a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
5

515,1 Em algumas traduções 5,1–14 é numerado como 4,21–34.Salomão dominava sobre todos os reinos, desde o rio Eufrates até à terra dos filisteus e até à fronteira do Egito; todos eles pagavam tributo a Salomão e lhe ficaram sujeitos até ao fim da sua vida. 2As provisões para a mesa de Salomão eram diariamente de cerca de seis mil e seiscentos quilos de flor de farinha e treze mil e duzentos quilos de farinha, 3dez bois gordos e vinte de pasto, cem carneiros, além de veados, gazelas, gamos e aves de capoeira.

4Salomão dominava sobre toda a região a oeste do rio Eufrates, desde Tifsa até Gaza5,4 Tifsa. Localidade situada na margem do rio Eufrates, a 80 km a este da atual capital de Alepo, na Síria. Gaza. Cidade filisteia situada na costa do Mediterrâneo, a sul do reino de Salomão., e sobre todos os reis dessa região e vivia em paz com todos os povos vizinhos. 5Os habitantes de Judá e de Israel, dum extremo ao outro dos seus territórios, viveram em segurança enquanto Salomão foi vivo, cuidando cada qual da sua videira e da sua figueira.

6Salomão tinha quarenta mil5,6 Segundo o relato de 2 Cr 9,25 eram quatro mil e não quarenta mil. manjedouras para os cavalos dos seus carros e doze mil cavalos de sela.

7Os doze intendentes do rei forneciam todas as provisões necessárias a Salomão e aos seus convidados; cada um deles era responsável pelas provisões de um mês em cada ano, procurando que nunca faltasse nada. 8E levavam também, aonde fosse preciso, cevada e palha para os cavalos e os animais de tiro.

Salomão ultrapassa todos em sabedoria

9Deus concedeu a Salomão sabedoria, uma grande inteligência e uma compreensão tão profunda como as areias nas praias do mar.

10Salomão ultrapassou em sabedoria todos os sábios do Oriente e todos os sábios do Egito. 11Era o mais sábio de todos os homens. Mais sábio do que Etan, o ezraíta, e do que Heman, Calcol e Darda, filhos de Maol; e a sua fama espalhou-se por todos os povos vizinhos. 12Pronunciou três mil provérbios e compôs mil e cinco poemas5,12 Diversos escritos bíblicos e extrabíblicos são atribuídos a Salomão..

13Dissertou sobre as árvores, desde o cedro do Líbano até ao hissopo5,13 Hissopo. Planta aromática cujas folhas, depois de secas, são usadas como condimento na Palestina e no Egito. Simboliza a humildade em contraste com a grandeza dos cedros do Líbano. que cresce nos muros; dissertou também sobre os animais, as aves, os répteis e os peixes. 14De todos os países vinham pessoas ouvir a sabedoria de Salomão; vinham da parte de todos os reis da terra que tinham ouvido falar da sua sabedoria.

Aliança de Salomão com o rei de Tiro

155,15 Em algumas traduções os v. 15–32 são numerados como 5,1–18. Ver nota a 5.1.Quando Hiram, o rei da cidade de Tiro, ouviu que Salomão tinha sido consagrado rei em lugar de David, seu pai, enviou-lhe os seus embaixadores, pois Hiram sempre fora amigo de David. 16Salomão mandou então dizer ao rei Hiram5,16 Rei de Tiro e Sídon.: 17«David, meu pai, como sabes, não pôde construir um templo consagrado ao Senhor, seu Deus, porque os seus inimigos não cessavam de o atacar; finalmente, o Senhor colocou os seus inimigos debaixo dos seus pés. 18A mim porém o Senhor, meu Deus, concedeu-me a paz por todo o lado e não tenho inimigos nem problemas graves. 19Por isso, decidi construir um templo consagrado ao Senhor, meu Deus. O Senhor disse, um dia, a David, meu pai: “O teu filho, que hei de tornar teu sucessor, é que construirá um templo consagrado a mim.” 20Dá, por isso, ordens para que me cortem cedros do Líbano. Os meus servos ajudarão os teus e eu pagarei o que me pedires pelo salário dos teus servos, pois sabes muito bem que não há entre nós ninguém que saiba cortar madeira tão bem como os fenícios5,20 Ou: como os sidónios.

