a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
1

Saudação

11Paulo, Silvano e Timóteo à igreja de Tessalónica1,1 Ver 1 Ts 1,1 e nota., unida a Deus, nosso Pai, e a Jesus Cristo, nosso Senhor.

2Que a graça e a paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo, estejam convosco.

Cristo vem julgar o mundo

3É nosso dever dar sempre graças a Deus a vosso respeito, irmãos. E é justo fazê-lo porque a vossa fé tem-se desenvolvido e tem crescido o amor que cada um dedica a todos os outros. 4O vosso comportamento é para nós um motivo de orgulho entre as igrejas de Deus por causa da vossa paciência e da fé que mostram em todas as vossas perseguições e nas dificuldades que têm de suportar. 5Isso é já uma amostra do julgamento justo com que Deus vai declarar-vos dignos do seu reino, por amor do qual suportam tais sofrimentos. 6Do mesmo modo, aqueles que vos causam esses sofrimentos receberão de Deus o justo castigo. 7Depois de sofrerem dessa maneira, ele vos dará o descanso, bem como a nós, quando aparecer no céu1,7 Como acontecia na Primeira Carta aos Tessalonicenses, também nesta o tema da vinda do Senhor é particularmente importante. O aparecimento de Cristo é aqui expresso pela palavra apocalypsis (revelação), como em 1 Co 2,10, palavra que dá o nome ao livro do Apocalipse. o Senhor Jesus com os seus anjos, cheio de poder. 8Virá por entre chamas de fogo para castigar aqueles que não reconhecem Deus1,8 Comparar com Is 66,15; Jr 10,25; Sl 79,6. e os que não obedecem ao evangelho de Jesus, nosso Senhor. 9Esses serão condenados à perdição eterna, longe da presença do Senhor, longe do seu poder e da sua glória1,9 Comparar com Is 2,10.19.21.. 10Então o Senhor virá para ser honrado no meio de todos os seus escolhidos e contemplado por todos os que aceitaram a fé. E também da vossa parte o nosso testemunho foi bem aceite1,10 Ver Sl 88,8; 67,3–6, segundo a antiga tradução grega..

11Por isso, pedimos continuamente ao nosso Deus para que vos ajude a corresponder ao seu chamamento, vos dê forças para levarem à prática todos os bons propósitos e torne eficaz a vossa fé. 12Deste modo, o nome de Jesus, nosso Senhor, será glorificado pelo vosso comportamento e nele estará também a vossa glória, pela graça do nosso Deus e do Senhor Jesus Cristo.

2

Manifestação das forças do mal

21No que se refere à vinda de Jesus Cristo, nosso Senhor, e ao nosso encontro com ele2,1 Comparar com 1 Ts 4,15–17., 2queremos pedir-vos, irmãos, que não fiquem preocupados nem se deixem perturbar facilmente nem alarmar, se vos disserem que o dia do Senhor já chegou. Mesmo que alguém o anuncie ou ensine em nome de Deus ou afirme que isso está escrito numa carta que digam que é minha, 3não se deixem enganar por nada disso. Esse dia não virá enquanto se não tiver dado primeiro a deserção da fé2,3 Literalmente: a apostasia. e não tiver aparecido aquele que é a rebeldia em pessoa2,3 Ou, segundo alguns manuscritos: aquele que é o pecado em pessoa., que está destinado à perdição; 4é ele que se revolta e se coloca acima de tudo o que se considera divino ou sagrado. Chegará mesmo a tomar assento no templo de Deus, apresentando-se a si mesmo como deus2,4 Comparar com Dn 11,36; Ez 28,2. Pela sua pretensão em se contrapor ao Senhor, este personagem é frequentemente chamado, na tradição cristã, o Anticristo..

