a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
45

José dá-se a conhecer aos irmãos

451José já não conseguia conter mais a emoção. Por isso, ordenou a todos os que estavam ali ao seu serviço: «Saiam da minha presença.» E assim não ficou ninguém com ele, na altura em que José se deu a conhecer aos seus irmãos.

2José chorou em voz alta, de tal maneira que os egípcios o puderam ouvir e a notícia chegou ao palácio do faraó.

3José disse então aos seus irmãos: «Eu sou José. O meu pai ainda está vivo?» Mas eles nem conseguiram responder de tão assustados que estavam por estarem na sua presença. 4José insistiu: «Aproximem-se mais, por favor!» Eles aproximaram-se e José continuou: «Eu sou José, o vosso irmão, que vocês venderam para o Egito, 5mas não se aflijam nem tenham remorsos por me terem vendido para aqui, porque foi Deus que me enviou à vossa frente para podermos sobreviver. 6A fome já dura há dois anos no país e durante cinco anos não haverá sementeira nem colheita. 7Deus mandou-me à vossa frente para garantir que a vossa descendência possa ter continuidade e para vos salvar a vida com um prodígio extraordinário. 8Não foram, portanto, vocês que me mandaram para aqui; foi Deus que me enviou e fez de mim como que um pai para o faraó, para dirigir todo o seu palácio e governar o Egito inteiro.

9Vão depressa ter com o meu pai e digam-lhe: O teu filho José manda-te dizer isto: “Deus fez com que eu me tornasse o senhor do Egito inteiro. Vem para junto de mim, sem tardar. 10Ficarás a viver na região de Góchen e assim estarás perto de mim45,10 Situa-se tradicionalmente a região de Góchen na parte oriental do delta do Nilo., tu e os teus filhos e netos; as tuas ovelhas e vacas e tudo o que te pertence. 11Lá eu tomarei providências para o teu sustento, de modo que nem tu, nem a tua família, nem nada do que te pertence será prejudicado, mesmo que ainda venham mais cinco anos de fome.” 12Todos, e o meu irmão Benjamim, são testemunhas de que eu próprio vos comuniquei isto. 13Contem ao meu pai o enorme poder que eu tenho no Egito e tudo o resto que puderam ver. Voltem depressa com o meu pai.» 14Depois abraçou-se a Benjamim a chorar e Benjamim chorava igualmente abraçado a José. 15A seguir, José beijou todos os seus irmãos a chorar e só depois é que os irmãos conseguiram falar com ele.

16A notícia de que os irmãos de José tinham chegado correu rapidamente pelo palácio do faraó. E todos, desde o faraó aos seus cortesãos, ficaram muito contentes. 17Então o faraó disse a José: «Diz aos teus irmãos que carreguem os seus animais para regressarem à terra de Canaã 18e trazerem o vosso pai e as vossas famílias para junto de mim. Quero dar-lhes o melhor lugar que existe no Egito, para poderem comer do melhor que esta terra produz. 19Insiste com eles para que levem daqui carros para depois poderem trazer para cá as suas crianças e mulheres e o vosso pai. Que eles venham 20e não tenham pena das coisas que têm que abandonar, porque a melhor terra que há no Egito será para eles.»

21Os filhos de Israel assim fizeram. José entregou-lhes carros, como o faraó tinha ordenado, e deu-lhes provisões para a viagem. 22A cada um deles deu roupas novas. E a Benjamim deu trezentas moedas de prata e cinco mudas de roupa. 23Ao seu pai mandou dez burros carregados com o melhor que se produz no Egito e dez mulas carregadas de trigo, mantimentos e provisões para a sua viagem.

24Quando se despedia dos seus irmãos, na altura em que eles estavam para partir, José disse-lhes: «Não se metam em contendas, durante a viagem.» 25Eles saíram do Egito e foram ter com o pai na terra de Canaã.

26Quando lhe comunicaram que José ainda estava vivo e era ele quem governava o Egito inteiro, Jacob nem reagiu, pois não podia acreditar no que diziam. 27Mas quando eles lhe contaram aquilo que José lhes tinha dito e quando viu os carros que José tinha mandado para ele fazer a viagem, Jacob, seu pai, ganhou nova vida 28e então exclamou: «Basta-me que o meu filho esteja ainda vivo. Quero ir vê-lo antes de morrer!»

46

Jacob vai para o Egito

461Jacob pôs-se a caminho do Egito, com tudo o que era seu. Chegou a Bercheba e ofereceu sacrifícios ao Deus de Isaac, seu pai. 2Deus apareceu-lhe durante a noite e chamou por ele: «Jacob! Jacob!» Ele respondeu: «Estou aqui!» 3Deus acrescentou: «Eu sou o Deus do teu pai46,3 Ou: Eu sou El, o Deus do teu Pai.. Não tenhas medo em ir para o Egito, que eu ainda hei de fazer de ti um grande povo. 4Eu vou contigo para o Egito! Eu próprio te farei sair de lá e José é que há de fechar-te os olhos, quando morreres.»