21Quando o rei Hiram ouviu a mensagem de Salomão, ficou muito contente e exclamou: «Hoje dou graças ao Senhor, porque ele deu a David um filho cheio de sabedoria, para governar aquela tão grande nação!» 22Em seguida enviou a seguinte resposta a Salomão: «Recebi a mensagem que me dirigiste. Estou pronto a fornecer-te toda a madeira de cedro e de cipreste que desejares. 23Os meus servos transportarão os troncos das montanhas do Líbano até à costa. Dali mandá-los-ei levar em jangadas pelo mar até ao lugar que me indicares. Lá serão descarregados os troncos e ali tu os mandarás buscar. Como pagamento, fornecerás as provisões necessárias para o meu palácio.»

24Assim Hiram deu a Salomão toda a madeira de cedro e de cipreste que ele quis. 25Por seu lado, Salomão passou a fornecer todos os anos a Hiram, para o seu palácio, seis mil toneladas de trigo e seis mil litros de azeite puro de oliveira.

26O Senhor deu a Salomão a sabedoria que lhe tinha prometido. Salomão pôde assim viver em paz com Hiram, com quem fez uma aliança.

Salomão organiza trabalhos obrigatórios

27O rei Salomão organizou trabalhos obrigatórios, para os quais mandou recrutar trinta mil israelitas. 28Todos os meses eram enviados para o Líbano dez mil homens; cada turno de dez mil ficava um mês no Líbano e dois meses em casa. O responsável pelos trabalhos obrigatórios era Adoniram. 29Salomão tinha, além desses, oitenta mil cortadores de pedra na montanha e setenta mil carregadores 30e ainda três mil e trezentos capatazes das obras que orientavam os trabalhadores. 31O rei ordenou que arrancassem e talhassem pedras grandes e boas para os alicerces do templo. 32Os operários de Salomão e de Hiram e outros vindos da cidade de Biblos5,32 Cidade da Fenícia, a 80 km a norte da atual Beirute., prepararam as madeiras e as pedras necessárias para a construção do templo.

6

Construção do templo

61Salomão começou a construção do templo do Senhor quatrocentos e oitenta anos depois da saída dos israelitas do Egito. Havia quatro anos que Salomão era rei de Israel. Os trabalhos de construção começaram durante o mês de Ziv, isto é, o segundo mês do ano. 2O templo que o rei Salomão construiu para o Senhor media trinta metros de comprimento, dez metros de largura e quinze metros de altura. 3O pórtico à entrada do templo media dez metros de largura, tanto como a largura do templo, e cinco metros de profundidade. 4Salomão fez no templo janelas com persianas e grades6,4 Texto hebraico de difícil compreensão.. 5Construiu, contra as paredes do templo e os muros que rodeavam o edifício, um anexo de três andares em volta do templo e do santuário, ficando assim o edifício rodeado pelos andares laterais. 6O rés do chão do anexo tinha dois metros e meio de largura, o andar do meio tinha três metros e o andar superior, três e meio, porque a parede exterior do templo não tinha toda a mesma espessura: era mais grossa em baixo, menos grossa no andar do meio e ainda menos no andar superior, de modo que as vigas dos andares do anexo, apoiando-se nos ressaltos, não entravam nas paredes do templo. 7Na construção do templo só se empregaram pedras já preparadas na pedreira, de modo que, durante os trabalhos da construção, não se ouvia qualquer barulho de martelos, nem de cinzéis, nem de qualquer outra ferramenta. 8A porta do rés do chão ficava no lado sul do templo. Para subir ao andar do meio e ao de cima havia uma escada de caracol.

9Quando acabou de construir o templo, Salomão mandou-o cobrir com traves e pranchas de cedro. 10Os três andares que construiu em volta do edifício tinham dois metros e meio de altura cada um e estavam ligados ao templo com vigas de cedro apoiadas nos ressaltos das paredes.

