a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
28

Vestes sacerdotais

281«De entre todos os israelitas, chama para junto de ti o teu irmão Aarão e seus filhos Nadab, Abiú, Eleazar e Itamar, para que sejam meus sacerdotes. 2Manda fazer para o teu irmão Aarão vestes sagradas, que lhe deem dignidade e beleza. 3Encarrega todos os artífices capazes, aos quais dei habilidade para confecionarem as vestes de Aarão, a fim de ele me servir como sacerdote. 4As vestes que terão de fazer são: o peitoral, a insígnia de oráculo, a capa, a túnica bordada, o turbante de linho e o cinto. São estas as vestes sagradas para o teu irmão Aarão e para os seus filhos, a fim de exercerem o sacerdócio ao meu serviço. 5Os que fizerem as vestes utilizarão ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e linho fino.

6A insígnia de oráculo será feita com ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e linho retorcido, artisticamente trabalhado, 7com duas tiras que passem pelos ombros e se liguem uma à outra. 8O cinto com que ela será apertada ao corpo formará com ela uma só peça e será também de ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido.

9Pega depois em duas pedras de ónix e grava nelas os nomes dos doze filhos de Jacob. 10Seis nomes numa pedra e os outros seis na outra, por ordem de nascimento. 11A gravação dos nomes dos filhos de Jacob nas duas pedras será feito por lapidários, como se gravassem sinetes. As pedras serão engastadas e montadas em ouro 12e depois serão colocadas nas tiras da insígnia de oráculo, que passam pelos ombros do sacerdote, para recordar os filhos de Israel. Assim Aarão levará sobre os ombros os nomes dos filhos de Israel, diante do Senhor para que este se recorde deles. 13Faz engastes de ouro, para as duas pedras, 14e duas pequenas correntes de ouro puro, entrançadas em forma de cordões, que prenderás nos engastes.

15O peitoral, com os instrumentos de julgamento, será artisticamente trabalhado, como a insígnia de oráculo. Fá-lo-ás de ouro, de tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido. 16Será quadrado, dobrado em dois, com um palmo de lado. 17Deverás guarnecê-lo de quatro fiadas de pedras preciosas. Na primeira fiada colocarás um rubi, um topázio e uma esmeralda; 18na segunda, um jaspe, uma safira e um diamante; 19na terceira, uma opala, uma ágata e uma ametista; 20na quarta, um crisólito, um ónix e um jaspe. Todas estas pedras serão engastadas em ouro 21e terão de ser doze, pois são doze os nomes dos filhos de Jacob. Em cada uma das pedras será gravado, em forma de sinete, o nome de uma das doze tribos. 22Farás também para o peitoral pequenas correntes de ouro puro, entrelaçadas em forma de cordão. 23Farás igualmente duas argolas de ouro, que colocarás nos dois cantos do peitoral. 24As duas correntes de ouro terão de passar pelas duas argolas dos cantos do peitoral 25e as pontas de cada corrente serão fixadas nos dois engastes, segurando-as, pela frente, às tiras que passam pelos ombros da insígnia de oráculo. 26Faz outras duas argolas de ouro, que fixarás nas pontas debaixo do peitoral, na orla interior que toca na insígnia de oráculo. 27Faz também duas argolas de ouro e fixa-as debaixo das duas faixas da insígnia do lado da frente, onde elas se unem, por debaixo, um pouco acima do cinto que a segura. 28Prender-se-á o peitoral, ligando as suas argolas às da insígnia de oráculo, por meio de um cordão de púrpura violácea, de forma a fixá-lo sobre o cinto da insígnia, para que o peitoral não oscile.

29Quando Aarão entrar no santuário, levará sobre o seu coração os nomes dos filhos de Israel, gravados no peitoral do julgamento, em perpétua recordação diante do Senhor. 30No peitoral do julgamento colocarás os instrumentos de oráculo, urim e tumim28,30 Urim e Tumin. Objetos utilizados para reconhecer a vontade de Deus, por tiragem à sorte. Cf. Nm 27,21; 1 Sm 14,41; 28,6; Ed 2,63; Ne 7,65., para que estejam sobre o peito de Aarão, quando ele se apresentar diante do Senhor. Assim Aarão levará sempre sobre o peito, na presença do Senhor, o julgamento dos filhos de Israel.