5Jacob saiu de Bercheba e os seus filhos levaram-no, com as crianças e as mulheres, nos carros que o faraó tinha mandado para o transporte. 6Jacob e todos os seus descendentes levaram todos os gados e tudo o que tinham adquirido em Canaã e foram para o Egito. 7Iam com ele os seus filhos, os seus netos, as suas filhas e netas, numa palavra, os seus descendentes.

8São estes os nomes da família de Israel, isto é, Jacob e os seus descendentes que foram para o Egito.

Rúben, o filho mais velho de Jacob, 9e os filhos de Rúben, Henoc, Palu, Hesron e Carmi.

10Filhos de Simeão: Jemuel, Jamin, Oad, Jaquin, Soar e Saul, filho duma mulher cananeia.

11Filhos de Levi: Gerson, Queat e Merari.

12Filhos de Judá: Er, Onan, Chela, Peres e Zera. Er e Onan tinham morrido, ainda na terra de Canaã. E Peres tinha dois filhos: Hesron e Hamul.

13Filhos de Issacar: Tola, Puva, Job46,13 Ou: Yassub. Corrigindo o texto, provavelmente deteriorado, à luz de outras passagens paralelas. Ver Nm 26,24; 1 Cr 7,1. e Chimeron.

14Filhos de Zabulão: Séred, Elon e Jaliel.

15Estes eram descendentes de Lia, dois filhos que ela deu à luz ainda na Mesopotâmia, aos quais se deve acrescentar a sua filha Dina, perfazendo um total de trinta e três pessoas.

16Filhos de Gad: Sifion, Hagui, Chuni, Hesbon, Eri, Arodi e Areli.

17Filhos de Asser: Jimna, Jisva, Jisvi, Beria e uma irmã destes, chamada Sera. Filhos de Beria: Héber e Malquiel.

18Estes eram filhos de Zilpa, serva que Labão tinha dado à sua filha Lia, filhos que ela deu a Jacob. Ao todo dezasseis pessoas.

19Filhos de Raquel, mulher de Jacob: José e Benjamim.

20José tinha dois filhos, nascidos no Egito, filhos dele e de Assenat, a filha de Potifera, sacerdote de Heliópolis. Esses dois filhos eram Manassés e Efraim46,20 Ver 41,45.50–52..

21Filhos de Benjamim: Bela, Béquer, Asbel, Guera, Naaman, Eí, Rós, Mupim, Hupim e Arde. 22Estes eram os descendentes que Raquel tinha dado a Jacob. Eram, ao todo, catorze pessoas.

23Filho de Dan: Huchim.

24Filhos de Neftali: Jaciel, Guni, Jécer e Chilém. 25Estes eram descendentes dos filhos de Bilá, serva que Labão deu à sua filha Raquel, filhos que ela deu a Jacob. Ao todo sete pessoas.

26Todas as pessoas que chegaram com Jacob ao Egito, todos seus descendentes, excluindo, portanto, as mulheres dos seus filhos, eram em número de sessenta e seis pessoas.

27Os filhos de José nascidos no Egito eram dois. Deste modo, todos os membros da família de Jacob, quando este foi para o Egito, perfaziam setenta pessoas.

28Jacob enviou Judá à sua frente para ir ter com José e para preparar as coisas em Góchen. Quando eles chegaram a Góchen, 29José mandou que preparassem o seu carro para ir lá receber o seu pai, Israel. Quando se apresentou diante do seu pai, abraçou-o e ficou a chorar muito tempo abraçado a ele.

30Jacob disse a José: «Agora já posso morrer, depois de saber que estás vivo e de eu próprio te ter visto.»

31José disse aos seus irmãos e a toda a família do seu pai: «Vou anunciar a notícia ao faraó. Vou dizer-lhe que os meus irmãos e a família do meu pai, que se encontravam em Canaã, vieram para junto de mim. 32Vou dizer-lhe que trouxeram as ovelhas e vacas e tudo o que lhes pertence, porque são pastores de ovelhas e donos de bois e vacas. 33E se o faraó vos mandar chamar e vos perguntar em que é que trabalham, 34respondam-lhe: “Estes servos de Vossa Senhoria são proprietários de gado; desde pequenos, este é o nosso trabalho, e já era assim o dos nossos antepassados. Desta forma, poderão habitar na região de Góchen, pois os egípcios têm horror aos que vivem como pastores.”»

47

Jacob recebido pelo faraó

471José foi levar a notícia ao faraó e disse-lhe: «O meu pai e os meus irmãos vieram da terra de Canaã, trazendo consigo os seus rebanhos de ovelhas e vacas e tudo o que lhes pertence. Encontram-se agora na região de Góchen.» 2José levou consigo cinco dos seus irmãos para os apresentar ao faraó.

3O faraó perguntou então aos irmãos de José: «Em que é que se ocupam?» Eles responderam-lhe: «Nós somos pastores de ovelhas, meu senhor, tal como já eram antes os nossos pais.» 4E declararam ao faraó: «Viemos para residir neste país, porque não havia pastagens para os gados que estes seus servos possuem, pois a fome era enorme na terra de Canaã. Pedimos-lhe, portanto, que deixe que estes seus servos habitem na região de Góchen.»

