a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
14

Proibição de certas práticas de luto

141«Vocês são filhos do Senhor, vosso Deus. Não façam cortes no corpo nem rapem a parte da frente da cabeça14,1 Estes ritos de luto são proibidos por serem praticados pelos outros povos. Ver Dt 26,14 e nota; ver ainda Lv 19,28; 21,5; Jr 41,5., quando alguém morrer, 2pois são um povo consagrado ao Senhor. Ele escolheu-vos dentre todos os povos que existem na terra, para serem o seu povo particular14,2 Ver Dt 7,6 e nota; e ainda Ex 19,5; Tt 2,14; 1 Pe 2,9.

Animais puros e impuros

(Levítico 11)

3«Não devem comer animais considerados impuros.

4Os animais que podem comer são estes14,4 Uma boa parte dos animais referidos no hebraico são de identificação duvidosa.: o boi, o cordeiro, o cabrito, 5o veado, a gazela, a corça, a cabra selvagem, o gamo, o antílope e o búfalo. 6Podem portanto comer de qualquer animal que tenha a unha do pé dividida em dois cascos diferentes e seja ruminante. 7Por isso, não devem comer dos seguintes, ainda que tenham unha dividida ou sejam ruminantes: o camelo, a lebre e o coelho, porque ruminam, mas não têm a unha fendida. Considerem-nos impuros. 8O porco, que tem a unha fendida, mas não rumina, considerem-no também impuro. Não comam da sua carne, nem toquem nesses animais, depois de mortos.

9Dos animais que vivem na água, podem comer de todos os que têm barbatanas e escamas. 10Dos que não tiverem barbatanas ou escamas não comam. São impuros.

11Das aves podem comer as que são puras. 12Mas não devem comer as seguintes: a águia, o xofrango, o esmerilhão, 13o falcão e todas as espécies de abutres, 14todas as espécies de corvos, 15a avestruz, a andorinha, a gaivota e todas as espécies de gaviões, 16a coruja, o mocho, o íbis, 17o pelicano, o corvo marinho e o milhafre, 18a cegonha, toda a espécie de garças, o faisão e o morcego. 19Todos os insetos que voam devem ser considerados impuros; não podem comer deles. 20Mas das aves14,20 Ou: Mas dos insetos voadores. Comparar com Lv 11,21–22, onde se definem os insetos puros. puras podem comer.

21Não devem comer nenhum animal que apareça morto. Deem-no aos estrangeiros que vivem convosco ou vendam-no a algum estrangeiro de passagem, pois são um povo consagrado ao Senhor, vosso Deus.

Também não devem preparar o cabrito com o leite da sua mãe14,21 Deve tratar-se de um rito de culto pagão. Ver Ex 23,19; 34,26.

Entrega das décimas

(Levítico 27,30–32; Números 18,21–32)

22«Deves pagar a décima parte de tudo o que anualmente produzem os teus campos. 23Com ela farás um banquete diante do Senhor, teu Deus, no lugar que ele escolher para aí fazer o seu santuário. Deves pagar a décima do teu trigo, do teu vinho e do teu azeite e entregar as primeiras crias das tuas vacas e das tuas ovelhas. Assim aprenderás a respeitar sempre ao Senhor, teu Deus.

24Mas se o lugar que o Senhor, teu Deus, escolher para aí fazer o seu santuário, for muito longe de tua casa e não conseguires levar contigo a tua décima e primogénitos, 25então deves vendê-los e levar contigo o dinheiro correspondente, para o lugar que o Senhor, teu Deus, tiver escolhido. 26Com esse dinheiro comprarás lá tudo aquilo que tiveres na vontade: bois, ovelhas, vinho e outras bebidas e tudo o mais que te apetecer. E então farás um banquete junto do Senhor, teu Deus, festejando alegremente a tua oferta com a tua família.

27Não esqueças também os levitas que vivem junto de ti, porque não têm parte contigo na distribuição de terras. 28De três em três anos, deves juntar o produto das tuas décimas daquele ano e armazenar tudo na tua cidade. 29Isso será para os levitas, que não tiveram parte contigo na distribuição das terras, e para os estrangeiros, os órfãos e viúvas, que vivem na tua região, para que eles possam comer até ficarem satisfeitos. Assim o Senhor, teu Deus, há de abençoar-te em tudo o que fizeres.»