11Então o Senhor disse a Salomão: 12«Quanto ao templo que estás a construir, quero dizer-te que, se te conduzires de acordo com as minhas leis e os meus decretos e cumprires todos os meus mandamentos, eu cumprirei aquilo que a teu respeito prometi a David, teu pai. 13Viverei aqui entre os israelitas e não abandonarei Israel, meu povo.»

Decoração interior do templo

14Assim Salomão terminou a construção do templo. 15As paredes interiores, desde o pavimento até ao teto, bem como todo o interior do templo foram revestidos com tábuas de cedro; o pavimento foi assoalhado com tábuas de cipreste. 16Ao fundo do templo, construiu uma divisão com tábuas de cedro, desde o soalho até ao teto, com dez metros de comprimento, que destinou para o lugar santíssimo. 17A nave do templo, em frente do santuário, media vinte metros de comprimento. 18As tábuas de cedro que revestiam o interior do templo estavam entalhadas com flores e frutos; tudo estava revestido de cedro, não se vendo uma única pedra.

19Salomão preparou o santuário no templo, para lá colocar a arca da aliança do Senhor. 20O interior do santuário, que media dez metros de comprimento, dez metros de largura e dez metros de altura, estava revestido de ouro puro. Salomão fez também em frente do santuário um altar revestido de cedro. 21Todo o interior do templo estava revestido de ouro puro; diante do santuário, que também estava revestido de ouro puro, havia umas correntes de ouro. 22Portanto, todo o interior do templo estava revestido de ouro, bem como o altar, que estava diante do santuário.

23Dentro do santuário pôs dois querubins de madeira de oliveira. Cada um deles media cinco metros de altura 24e cada uma das suas asas media dois metros e meio. Assim de uma extremidade à outra das asas, cada querubim media cinco metros. 25Os dois querubins tinham as mesmas dimensões e a mesma forma, 26isto é, ambos tinham cinco metros de altura. 27Salomão pôs os querubins no santuário, ao fundo do templo. As suas asas estendiam-se de modo que a asa de um tocava numa parede e a asa do outro tocava na parede oposta; as outras duas asas tocavam-se entre si no meio do santuário. 28Salomão revestiu também de ouro os querubins.

29Em todas as paredes interiores e exteriores do templo mandou entalhar, dum lado e doutro, figuras de querubins, palmeiras e flores abertas. 30Também cobriu de ouro todo o soalho tanto do templo como do santuário.

31As portas do santuário eram de madeira de oliveira; a trave por cima das portas fazia um bico para cima6,31 Texto hebraico de difícil compreensão.. 32Ambas as portas foram decoradas com figuras entalhadas de querubins, palmeiras e flores abertas. Todas as figuras foram revestidas de ouro. 33Para a entrada da nave principal do templo mandou fazer uma moldura retangular de madeira de oliveira. 34As duas portas eram de madeira de cipreste, cada uma com dois batentes giratórios; 35nelas foram entalhadas figuras de querubins, palmeiras e flores abertas, todas revestidas de ouro6,35 Texto hebraico de difícil compreensão..

36Em volta do átrio interior construiu um muro de três ordens de pedra trabalhada e uma fileira de traves de cedro.

37Assim no mês de Ziv, no quarto ano do reinado de Salomão, foram postos os alicerces do templo do Senhor 38e no mês de Bul, que é o oitavo mês, no décimo primeiro ano do seu reinado, ficou terminado o templo, com tudo o que era necessário e conforme estava estabelecido. Salomão construiu-o em sete anos.

7

Construção do palácio real

71Salomão construiu também o seu próprio palácio, que lhe levou treze anos a concluir. 2O salão, chamado Floresta do Líbano7,2 A designação deve-se provavelmente ao facto de o salão ser revestido com madeiras do Líbano., tinha cinquenta metros de comprimento, vinte e cinco metros de largura e quinze metros de altura. Era sustentado por quatro filas de colunas de cedro com traves também de cedro sobre as colunas. 3Forrou de cedro o teto dos quartos, que assentavam em quarenta e cinco colunas, distribuídas em três séries de quinze cada uma, 4pois havia três ordens de janelas que ficavam umas em frente das outras. 5Todas as portas estavam emolduradas em retângulos, ficando umas em frente das outras, em três filas.

