a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
18

Territórios das outras tribos

181Todo o povo de Israel se reuniu em assembleia em Silo18,1 A partir deste momento, Silo, que fica a cerca de 30 km a norte de Jerusalém, tornou-se um centro religioso aonde acorria o povo de Israel. para ali estabelecer a tenda do encontro depois de terem subjugado o país. 2Mas dentre os israelitas, havia ainda sete tribos que não tinham recebido a sua parte. 3Josué disse então ao povo reunido: «Até quando terão preguiça em ocupar a terra que o Senhor, Deus de vossos pais, vos deu? 4Escolham três homens de cada tribo, que eu os mandarei percorrer toda a região para me trazerem uma descrição das terras, com vista à distribuição que tem de fazer-se. 5Dividirão o território em sete partes, deixando a sul, Judá com os seus territórios e a parte de José também com os seus territórios, a norte. 6Depois de terem feito a divisão do território em sete partes, apresentem-me o plano e eu tirarei as sortes diante do Senhor, nosso Deus.

7Aos levitas não será sorteada qualquer parte do território, pois a sua herança é serem sacerdotes do Senhor. Quanto às tribos de Gad e de Rúben e à primeira metade da tribo de Manassés, essas já receberam a sua parte, que lhes deu Moisés, servo do Senhor, a oriente do Jordão.»

8Quando os homens se puseram a caminho, Josué recomendou-lhes: «Vão por toda a região e façam a descrição pormenorizada de tudo e depois venham ter comigo, para que eu tire as sortes aqui, em Silo, na presença do Senhor

9Eles foram então percorrer o país, dividiram-no com as suas cidades em sete partes, pondo tudo por escrito. Depois voltaram para junto de Josué, no acampamento de Silo. 10Josué repartiu então o território pelos israelitas, segundo as suas famílias, ali em Silo, na presença do Senhor.

A parte de Benjamim

11Feito o sorteio, a tribo de Benjamim ficou com a sua parte entre o território de Judá e o dos descendentes de José. 12A sua fronteira, do lado norte, partia do Jordão, seguia pelo planalto a norte de Jericó, subia pela montanha em direção a poente e terminava no deserto de Bet-Aven. 13Dali passava à cidade de Luz, isto é Betel, pelo lado sul, e descia a Atarot-Adar, no monte que está a sul de Bet-Horon-de-Baixo. 14A fronteira voltava depois para o lado do Mediterrâneo pela encosta sul do monte que está em frente de Bet-Horon, terminando em Quiriat-Baal, ou seja Quiriat-Iarim, cidade da tribo de Judá. Era esta a fronteira ocidental. 15Do lado sul, a fronteira partia da extremidade de Quiriat-Iarim em direção à nascente de Neftoa. 16Descia até à extremidade do monte que está em frente do vale do filho de Hinom a norte do vale dos refaítas. Descia depois pelo vale de Hinom, até ao limite medirional dos jebuseus, na direção de En-Roguel. 17Depois estendia-se para norte até En-Chemes, avançava para Guelilot, que está em frente da subida de Adumim e descia até à pedra de Boan, nome de um filho de Rúben. 18Passava depois pela vertente setentrional em frente de Arabá, descia a Arabá, 19seguia pela encosta de Bet-Hogla, a norte, para terminar na extremidade norte do mar de Sal, na foz do Jordão. Era esta a fronteira sul. 20A fronteira oriental era constituída pelo rio Jordão. Tais eram os limites do território que receberam as famílias da tribo de Benjamim.

21As cidades com que ficaram foram as seguintes: Jericó, Bet-Hogla, Emec-Quecis, 22Bet-Arabá, Semaraim, Betel, 23Avim, Pará, Ofra, 24Cafar-Amonai, Ofni e Gueba. Ao todo, doze cidades com as suas aldeias. 25Além destas, Guibeon, Ramá, Berot, 26Mispá, Cafira, Moça, 27Reguem, Jirpiel, Tarala, 28Sela, Elef, Jebus, que é Jerusalém, Guibeá e Quiriat. No total, catorze cidades com as suas aldeias. Tal foi a parte do território que coube às famílias da tribo de Benjamim.