31Farás o manto da insígnia de oráculo inteiramente de tecido de púrpura violácea, 32com uma abertura ao centro, para a cabeça. A abertura, como a abertura de uma cota de malha, será toda debruada, para evitar rasgões. 33Em volta da orla inferior, colocarás romãs de tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim, entremeadas de campainhas de ouro a toda a volta, 34isto é, uma campainha de ouro e uma romã, outra campainha de ouro e outra romã, em toda a orla do manto. 35Aarão deverá levar posta a capa quando oficiar como sacerdote, para que, quando entrar no santuário, diante do Senhor, ou quando sair, se oiçam as campainhas e assim ele não corra o risco de morrer.

36Faz uma placa de ouro puro e grava nela, como se fosse um sinete, as palavras “Consagrado ao Senhor”. 37Põe a placa no turbante, na parte da frente, ligada com uma fita de tecido de púrpura violácea. 38Assim estará sempre sobre a testa de Aarão, que deste modo livrará os israelitas dos pecados cometidos, ao consagrarem as suas ofertas religiosas; a placa na testa de Aarão fará com que o Senhor aceite com agrado as ofertas.

39Faz a túnica de linho e o turbante também de linho fino. O cinto será bordado artisticamente. 40Para os filhos de Aarão farás igualmente túnicas, cintos e turbantes, que lhes deem dignidade e beleza. 41Assim deves vestir o teu irmão Aarão e os seus filhos. Depois deverás ungir com óleo a sua cabeça, investindo-os e consagrando-os como sacerdotes ao meu serviço. 42Farás também calções de linho vulgar, para lhes cobrir o corpo, desde a cintura até às coxas. 43Aarão e os filhos devem usá-los, quando entrarem na tenda do encontro ou quando se aproximarem do altar, para oficiarem como sacerdotes no santuário; assim não cometerão nenhuma falta e não correrão o risco de morrer. Esta é uma lei perpétua, para ser observada por ele e pelos seus descendentes.»

29

Consagração dos sacerdotes

291«Para consagrares os sacerdotes ao meu serviço, deves proceder da seguinte maneira: separarás um novilho e dois carneiros sem defeito; 2com a melhor farinha de trigo, faz pães e tortas sem fermento, amassados com azeite, e filhós sem fermento, untadas de azeite; 3coloca-os num cesto, para serem levados ao santuário, ao mesmo tempo que o novilho e os dois carneiros. 4Manda avançar Aarão e os filhos até à entrada da tenda de encontro. Diz-lhes que se lavem 5e depois pega nas vestes sacerdotais e reveste Aarão com a túnica, o manto e a insígnia de oráculo e segura o peitoral com o cinto da mesma insígnia. 6Põe-lhe o turbante na cabeça e sobre o turbante coloca a placa de ouro que o consagrará como sacerdote. 7Pega depois no óleo de consagração e derrama-o sobre a cabeça de Aarão, ungindo-o como sacerdote. 8Manda aproximar os seus filhos, para os revestires com as túnicas. 9Põe os cintos a Aarão e aos seus filhos e coloca-lhes os turbantes. Deste modo lhes darás plena autoridade e o sacerdócio lhes pertencerá por direito perpétuo.

10Leva depois o novilho para diante da tenda do encontro. Aarão e os seus filhos imporão as mãos sobre a cabeça do novilho 11e ali, na presença do Senhor, à entrada da tenda do encontro, matarás o novilho. 12Molhando o dedo no sangue do novilho, ungirás os cantos salientes do altar e derramarás todo o sangue na base do altar. 13Tirarás a gordura que cobre os intestinos e a membrana do fígado e os rins com a gordura que os envolve e queimarás tudo sobre o altar. 14Mas a carne, a pele e o excremento do novilho deverás queimá-los fora do acampamento. É um sacrifício para perdão do pecado.

15Leva um dos carneiros e manda Aarão e os seus filhos impor-lhe as mãos sobre a cabeça. 16Depois mata o carneiro e espalha o seu sangue à volta do altar. 17Em seguida, esquarteja o carneiro, lava os seus intestinos e as suas pernas, pondo tudo junto dos pedaços e da cabeça, 18e queima todo o carneiro sobre o altar, fazendo assim um holocausto ao Senhor, um sacrifício consumido em sua honra e que é do seu agrado.

