a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
24

Confirmação da aliança

241Deus disse depois a Moisés: «Sobe até junto de mim e traz contigo Aarão, Nadab e Abiú, e setenta anciãos de Israel; mas inclinem-se de longe em adoração. 2Apenas Moisés se aproximará de mim, o Senhor; os outros não deverão aproximar-se e o povo não subirá contigo.»

3Moisés transmitiu ao povo tudo o que o Senhor lhe tinha dito e ordenado e todo o povo respondeu, numa só voz: «Faremos tudo o que o Senhor ordenou.» 4Moisés escreveu então tudo o que o Senhor lhe tinha dito e no dia seguinte, de manhãzinha, levantou-se e edificou um altar ao pé do monte, e ergueu doze pedras em representação das doze tribos de Israel. 5Mandou depois alguns jovens israelitas oferecer ao Senhor holocaustos e matarem animais em sacrifícios de reconciliação. 6Moisés guardou metade do sangue em vasilhas e derramou a outra metade sobre o altar. 7Depois pegou no livro da aliança e leu-o ao povo; e todos responderam: «Faremos tudo o que o Senhor ordenou e seremos obedientes.» 8Com o resto do sangue, Moisés aspergiu o povo, dizendo: «Este é o sangue da aliança que o Senhor fez convosco, com base nestes mandamentos.»

9Moisés subiu ao monte com Aarão, Nadab e Abiú, e os setenta anciãos de Israel. 10Ali viram o Deus de Israel: debaixo dos seus pés havia como que um tapete de safiras, dum azul tão puro como o do céu. 11Deus não fez mal a estes homens importantes de Israel; eles puderam ver a Deus e puderam continuar a comer e a beber.

Moisés no monte Sinai

12O Senhor disse a Moisés: «Sobe até junto de mim, no monte, e espera lá, porque vou dar-te umas placas de pedra, nas quais escrevi a lei e os mandamentos para instrução dos israelitas.» 13Moisés partiu e subiu ao monte de Deus, levando consigo Josué, seu ajudante. 14Aos anciãos disse: «Esperem-nos aqui até que regressemos. Ficam também convosco Aarão e Hur. Quem tiver alguma questão a pôr dirija-se a eles.»

15Moisés subiu ao monte, que estava coberto por uma nuvem. 16E a glória do Senhor permaneceu sobre o monte Sinai, que durante seis dias ficou encoberto pela nuvem. No sétimo dia o Senhor chamou por Moisés, do interior da nuvem. 17O Senhor apresentou-se aos filhos de Israel em toda a sua glória, como um fogo devorador, na parte mais alta do monte. 18Moisés entrou na nuvem, subiu ao monte e ali ficou quarenta dias e quarenta noites.

25

Ofertas para o santuário

251O Senhor dirigiu-se a Moisés e disse-lhe: 2«Diz aos filhos de Israel que me façam uma oferta. Deverão contribuir para essa oferta todos os que quiserem dar alguma coisa de boa vontade. 3Estas são as ofertas que devem aceitar: ouro, prata, bronze, 4panos de púrpura violácea, escarlate e carmesim, linho fino, pelo de cabra, 5peles de carneiro tingidas de vermelho, couro fino, madeira de acácia, 6azeite para o lampadário, perfumes para o óleo de consagração e para o incenso, 7pedras de ónix e outras pedras para guarnecer a insígnia de oráculo e o peitoral do sumo sacerdote. 8Edifiquem-me um santuário, para que eu habite no meio deles. 9Mas deverão fazê-lo de acordo com o modelo que te vou mostrar, para realizarem assim rigorosamente o conjunto da obra e todos os seus utensílios.»

Arca da aliança

10«Façam uma arca de madeira de acácia, com um metro e meio de comprimento e setenta e cinco centímetros de largura e de altura. 11Deves revesti-la de ouro puro, por dentro e por fora, e em volta porás uma cercadura de ouro. 12Faz também quatro argolas de ouro, que fixarás nos seus quatro cantos, duas argolas de cada lado. 13Manda fazer varais de acácia revestidos de ouro, 14e enfia-os nas argolas, nos lados da arca, para que sirvam para a transportar. 15Os varais devem ficar sempre no seu lugar, sem nunca serem retirados. 16Dentro da arca deves colocar o documento da aliança que te vou dar.

17Faz também uma cobertura de ouro puro, com um metro e meio de comprimento e setenta e cinco centímetros de largura, 18com dois querubins de ouro, trabalhado a martelo, de uma só peça, 19um em cada extremidade, de frente um para o outro. 20Os querubins devem ficar com as asas estendidas para diante, cobrindo toda a tampa, voltados um para o outro e de rosto inclinado para a tampa. 21Coloca a tampa sobre a arca e põe dentro da arca o documento da aliança que te vou dar. 22Ali me encontrarei contigo e de cima da arca, entre os querubins que estão sobre a arca da aliança25,22 Literalmente: a arca que continha o documento da aliança., te comunicarei as ordens que deves transmitir aos israelitas.»

Mesa para as ofertas de pão

23«Constrói também uma mesa de madeira de acácia com um metro de comprimento, cinquenta centímetros de largura e setenta e cinco centímetros de altura. 24Deves revesti-la de ouro puro e rodeá-la de uma cercadura de ouro. 25Em volta da mesa põe um caixilho com uns sete centímetros de largura e em volta do caixilho coloca uma cercadura de ouro. 26Faz para a mesa quatro argolas de ouro e prende-as nos seus quatro cantos, 27de modo que fiquem junto ao caixilho e permitam que se passem por elas dois varais para se transportar a mesa. 28Os varais devem ser de acácia e revestidos de ouro. 29Faz também os respetivos pratos, colheres, jarras e taças de ouro puro, para as ofertas de vinho. 30E em cima da mesa coloca o pão que me for consagrado, que deve estar permanentemente diante de mim.»