19

A parte da tribo de Simeão

191O segundo lote sorteado foi para as famílias da tribo de Simeão. O seu território ficava situado no meio do que pertencia à tribo de Judá 2e tinha as seguintes cidades: Bercheba, Cheba e Molada, 3Haçar-Sual, Balá, Écem, 4Eltolad, Betul, Horma, 5Siclag, Bet-Marcabot, Haçar-Sussá, 6Bet-Labaot e Saruen, ou seja, treze cidades com as suas aldeias; 7Ain, Rimon, Éter e Achan, isto é, quatro cidades com as suas aldeias 8e ainda as outras aldeias que havia até Baalat-Ber, que é Ramat, no Negueve. Foi esta a parte das famílias da tribo de Simeão. 9Estava dentro do território de Judá, porque esta tribo tinha uma grande extensão territorial. Foi por isso que a parte da tribo de Simeão ficou no meio do que pertencia aos descendentes de Judá.

A parte da tribo de Zabulão

10O terceiro lote sorteado foi para as famílias da tribo de Zabulão. A fronteira ia até Sarid. 11Subia para ocidente até Marala e chegava a Dabesset para terminar na ribeira que está em frente de Jocnoam. 12A fronteira seguia de Sarid para oriente até Quislot-Tabor, passava por Daberat e subia até Jafia. 13Continuava ainda para oriente, passando por Gat-Héfer, Et-Cacin chegava a Rimon, voltando para Nea. 14Do lado norte, dava a volta por Hanaton para terminar no vale de Jiftael. 15Havia neste território doze cidades com as suas aldeias: Catat, Nalal, Chimeron, Jidala e Belém.

16Foi este o território com que ficaram as famílias da tribo de Zabulão, incluindo cidades e aldeias.

A parte da tribo de Issacar

17O quarto lote foi para as famílias da tribo de Issacar. 18O seu território tinha as seguintes cidades: Jezrael, Quessulot, Suném, 19Hafaraim, Chion e Anaarat, 20Rabit, Quichion, Abés, 21Rémet, En-Ganim, En-Hadá e Bet-Pacés. 22A fronteira chegava a Tabor, Chacima, Bet-Chemes e estendia-se até ao Jordão. Eram ao todo dezasseis cidades com as suas aldeias. 23Tal foi a parte que ficou a pertencer às famílias da tribo de Issacar, incluindo cidades e aldeias.

A parte da tribo de Asser

24O quinto lote sorteado foi para as famílias da tribo de Asser. 25Incluía Helcat, Hali, Béten, Acsaf, 26Alamelec, Amad e Michal. A fronteira confinava do lado poente com o Carmelo e Chior-Libnat 27e voltava depois a oriente para Bet-Dagon. Chegava ao território da tribo de Zabulão e ao vale de Jiftael. Seguia para Bet-Émec e Neiel e prolongava-se até Cabul, à esquerda, 28e até Abdon, Reob, Hamon e Caná, até chegar à grande cidade de Sídon. 29Voltava depois para Ramá e para a cidade fortificada de Tiro. Inclinava-se para Hossa e terminava no Mediterrâneo. Além disso, incluía Maaleb, Aczib, 30Umá, Afec e Reob. Eram ao todo vinte e duas cidades com as suas aldeias.

31Foi este o território das famílias da tribo de Asser, incluindo cidades e aldeias.

A parte da tribo de Neftali

32O sexto lote foi para as famílias da tribo de Neftali. 33A sua fronteira ia desde Helef, a partir do carvalho de Sananim, passando por Adami-Nequeb e Jabnel até Lacum e chegava até ao Jordão. 34Voltava a poente para Azenot-Tabor e seguia dali para Hucoc. A sul confinava com o território de Zabulão, a ocidente com o de Asser e a oriente com o rio Jordão.

