a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
3

Mulheres e maridos

31Mulheres, sejam submissas aos vossos maridos. Desse modo, mesmo se alguns deles não creem na mensagem de Deus, hão de ser conquistados para a fé, pelo vosso procedimento. Nem é preciso falarem, 2pois eles darão conta da vossa conduta modesta e respeitosa. 3Não procurem a beleza exterior, pelo arranjo do cabelo, joias de ouro e belos vestidos, 4mas que a vossa beleza esteja no interior do coração, beleza que não passa e que consiste no espírito de modéstia e mansidão. Essa é a beleza que tem o maior valor diante de Deus. 5Era assim que outrora as santas mulheres que esperavam em Deus procuravam ser belas: eram submissas aos seus maridos. 6Assim foi Sara, que obedecia a Abraão e o tratava por «senhor». Se fizerem o bem e não tiverem receio de nada, serão autênticas filhas de Sara.

7Maridos, saibam igualmente viver com as vossas esposas, tratando-as com amabilidade, tendo em conta a sua natureza feminina. Respeitem-nas, pois têm parte convosco no privilégio da vida eterna. Procedam assim, para nada perturbar as vossas orações.

Sofrer por ser cristão

8Enfim, vivam em harmonia e com os mesmos sentimentos. Amem-se como irmãos e sejam compreensivos e humildes. 9Não paguem o mal com o mal nem o insulto com o insulto. Pelo contrário, respondam com palavras de bênção, pois Deus chamou-vos para receberem as suas bênçãos. 10É como diz a Escritura:

Aquele que tem amor à vida

e quer passar dias felizes

evite dizer más palavras

e deixe de pronunciar mentiras.

11Afaste-se do mal e pratique o bem,

procure a paz e siga-a,

12porque o Senhor cuida do justo

e ouve as suas orações,

mas está contra os que fazem o mal3,12 Os v. 10–12 citam, com pequenas modificações, o Sl 34,13–17..

13Quem vos poderá fazer mal, se procuram com ardor a prática do bem? 14Mas, se tivessem de sofrer por fazer o bem, são felizes. Não temam as ameaças dos homens nem se deixem perturbar, 15e, nos vossos corações, honrem a Cristo como Senhor. Estejam sempre preparados para responder a todos os que vos interrogarem acerca da esperança que têm. 16Mas façam-no com gentileza e respeito, tendo a consciência tranquila. Desse modo, serão confundidos os que dizem mal do vosso procedimento segundo a fé em Cristo, mesmo naquilo em que vos acusarem. 17É melhor sofrer por fazer o bem, se tal for a vontade de Deus, do que por fazer o mal.

18Também Cristo morreu de uma vez por todas pelos vossos pecados. Ele, que era justo, morreu pelos injustos para nos conduzir a Deus. Morreu fisicamente e voltou a viver pelo Espírito. 19Com a força do Espírito, ele pregou aos espíritos que estavam prisioneiros, 20àqueles que outrora, no tempo de Noé, tinham sido rebeldes, quando Deus esperava com paciência enquanto se construía a arca. Nela, um pequeno grupo de pessoas, apenas oito, foram salvas pela água. 21Esta água é uma figura do batismo que agora vos salva, não por limpar impurezas do corpo mas pela promessa3,21 Ou: pelo pedido. de uma consciência limpa para com Deus. O batismo salva-vos pela ressurreição de Jesus Cristo, 22que subiu ao Céu e está à direita de Deus. A ele estão sujeitos os anjos, as autoridades e os poderes do Céu.

4

Vidas transformadas

41Ora, se Cristo sofreu fisicamente, devem também estar dispostos ao mesmo, pois aquele que sofreu no seu corpo rompeu com o pecado. 2Para o futuro, enquanto viverem na terra, deverão viver conforme a vontade de Deus e não conforme os desejos mundanos. 3Já basta terem feito no passado o que agrada aos pagãos. Nesse tempo, viveram em devassidão, em maus desejos, na embriaguez, em excessos do comer e do beber e no culto detestável dos falsos deuses. 4Agora os pagãos estranham que não os acompanhem nos mesmos desregramentos, e por isso vos insultam. 5Mas eles terão de dar contas àquele que está preparado para julgar os vivos e os mortos. 6Por isso é que a boa nova foi também anunciada aos mortos, para que, depois de terem sofrido na sua existência física a sentença comum a todos os homens, eles possam, por meio do Espírito, viver como Deus quer.

