a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
33

Louvor e gratidão ao Senhor

331Regozijem-se no Senhor os que são justos:

louvem-no os retos de coração.

2Louvem o Senhor ao som da harpa;

cantem-lhe salmos com harpa de dez cordas.

3Cantem-lhe um cântico novo;

toquem com arte e aclamem-no!

4As palavras do Senhor são retas;

as suas obras mostram a sua fidelidade.

5O Senhor quer sempre a retidão e a justiça;

o seu amor enche a terra inteira!

6O céu e todos os seus astros

foram criados pela palavra do Senhor,

pelo sopro da sua boca.

7Ele juntou num só lugar as águas dos mares

e armazenou nas profundezas os oceanos.

8Que toda a Terra respeite o Senhor;

tremam diante dele todos os habitantes do mundo.

9Porque ele falou e assim aconteceu;

ele ordenou e assim ficou estabelecido.

10O Senhor desfaz os projetos das nações;

ele impede os planos dos povos.

11Mas os projetos do Senhor permanecem para sempre;

os seus planos duram eternamente.

12Feliz a nação, cujo Deus é o Senhor;

feliz é o povo que ele escolheu para si.

13Do céu, o Senhor lança o seu olhar

e vê toda a Humanidade.

14Desde o trono em que está sentado,

Deus observa todos os habitantes da terra.

15Pois ele, que formou os seus corações,

é que discerne tudo o que fazem.

16A vitória do rei não está no seu grande exército,

nem o guerreiro triunfa pela sua grande força.

17Os cavalos de guerra são inúteis para a vitória;

eles não salvam pela sua grande força.

18O Senhor é quem vigia sobre os seus fiéis,

sobre aqueles que esperam na sua bondade;

19ele livra-os da morte

e mantém-nos vivos no tempo da fome.

20Nós pomos a nossa esperança no Senhor;

é ele quem nos ajuda e protege!

21Ele é toda a nossa alegria;

confiamos plenamente no Deus santo.

22Que o teu amor, Senhor, nos acompanhe,

pois pusemos em ti a nossa confiança!

34

Louvores à bondade de Deus

341Salmo de David, quando se fingiu louco na presença de Abimelec; este expulsou-o e ele partiu.

2Louvarei34,2 Salmo alfabético. Ver nota a 9,2. o Senhor a toda a hora;

sem cessar proclamarei o seu louvor.

3O Senhor é a minha glória!

Os homens simples ouvirão e se alegrarão com isso.

4Proclamem comigo a grandeza do Senhor;

cantemos juntos em sua honra.

5Busco o Senhor e ele responde-me

e me livra de todos os meus temores.

6Os que olham para ele ficarão radiantes;

e nunca se sentirão desapontados.

7Quando um pobre invoca o Senhor, ele atende-o

e liberta-o de todas as suas angústias.

8O anjo do Senhor envolve os que o honram

e livra-os do perigo.

9Provem e vejam como o Senhor é bom;

feliz o homem que nele confia!

10Temam o Senhor, todos os que se consagraram a ele,

pois não falta nada àqueles que o respeitam.

11Os ricos empobrecem e passam fome34,11 Literalmente, no hebraico: Até os leões passam fome e necessidade. Seguimos a antiga tradução grega.,

mas nenhum bem faltará aos que procuram o Senhor.

12Venham, meus filhos, e escutem-me:

eu vou ensinar-vos a honrar o Senhor.

13Qual é o homem que não ama a vida?

Quem não deseja gozá-la por muito tempo?

14Nesse caso, evita a maledicência:

que os teus lábios não digam mentiras.

15Desvia-te do mal e pratica o bem;

procura a paz com perseverança.

16Os olhos do Senhor estão voltados para os justos

e os seus ouvidos estão atentos ao seu clamor.

17A ira do Senhor volta-se contra os malfeitores34,17 Os v. 13–17 são citados em 1 Pe 3,10–12.,

para que a memória deles desapareça do mundo.