6Construiu em seguida o Pórtico das Colunas, que media vinte e cinco metros de comprimento e quinze metros de largura, precedido de um outro pórtico de colunas, com degraus7,6 Texto hebraico de difícil compreensão..

7A Sala do Trono, também chamada Sala do Tribunal, porque era ali que Salomão dava as sentenças, mandou-a revestir toda de madeira de cedro, de alto a baixo. 8A residência de Salomão, construída no segundo átrio, por detrás da Sala do Tribunal, era do mesmo género. O rei construiu também para a filha do faraó, com a qual se tinha casado, uma residência semelhante.

9Todas estas construções foram feitas com pedras valiosas, cortadas à medida e serradas do lado de dentro e do lado de fora, desde os alicerces até ao teto, e desde a fachada até ao átrio grande7,9 Texto hebraico de difícil compreensão.. 10Os alicerces eram também formados de pedras valiosas e grandes, umas de cinco metros e outras de quatro. 11A parte superior era também de pedras valiosas, cortadas à medida, e de madeira de cedro. 12Em volta do átrio grande havia três fileiras de pedras trabalhadas e uma fileira de vigas de cedro, tal como o átrio interior do templo do Senhor e o pórtico do palácio.

Salomão contrata o artista Hiram

13O rei Salomão mandou vir da cidade de Tiro um homem chamado Hiram7,13 Não confundir com o rei de Tiro e de Sídon também chamado Hiram., 14que era filho de uma viúva da tribo de Neftali; seu pai era de Tiro. Hiram era dotado de grande sabedoria, inteligência e habilidade para fazer toda a espécie de trabalhos em bronze. Hiram apresentou-se ao rei Salomão, que o encarregou de executar todos os trabalhos de bronze.

As duas colunas de bronze

15Hiram fundiu duas colunas de bronze, que mediam nove metros de altura e seis metros de perímetro. 16Fez depois dois capitéis de bronze para colocar em cima das colunas. Cada capitel media dois metros e meio de altura. 17Estavam ornados com redes de malha e grinaldas, em número de sete para cada capitel. 18Fez também duas fileiras de romãs em volta das redes, para cobrir os capitéis de cada uma das colunas. 19Os capitéis das colunas do pórtico tinham a forma de açucena e mediam dois metros. 20Em volta de cada capitel, na sua parte mais saliente e bojuda, junto da rede, havia duzentas romãs dispostas circularmente em duas fileiras. 21Hiram colocou estas duas colunas no pórtico do templo, uma à direita e outra à esquerda e chamou-lhes, respetivamente, Jaquin e Booz7,21 Jaquin faz lembrar a expressão hebraica (Deus) “dá estabilidade”. Booz significa “com a força” (de Deus).. 22A parte superior das colunas tinha a forma de açucena. E assim terminou Hiram o trabalho das colunas.

A grande bacia de bronze

23Fez também uma grande bacia de bronze para a água. Era redonda e tinha cinco metros de diâmetro. Media dois metros e meio de profundidade e quinze metros de circunferência. 24Por baixo da borda dessa bacia, em toda a volta, havia duas filas de decorações representando touros, dez por cada meio metro, formando uma só peça com a bacia. 25A bacia estava assente sobre doze touros de bronze. Três deles estavam voltados para norte, três para o ocidente, três para o sul e três para o oriente. As patas traseiras ficavam do lado de dentro, debaixo da bacia. 26A parede tinha oito centímetros de espessura e o seu bordo era como uma taça em forma de flor-de-lis. Levava quarenta e nove mil litros.