19Leva depois o outro carneiro a Aarão e aos seus filhos, para que imponham as mãos sobre a sua cabeça. 20Mata esse carneiro e põe um pouco do seu sangue no lóbulo da orelha direita, no polegar da mão direita e no polegar do pé direito de Aarão e dos seus filhos. Em seguida, derrama o resto do sangue à volta do altar. 21Do sangue que ficar no altar e do óleo de consagração espalharás um pouco sobre Aarão e sobre os seus filhos e sobre as vestes de todos eles. Assim ficarão consagrados Aarão e os seus filhos e as respetivas vestes.

22Depois tira a gordura do carneiro, a cauda, a gordura que envolve os intestinos, a membrana do fígado, os rins e a gordura que os envolve e a coxa direita, porque é para uma cerimónia de consagração. 23Do cesto que contém os pães sem fermento tira um dos pães, uma torta e uma filhó. 24Coloca todas essas coisas nas mãos de Aarão e dos seus filhos, para que cumpram o ritual de apresentação ao Senhor. 25Depois retira das suas mãos todas as coisas e queima-as no altar, a seguir ao holocausto. Este é um sacrifício em honra do Senhor, que será do seu agrado.

26Para a consagração de Aarão, deves celebrar o ritual de apresentação ao Senhor com o peito do carneiro. E esta porção pertence-te a ti. 27Consagrarás assim o peito, que apresentaste como oferta especial nesse rito ao Senhor, e a coxa que ofereceste como tributo, pois é essa a porção do carneiro de consagração reservada para Aarão e seus filhos. 28Essa parte pertence, portanto, a Aarão e aos seus filhos, como direito perpétuo entre os israelitas. Esta oferta será um tributo oferecido pelos filhos de Israel, como sacrifício de reconciliação em honra do Senhor.

29As vestes sagradas de Aarão serão herança dos seus descendentes, quando forem consagrados e receberem plena autoridade como sacerdotes. 30O sacerdote descendente de Aarão, que ocupar o seu lugar e que entrar na tenda do encontro para exercer as suas funções no santuário, deverá levar postas essas vestes durante sete dias.

31Deves cozer a carne do cordeiro de consagração num lugar santo. 32Aarão e os seus descendentes comerão a carne do carneiro e o pão que está no cesto, à entrada da tenda do encontro. 33Comerão isso, que foi oferecido para obter o perdão dos seus pecados, quando foram consagrados e receberam plena autoridade como sacerdotes. Mas nenhum estranho deve comer destas coisas, porque são sagradas. 34E se ficar para o dia seguinte carne e pão da consagração, deves queimar tudo o que sobejar; ninguém o comerá, porque está santificado.

35Relativamente a Aarão e aos seus filhos, deves proceder como te ordenei. Dedica sete dias à cerimónia de consagração 36e oferece diariamente um novilho em sacrifício, para obter o perdão dos pecados. Purifica o altar, oferecendo sobre ele um sacrifício para perdão do pecado e derrama óleo sobre o altar, para o consagrares. 37Durante sete dias, purifica o altar e consagra-o a Deus, oferecendo sacrifícios para perdão do pecado. O altar será santíssimo e tudo o que nele tocar será sagrado.»

Holocausto diário

38«Todos os dias, deves oferecer sobre o altar, dois cordeiros de um ano. 39Um deles será oferecido pela manhã e o outro ao entardecer. 40Com o primeiro cordeiro oferecerás dois quilos da melhor farinha, misturada com um litro de azeite de oliveira, e derramarás como oferenda um litro de vinho. 41Ao entardecer, oferecerás o segundo cordeiro, acompanhado de uma oferta de farinha e de vinho como de manhã, ofertas que serão queimadas em honra do Senhor e que serão do seu agrado. 42Isto é um holocausto diário, oferecido de geração em geração, na minha presença, à entrada da tenda do encontro, que é onde me encontrarei convosco, para vos falar. 43Ali me encontrarei com os israelitas e o lugar ficará consagrado com a minha presença. 44Consagrarei a tenda do encontro e o altar e consagrarei Aarão e os seus filhos como meus sacerdotes. 45Habitarei no meio dos israelitas e serei o seu Deus. 46Eles verão que eu sou o Senhor, seu Deus, que os tirou do Egito, para habitar no meio deles. Eu sou o Senhor, seu Deus.»

