a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
5

51Quando tiveres que te dirigir a Deus, escusas de te preocupar muito ou de dizer muitas palavras, pois Deus está no céu e tu aqui na terra. Por isso, usa poucas palavras. 2Olha que o sonho nasce das demasiadas preocupações e pelo muito palavreado se conhece o insensato5,2 Sobre os v. 2–3, ver Pv 10,19; 13,3; Tg 3,1–12..

3Quando fizeres uma promessa a Deus, não te demores a cumpri-la. A Deus não agradam os irresponsáveis. Cumpre o que prometes. 4É melhor não prometeres, do que prometer e não cumprir. 5Não permitas que os teus lábios te façam pecar e não digas diante do enviado de Deus que foi sem querer, pois Deus pode irritar-se com o que tu dizes e fazer fracassar os teus planos. 6Os muitos sonhos trazem ilusões e as muitas palavras também. Procura mas é respeitar a Deus.

Contradições da vida

7Não fiques surpreendido, se vires que, num país qualquer, se oprime o pobre ou se desrespeita a justiça e o direito. Um grande protege outro grande e há outros ainda acima deles. 8A terra é para proveito de todos; o próprio rei se serve do que vem do campo.

9O avarento não se farta de dinheiro e quem deseja a abundância nunca acha que a alcançou. Também isto é uma ilusão. 10Quando aumenta a riqueza, também aumentam os que comem dela. E que proveito têm os seus donos? É só o gosto de olharem para ela.

11Coma pouco ou coma muito, aquele que trabalha dorme sempre tranquilo; mas aquele que está cheio de riquezas não consegue dormir descansado. 12Existe um mal terrível, que eu observo neste mundo: a riqueza aferrolhada, que é a desgraça dos que a possuem. 13Aquela riqueza perde-se num mau negócio e um filho que lhe venha a nascer fica de mãos vazias. 14Saiu nu do ventre da mãe e tão nu como veio se irá de novo embora. Do seu trabalho não tirou nenhum proveito que possa levar consigo. 15Também isto é um mal terrível: da mesma maneira que veio, assim se vai embora. E que vantagem tem aquele que trabalha inutilmente5,15 Sobre os v. 14–15, ver Jb 1,21; Sl 49,17–18; 1 Tm 6,7. 16e passa os seus dias nas trevas a suportar desgostos, doenças e irritações?

17Chego a esta conclusão: o que é melhor e vale a pena é comer e beber, e cada qual gozar o resultado do trabalho que se tem neste mundo, durante o pouco tempo de vida que Deus nos dá. Esta é a sorte que nos cabe. 18Se Deus concede a alguém riquezas e bens e lhe permite que coma deles, que sinta nisso a sua recompensa e goze do fruto do seu trabalho. Isso é um dom de Deus. 19E assim nem se preocupa muito com os dias da sua vida, pois Deus enche-lhe de alegria o coração.

6

61Vejo ainda neste mundo outro grande mal para os homens. 2Há pessoas a quem Deus deu riquezas, bens e poder e não precisam de renunciar a nenhum desejo, mas não lhes permitiu que comessem daquilo que têm. Um estranho é que lho come. Isto é uma ilusão e um grande mal.

3Um homem pode ter cem filhos e viver muitos anos, mas se nunca goza do que possui nem sepultura chega a ter, acho que uma criança abortada tem melhor sorte do que esse homem. 4O aborto veio para nada e vai para a escuridão para ficar no esquecimento. 5Nem viu o Sol nem aprendeu nada, mas deve ter mais descanso do que o primeiro. 6Ainda que tal homem vivesse dois mil anos, não teria alcançado a felicidade. Afinal, não vão todos para o mesmo lugar?

7Todo o homem trabalha para comer e, contudo, o seu desejo nunca se satisfaz. 8Que vantagem tem então o sábio sobre o ignorante, ou que vantagem tem o pobre em saber comportar-se diante dos outros6,8 Ou: em saber comportar-se na vida?? 9Mais vale aquilo que se vê do que aquilo que se imagina. Também isso é ilusão. É correr atrás do vento!

