a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
44

Mensagem para os israelitas no Egito

441O Senhor confiou a Jeremias uma mensagem para os israelitas que viviam no Egito, nas cidades de Migdol, Táfnis e Mênfis, na região de Patros44,1 Região de Patros. Terras a sul de Mênfis.: 2«Esta é a mensagem do Senhor todo-poderoso, o Deus de Israel! Fostes testemunhas da destruição que eu fiz cair sobre Jerusalém e sobre as outras cidades de Judá. Até hoje permanecem em ruínas e ninguém lá mora, 3porque os seus habitantes praticaram o mal e provocaram-me. Ofereceram sacrifícios a outros deuses e prestaram culto a deuses que nem vós, nem eles, nem os vossos antepassados conheciam antes. 4Repetidas vezes vos enviei os meus servos, os profetas, que vos avisaram para não cometerem esse abominável pecado que detesto. 5Mas eles não quiseram dar ouvidos, não quiseram deixar o seu mau costume de oferecerem sacrifícios a outros deuses. 6Por isso, fiz recair a minha ira sobre as cidades de Judá e sobre as ruas de Jerusalém, deitei-lhes o fogo e ficaram todas em ruínas. Hoje não oferecem mais do que um espetáculo desolador.

7Por isso, eu, o Senhor todo-poderoso, Deus de Israel, vos pergunto por que razão fazem tanto mal a vós próprios. Querem fazer cair a destruição sobre homens e mulheres, crianças e bebés, de modo que não sobreviva nenhum habitante de Judá e fiquem sem descendência. 8Por que me provocam, prestando culto a ídolos e oferecendo sacrifícios a outros deuses, aqui no Egito, para onde foram habitar? Dessa maneira, estão a destruir-se a vós próprios, de modo que as nações da terra vos vão tratar com desprezo e usar o vosso nome como símbolo de maldição. 9Já se esqueceram de todo o mal que cometeram nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós, os vossos antepassados, os reis de Judá, bem como as vossas mulheres? 10Até hoje, ainda não se arrependeram, respeitando e cumprindo a minha lei e as ordens que vos dei e aos vossos antepassados.

11Por isso, eu, o Senhor todo-poderoso, Deus de Israel, garanto que me vou voltar contra vocês e vou destruir Judá completamente. 12Quanto aos habitantes que ainda ali se encontram e que fazem planos para se vir estabelecer no Egito, farei com que sejam destruídos. Todos, sem exceção, morrerão no Egito, quer na guerra, quer de fome. Constituirão um espetáculo desolador; toda a gente fará troça deles e o seu nome será usado como símbolo de maldição. 13Castigarei aqueles que vivem no Egito, da mesma maneira que castiguei Jerusalém, com guerra, fome e doença. 14Nenhum dos sobreviventes de Judá que vieram para o Egito escapará ou conseguirá sobreviver. Nem um sequer voltará para Judá, embora seja esse o seu grande desejo. Apenas alguns conseguirão fugir44,14 Ver v. 28.

15Então aqueles que sabiam que as suas mulheres tinham oferecido sacrifícios a outros deuses, e também as mulheres que ali se encontravam presentes, e todo o povo que, em grande número, vivia no Egito na região de Patros44,15 Ver v. 1 e nota. disseram a Jeremias: 16«Não queremos aceitar o que nos disseste em nome do Senhor. 17Faremos tudo o que dissemos; sacrificaremos em honra da nossa deusa, a Rainha dos Céus, traremos as nossas ofertas de vinho, tal como nós e os nossos antepassados, o rei e os governantes, costumávamos fazer nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Nessa altura, tínhamos abundância de comida, éramos felizes e não tínhamos problemas. 18Mas desde que deixámos de sacrificar à Rainha dos Céus e de lhe trazer ofertas de vinho, não recebemos nada e o nosso povo morreu por causa da guerra e da fome.»

19E as mulheres acrescentaram: «Quando fazíamos bolos para a Rainha dos Céus e lhe oferecíamos sacrifícios e vinho, os nossos maridos sabiam disso e aprovavam os sacrifícios e ofertas que lhe apresentávamos.»

