a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)

Oração dum perseguido

551Ao diretor do coro. Com instrumentos de cordas. Hino da coleção de David.

2Ouve, ó Deus, a minha oração;

presta ouvidos à minha súplica!

3Escuta-me e responde-me;

desce para acolher a minha queixa.

4Eu tremo ao ouvir os gritos dos inimigos,

ao enfrentar os pecadores.

Eles fazem cair a desgraça sobre mim

e perseguem-me com ódio.

5Aperta-se-me no peito o coração;

o terror da morte caiu sobre mim.

6Terrores e tremores apoderam-se de mim;

estou a tremer de medo!

7Quem me dera ter asas como a pomba,

para poder voar e achar abrigo!

8Fugiria para bem longe,

viveria no deserto.

9Buscaria depressa um refúgio

contra a fúria do vento e da tempestade.

10Senhor reduz ao silêncio as suas línguas mentirosas,

pois vejo na cidade violência e discórdia.

11Dia e noite rondam pelas muralhas

e reina dentro delas o crime e a intriga.

12Dentro da cidade habita a maldade;

das suas ruas não saem a opressão e a fraude.

13Se quem me ofendeu fosse um inimigo,

esse podia eu suportar;

se quem se voltou contra mim fosse o que me odeia,

desse eu podia esconder-me.

14Mas foste tu, meu íntimo amigo,

companheiro de todas as horas,

15com quem eu partilhava conselhos agradáveis,

com quem eu ia feliz ao templo de Deus!

16Que a morte surpreenda os meus inimigos!

Que desçam vivos ao mundo dos mortos,

porque a malvadez habita no íntimo dos seus corações.

17Quanto a mim, invoco a Deus;

o Senhor me salvará.

18À tarde, de manhã e ao meio-dia orarei;

queixar-me-ei e ele escutará a minha voz.

19Ele resgatou-me completamente

e pôs-se do meu lado;

pois eram muitos os que estavam contra mim.

20Deus, que reina eternamente, e nunca muda,

ouvir-me-á e os humilhará.

Mas nem assim eles temem a Deus.

21Levantam a mão contra os próprios amigos;

não cumprem os acordos de amizade.

22Usam palavras mais macias que a manteiga,

mas os seus pensamentos são de guerra;

dizem coisas mais suaves que o azeite,

mas no fundo são espadas afiadas.

23«Deixa os teus cuidados ao Senhor

e ele te fortalecerá,

pois não deixará que o justo sucumba para sempre.»

24Tu, ó Deus, os precipitarás no abismo da morte.

Os homens sanguinários e mentirosos

não viverão metade dos seus dias.

Eu, porém, confio em ti.