10Aquilo que agora acontece já antes acontecia; sabe-se que uma pessoa simples não pode discutir com quem é mais importante. 11Quanto mais palavras, mais ilusão. E nada ganha com isso. 12Quem sabe o que é melhor para o homem nesta sua vida breve e inútil, vida que passa como uma sombra? Quem lhe poderá explicar o que vai acontecer neste mundo, depois dele morrer?

7

O que é mais importante

71Vale mais o bom nome do que um bom perfume7,1 Ver Pv 22,1.,

vale mais o dia da morte do que o do nascimento.

2Vale mais ir a um funeral do que ir a um banquete,

pois aquele é o destino de todos

e quem está vivo deve ter isso na lembrança.

3Vale mais chorar do que rir,

pois as lágrimas do rosto aliviam o coração.

4O pensamento do sábio está nos funerais,

o pensamento do insensato está nas festas.

5É melhor ouvir a repreensão dum sábio

do que ouvir elogios dum insensato.

6Pois o riso dos insensatos

é como o estalejar da lenha debaixo da panela.

E também isto é uma ilusão.

7Realmente, as opressões perturbam o sábio

e o suborno corrompe o seu caráter.

8Vale mais concluir uma coisa do que simplesmente começá-la;

vale mais ter paciência do que exaltar-se.

9Não te deixes arrastar pela ira,

pois a ira abriga-se no coração do insensato.

10Não perguntes por que é que os tempos antigos eram melhores do que os de agora,

porque essa pergunta tem pouca sabedoria.

11Sabedoria é coisa boa para os que vivem neste mundo,

e acompanhada duma boa herança é ainda melhor7,11 Ver Pv 3,13–16; 8,11; Jb 28,12–19..

12Pois a sabedoria é uma proteção, tal como o dinheiro,

mas a sabedoria tem uma vantagem:

dá vida a quem a possui7,12 Ver Pv 3,18..

13Pensa naquilo que Deus fez.

Quem pode endireitar aquilo que nasceu torto?

14Em tempo de prosperidade, aproveita-a bem,

mas, em tempo de adversidade, medita:

Foi Deus que fez tanto uma coisa como a outra,

de modo que o homem nunca sabe aquilo que o futuro lhe reserva.

Retidão e sabedoria

15Tudo isto tenho observado durante os dias de ilusão da minha vida:

pessoas boas que morrem, apesar da sua bondade,

e criminosos que prosperam com os seus crimes.

16Não sejas bom demais, nem sábio em demasia.

Para quê arruinares-te a ti mesmo?

17Mas também não sejas tão mau, nem insensato.

Para quê matares-te antes do tempo?

18É bom que prestes atenção a uma coisa,

mas sem descuidar também a outra.

Aquele que tem respeito a Deus

consegue levar a bom termo todas estas coisas.

19A sabedoria dá mais força ao sábio

do que dez chefes a uma cidade.

20Não há ninguém tão bom no mundo

que faça somente o bem e nunca o mal7,20 Ver Sl 143,2; Pv 20,9..

21Não prestes atenção nem faças caso de tudo o que dizem

para que não venhas a ouvir o teu empregado dizer mal de ti.

22Sabes muito bem que, muitas outras vezes,

tu mesmo disseste mal dos outros.

23Em tudo isto fui procurando atingir a sabedoria,

pensando sempre que viria a ser sábio.

Mas ela está muito longe de mim.

24Tudo o que existe está fora do nosso alcance.

É demasiado profundo! Quem o compreenderá?

25Pus-me então a investigar as coisas mais a fundo

e a procurar sabedoria e inteligência,

para saber qual é a pior das ignorâncias e a maior insensatez.

26E concluí que mais amarga do que a morte

é a mulher que prepara armadilhas com o seu coração

e cujos braços são uma prisão.

Aquele que agrada a Deus foge dela

e o que é mau deixa-se prender7,26 Ver Pv 2,16–19; 6,24—7,27; 22,14..

27Diz o sábio Qohelet: Repara bem naquilo que eu descobri

ao estudar as coisas uma a uma para as compreender.

28Há uma outra coisa que eu continuo ainda a tentar compreender

mas não o consegui.

É que entre mil homens descobri um autêntico

e nem uma mulher entre todas as que vi.

29Mas repara também nisto:

descobri que Deus fez os homens simples e retos.

Eles é que procuraram demasiadas complicações.