a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
43

431Ó Deus, faz-me justiça;

defende-me contra esta gente sem piedade!

Livra-me do mentiroso e do perverso.

2Tu és o Deus, meu protetor! Por que me rejeitas?

Por que hei de andar triste e oprimido pelo inimigo?

3Mostra-me a tua luz e a tua verdade,

para que me ensinem o caminho

que leva ao teu monte santo

ao santuário onde habitas.

4Irei então até ao teu altar, ó Deus,

tu que és a minha alegria;

e lá te louvarei ao som da harpa,

pois só tu és o meu Deus.

5Por que hei de estar desanimado e preocupado?

Quero confiar no Senhor e ainda o hei de louvar.

Ele é o meu Deus e o meu salvador43,5 Este refrão encontra-se também em 42,6.12. Os Salmos 42 e 43 formam um conjunto literário.!

44

Pedindo a ajuda de Deus

441Ao diretor do coro. Poema da coleção dos descendentes de Corá.

2Ó Deus, nós próprios ouvimos contar

o que os nossos antepassados nos transmitiram

os prodígios que tu fizeste durante a sua vida.

3Tu expulsaste outros povos

e estabeleceste o teu povo na terra deles;

castigaste as outras nações

e fizeste crescer o teu povo.

4Na verdade, não foi com a sua espada

que eles conquistaram a terra,

não foi pela força que eles a adquiriram;

foi pelo teu grande poder e pela tua presença,

porque tu lhes tinhas amor.

5Ó Deus, tu és o meu rei!

Dá a vitória ao povo de Jacob!

6Pelo teu poder vencemos os nossos inimigos,

em teu nome esmagámos os nossos opressores.

7Não confio no meu arco

e na minha espada para me salvar;

8foste tu que nos livraste dos nossos inimigos

e derrotaste aqueles que nos odeiam.

9Louvar-te-emos, ó Deus, a toda a hora,

e te daremos graças para sempre.

10Contudo, rejeitaste-nos e cobriste-nos de vergonha;

já não acompanhas os nossos exércitos.

11Fizeste-nos fugir dos nossos inimigos;

os que nos odeiam saquearam-nos como quiseram.

12Entregaste-nos como ovelhas para o matadouro;

dispersaste-nos entre os outros povos.

13Vendeste o teu povo por muito pouco,

sem sequer discutires o preço.

14Transformaste-nos num objeto de insultos;

os nossos vizinhos ofendem-nos e riem-se de nós.

15Puseste-nos a ridículo diante dos outros povos;

eles abanam a cabeça, troçando de nós44,15 Ver 22,8 e nota..

16Sinto-me constantemente humilhado

e o rosto coberto de vergonha,

17ao ouvir os insultos e as afrontas

dos inimigos, que querem vingar-se de mim.

18Tudo isto nos aconteceu, sem te termos esquecido,

sem termos traído a tua aliança;

19sem que tenhamos pensado abandonar-te;

sem nos termos afastado dos teus caminhos.

20Ficámos destruídos como entre feras;

abandonaste-nos na mais profunda escuridão!

21Se tivéssemos esquecido quem era o nosso Deus;

se tivéssemos feito orações a um deus estranho,

22não teria Deus dado por isso?

Porque ele conhece os segredos do nosso coração.

23Por causa de ti, estamos expostos à morte todos os dias;

tratam-nos como ovelhas para o matadouro44,23 Texto citado em Rm 8,36..

24Acorda, Senhor, por que dormes?

Desperta e não nos rejeites para sempre!

25Por que desvias de nós o teu olhar

e te esqueces dos nossos sofrimentos e aflições?

26A nossa alma está caída no pó

e o nosso corpo colado à terra.

27Levanta-te e vem ajudar-nos;

salva-nos pelo teu amor!

45

Poema para as bodas do rei

451Ao diretor do coro. Segundo a melodia «os lírios». Poema da coleção dos descendentes de Corá. Cântico de amor.

2O meu coração inspira-me belas palavras;

vou recitar ao rei o meu poema!

Que a minha língua seja pena de hábil escritor.

3Tu és o mais formoso dos homens!

Dos teus lábios brota encanto!

Por isso, Deus te abençoa para sempre.

4Suspende à cinta a tua espada, ó herói;

ela é o teu adorno e a tua glória!

5Cavalga triunfante pela causa da verdade,

faz justiça ao pobre

e a tua própria força te indicará os prodígios a realizar.

6As tuas flechas são agudas;

os exércitos ficam rendidos a teus pés;

ficam sem coragem os teus inimigos.

7O teu trono é o trono do Deus eterno,

tu reinarás com cetro de retidão.

8Tu deves amar a justiça e odiar a injustiça;

para isso Deus, o teu Deus, te ungiu

de entre os teus companheiros com óleo de alegria45,8 Os v. 7–8 são citados em Hb 1,8–9, aplicados a Jesus Cristo..

9A tua roupa cheira a mirra, aloés e cássia.

Quantos palácios de marfim!

Quanta gente para te alegrar!

10Entre as damas da tua corte há princesas reais

e à direita do teu trono está a rainha,

adornada com finíssimo ouro de Ofir.

11Ouve, minha filha, presta atenção ao que te digo;

esquece-te do teu povo e da casa do teu pai,

12porque o rei deixou-se prender pela tua beleza;

ele é o teu senhor: presta-lhe homenagem!

13Os habitantes de Tiro, os mais ricos do povo

procuram com presentes ganhar os teus favores.

14A princesa no palácio é toda formosura!

O seu vestido é de brocado de ouro!

15Esplendidamente vestida a levam ao rei;

seguem-na as suas amigas em cortejo.

16Avançam com grande alegria

e entram felizes no palácio real.

17Os teus filhos, ó rei, ocuparão o trono

que era já dos teus antepassados;

farás deles governantes de toda a terra.

18Farei recordar o teu nome para sempre;

os povos te louvarão eternamente.