a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
3

Missão de Paulo entre os não-judeus

31É por isso que eu, Paulo, estou preso, por amor de Cristo Jesus, para benefício daqueles que como vós não são judeus. 2Com certeza, já ouviram falar da missão que Deus, com a sua graça, me confiou para vosso bem. 3Ele deu-me a conhecer o seu plano misterioso3,3 Referência ao plano eterno de salvação, por meio de Cristo. Ver Ef 1,9–10; Cl 1,26.. Já antes tratei deste assunto rapidamente. 4E se voltarem a ler o que então escrevi, podem dar-se conta daquilo que eu penso desse plano misterioso que se realiza em Cristo.

5No passado, ninguém tinha conhecimento desse plano, mas agora foi revelado aos santos apóstolos e profetas, por meio do Espírito Santo. 6O plano consiste em que pelo evangelho de Jesus Cristo e em união com ele, os não-judeus têm parte na mesma herança, são membros do mesmo corpo e participam da mesma promessa. 7É deste evangelho que eu sou porta-voz, por um privilégio especial que Deus, pelo seu poder e iniciativa, me concedeu. 8Eu sou o mais insignificante de todos os santos, mas foi-me concedida a graça de anunciar aos não-judeus a boa nova das infinitas riquezas de Cristo. 9Devo dar a conhecer a todos o plano misterioso que Deus, criador de todas as coisas, tinha preparado desde o princípio, sem o manifestar. 10Mas agora até os poderes e as autoridades3,10 Ver 1,21 e nota. do céu devem ficar a conhecer, por meio da igreja, a imensidão da sabedoria de Deus. 11Este é o plano que Deus traçou desde o princípio e que realizou por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor. 12É pela fé em Cristo, e em união com ele, que nós sentimos a liberdade de nos apresentarmos diante de Deus, cheios de confiança. 13Por isso vos peço que não se preocupem com os sofrimentos que tenho de passar por vossa causa. Isso deve ser para vós motivo de honra.

Imensidão do amor de Cristo

14Por este motivo, eu me ajoelho em oração diante de Deus Pai3,14 Vários manuscritos antigos acrescentam: de nosso Senhor Jesus Cristo., 15do qual toda a paternidade, tanto no Céu como na Terra, recebe o nome. 16Que ele vos conceda, com a riqueza da sua glória, a força de se manterem interiormente firmes e seguros, pelo Espírito. 17Também peço a Deus que Cristo habite pela fé nos vossos corações e que estejam bem arraigados e alicerçados no amor, 18para poderem compreender, com todos os crentes, a grandeza, a largueza, a imensidão e a profundidade do amor de Cristo. 19Que sejam capazes de conhecer o amor de Cristo, ainda que ele ultrapasse qualquer possibilidade de conhecimento, para que Deus vos encha com toda a sua plenitude3,19 A afirmação que o amor de Cristo ultrapassa qualquer possibilidade de conhecimento é de grande importância, num ambiente em que se atribuía grande valor a qualquer forma de conhecimento religioso. A parte final do versículo seria, segundo o texto de alguns manuscritos antigos, para que Cristo vos encha com toda a sua riqueza.. 20Dêmos louvores a Deus, o qual, pela força que nos concede, tem poder para realizar muito mais do que aquilo que nós pedimos ou somos capazes de imaginar. 21Dêmos-lhe glória por meio da igreja e de Jesus Cristo, agora e para todo o sempre. Ámen.

4

Crescer em amor e unidade

41Peço-vos, portanto, eu que estou preso por causa do amor do Senhor, que vivam de maneira digna da chamada que receberam. 2Sejam modestos, humildes e pacientes manifestando assim que se amam uns aos outros. 3Esforcem-se por conservar a unidade que vem do Espírito, vivendo em paz uns com os outros. 4Há um só corpo e um só Espírito, do mesmo modo que a esperança para a qual foram chamados é uma só. 5Existe um único Senhor, uma só fé e um só batismo. 6Há um só Deus, Pai de todos, que está acima de todos e que atua através de todos e em todos.

7A cada um de nós foi dada a graça de Deus, conforme a medida do dom de Cristo. 8Por isso diz a Sagrada Escritura:

Ao subir ao céu, levou consigo os que estavam prisioneiros

e distribuiu dons aos homens4,8 A citação de Sl 68,19 é feita segundo a antiga tradução grega, que inverte o sentido da última linha, que no salmo era: e recebeu dons dos homens..

