a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
1

Sofrimento dos israelitas no Egito

11Eis os nomes dos filhos de Israel1,1 O nome Israel foi dado a Jacob em Gn 32,29 e significa “o que luta com Deus”. Deste nome deriva a designação “israelitas”. que foram com Jacob para o Egito, cada qual acompanhado da respetiva família. 2Eram eles: Rúben, Simeão, Levi, Judá, 3Issacar, Zabulão, Benjamim, 4Dan, Neftali, Gad e Asser. 5Os descendentes de Jacob somavam, no total, setenta pessoas1,5 A antiga versão grega um manuscrito hebraico encontrado em Qumran dizem setenta e cinco, que é o número referido em At 7,14..

6José e os seus irmãos e todos os daquela geração morreram, 7mas os israelitas tiveram filhos e cresceram muito, tendo-se tornado tão numerosos e fortes que enchiam todo o Egito.

8Subiu então ao trono do Egito um novo rei que não sabia nada a respeito de José. 9E esse rei disse ao seu povo: «Reparem que o povo de Israel é já muito numeroso e bastante mais poderoso do que nós. 10Temos de usar de qualquer estratagema para impedir que eles continuem a aumentar, porque se houver uma guerra são capazes de se aliar aos nossos inimigos, para combaterem contra nós e deixarem depois este país.»

11Então os egípcios puseram capatazes a dirigir os israelitas, para os oprimirem com trabalhos pesados. Obrigaram-nos a construir as cidades de Pitom e Ramessés1,11 Cidades provavelmente situadas na parte oriental do delta do Nilo., que o faraó usava para armazenar as suas provisões. 12Mas quanto mais os egípcios os oprimiam, mais os israelitas se multiplicavam e mais se expandiam. Por isso, os egípcios começaram a ter horror dos israelitas 13e escravizavam-nos cruelmente, 14tornando-lhes a vida muito amargurada com trabalhos pesados, no barro e nos tijolos e em toda a espécie de trabalhos de campo. Todas estas tarefas lhes eram impostas com crueldade. 15Além disso, o rei chamou as parteiras hebreias, cujos nomes eram Chifra e Pua, 16e disse-lhes: «Quando ajudarem as hebreias a dar à luz, prestem atenção. Se for menino, matem-no; se for menina, deixem-na viver.» 17Porém as parteiras obedientes a Deus, não cumpriram as ordens do rei do Egito e deixaram viver os meninos. 18O rei chamou então as parteiras e perguntou-lhes: «Por que agiram desta maneira e deixaram viver os meninos?» 19Elas responderam ao faraó: «É que as mulheres hebreias não são como as egípcias: elas são fortes e dão à luz, mesmo antes de chegar a parteira.» 20E Deus recompensou as parteiras; e o povo continuou a multiplicar-se e a tornar-se cada vez mais forte. 21E como as parteiras obedeceram a Deus, ele concedeu-lhes famílias numerosas. 22Então o faraó ordenou a todo o povo egípcio: «Deitem ao Nilo todos os meninos hebreus recém-nascidos, mas deixem viver as meninas.»

2

Nascimento de Moisés

21Um homem da tribo de Levi casou-se com uma mulher da mesma tribo; 2ela ficou grávida e deu à luz um menino. Como era muito formoso, ela escondeu-o durante três meses. 3Mas não conseguindo escondê-lo por mais tempo, meteu o menino num cesto de junco que tinha betumado com pez, e foi pô-lo entre os juncos na beira do rio. 4E a irmã do menino ficou a certa distância para ver o que lhe acontecia.

5A filha do faraó desceu para ir tomar banho ao rio, enquanto as suas servas passeavam na margem. Nisto ela viu o cesto entre os juncos e mandou uma das suas escravas ir lá buscá-lo. 6Quando a princesa abriu o cesto e viu um menino a chorar, teve pena dele e disse: «Este é um dos meninos dos hebreus.»