30

Altar de incenso

301«Faz também um altar de madeira de acácia, para se apresentarem ofertas de incenso. 2Será quadrado, com cinquenta centímetros de lado e um metro de altura. Os cantos salientes do altar devem formar com ele uma única peça. 3Deves revestir de ouro puro a parte superior do altar, todos os lados e os cantos. Põe-lhe em volta uma guarnição de ouro. 4Põe-lhe argolas de ouro por cima da guarnição, duas de cada lado, para passarem por elas dois varais, destinados a transportá-lo. 5Faz os varais de acácia e reveste-os de ouro. 6Coloca o altar diante da cortina que está diante da arca com o documento da aliança, diante da cobertura da arca, no lugar em que me encontrarei contigo. 7É neste lugar que, todas as manhãs, à hora de preparar as lâmpadas, Aarão queimará incenso aromático sobre o altar; 8e fará o mesmo ao entardecer, à hora de acender as lâmpadas. Assim haverá eternamente, de geração em geração, o perfume do incenso na presença do Senhor. 9Não ofereças sobre este altar nenhum outro incenso, nem holocaustos, nem ofertas de cereais, nem libações de vinho em honra do Senhor. 10Este altar será inteiramente consagrado ao Senhor, e uma vez por ano, para sempre, Aarão oferecerá sobre os cantos salientes do altar o sangue do sacrifício para perdão dos pecados

Resgate pela vida

11O Senhor disse a Moisés: 12«Quando fizeres o recenseamento do povo de Israel, cada um deles pagará ao Senhor o resgate pela sua pessoa, por ocasião do recenseamento, para não cair sobre eles nenhuma desgraça. 13Todos os recenseados darão, como tributo ao Senhor, cinco gramas de prata, que é metade da unidade de peso oficial do santuário. 14Todos os recenseados maiores de vinte anos darão este tributo ao Senhor; 15nem o rico dará mais nem o pobre dará menos ao Senhor, pelo resgate da sua vida, do que cinco gramas de prata. 16A prata recolhida dos israelitas deves empregá-la no serviço da tenda do encontro, para recordar ao Senhor que os filhos de Israel lhe entregaram o resgate pelas suas vidas.»

Bacia de abluções

17O Senhor disse ainda a Moisés: 18«Faz uma bacia de bronze para abluções, com uma base também de bronze, e coloca-a entre a tenda do encontro e o altar. Deita água na bacia 19e Aarão e os seus filhos lavarão nela as mãos e os pés. 20Quando entrarem na tenda do encontro e se aproximarem do altar, para exercerem as suas funções e queimarem ofertas em honra do Senhor, devem lavar-se com essa água, para não correrem o risco de morrer. 21Esta obrigação de lavarem as mãos e os pés, para não morrerem é uma lei perpétua, para eles e para os seus descendentes, por todas as gerações.»

Óleo de consagração

22O Senhor disse também a Moisés o seguinte: 23«Escolhe tu mesmo as melhores plantas aromáticas, uns seis quilos da melhor mirra, uns três quilos de canela aromática, 24uns seis quilos de cássia, pesados segundo o peso oficial do santuário, e três litros e meio de azeite de oliveira. 25Faz com tudo isto o óleo, perfumado e preparado com a arte de um perfumista, para o ritual de consagração. Este será o óleo para a unção de consagração. 26Deves consagrar com ele a tenda do encontro, a arca com o documento da aliança, 27a mesa e todos os acessórios, o candelabro e os acessórios, o altar do incenso, 28o altar dos holocaustos, com todos os utensílios, e a bacia com a sua base. 29Assim consagrados, tornar-se-ão coisas santíssimas e tudo o que neles tocar ficará consagrado.

30Com esse mesmo óleo deves ungir e consagrar também Aarão e seus filhos, para que sejam meus sacerdotes. 31Depois dirás ao povo de Israel que este será para mim o óleo de consagração, através dos séculos. 32Não deverá ser usado para qualquer pessoa, nem podem fazer outro semelhante a este. É uma coisa sagrada e como tal o devem considerar. 33Se alguém preparar um óleo igual a este ou com ele ungir um estranho, será eliminado do seu povo.»

Incenso santo

34O Senhor disse a Moisés: «Arranja os seguintes ingredientes em partes iguais: bálsamo, unha aromática e gálbano aromático; 35e com eles prepara um incenso puro e santo, misturando tudo bem, como o perfumista faz para os perfumes. 36Reduz uma parte a pó muito fino e põe-no diante da arca da aliança, na tenda do encontro, ou seja onde eu me encontrarei contigo. Este incenso será para vocês o mais sagrado. 37Não deverão fazer para vosso uso outro incenso de composição igual à deste. Deves considerá-lo como coisa sagrada, reservada ao Senhor. 38Quem fizer um incenso igual para servir de perfume, será eliminado do seu povo.»