a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
79

Destruição de Jerusalém

791Salmo da coleção de Assaf79,1 Ver 50,1 e nota..

Ó Deus, os pagãos invadiram a tua terra,

profanaram o teu santo templo,

reduziram Jerusalém a um montão de ruínas79,1 Ver 2 Rs 25,8–10; 2 Cr 36,17–19; Jr 52,12–14..

2Lançaram os cadáveres dos teus servos

para alimento dos abutres

e os corpos dos teus fiéis aos animais selvagens.

3Derramaram o seu sangue como água por toda a Jerusalém

e ninguém lhes pôde dar sepultura.

4Tornámo-nos motivo de escárnio para as nações vizinhas;

os que nos rodeiam riem-se e zombam de nós.

5Até quando, Senhor, estarás indignado?

Será o teu ciúme como um fogo abrasador?

6Descarrega a tua ira sobre os povos e reinos pagãos,

que não te conhecem nem te invocam!

7Porque eles mataram o teu povo

e transformaram o país em ruínas.

8Não nos faças pagar pelas faltas dos nossos antepassados;

que a tua misericórdia venha depressa ao nosso encontro,

porque chegámos ao fim das nossas forças!

9Socorre-nos, ó Deus, nosso salvador;

livra-nos e perdoa os nossos pecados,

pela tua glória e o teu bom nome!

10Por que hão de perguntar os pagãos:

«Onde está o teu Deus?»

Mostra a essa gente, diante dos nossos olhos,

que a morte dos teus servos não fica sem vingança!

11Cheguem aos teus ouvidos os gemidos dos presos

e, com o teu grande poder,

salva a vida dos que estão condenados à morte.

12Retribui às nações vizinhas sete vezes mais

as ofensas que te fizeram, Senhor.

13Nós, que somos teu povo e ovelhas do teu rebanho,

glorificar-te-emos para sempre,

cantaremos os teus louvores por todos os séculos!

80

Oração pela restauração de Israel

801Ao diretor do coro. Segundo «Os lírios do testemunho». Salmo da coleção de Assaf80,1 Ver 50,1 e nota..

2Ó pastor de Israel escuta,

tu que guias os descendentes de José como um rebanho;

tu que tens o trono sobre os querubins80,2 Querubins. Duas figuras aladas dominavam a arca da aliança, considerada pelos israelitas como o trono de Deus. Ver Ex 25,22; 1 Rs 6,23–28; 1 Sm 4,4; Is 37,16; Ez 1,26–28., manifesta-te!

3Mostra a tua grandeza às tribos de Efraim,

Benjamim e Manassés!

Desperta e vem salvar-nos com o teu poder!

4Ó Deus, volta-te para nós,

mostra-nos a tua misericórdia e seremos salvos!

5Senhor, Deus todo-poderoso,

até quando te mostrarás indignado

apesar das súplicas do teu povo?

6Alimentaste-nos com o pão das lágrimas,

encheste de lágrimas, o copo em que bebemos.

7Fizeste de nós presa disputada pelas nações vizinhas,

e permites que os nossos inimigos escarneçam de nós.

8Deus todo-poderoso, volta-te para nós,

mostra-nos a tua misericórdia e seremos salvos!

9Trouxeste do Egito uma videira,

expulsaste os povos pagãos e plantaste-a.

10Preparaste-lhe o terreno, ela ganhou raízes,

e encheu o país inteiro.

11Os montes cobriram-se com a sua sombra

e os seus ramos ultrapassaram os altos cedros80,11 Literalmente: os cedros de Deus..

12As suas ramagens estenderam-se até ao mar80,12 O mar Mediterrâneo.

e os seus rebentos até ao grande rio.

13Por que derrubaste a sua cerca,

deixando aos que lá passam arrancar as suas uvas?

14O javali da floresta devasta-a

e os animais selvagens devoram-na.

15Deus todo-poderoso, volta-te para nós,

olha atentamente lá do céu

e cuida desta vinha.

16Cuida da vinha que tu mesmo plantaste,

dos rebentos que tu fizeste crescer.

17Aqueles que a queimaram e a cortaram,

destrói-os com a tua ira.

18Mas ajuda o teu escolhido,

aquele que tu fizeste crescer para ti.

19Nunca mais nos afastaremos de ti.

Conserva-nos a vida e invocaremos o teu nome!

20Ó Senhor, Deus todo-poderoso, volta-te para nós,

mostra-nos a tua misericórdia e seremos salvos!

81

O Senhor é o Deus de Israel

811Ao diretor do coro. Com a lira de Gat. Salmo da coleção de Assaf81,1 Ver 50,1 e nota..

2Cantem alegremente a Deus, nosso defensor!

Cantem louvores ao Deus de Jacob!

3Cantem ao som das pandeiretas,

acompanhem com a harpa e a lira.

4Toquem a trombeta na festa da Lua Nova

e na festa da lua cheia, que é a nossa grande festa81,4 A festa das Tendas ou dos Tabernáculos. Ver Nm 29,1–6.12–39.!

5Isto é um costume de Israel,

uma ordem do Deus de Jacob;

6é uma lei dada aos descendentes de José,

quando saíram do Egito.

Ouço uma voz desconhecida, que diz:

7«Tirei o peso de cima dos teus ombros;

aliviei-te do trabalho de carregar o cesto81,7 Alusão aos trabalhos forçados impostos aos israelitas no Egito. Ver Ex 1,11..

8Na tua angústia, chamaste por mim e eu livrei-te;

da nuvem que trovejava, respondi-te,

a ti que me provocaste junto das águas de Meriba81,8 Ver Ex 17,7; Nm 20,13..

9Ouve, meu povo, a minha advertência;

oxalá tu me obedecesses, Israel!

10Não deves consentir deuses estranhos, no teu meio

nem os deves adorar.

11Eu, o Senhor, é que sou o teu Deus,

que te fiz sair da terra do Egito.

Sempre que tiveres fome eu te darei alimento.

12Mas o meu povo não quis ouvir-me;

Israel não quis saber de mim!

13Por isso, os deixei seguir os seus caprichos

e seguir as suas inclinações.

14Se o meu povo me tivesse escutado!

Se Israel tivesse seguido os meus caminhos!

15Num instante, humilharia os seus inimigos,

e teria castigado os seus adversários.

16Os que odeiam o Senhor arrastar-se-iam diante dele.

A sua sorte está traçada para sempre.

17Deus alimentaria o seu povo com o melhor trigo

e os saciaria com mel silvestre.»