a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
8

A visão dos frutos maduros

81O Senhor Deus mostrou-me outra visão.

Vi um cesto de frutos maduros. 2O Senhor perguntou-me: «Amós, que é que tu vês?» E eu respondi: «Um cesto de frutos maduros em fim de estação.» Ele então disse-me: «O meu povo de Israel chegou ao fim8,2 No hebraico há um jogo entre palavras de pronúncia semelhante: frutos de fim de estação qayits e fim qeyts.. Não lhe posso perdoar por mais tempo.» 3«Naquele dia» — diz o Senhor — «os cânticos no palácio vão transformar-se em gritos de luto. Vai haver cadáveres por toda a parte. O silêncio vai ser total.»

Condenação de Israel

4Ouçam bem o que lhes digo, àqueles que calcam aos pés o pobre e arruínam as pessoas humildes desta terra. 5Vocês dizem: «Queremos que passem depressa as festas da Lua Nova, para sermos abastecidos de cereais, e que passe depressa o sábado, para podermos vender mais trigo, aumentando os preços, diminuindo as medidas, e para burlar com balanças enganadoras. 6Compraremos os mais desfavorecidos por pouco dinheiro, e os pobres por um par de sandálias. E até o refugo do trigo venderemos.»

7O Senhor jurou contra o orgulho dos filhos de Jacob: «Nunca mais esquecerei as suas más ações. 8Vou fazer com que a terra trema, e todos os seus habitantes hão de chorar. Toda a terra se agita. É como o rio Nilo que se enche e se esvazia. 9Palavra do Senhor! Aproxima-se o tempo em que o Sol se há de pôr ao meio-dia e em que a terra se há de cobrir de trevas em pleno dia. 10Vou mudar as vossas festas em luto e os vossos cânticos de júbilo em lamentações. Vou fazer com que se vistam de roupas grosseiras8,10 Vestimenta de luto e penitência. e obrigar-vos a rapar o cabelo8,10 Sobre estes sinais de luto, ver Jr 48,37.. Porei a vossa terra de luto por um filho único e o seu amanhã será dia de amargura.

11Palavra do Senhor!

Está a chegar o tempo de eu espalhar a fome pela terra. Não será fome de pão, nem sede de água, mas fome e sede de ouvir a palavra do Senhor. 12De norte a sul, de oriente a ocidente, todos andarão errantes à procura da palavra do Senhor mas sem a encontrar. 13Naquele dia, até os moços robustos e as jovens formosas hão de desmaiar por causa da sede. 14Os que fazem juramento em nome dos ídolos da Samaria, dizendo: “Em nome do deus de Dan”, ou “em nome do deus de Bercheba8,14 Dan. Santuário do norte do país, instalado por Jeroboão I. Ver 1 Rs 12,29–30.”, hão de ser abatidos, e nunca mais se podem levantar.»

9

91Vi o Senhor, de pé, junto do altar. Ele deu-me a seguinte ordem: «Deita abaixo os capitéis das colunas e faz cair o templo em cima da cabeça de toda a gente. Os restantes hei de fazê-los morrer à espada. Ninguém conseguirá fugir, nem um só escapará. 2Mesmo que eles se escondam no mundo dos mortos, de lá os hei de arrancar, mesmo que subam para os céus, de lá os hei de fazer descer. 3Se forem esconder-se no cimo do monte Carmelo, lá irei apanhá-los e trazê-los. Se forem esconder-se de mim no fundo do mar, darei ordens ao monstro marinho para os devorar. 4Se forem feitos prisioneiros pelos seus inimigos, darei ordens para que eles os matem. Estarei atento para os castigar e não para os ajudar.»

5O Senhor, Deus todo-poderoso, toca na terra e ela treme,

e todos quantos nela habitam ficam de luto.

Toda a terra cresce e definha como o rio Nilo.

6O Senhor constrói nos céus a sua morada;

por cima da terra assenta a sua casa.

Ele chama as águas do mar

e derrama-as sobre a terra.

O seu nome é Senhor!

7O Senhor diz:

«Povo de Israel, não és tu para mim como o povo da Etiópia? Porventura não fiz sair os filisteus de Creta9,7 Literalmente: Caftor. Quir. Região de origem dos Arameus. Ver 2 Rs 16,9; Am 1,5. e os Arameus de Quir, como fiz sair Israel do Egito? 8Eu, o Senhor Deus, ponho os olhos sobre o reino pecaminoso de Israel e vou destruí-lo da face da terra. Mas não destruirei todos os descendentes de Jacob.

9Vou dar as minhas ordens e joeirar o povo de Israel como se joeira o grão num crivo. Vão ser joeirados dentre as nações para deitar fora tudo o que não presta. 10Os pecadores do meu povo hão de morrer à espada, eles que diziam: “Deus não enviará nenhuma desgraça que nos atinja.”»

Restauração de Israel

11Vai chegar o dia em que hei de restaurar o reino de David9,11 Alusão à promessa de um reino eterno feita a David. Ver 2 Sm 7,11–16. Os v. 11–12 são citados em At 15,16–18, segundo a antiga tradução grega., que está como uma cabana em ruínas. Hei de reparar as suas brechas e restaurá-la. Vou reconstruí-la e há de ficar como era nos tempos antigos. 12Desta vez o povo de Israel há de conquistar o que ficou da terra de Edom e todas as nações que antigamente eram minhas.

E o Senhor cumpre a sua palavra.

13Palavra do Senhor, aquele que a fará acontecer!

Vão chegar os dias em que aquele que lavra

vem logo a seguir ao que ceifa

e o que pisa as uvas

vem a seguir ao que deita a semente.

As montanhas vão destilar vinho novo;

assim todas as colinas vão desaparecer.

14Vou fazer regressar do exílio o meu povo de Israel.

Hão de reconstruir as suas cidades arruinadas

e viver nelas;

hão de plantar vinhas e beber do seu vinho;

hão de plantar pomares e comer do seu fruto.

15Hei de plantar o meu povo na sua terra

e nunca mais serão arrancados da terra que lhes dei.

É o Senhor vosso Deus quem o diz.