20Então dirigiu-se ao povo, aos homens e mulheres presentes que assim tinham falado e disse-lhes: 21«Quanto aos vossos sacrifícios, que costumavam oferecer nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém, vós e os vossos antepassados, os vossos reis e dirigentes, bem como o povo em geral, pensam que o Senhor não sabia ou que já se esqueceu? 22Presentemente a vossa terra está em ruínas e ninguém lá mora. É um espetáculo desolador, e as pessoas usam o seu nome como símbolo de maldição, porque o Senhor não pôde suportar mais as vossas atitudes más e abomináveis. 23Tudo aconteceu assim por terem oferecido sacrifícios a outros deuses, ofendendo o Senhor e não obedecendo aos seus mandamentos.»

24Jeremias disse então às pessoas reunidas, especialmente às mulheres: «Ouçam o que o Senhor todo-poderoso, Deus de Israel, faz saber ao povo de Judá, que vive no Egito! 25Esta é a mensagem do Senhor, todo-poderoso! Vocês prometeram solenemente, juntamente com as vossas mulheres, oferecer sacrifícios e vinho à Rainha dos Céus. As vossas promessas foram cumpridas. Pois bem, podem continuar a cumpri-las! 26Mas fiquem sabendo qual é a decisão soberana que eu, o Senhor, tomei em relação a vocês: nunca mais deixarei os israelitas que vivem no Egito usarem o meu nome, para fazerem juramento “em nome do Senhor vivo!” 27Vou estar vigilante a vosso respeito, para vossa desgraça e não para vosso bem. Todos os descendentes de Judá que estão no Egito hão de morrer quer em guerra, quer por doença, até que não fique ninguém. 28No entanto, alguns poucos escaparão do Egito e conseguirão voltar para Judá. Os sobreviventes confirmarão se são as palavras deles que se cumprem ou as minhas. 29Dou-vos um sinal de como vos castigarei e de que a minha promessa de destruição se cumprirá. Palavra do Senhor! 30Vou entregar Hofra, rei do Egito, na mão dos seus inimigos, daqueles que o querem matar, tal como fiz com o rei Sedecias44,30 Ver Jr 39,5–7; 52,8–11; 2 Rs 25,5–7. de Judá, quando o entreguei ao rei Nabucodonosor da Babilónia, que era seu inimigo e buscava matá-lo.»

45

A promessa de Deus a Baruc

451No quarto ano do reinado de Joaquim45,1 No ano 605 a.C. Ver 22,13; 25,1 e respetivas notas., filho de Josias, de Judá, Baruc, filho de Néria escreveu aquilo que o profeta Jeremias lhe ditou45,1 Ver Jr 36.. Eis o seu conteúdo: 2«Esta é a mensagem do Senhor, Deus de Israel, para ti, Baruc! 3Tu dizes que desistes, porque o Senhor multiplicou os teus problemas, que estás cansado de protestar e que não encontras descanso. 4Mas eu, o Senhor, garanto-te que vou deitar abaixo o que edifiquei e arrancar o que plantei. Assim farei com toda a terra. 5Estás à espera de receber um tratamento especial? Não vale a pena. Vou trazer a calamidade sobre a Humanidade. Palavra do Senhor! Mas tu, porém, escaparás com vida, para onde quer que fores.»

46

Derrota do Egito em Carquémis

461O Senhor falou a Jeremias acerca das nações46,1 Temá central dos capítulos 46—51., 2começando pelo Egito. Eis o que disse acerca do exército do rei Neco46,2 Ver 2 Rs 23,29–35., do Egito, que o rei Nabucodonosor da Babilónia derrotou em Carquémis, junto do rio Eufrates, no quarto ano de Joaquim46,2 Ver 22,13; 25,1 e respetivas notas., filho de Josias, rei de Judá:

3«Os oficiais egípcios gritam:

“Preparem os escudos!

Em marcha para a guerra!

4Ponham os arreios aos cavalos

e montem sobre eles!

Formem em linha e ponham os capacetes.

Verifiquem o gume das lanças

e ponham a couraça!”

5“Mas que vejo eu?”

— pergunta o Senhor.

“Eles recuam cheios de medo!

Os seus soldados foram derrotados;

foram vencidos pelo pânico

e correm quanto podem,

sem olhar para trás.

Palavra do Senhor!

6Nem os que correm depressa

conseguem fugir;

os mais fortes não conseguirão escapar.

Ao norte, junto do Eufrates,

tropeçam e caem.

7Quem é este que parecia a enchente do Nilo,

quando a sua cheia inunda as margens?

