Almeida Revista e Corrigida (ARC)
131

A humildade do salmista

Cântico dos degraus, de David

1311

131:1
Rm 12:16
Senhor, o meu coração não se elevou, nem os meus olhos se levantaram: não me exercito em grandes assuntos, nem em coisas muito elevadas para mim. 2
131:2
Mt 18:3
1 Co 14:20
Decerto fiz calar e sossegar a minha alma: qual criança desmamada para com sua mãe, tal é a minha alma para comigo. 3Espere Israel no Senhor, desde agora e para sempre.

132

O zelo de David pelo templo e pela arca. As promessas feitas por Deus

Cântico dos degraus

1321LEMBRA-TE, Senhor, de David, e de todas as suas aflições. 2

132:2
Gn 49:24
Como jurou ao Senhor, e fez votos ao poderoso de Jacob, dizendo: 3Certamente que não entrarei na tenda em que habito, nem subirei ao leito em que durmo. 4Não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras, 5
132:5
At 7:46
Enquanto não achar lugar para o Senhor, uma morada para o Poderoso de Jacob. 6Eis que ouvimos falar da Arca em Efrata, e a achámos no campo do bosque. 7Entraremos nos seus tabernáculos: prostrar-nos-emos ante o escabelo dos seus pés. 8
132:8
Nm 10:35
2 Cr 6:41-42
Levanta-te, Senhor, no teu repouso, tu e a arca da tua força. 9Vistam-se os teus sacerdotes de justiça, e alegrem-se os teus santos. 10Por amor de David, teu servo, não faças virar o rosto do teu ungido. 11
132:11
2 Sm 7:12
1 Rs 8:25
O Senhor jurou a David com verdade, e não se desviará dela: Do fruto do teu ventre porei sobre o teu trono. 12Se os teus filhos guardarem o meu concerto e os meus testemunhos, que eu lhes hei de ensinar, também os seus filhos se assentarão perpetuamente no teu trono. 13Porque o Senhor elegeu a Sião: desejou-a para sua habitação, dizendo: 14Este é o meu repouso para sempre: aqui habitarei, pois o desejei. 15Abençoarei abundantemente o seu mantimento; fartarei de pão os seus necessitados. 16Vestirei de salvação os seus sacerdotes, e os seus santos rejubilarão. 17
132:17
Ez 29:21
Os 11:12
Ali farei brotar a força de David; preparei uma lâmpada para o meu ungido. 18Vestirei os seus inimigos de confusão; mas sobre ele florescerá a sua coroa.

133

A excelência do amor fraternal

Cântico dos degraus, de David

1331

133:1
Gn 13:8
Hb 13:1
OH! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união! 2
133:2
Êx 30:25,30
É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Aarão, e que desce à orla dos seus vestidos. 3
133:3
Lv 25:21
Dt 4:48
28:8
Como o orvalho de Hermon, que desce sobre os montes de Sião; porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]