9Ora o que quer dizer subiu, senão que antes tinha descido ao mais profundo da Terra? 10Esse mesmo que desceu é o que subiu também ao mais alto dos Céus, para encher o Universo com a sua presença.

11Foi ele que constituiu uns como apóstolos, outros como profetas, outros como evangelistas, outros como pastores e mestres4,11 Comparar com 1 Co 12,28., 12com o fim de preparar os santos para o serviço da comunidade, para a edificação do corpo de Cristo, 13até que todos cheguemos à unidade da fé e ao pleno conhecimento do Filho de Deus, ao homem adulto, à medida completa da estatura de Cristo4,13 Frase bastante complexa no grego. O sentido, no entanto, parece apresentar a plena realização de Cristo como modelo de crescimento cristão.. 14Assim já não nos comportaremos como crianças que andam ao sabor do vento e das ondas. Não nos deixaremos enganar por artimanhas inventadas pela esperteza daqueles que se armam em mestres. 15Mas proclamando a verdade com amor, cresceremos em todos os sentidos para Cristo, que é a cabeça. 16É nele que todo o corpo se mantém firmemente unido pelas articulações que o sustentam e de cada uma delas recebe força para ir crescendo em harmonia.

Vida nova em Cristo

17Digo-vos, portanto, em nome do Senhor: não se comportem como os pagãos, que vão correndo atrás dos seus pensamentos inúteis. 18O seu entendimento está completamente às escuras e, por causa da ignorância que os domina e do endurecimento do seu coração, andam longe da vida que Deus lhes oferece. 19Perderam completamente o sentido da dignidade, entregando-se à libertinagem e à prática desenfreada de toda a imoralidade.

20Mas a vossa aprendizagem sobre Cristo não foi assim. 21Com certeza que ouviram falar dele e foram instruídos acerca da verdade da mensagem de Jesus. 22Isto é, devem abandonar os velhos costumes e maneiras antigas de viver, corrompidos por desejos enganadores, 23e devem renovar a vossa mentalidade, seguindo os critérios do Espírito. 24Vivam, portanto, uma vida nova, uma vida digna da nova Humanidade criada à imagem de Deus4,24 Ver Gn 1,26–27., baseada na justiça e na santidade que vem da verdade.

Normas para uma vida nova

25Por isso, deixem-se de mentiras! Cada um diga a verdade ao seu semelhante4,25 Ver Zc 8,16., porque todos fazemos parte do mesmo corpo. 26Se porventura se irritarem contra alguém, não lhe façam mal4,26 Alusão ao Sl 4,5, segundo o texto da antiga tradução grega.. Não devem deixar que o Sol se ponha sem terem dominado a vossa irritação. 27Não se deixem apanhar pelo Diabo.

28Aquele que roubava, deixe de roubar! Antes, trabalhe honestamente com as suas próprias mãos, para ter com que socorrer até mesmo aqueles que não têm o suficiente. 29Que nenhuma palavra imprópria saia da vossa boca. Pelo contrário, que as vossas palavras sejam úteis e edificantes, para fazerem bem àqueles que vos ouvem. 30Não entristeçam o Espírito Santo de Deus. Ele é o sinal com que Deus vos marcou para o dia da libertação4,30 Sobre entristecer o Espírito de Deus, ver Is 63,10; 1 Ts 5,19. Sobre o sinal, entendido como representando pertença a alguém, ver Jr 22,24; 32,10.. 31Qualquer espécie de ressentimento, ira, irritação, indignação ou injúria deve desaparecer do vosso meio, bem como toda a espécie de maldade. 32Sejam delicados e prestáveis e perdoem-se uns aos outros, como Deus vos perdoou em Cristo4,32 Alguns manuscritos têm: como Deus nos perdoou a nós. Sobre o perdão recíproco, ver Mt 6,14; 18,22–35..