Administradores dos bens de Deus

7Aproxima-se o fim de todas as coisas. Portanto, sejam prudentes e estejam sempre prontos para orar. 8Acima de tudo, tenham muito amor uns aos outros, porque o amor apaga muitos pecados. 9Deem acolhimento uns aos outros nas vossas casas, sem murmuração. 10Cada um, como bom administrador dos bens de Deus, ponha à disposição dos outros a graça que dele recebeu. 11Se alguém tiver de falar, que seja para anunciar a palavra de Deus; se alguém presta um serviço aos outros, faça-o com o poder que Deus lhe dá4,11 Pensa-se que se trata do serviço prestado aos pobres. Comparar com At 6,2–4; Rm 12,7., para que em todas as coisas Deus seja louvado, por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Ámen.

Sofrer por ser cristão

12Queridos amigos, não fiquem perturbados com as duras provações que surgem no vosso meio, como se isso fosse uma coisa estranha. 13Pelo contrário, alegrem-se por tomarem parte nos sofrimentos de Cristo. Desse modo, poderão sentir alegria e felicidade quando ele manifestar a sua glória. 14E serão felizes se forem maltratados por seguirem a Cristo, porque o Espírito glorioso de Deus repousa em vós. 15Que ninguém tenha de ser castigado por matar, por ser ladrão, por difamar, ou por se meter na vida alheia. 16Mas se alguém sofre por ser cristão, não se envergonhe por isso. Pelo contrário, dê glória a Deus por ter o nome de cristão.

17Chegou o tempo de começar o julgamento pela casa de Deus. E se começa por nós, qual será o fim dos que não aceitam o evangelho de Deus? 18Como diz a Escritura: Se os bons dificilmente se salvam, que será dos maus e dos pecadores4,18 Ver Pv 11,31.?

19Por isso, aqueles que sofrem conforme a vontade de Deus pratiquem o bem e coloquem-se nas mãos do Criador que é sempre fiel.

5

Conselhos aos responsáveis e aos fiéis

51Dirijo-me agora aos responsáveis das vossas comunidades. Também eu, como vós, tenho responsabilidade, sou testemunha dos sofrimentos de Cristo e hei de tomar parte na glória que se há de manifestar. 2Cuidem do rebanho que Deus vos confiou, não por obrigação, mas de boa vontade, tal como Deus quer; não por espírito de ganância, mas com dedicação; 3não como quem se impõe sobre os que lhe foram confiados, mas como modelo para todos. 4E quando o chefe dos pastores vier, ser-vos-á entregue a coroa de glória que nunca perderá o seu brilho.

5Jovens, sejam obedientes aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, pois a Escritura diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes5,5 Ver Pv 3,34.. 6Sejam humildes, portanto, e submissos ao poder de Deus, para que ele vos eleve no devido tempo. 7Confiem-lhe todos os vossos problemas, porque ele se preocupa convosco.

8Sejam prudentes e estejam alerta, pois o vosso inimigo, o Diabo, anda à vossa volta, como um leão a rugir, procurando a quem devorar. 9Estejam firmes na fé, resistam-lhe e saibam que os outros crentes espalhados pelo mundo passam pelos mesmos sofrimentos. 10Mas depois de terem sofrido por um pouco de tempo, Deus, fonte de toda a graça, que vos chamou a tomar parte na sua glória eterna em união com Cristo, vos dará a perfeição e vos tornará firmes e fortes.

11A ele seja dada glória e poder para sempre. Ámen.

Saudações finais

12Escrevo-vos esta pequena carta com a ajuda de Silvano5,12 Silvano. Forma latina de Silas (forma grega), que se lê em At 15,22.40., que é para mim um irmão fiel, para vos exortar e transmitir o meu testemunho de que é este o verdadeiro amor que Deus nos tem. Continuem firmes nele.

13A igreja irmã que está em Babilónia5,13 Babilónia. Provavelmente o nome simbólico de Roma, como em Ap 17,5., manda-vos saudações, assim como Marcos, meu filho na fé. 14Cumprimentem-se uns aos outros com um beijo de irmãos.

Que a paz esteja convosco, todos os que pertencem a Cristo.