5Não se lembram de vos ter dito estas coisas quando ainda aí estava? 6Mas também sabem aquilo que o impede por agora. Porém, o rebelde há de manifestar-se a seu devido tempo. 7Com efeito, as forças misteriosas do mal já estão em atividade. Mas para que tudo se realize é preciso que aquele que está a impedi-lo saia da sua frente. 8Então aparecerá o rebelde e o Senhor Jesus vai vencê-lo com o sopro da sua boca e dominá-lo com o esplendor da sua vinda2,8 Comparar com Is 11,4.. 9O rebelde aparecerá com a força de Satanás e fará falsos milagres, sinais e prodígios2,9 Comparar com Mt 24,24.. 10Utilizará todas as artimanhas do mal para enganar os que se vão perder, porque não acolheram nem amaram a verdade a fim de serem salvos. 11Por isso, o Senhor permitiu que fossem dominados por uma força enganadora que os leva a acreditarem na mentira. 12Assim se faz o julgamento daqueles que não acreditam na verdade, mas preferem praticar o mal.

Chamados para a salvação

13Temos de dar sempre graças a Deus a vosso respeito, irmãos amados pelo Senhor. Pois ele escolheu-vos para serem os primeiros2,13 Alguns manuscritos dizem: ele escolheu-vos desde o princípio. a receber a salvação, através da ação do Espírito e da aceitação da verdade. 14Para isso é que Deus vos chamou, por meio do evangelho que nós pregámos, a fim de terem parte na glória de Jesus Cristo, nosso Senhor. 15Portanto, irmãos, permaneçam firmes e guardem fielmente os ensinamentos da tradição que vos transmitimos, quer por palavra, quer por meio das nossas cartas. 16Que o próprio Jesus Cristo, Senhor nosso, e Deus nosso Pai, que nos amou e pela sua bondade nos concedeu uma coragem inquebrantável e uma grande esperança, 17encham de confiança os vossos corações e vos deem firmeza no bem, tanto por ações como por palavras.

3

Oração e confiança

31Finalmente, irmãos, peçam a Deus por nós, para que a sua palavra se propague cada vez mais e seja bem aceite, como aconteceu convosco. 2Peçam a Deus para nos livrar de gente má e perversa, pois nem todos têm fé! 3Mas o Senhor é fiel. Ele há de dar-vos força e vos livrará do mal3,3 Comparar com Mt 6,13; Jo 17,15. Outra tradução: vos livrará do Mau, isto é, do Demónio.. 4Confiamos no Senhor a vosso respeito porque hão de continuar a praticar o que vos recomendamos. 5E que o Senhor oriente os vossos corações para o amor de Deus e para a firmeza que vem de Cristo.

É preciso trabalhar

6Irmãos, em nome do Senhor Jesus Cristo, queremos recomendar-vos que se afastem de todos aqueles irmãos que vivem sem fazer nada3,6 Ou: que são indisciplinados. e que não seguem os ensinamentos da tradição que receberam de nós. 7Sabem muito bem que devem seguir o nosso exemplo. Não andámos por aí sem fazer nada, 8nem comemos de graça o pão de ninguém. Antes trabalhámos duramente, noite e dia, para não nos tornarmos pesados a nenhum de vocês3,8 Comparar com 1 Ts 2,9.. 9Não é que não tivéssemos direito a receber alguma coisa, 10mas quisemos dar-vos o exemplo para que façam como nós. Quando aí estávamos, dissemo-vos claramente que quem não quiser trabalhar não tem direito a comer3,10 Comparar com 1 Ts 4,11..

11Ouvimos dizer, de facto, que andam por aí alguns sem fazer nada3,11 Ou: que são indisciplinados. ou ocupando-se com ninharias. 12Queremos recomendar vivamente a esses tais, em nome do Senhor Jesus Cristo, que trabalhem em paz e ganhem o pão que comem.

13E da vossa parte, irmãos, nunca se cansem de fazer o bem. 14Se alguém não obedecer às instruções que vos damos nesta carta, vejam de quem se trata e não convivam com ele, para que se envergonhe. 15Contudo, não o tratem como inimigo, mas corrijam-no como irmão.

Saudação final

16Que o Senhor, Deus da paz, vos dê sempre a sua paz, e de todas as maneiras. Que o Senhor esteja com todos vós.

17Eu, Paulo, escrevo esta saudação pela minha própria mão.

Este é um sinal para conhecerem todas as minhas cartas. É assim a minha letra. 18Que a graça de Jesus Cristo, nosso Senhor, esteja com todos vós.