5

51Sigam, portanto, o exemplo de Deus, uma vez que são seus filhos queridos5,1 Comparar com Lv 19,2; Mt 5,48.. 2Vivam no amor de Deus, à semelhança de Cristo que nos amou, oferecendo-se a si próprio por nós como um sacrifício bem aceite por Deus5,2 Comparar com Ex 29,18. Em vez de que nos amou, alguns manuscritos têm: que vos amou.. 3Como crentes em Deus, não consintam que a devassidão ou qualquer espécie de imoralidade ou ganância sejam sequer nomeadas no vosso meio. 4Também não fica bem dizerem palavras inconvenientes, insensatas ou grosseiras. Palavras de agradecimento a Deus é que devem dizer. 5Lembrem-se disto: os que se entregam à devassidão e à imoralidade, ou se deixam dominar pela ganância, que é uma espécie de idolatria, não têm parte na herança do reino de Cristo e de Deus.

Viver à luz de Cristo

6Não se deixem enganar por ninguém com palavras ocas. É por isso que Deus vai castigar aqueles que não lhe obedecem. 7Não queiram nada com eles. 8Lembrem-se que dantes eram escuridão, mas agora são luz em união com o Senhor5,8 Comparar com Is 60,1–3.. Comportem-se como filhos da luz. 9Pois os que vivem à luz do dia5,9 Em vez de luz alguns manuscritos têm: espírito. Comparar com Gl 5,22. produzem frutos de bondade, justiça e verdade. 10Procurem sempre aquilo que mais agrada ao Senhor. 11E não queiram nada com as obras más que se fazem a coberto da escuridão5,11 Ver Rm 13,12.. Antes pelo contrário, denunciem-nas! 12Pois o que essa gente faz às escondidas é de tal ordem que até dá vergonha falar nisso. 13Mas as coisas que são denunciadas pela luz aparecem às claras. 14Pois tudo aquilo que aparece às claras fica iluminado. Por isso é que se diz:

«Levanta-te, tu que dormes,

ressuscita, tu que estás morto,

e Cristo brilhará sobre ti5,14 Este texto, citado como sendo conhecido pelos destinatários, deveria fazer parte de algum hino cristão primitivo que desconhecemos.

15Prestem, portanto, muita atenção à maneira como se comportam. Não se comportem como insensatos, mas como sábios. 16Aproveitem bem o tempo, porque os dias que correm são maus. 17Por isso, não façam as coisas de qualquer maneira, mas procurem compreender bem qual é a vontade do Senhor. 18Não se embebedem, pois o vinho leva à libertinagem, mas deixem-se encher do Espírito de Deus. 19Recitem uns com os outros salmos, hinos e cânticos que inspirem devoção. Cantem e louvem ao Senhor com o vosso coração5,19 Ver Sl 33,1–3.. 20Deem graças a Deus, nosso Pai, por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.

Vida de casados

21Sejam submissos uns para com os outros, pelo respeito que têm por Cristo. 22As mulheres obedeçam aos seus maridos como ao Senhor. 23Pois assim como Cristo é cabeça para a igreja, também o marido o é para a mulher. Cristo é o salvador do corpo, que é a igreja. 24Ora, assim como a igreja obedece a Cristo, também as mulheres devem obedecer em tudo aos seus maridos. 25Os maridos devem amar as suas mulheres como também Cristo amou a igreja e deu a sua vida por ela. 26Fez isto para a santificar e purificar lavando-a com a água5,26 Possível alusão ao batismo. Comparar com Tt 3,5. da sua palavra. 27Quis assim preparar a igreja para ser a sua esposa cheia de beleza, sem mancha nem defeito ou coisa semelhante, mas santa e sem pecado. 28É desse modo que o marido deve amar a sua mulher, como se ela fosse o seu próprio corpo. Quem ama a sua mulher ama-se a si mesmo. 29Ora, ninguém despreza o seu próprio corpo. Muito pelo contrário, alimenta-o e rodeia-o de todos os cuidados, assim como Cristo faz com a igreja. 30E todos nós fazemos parte do seu corpo.

31Como diz a Sagrada Escritura: O homem deixará o seu pai e a sua mãe para viver com a sua mulher e os dois se tornarão um só corpo5,31 Ver Gn 2,24; Mt 19,5..

32Há aqui um grande mistério. É que isto realiza-se plenamente no amor que Cristo tem pela igreja. 33Mas deve realizar-se também em vós. Por isso o marido ame a sua mulher como a si mesmo, e a mulher respeite o seu marido.