Candelabros de ouro

31«Faz também um candelabro de ouro puro, trabalhado a martelo. A base, a haste, os cálices, os botões e as flores do candelabro formarão uma única peça. 32Dos lados cairão seis braços, três de cada lado. 33Em cada um dos seis braços haverá três cálices em forma de flor de amendoeira, com botão e flor. 34Na haste principal do candelabro haverá quatro cálices em forma de flor de amendoeira, com os seus botões e flores; 35cada um dos três pares de braços que saem do candelabro terá um cálice na sua parte inferior. 36Os cálices e os braços deverão formar uma só peça com o candelabro, toda de ouro puro, trabalhado a martelo. 37Depois farás sete lâmpadas que colocarás de modo a iluminarem a parte da frente. 38Os espevitadores e os apagadores serão de ouro puro. 39Serão utilizados uns trinta quilos de ouro puro, para fazer o candelabro e todos estes acessórios. 40Toma bem atenção, para que o trabalho seja executado segundo o modelo que te mostrei no monte.»

26

O santuário

261«Faz o santuário com dez telas de linho retorcido, em púrpura violácea, escarlate e carmesim, e manda bordar nelas dois querubins. 2Cada uma das telas terá catorze metros e meio de comprimento e dois metros de largura. As outras telas terão todas as mesmas dimensões. 3Cinco dessas telas serão cosidas umas às outras e as restantes cinco também. 4Na bainha da tela que fica na extremidade de cada conjunto de cinco colocarás laços de púrpura violácea. 5Farás cinquenta laços em cada uma das telas, de modo que os laços correspondam uns aos outros nos dois conjuntos de cinco telas. 6Farás também cinquenta ganchos de ouro para unires as telas umas às outras, a fim de que o santuário forme um todo.

7Faz também onze telas de pelo de cabra para formar uma tenda por cima do santuário. 8O comprimento de cada uma dessas onze telas será de quinze metros e a sua largura de dois metros. 9Coserás cinco telas de um lado e seis do outro, dobrando a sexta tela para a parte da frente da tenda. 10Colocarás cinquenta laços nas bainhas das telas que ficam na extremidade de cada conjunto. 11Faz também cinquenta ganchos de cobre e prende-os nos laços para assim unires a tenda, de modo a formar um todo. 12A metade das telas que sobeja da tenda cairá para a parte posterior do santuário. 13E o que sobra no comprimento das telas da tenda cobrirá cada um dos lados do santuário, cinquenta centímetros de cada lado.

14Faz ainda para a tenda uma cobertura de peles de carneiro, tingidas de vermelho, e uma cobertura de peles finas, para a parte superior. 15Manda fazer para o santuário tábuas de madeira de acácia, colocadas ao alto. 16Cada uma das tábuas terá cinco metros de comprimento e a largura será de setenta e cinco centímetros. 17Cada uma das tábuas terá dois encaixes, para se poder unir à outra. É assim que deves unir todas as tábuas. 18Faz vinte tábuas e coloca-as no lado sul do santuário, 19e debaixo das vinte tábuas, quarenta suportes de prata, dois debaixo de cada tábua, nos dois encaixes. 20Faz também vinte tábuas, para serem colocadas no lado norte do santuário, 21e os seus quarenta suportes de prata, dois para debaixo de cada tábua. 22Para a parte de trás do santuário, isto é, do lado oeste, faz seis tábuas, 23e mais duas para as esquinas do fundo do santuário. 24Estas tábuas ficarão unidas em baixo e em cima, por meio de argolas. O mesmo deverá fazer-se com as duas tábuas colocadas nas duas esquinas. 25Haverá, portanto, oito tábuas, com os seus correspondentes dezasseis suportes de prata, dois debaixo de cada tábua. 26Faz também cinco travessas de acácia para as tábuas de um lado do santuário, 27cinco para as tábuas do outro lado e cinco para as tábuas do fundo do santuário, do lado ocidental. 28A travessa do meio irá de uma extremidade à outra das tábuas. 29Revestirás de ouro as tábuas e farás de ouro as argolas, por onde irão passar as travessas, que também deverão ser revestidas de ouro. 30Assim construirás o santuário, segundo o modelo que te mostrei no monte.

31A seguir, deves fazer uma cortina de telas de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente trabalhado, no qual serão bordados querubins. 32Suspende essa cortina em quatro colunas de acácia, revestidas de ouro, com ganchos de ouro, montadas sobre quatro pedestais de prata. 33Prende-a nos ganchos e no recinto protegido por ela coloca a arca com o documento da aliança. A cortina marcará para todos a separação entre o santuário e o lugar santíssimo. 34Colocarás a cobertura em cima da arca da aliança, no lugar santíssimo. 35A mesa ficará do lado de fora da cortina e o candelabro ficará em frente da mesa, do lado sul do santuário, ficando a mesa do lado norte.

36Para a entrada da tenda, farás outra cortina de tela de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente bordado. 37Faz para ela cinco colunas de acácia, revestidas de ouro; os seus ganchos serão de ouro e mandarás fundir para as colunas cinco bases de cobre.»