5O faraó dirigiu-se a José e disse-lhe: «Uma vez que o teu pai e os teus irmãos vieram para junto de ti, 6aí tens à tua disposição todo o Egito. Podes instalar o teu pai e os teus irmãos na melhor região do país. Podem ficar na região de Góchen. E se vires que entre eles há homens competentes para guardarem os meus rebanhos, podes confiar-lhes esse encargo.»

7José foi apresentar o seu pai, Jacob, ao faraó e Jacob saudou-o respeitosamente. 8O faraó perguntou-lhe: «Quantos anos tens já?» 9Jacob respondeu: «Vivo neste mundo há cento e trinta anos. Passaram depressa e foram tristes os anos que já vivi. Não atingi ainda o número de anos que os meus antepassados viveram neste mundo.» 10Depois Jacob saudou de novo o faraó e retirou-se da sua presença.

11José instalou o seu pai e os seus irmãos e deu-lhes propriedades na melhor terra do Egito, na região de Ramessés47,11 Ver Ex 1,11 e nota., cumprindo ordens recebidas do faraó. 12José mandava também distribuir mantimentos ao seu pai e aos seus irmãos, dando a cada família alimentos conforme o número de filhos que tinha.

Política agrícola de José

13A comida faltava por todo o Egito e a fome era muito grande. Havia pessoas que morriam de fome, tanto no Egito como em Canaã. 14José foi recolhendo todo o dinheiro que havia no Egito e em Canaã, em troca do trigo que iam buscar, e guardou-o todo no palácio do faraó. 15Assim deixou de haver dinheiro a circular, tanto no Egito como em Canaã. Então os egípcios iam ter com José e diziam-lhe: «Dá-nos trigo. Porventura vais deixar-nos morrer, só porque já não temos dinheiro?»

16José dizia-lhes: «Se não têm dinheiro, tragam-me os vossos gados que eu dou-vos trigo em troca dos animais.» 17Eles levavam os rebanhos a José e ele distribuía-lhes trigo em troca de cavalos, de rebanhos de ovelhas e vacas e de burros; e durante aquele ano foi-lhes distribuindo mantimentos em troca dos seus gados.

18No ano seguinte, foram de novo ter com ele e disseram-lhe: «Não podemos negar que se nos acabou o dinheiro e que o gado já está também em seu poder. Nada mais nos resta a não ser o nosso corpo e as nossas terras. 19Será que nos vais deixar morrer e os nossos campos terão de ficar perdidos? Aceita-nos a nós e aos nossos campos em troca de trigo. Assim seremos escravos e os nossos campos propriedade do faraó. Mas dá-nos a semente para que possamos sobreviver e para que a nossa terra não fique perdida.»

20Assim José comprou todas as terras do Egito para o faraó, pois os egípcios foram vendendo todos os seus campos, visto que a fome era demasiada. E todas as terras ficaram a ser propriedade do faraó. 21Quanto ao povo, de um extremo ao outro do Egito, obrigou-o a emigrar para as cidades.

22Só as propriedades dos sacerdotes é que ele não comprou, porque aos sacerdotes o faraó destinava uma certa porção de mantimentos e eles foram comendo do que lhes dava o faraó, e não tiveram necessidade de vender as suas terras.

23José disse então ao povo: «Desde agora, vocês e as vossas terras ficam a ser propriedade do faraó. Aqui têm semente para semearem as terras. 24Mas devem dar a quinta parte das colheitas ao faraó. As outras quatro partes ficam para comerem com os vossos filhos e com todos os que vivem em vossas casas e ainda para a nova sementeira.» 25Eles responderam: «Vossa Senhoria salvou-nos a vida. Já que nos fez tão grande favor, de boa vontade ficaremos a ser escravos do faraó.»

26E assim José decretou que em todo o Egito se entregasse ao faraó a quinta parte das colheitas, o que acontece até hoje. Só as terras dos sacerdotes é que não ficaram a pertencer ao faraó.

Última vontade de Jacob

27Os israelitas estabeleceram-se no Egito, na região de Góchen. Adquiriram propriedades e as suas famílias cresceram até se tornarem muito numerosas47,27 Comparar com 12,2 e nota.. 28Jacob viveu dezassete anos no Egito e chegou aos cento e quarenta e sete anos de idade. 29Ao dar-se conta que estava próximo o dia em que teria de morrer, mandou chamar o seu filho José e disse-lhe: «Se me queres fazer um favor, põe a tua mão debaixo da minha coxa47,29 Ver 24,2 e nota. e jura que vais cumprir fielmente o meu pedido. Peço-te que não me sepultes no Egito. 30Quando eu tiver morrido, para me juntar aos meus antepassados, leva-me daqui e vai-me sepultar no sepulcro deles.» José respondeu: «Farei tudo como me pediste47,30 Ver 49,29–32; 50,6.31Mas Jacob insistiu: «Jura-me.» José jurou e Israel inclinou-se sobre a cabeceira da cama47,31 Hb 11,21 cita este versículo de maneira diferente, seguindo a leitura da antiga tradução grega..