7Então a irmã do menino perguntou à filha do faraó: «Quer que vá chamar uma ama hebreia para criar este menino para si?» 8A princesa respondeu: «Vai.» Então a rapariga foi buscar a mãe do menino 9e a princesa disse à ama: «Leva este menino e amamenta-o por mim, que eu te pagarei.» A mãe do menino levou-o e amamentou-o. 10Quando o menino já estava crescido, levou-o à filha do faraó e esta adotou-o como filho. E deu-lhe o nome de Moisés, dizendo: «É porque o retirei das águas2,10 Em hebraico há um jogo de palavras entre o nome Moisés e o verbo que significa “retirar” (machá). No entanto, o nome é provavelmente de origem egípcia.

Moisés foge para Madiã

11Quando Moisés já era homem, saiu um dia para visitar os seus irmãos hebreus e viu que os seus trabalhos eram muito pesados. Viu também um egípcio a bater num dos hebreus. 12Olhou para todos os lados, e como não viu mais ninguém, espancou o egípcio e enterrou-o na areia. 13No dia seguinte, voltou a sair e viu dois hebreus à pancada. Perguntou então ao que era culpado: «Por que bates no teu irmão de raça?» 14E o homem respondeu-lhe: «Quem te nomeou chefe e juiz entre nós? Será que me queres matar como fizeste àquele egípcio?» Moisés atemorizou-se e disse para consigo: «Não há dúvida de que o caso já é conhecido!» 15Quando o faraó soube do que se tinha passado, mandou prender Moisés para o matar, mas Moisés fugiu dele e foi viver para a região de Madiã2,15 Terras a oriente do golfo de Aqaba; as tribos madianitas tinham parentesco com os israelitas. Segundo Gn 25,2 Madiã era filho de Abraão., e sentou-se a descansar junto dum poço.

16As sete filhas de Jetro2,16 Jetro é também chamado Reuel., sacerdote de Madiã, foram tirar água a esse poço e encheram os tanques, para darem de beber ao rebanho de seu pai. 17Mas chegaram lá uns pastores, que expulsaram as filhas do sacerdote. Moisés levantou-se, defendeu-as e deu de beber ao rebanho. 18Quando elas voltaram para junto de Reuel, seu pai, ele perguntou-lhes: «Por que vieram hoje tão depressa?» 19Elas responderam: «Um egípcio defendeu-nos dos pastores, tirou-nos bastante água do poço e deu de beber ao rebanho.»

20Então o pai perguntou-lhes: «E onde está ele? Por que deixaram lá esse homem? Vão convidá-lo para vir comer connosco.»

21Moisés aceitou ficar a viver em casa de Jetro, que mais tarde lhe deu em casamento sua filha Séfora. 22Ela teve um filho a quem Moisés deu o nome de Gerson2,22 Em hebraico, Gerson e a palavra que significa “estrangeiro” têm um som parecido na primeira sílaba deste nome., porque disse ele para consigo, «eu sou um estrangeiro residente em terra estranha».

23Passado muito tempo, morreu o rei do Egito. Os filhos de Israel, contudo, continuaram a lamentar-se e a queixar-se da sua escravidão. Então Deus escutou os seus lamentos 24e atendeu às suas queixas, lembrando-se da aliança que tinha feito com Abraão, Isaac e Jacob. 25Deus viu a escravidão dos israelitas e interessou-se por eles2,25 Ou: e reconheceu-os..

3

Deus chama Moisés

31Um dia em que Moisés apascentava o rebanho de Jetro, seu sogro, sacerdote de Madiã, levou o gado através do deserto, até chegar ao Horeb3,1 Monte Horeb: mais conhecido pela designação de monte Sinai., o monte de Deus. 2Ali apareceu-lhe o Senhor3,2 Em hebraico, anjo do Senhor, maneira indireta de designar o Senhor. numa labareda de fogo, no meio duma sarça3,2 Arbusto que cresce no Sinai.. Moisés viu que a sarça estava a arder sem se consumir. 3Disse então para consigo: «Vou aproximar-me, para ver melhor este espetáculo impressionante duma sarça a arder sem se queimar.»