8É o Egito, que se comparava com o Nilo,

quando a sua cheia inunda as margens,

e dizia:

Levantar-me-ei e cobrirei o mundo;

destruirei as cidades e os seus habitantes.

9Avancem os cavalos

e corram os carros!

Mandem os soldados,

homens do Sudão e da Líbia,

todos com os seus escudos;

arqueiros especiais provenientes da Lídia!

10Mas para o Senhor,

Deus todo-poderoso,

hoje é o dia da sua vingança

e vai castigar os seus inimigos.

A sua espada, qual monstro esfomeado,

vai devorá-los até ficar satisfeita

e saciada com o seu sangue.

O Senhor todo-poderoso, sacrificará as suas vítimas

no norte, junto ao Eufrates.

11Ó gente do Egito,

ide a Guilead em busca de remédio!

Mas os medicamentos não fazem nada;

nada vos pode curar.

12As nações ouviram falar da vossa humilhação;

por toda a parte se ouviram os vossos lamentos.

Um soldado tropeçou no outro

e ambos caíram por terra.”»

Invasão de Nabucodonosor

13Quando o rei Nabucodonosor da Babilónia foi atacar o Egito46,13 Provavelmente em 601–600 a.C. Comparar com 43,10–13., o Senhor falou ao profeta Jeremias e disse-lhe:

14«Proclamem esta mensagem pelo Egito,

em Migdol46,14 Migdol. Cidade egípcia na fronteira nordeste. Ex 14,2; Jr 44,1., em Mênfis e em Táfnis46,14 Mênfis e Táfnis. Ver 2,16 e nota.:

“Preparem-se para a defesa;

os nossos vizinhos já foram destruídos pela guerra!

15Por que caiu o vosso poderoso deus Ápis

sem conseguir resistir?

Foi o Senhor que o deitou abaixo!”

16Os vossos soldados tropeçaram e caíram;

cada um diz ao seu companheiro:

“Depressa, fujamos para a nossa terra,

para junto do nosso povo,

para escaparmos à espada do inimigo!”

17Deem um novo nome ao rei do Egito:

“Muito barulho, fora do tempo”.

18Eu, o Senhor todo-poderoso,

sou o rei, o rei vivo!

Como as altas torres do monte Tabor

e o monte Carmelo, altivo sobre o mar,

assim será a força daquele que vos ataca.

19Juntem as coisas para ir para o exílio,

habitantes do Egito!

Mênfis ficará deserta e em ruínas.

20O Egito é semelhante a uma vitela gorda,

atacada por um moscardo que vem do norte46,20 Ver 1,14 e nota..

21Nem os seus mercenários,

que eram tão bem tratados,

conseguiram resistir;

voltaram as costas e fugiram.

Chegou o dia da sua desgraça,

o tempo da destruição.

22As suas tropas fogem,

como uma serpente, sem barulho,

aterrorizadas pelo exército do inimigo;

este ataca-os com machados,

e deita-os abaixo como árvores,

23como se destruíssem uma densa floresta.

O inimigo é demasiado numeroso;

os seus soldados são como gafanhotos.

Palavra do Senhor!

24Os egípcios estão cobertos de vergonha,

conquistados pelos povos do norte.»

25O Senhor todo-poderoso, Deus de Israel, diz o seguinte: «Vou voltar-me contra Amon, o deus de Tebas46,25 Tebas. Cidade do Alto Egito., contra o Egito e contra os seus deuses e reis, contra o faraó e contra todos os que nele confiaram. 26Vou entregá-los aos que os querem matar, ao rei Nabucodonosor da Babilónia e ao seu exército. Mas mais tarde, o Egito terá novamente habitantes. Palavra do Senhor

O Senhor salvará o seu povo

27«Povo meu, não tenhas medo;

povo de Israel, não fiques aterrorizado.

Vou libertar-te dessa terra longínqua,

para onde foste prisioneiro.

Voltarás para a tua terra,

e ali viverás em paz;

ali terás segurança

e ninguém te irá incomodar.

28Povo meu, não tenhas medo!

Palavra do Senhor!

Eu estou contigo!

Vou destruir todas as nações

por onde te fiz espalhar.

E ainda que tenha de te dar o justo castigo

porque foste realmente culpado,

a ti, não te destruirei!

Palavra do Senhor