35As cidades fortificadas eram: Sidim, Ser, Hamat, Racat, Quinéret, 36Adamá, Ramá, Haçor, 37Cadés, Edrei, En-Haçor, 38Jiron, Migdal-El, Horém, Bet-Anat, Bet-Chemes. Eram ao todo dezanove cidades com as suas aldeias.

39Foi este o território, incluindo cidades e aldeias, que ficou a pertencer às famílias da tribo de Neftali.

A parte da tribo de Dan

40O sétimo lote sorteado foi para as famílias da tribo de Dan. 41Incluía Sora, Estaol, Ir-Chemes, 42Salabim, Aialon, Jitla, 43Elon, Timna, Ecron, 44Eltequé, Guibeton, Baalat, 45Jeúde, Benê-Berac, Gat-Rimon, 46Mê-Jarcon e Racon com o território em frente de Jafa.

47Mas como este território não bastava aos descendentes de Dan, eles foram atacar Léssem. Conquistaram a cidade, estabeleceram-se lá e chamaram-lhe Dan, que era o nome do antepassado da tribo.

48Foi este território que ficou a pertencer às famílias da tribo de Dan, incluindo cidades e aldeias.

Território de Josué

49Terminada a distribuição das terras pelas tribos, os israelitas deram a Josué, filho de Nun, uma parte no meio deles. 50Por ordem do Senhor, deram-lhe a cidade que ele tinha pedido, ou seja Timnat-Sera, sobre a montanha de Efraim. Ele reedificou a cidade e lá habitou.

51Foram estes os territórios que o sacerdote Eleazar, Josué, filho de Nun, e os chefes do povo sortearam e distribuíram pelas tribos, em Silo, na presença do Senhor, à entrada da tenda do encontro. Assim se concluía a distribuição das terras.

20

Cidades-refúgio

(Números 35,6–34; Deuteronómio 4,41–43; 19,1–13)

201O Senhor ordenou a Josué: 2«Diz aos israelitas que escolham cidades para refúgio, conforme eu mandei por meio de Moisés20,2 Ver Nm 35,9–34. O número tradicional é de seis cidades (v. 7–8 e Nm 35,6).. 3Se alguém matar involuntariamente uma pessoa, poderá refugiar-se numa dessas cidades, para se proteger daqueles a quem compete exercer vingança. 4Para isso, ao chegar à porta da cidade onde se vai refugiar, explicará aos chefes dessa cidade o que aconteceu. Eles deverão acolher essa pessoa e indicar-lhe um lugar para habitar. 5Se o parente da vítima encarregado de se vingar for lá persegui-lo, os chefes da cidade não entregarão o refugiado, pois matou alguém sem querer e não por mal. 6Mas o refugiado deverá ficar naquela cidade até comparecer diante do povo reunido, para ser julgado, depois da morte do sumo sacerdote em exercício naquela altura. Só então poderá voltar para a sua casa e cidade donde tinha fugido.»

7Escolheram então as seguintes cidades-refúgio: Cadés, na Galileia, na montanha de Neftali; Siquém, na montanha de Efraim; Quiriat-Arbá, ou seja, Hebron, na montanha de Judá20,7 Cada uma destas cidades possuía um santuário que deveria estar na origem do direito de refúgio que lhe foi atribuído.. 8Para lá do Jordão, a oriente de Jericó, escolheram, no planalto desértico, a cidade de Becer da tribo de Rúben. Na região de Guilead, escolheram Ramot da tribo de Gad e, nas terras de Basã, escolheram Golã, que pertencia à tribo de Manassés.

9Foram estas as cidades-refúgio escolhidas para os israelitas e estrangeiros que vivessem no meio deles. Lá se poderia refugiar todo aquele que matasse alguém involuntariamente. Assim não seria morto por aqueles a quem competisse exercer vingança, antes de comparecer diante do povo em assembleia.