4Quando o Senhor viu que Moisés se aproximava para observar, chamou-o do meio da sarça: «Moisés! Moisés!» E ele respondeu: «Aqui estou.» 5Deus disse-lhe: «Não te aproximes e descalça-te, porque o lugar onde estás é terra sagrada.» 6E acrescentou: «Eu sou o Deus do teu pai, o Deus de Abraão, Isaac e Jacob.» Moisés desviou o olhar porque teve medo de olhar para Deus. 7O Senhor, porém, continuou: «Tenho visto como sofre o meu povo que está no Egito. Ouvi-os queixarem-se dos seus opressores e sei bem o que eles sofrem.

8Por isso, estou decidido a ir libertá-lo do poder dos egípcios e tirá-lo dessa terra, para o levar para uma terra grande e boa, onde o leite e o mel correm como água3,8 Expressão oriental que significa “terra fértil”.. É a terra onde vivem os cananeus, os hititas, os amorreus, os perizeus, os heveus e os jebuseus. 9Ora eu ouvi as queixas dos filhos de Israel e vi também como os egípcios os maltratam. 10Portanto vai, que eu te envio ao faraó, para tirares do Egito o meu povo, os filhos de Israel.»

11Então Moisés disse a Deus: «Quem sou eu, para me apresentar diante do faraó e tirar do Egito os filhos de Israel?» 12Deus respondeu: «Eu estarei contigo. E o sinal de que sou eu quem te envia é este: quando tiveres tirado o meu povo do Egito, todos adorarão a Deus neste monte.» 13Porém Moisés respondeu: «Mas olha que, quando eu disser aos israelitas que o Deus dos seus antepassados me enviou para junto deles, eles vão perguntar-me como é que ele se chama. Que é que eu lhes digo?» 14Deus disse então a Moisés: «EU SOU AQUELE QUE É. E dirás também aos israelitas: “AQUELE QUE É foi quem me enviou a vós.”»

15Deus disse ainda a Moisés: «Dirás isto aos filhos de Israel: “O Senhor3,15 A palavra hebraica que traduzimos por Senhor é Javé, que etimologicamente se assemelha à expressão “aquele que é”., o Deus dos vossos antepassados, o Deus de Abraão, Isaac e Jacob, foi quem me enviou para vos falar.” Este é o meu nome para todo o sempre. Por ele serei lembrado de geração em geração. 16Vai e reúne os anciãos de Israel e diz-lhes: “O Senhor, o Deus dos vossos antepassados, o Deus de Abraão, Isaac e Jacob, apareceu-me e disse-me que tinha vindo para vos ajudar, porque viu como os egípcios vos têm tratado. 17Disse-me também que vos vai livrar de tudo o que têm sofrido no Egito e que vos vai conduzir à terra dos cananeus, dos hititas, dos amorreus, dos perizeus, dos heveus e dos jebuseus, uma terra onde o leite e o mel correm como água.” 18Eles escutarão a tua voz. Irás então com os anciãos de Israel à presença do rei do Egito e dir-lhe-ás3,18 Ou: Dir-lhe-eis.: “O Senhor, o Deus dos hebreus, veio ao nosso encontro. Portanto, deixa-nos ir ao deserto, a uma distância de três dias de caminho, para oferecermos sacrifícios ao Senhor, nosso Deus.” 19Eu sei muito bem que o rei do Egito não vos deixará sair, a não ser pela força. 20Mas eu usarei o meu poder e castigarei o Egito com prodígios terríveis, que realizarei nesse país. Depois disso, o faraó há de deixar-vos sair. 21Além disso, farei com que este povo consiga os favores dos egípcios, de modo que quando saírem não irão de mãos vazias. 22Cada mulher pedirá à sua vizinha, ou à dona da casa em que residir, objetos de prata e de ouro e vestuário, e com tudo isso vestirão os vossos filhos e filhas, despojando o Egito dos seus tesouros.»