a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
1

Saudação

11Paulo, Silvano e Timóteo à igreja de Tessalónica1,1 Silvano. Designado pelo nome de Silas em At 15,22, forma aramaica do mesmo nome. Timóteo. Ver At 16,1. Sobre a primeira estadia de Paulo em Tessalónica, cidade capital da Macedónia, ver At 17,1–9; 1 Ts 2,1–2., unida no amor de Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo. Que a graça de Deus e a paz estejam convosco.

Exemplo da fé dos tessalonicenses

2Damos sempre graças a Deus a vosso respeito recordando-nos de todos nas nossas orações. 3Com efeito conhecemos bem a vivência da vossa fé, a dedicação do vosso amor e a coragem da esperança que têm em nosso Senhor Jesus Cristo, diante do nosso Deus e Pai1,3 Comparar com 1 Co 13,13.. 4Nós sabemos, irmãos amados por Deus, que ele vos escolheu. 5Pois nós vos anunciámos a boa nova do evangelho não só com palavras, mas investidos de poder com a força do Espírito Santo e profunda convicção. Sabem como nos comportámos no vosso meio, para vosso bem.

6Da vossa parte seguiram o nosso exemplo e o exemplo do Senhor, aceitando a sua palavra, com a alegria do Espírito Santo, apesar dos muitos sofrimentos1,6 Ver At 17,5–9.. 7Desse modo, tornaram-se o modelo para todos os crentes da Macedónia e da Acaia1,7 Macedónia. Acaia. Províncias romanas que representam toda a atual Grécia.. 8Da vossa comunidade a palavra do Senhor propagou-se não só pela Macedónia e pela Acaia: a vossa fé em Deus difundiu-se por toda a parte, de tal modo que nem é preciso acrescentar mais nada. 9Com efeito, todos falam bem a vosso respeito, pelo acolhimento que nos dispensaram e pelo modo como se converteram, abandonando os falsos deuses para servirem o Deus vivo e verdadeiro, 10e como esperam agora que volte dos céus o seu Filho, Jesus1,10 O tema da vinda do Senhor e do fim da história é frequente nesta carta. Fala-se disso como algo que pode estar próximo, mas nunca é concretizada uma data. Ver 5,1–3., a quem ele ressuscitou de entre os mortos e que nos livra do castigo que está para vir.

2

Atividade de Paulo em Tessalónica

21Sabem muito bem, irmãos, que o acolhimento que tivemos da vossa parte não foi em vão. 2Mas depois de termos sofrido e de termos sido injuriados em Filipos2,2 Filipos. Importante cidade da Macedónia, onde Paulo esteve durante a segunda viagem missionária. Ver At 16,11–40., como sabem, o nosso Deus deu-nos a coragem de irmos pregar a boa nova de Deus na vossa terra, apesar das muitas dificuldades2,2 Ver At 16,19–24; 17,1–9.. 3A nossa pregação não está fundada no engano, nem na desonestidade, nem no erro. 4Ao contrário, como Deus nos considerou dignos de nos confiar o evangelho, assim nós falámos, não para agradar aos homens, mas a Deus que julga os nossos corações. 5Sabem também que não nos servimos de palavras agradáveis ou interesseiras. Deus é testemunha disso. 6Nunca procurámos honrarias humanas nem da vossa parte nem de outros. 7E contudo tínhamos o direito de fazer valer a autoridade de sermos apóstolos de Cristo. Mas quisemos tratar-vos com a delicadeza com que uma mãe2,7 Outros manuscritos têm: fomos como criancinhas no meio de vós. Ou: fomos como uma mãe. trata os seus próprios filhos. 8A nossa ternura por vós era tal que estávamos dispostos não só a entregar-vos a boa nova que vem de Deus, mas também a nossa vida, de tal maneira nos afeiçoámos.

9Lembram-se, com certeza, irmãos, das nossas penas e fadigas. Trabalhámos noite e dia para não sermos pesados a ninguém e assim vos anunciámos a boa nova de Deus. 10Vocês são testemunhas, e Deus também, de como o nosso comportamento para convosco, os crentes, foi honesto, justo e irrepreensível. 11Sabem muito bem que fomos para cada um de vós como um pai para os seus filhos. 12Exortámo-vos, encorajámo-vos e mostrámos como deviam seguir a vontade de Deus que vos convida a tomarem parte na glória do seu reino.

13Também por isto agradecemos continuamente a Deus, porque ao receberem a nossa palavra, foi a mensagem de Deus que receberam. Pois não era simplesmente palavra de homens, mas era verdadeira palavra de Deus, aquela mesma que atua também em vós, os crentes. 14Irmãos, a vossa situação é semelhante à das igrejas de Deus que estão na Judeia e acreditam em Cristo Jesus. Também tiveram que sofrer da parte dos vossos compatriotas como eles sofreram2,14 Ver At 17,5–6.. 15Eles mataram o Senhor Jesus e os profetas e perseguiram-nos também a nós2,15 Ver At 9,23.29; 13,45.50; 14,2.5.19; 17,5.13; 18,12.. Eles não agradam a Deus e estão contra toda a gente, 16pois querem impedir que preguemos a salvação aos não-judeus. Isto acabou de encher completamente a medida dos seus pecados e por isso o castigo de Deus caiu finalmente sobre eles.

Paulo deseja voltar a Tessalónica

17Quanto a nós, irmãos, tivemos que nos separar de vós por algum tempo. Estamos longe da vista, mas perto do coração. Cada vez sentimos mais saudades vossas e gostávamos muito de vos tornar a ver. 18Por isso quisemos ir ter convosco, fazer-vos uma visita. Eu, Paulo, tentei fazê-lo por duas vezes, mas Satanás fez com que não pudéssemos ir. 19Quando Jesus, nosso Senhor, vier, quem mais há de ser a nossa esperança, a nossa alegria e a nossa coroa de glória diante dele senão vós? 20Sim, vocês são a nossa glória e a nossa alegria!