18O Senhor atende o clamor dos justos

e livra-os de todas as suas angústias.

19O Senhor está perto dos que perderam a coragem;

ele salva aqueles que já não têm esperança.

20Muitas são as aflições dos justos,

mas o Senhor livra-os de todas elas.

21Ele guarda todos os seus ossos:

nem um só será quebrado34,21 Frase citada em Jo 19,36..

22Os malvados morrem pela sua maldade;

os que odeiam os justos serão castigados.

23O Senhor resgata a vida dos que o servem;

os que nele confiam não serão castigados.

35

Um inocente pede ao Senhor que lhe faça justiça

351Salmo da coleção de David.

Ó Senhor, condena aqueles que me acusam;

ataca os que me atacam.

2Pega na armadura e no escudo

e vem meu auxílio;

3empunha a lança e o machado

contra os que me perseguem.

Diz à minha alma: «A tua salvação sou eu.» 35,3 Ou: Diz-me que és tu quem me dá a vitória.

4Sejam envergonhados os que querem matar-me;

fujam confundidos os que querem fazer-me mal.

5Sejam como a palha que o vento leva;

e que o anjo do Senhor os expulse.

6Seja o seu caminho escuro e escorregadio;

e que o poder do Senhor os persiga.

7Porque, sem razão, me armaram ciladas;

sem motivo cavaram um fosso para eu nele cair.

8Venha sobre eles uma ruína nunca vista!

Sejam apanhados na armadilha que prepararam!

E caiam no fosso que abriram!

9Eu ficarei cheio de alegria,

porque o Senhor me deu a vitória.

10Com todo o coração eu lhe direi:

«Não há outro deus como tu, Senhor!

Tu livras os pobres e os desvalidos

dos que são mais fortes do que eles e os exploram!»

11Levantaram-se contra mim falsas testemunhas,

e interrogaram-me sobre coisas que eu ignorava.

12Pagaram-me o bem com o mal

e eu fiquei desolado.

13Porém enquanto eles festejavam

eu vestia-me como um penitente

humilhava-me com jejuns

e recolhia-me em oração.

14Andava triste e caído,

como se estivesse de luto por minha mãe,

por um amigo, por um irmão.

15Mas quando eu tropecei,

juntaram-se para se rirem de mim;

juntaram-se contra mim os agressores,

desconhecidos maltrataram-me sem parar,

até me despedaçarem.

16Rodeavam-me e zombavam de mim;

rangiam os dentes contra mim.

17Por quanto tempo, Senhor, contemplarás tudo isto?

Resgata a minha vida dos seus ataques;

livra-me das garras destes leões.

18Louvar-te-ei na grande assembleia;

louvar-te-ei no meio da multidão.

19Não se riam da minha desgraça os que,

sem razão, são meus inimigos;

não arregalem os olhos

os que me odeiam sem motivo35,19 Frase citada em João 15,25..

20Eles não têm intenções de paz;

atacam a pobre gente do país;

maquinam planos traiçoeiros

21e dizem à boca cheia contra mim:

«Nós bem vimos o que tu fizeste!»

22Mas tu, Senhor, também viste!

Não fiques calado! Não te afastes de mim, Senhor!

23Desperta e levanta-te para me defenderes,

meu Deus e meu Senhor! Defende a minha causa.

24Tu és justo, Senhor, meu Deus. Faz-me justiça.

Não deixes que se riam de mim!

25Que não digam para si mesmos:

«Estamos satisfeitos! Arruinámo-lo!»

26Sejam confundidos e envergonhados

todos os que se alegram com o meu mal;

cubram-se de confusão e de vergonha

todos os que são arrogantes contra mim.

27Mas que se alegrem e exultem

os que me consideram inocente;

digam sem cessar: «O Senhor é grande!

O Senhor quer o bem-estar do seu servo

28Então te louvarei pela tua fidelidade;

cantarei todo o dia os teus louvores!