Os suportes de bronze

27Hiram fundiu também dez suportes de bronze, medindo cada um dois metros de comprimento, dois metros de largura e um metro e meio de altura. 28Os suportes foram feitos deste modo: tinham placas de bronze emolduradas 29e sobre as placas, entre as molduras, havia figuras de leões, de bois e de querubins. Nas molduras, por cima e por baixo dos leões e dos bois, pendiam grinaldas decorativas. 30Cada suporte tinha a forma dum carro com quatro rodas de bronze, com eixos também de bronze. Nos quatro cantos de cada um havia suportes de bronze para sustentar uma bacia; os suportes estavam decorados com figuras espirais em relevo. 31Na parte de cima do suporte havia uma abertura redonda, que sobressaía cinquenta centímetros e que servia de apoio à bacia; a abertura media setenta e cinco centímetros de diâmetro e estava ornada com várias esculturas. Os suportes eram quadrados e não redondos. 32As quatro rodas estavam fixadas em apoios por baixo das molduras do carro e os eixos passavam dum lado ao outro. Cada roda tinha de altura setenta e cinco centímetros 33e eram feitas da mesma maneira que as de qualquer carro. Os eixos, os aros, os raios e os cubos eram todos de bronze. 34Os quatro pequenos suportes nos cantos dos carros foram fundidos juntamente, constituindo uma só peça com todo o conjunto. 35A parte de cima de cada suporte estava decorada com uma coroa de vinte e cinco centímetros de altura em volta da abertura redonda. Os seus suportes e placas formavam com o conjunto uma só peça fundida. 36Hiram gravou querubins, leões e palmeiras nas superfícies planas ainda não decoradas das placas e das molduras e pôs-lhes grinaldas em redor. 37Os dez suportes foram todos fundidos da mesma maneira e com as mesmas dimensões e a mesma decoração.

38Hiram fundiu também dez bacias de bronze, uma para cada suporte. Cada bacia tinha dois metros de diâmetro e levava cerca de novecentos e oitenta litros. 39Colocou depois cinco delas do lado direito do templo e as outras cinco do lado esquerdo, mas a grande bacia, chamada Mar, colocou-a no lado direito do edifício, no canto de sudeste.

Lista sumária dos objetos de metal

40Hiram fez também bacias, pás e bacias de aspersão7,40 Acessórios para os sacrifícios e ritos de purificação.. Concluiu, pois, todas as obras que o rei Salomão lhe mandara fazer para o templo de Deus. 41Foram estes os seus trabalhos: duas colunas com os dois capitéis redondos no cimo dessas colunas, e uma espécie de grinaldas que cobriam os capitéis redondos sobre as colunas e uma espécie de grinaldas que cobriam os capitéis; 42quatrocentas romãs presas a essas duas grinaldas, dispostas em duas filas. Essas grinaldas cobriam os capitéis redondos sobre as colunas; 43fez também os dez suportes e as dez bacias assentes sobre eles, 44a grande bacia para a água com os doze touros que a apoiavam, 45os cinzeiros, as pás e bacias de aspersão. Todos esses objetos para o templo do Senhor, que Hiram fez por ordem do rei Salomão, eram de bronze polido. 46O rei mandou-os fundir em moldes de terra na planície do Jordão entre Sucot e Sartan7,46 Povoações na margem oriental do Jordão, a 60 km a noroeste de Jerusalém.. 47Salomão nunca mandou determinar o peso destes objetos, porque eram muitos. Nunca se determinou o peso dos objetos de bronze utilizados.

48Salomão mandou também fazer os objetos de ouro necessários para o templo do Senhor: o altar de ouro, a mesa de ouro sobre a qual se depositam os pães consagrados a Deus, 49dez candelabros de ouro fino colocados diante do santuário, cinco à direita e cinco à esquerda, os florões, as lâmpadas e os espevitadores, de ouro, 50os copos, os canivetes, as bacias de aspersão, as conchas e os turíbulos, de ouro fino, os gonzos das portas do lugar santíssimo, no interior do templo, e os da nave central em ouro.

51Quando se concluiu a construção do templo do Senhor, Salomão mandou levar para lá todas as coisas que o seu pai David tinha dedicado ao Senhor: prata, ouro e todos os objetos. Tudo isso foi colocado no depósito dos tesouros no templo do Senhor.