Almeida Revista e Corrigida (ARC)
11

Façamos o que é bom, no tempo oportuno

111

11:1
Pv 19:17
Is 32:20
Mt 10:42
2 Co 9:8
Gl 6:9-10
LANÇA o teu pão sobre as águas, porque, depois de muitos dias o acharás. 2
11:2
Mq 5:5
Lc 6:30
Ef 5:16
1 Tm 6:18-19
Reparte com sete, e ainda até com oito, porque não sabes que mal haverá sobre a terra. 3Estando as nuvens cheias, derramam a chuva sobre a terra, e caindo a árvore para o sul, ou para o norte, no lugar em que a árvore cair, ali ficará. 4Quem observa o vento nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará. 5
11:5
Jo 3:8
Assim como tu não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da que está grávida, assim, também, não sabes as obras de Deus, que faz todas as coisas. 6Pela manhã, semeia a tua semente, e à tarde, não retires a tua mão, porque tu não sabes qual prosperará: se esta, se aquela, ou se ambas serão boas. 7Verdadeiramente, suave é a luz, e agradável é, aos olhos, ver o sol. 8Mas, se o homem viver muitos anos, e em todos eles se alegrar, também se deve lembrar dos dias das trevas, porque hão de ser muitos. Tudo quanto sucede é vaidade. 9
11:9
Ec 12:14
Rm 2:6-11
Alegra-te, mancebo, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração, nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos: sabe, porém, que, por todas estas coisas, te trará Deus a juízo. 10
11:10
2 Co 7:1
2 Tm 2:22
Afasta, pois, a ira, do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade.

12

A mocidade deve preparar-se para a velhice e para a morte

121

12:1
2 Sm 19:35
Pv 22:6
Lm 3:27
LEMBRA-TE do teu Criador, nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos, dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento: 2Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva: 3No dia em que tremerem os guardas da casa, e se curvarem os homens fortes, e cessarem os moedores, por já serem poucos, e se escurecerem os que olham pelas janelas; 4
12:4
2 Sm 19:35
E as duas portas da rua se fecharem, por causa do baixo ruído da moedura, e se levantar à voz das aves, e todas as vozes do canto se baixarem; 5
12:5
Jb 17:13
Jr 9:17
Como, também, quando temerem o que está no alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso e perecer o apetite: porque o homem se vai à sua eterna casa, e os pranteadores andarão rodeando pela praça; 6Antes que se quebre a cadeia de prata, e se despedace o copo de ouro, e se despedace o cântaro, junto à fonte, e se despedace a roda, junto ao poço, 7
12:7
Gn 3:19
Jb 34:14-15
Ec 3:21
Is 57:16
Zc 12:1
E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. 8Vaidade de vaidade, diz o pregador, tudo é vaidade. 9
12:9
1 Rs 4:32
E, quanto mais sábio foi o pregador, tanto mais sabedoria ao povo ensinou; e atentou, e esquadrinhou, e compôs muitos provérbios.

Todo o dever do homem consiste em temer a Deus e em guardar os seus mandamentos

10Procurou o pregador achar palavras agradáveis; e o escrito é a retidão, palavras de verdade. 11As palavras dos sábios são como aguilhões, e como pregos bem fixados pelos mestres das congregações, que nos foram dados pelo único Pastor. 12

12:12
Ec 1:18
E, de mais disto, filho meu, atenta: não limite para fazer livros, e o muito estudar enfado é da carne. 13
12:13
Dt 6:2
10:12
De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque este é o dever de todo o homem. 14
12:14
Ec 11:9
Mt 12:36
At 17:31
Rm 2:16
14:10,12
1 Co 4:5
2 Co 5:10
Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]