a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
12

A vida ao serviço de Deus

121Irmãos, peço-vos pelo amor de Deus que se ofereçam a ele como ofertas vivas, santas e agradáveis. É este o verdadeiro culto que lhe devem prestar. 2Não vivam de acordo com as normas deste mundo, mas transformem-se, adquirindo uma nova mentalidade. Assim compreenderão qual é a vontade de Deus, isto é, o que é bom, o que lhe é agradável e o que é perfeito.

3Em virtude da missão que Deus me confiou a vosso respeito, recomendo-vos que ninguém se julgue mais do que é. Pelo contrário, sejam modestos e que cada um se julgue a si mesmo conforme o grau da fé que Deus lhe deu. 4Num mesmo corpo há vários membros e cada um tem a sua função. 5Assim também nós, que somos muitos, formamos um só corpo em união com Cristo e estamos unidos uns aos outros como membros do mesmo corpo.

6Nós temos dons diferentes conforme Deus os quis dar gratuitamente a cada um. Quem tiver o dom de anunciar a mensagem de Deus, deve usá-lo conforme a sua fé. 7Quem tiver o dom de servir os outros, que sirva; quem tiver o dom de ensinar, que ensine; 8quem tiver o dom de encorajar os outros, que os encoraje. O que reparte o que tem com os outros, reparta-o generosamente. O que preside faça-o com dedicação. O que ajuda os necessitados, ajude-os com alegria.

Exigências da vida cristã

9Que o vosso amor seja sincero. Detestem o mal e pratiquem o bem. 10Amem-se como irmãos e ponham os outros sempre em primeiro lugar. 11Trabalhem e não sejam preguiçosos. Sirvam o Senhor com dedicação e fervor. 12Sejam alegres na esperança que têm. Tenham coragem nos sofrimentos e nunca deixem a oração. 13Repartam com os crentes necessitados e recebam bem os que procuram hospitalidade. 14Peçam a Deus que abençoe aqueles que vos tratam mal. Peçam para eles bênçãos e não maldições. 15Alegrem-se com os que estão alegres e chorem com os que choram. 16Vivam em harmonia de sentimentos. Não procurem honrarias, mas aceitem as ocupações mais humildes. Não se envaideçam com aquilo que sabem. 17Não paguem o mal com o mal. Procurem antes fazer o bem diante de todos. 18Façam tudo o que for possível da vossa parte para viverem em paz com toda a gente. 19Meus caros irmãos, não façam justiça por vossas mãos. Deixem que seja Deus a castigar, pois diz o Senhor na Sagrada Escritura: A mim é que pertence castigar; eu é que darei a recompensa12,19 Ver Dt 32,35.. 20E diz também: Se o teu inimigo tem fome, dá-lhe de comer e se tem sede dá-lhe de beber. Ao fazeres isso, farás com que a cara lhe arda de vergonha12,20 Ver Pv 25,21–22.. 21Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem.

13

Obediência às autoridades

131Todos se devem submeter às autoridades públicas, pois não há autoridade que não venha de Deus. As autoridades que existem foram estabelecidas por Deus. 2Deste modo, aquele que resiste à autoridade resiste à ordem de Deus e os que assim procedem receberão o castigo. 3As autoridades não metem medo a quem faz o bem, mas a quem faz o mal. Não queres ter medo da autoridade? Então faz o bem e terás a sua aprovação, 4pois a autoridade está ao serviço de Deus para teu bem. Mas se fizeres o mal, então deves ter medo, porque não é em vão que as autoridades têm poder para castigar. Como estão ao serviço de Deus, dão o castigo a quem pratica o mal. 5Portanto, é preciso obedecer, não só para evitar o castigo, mas também por um dever de consciência. 6É também por essa razão que se pagam os impostos, porque as autoridades estão ao serviço de Deus para zelarem por isso. 7Portanto, deem a cada um o que é devido: paguem impostos e contribuições a quem devem pagar; respeitem a quem devem respeitar e honrem a quem devem honrar.

Amor ao próximo

8Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns para com os outros. Quem ama o próximo cumpre a lei. 9Os mandamentos dizem: Não cometerás adultério, não matarás, não roubarás, não cobiçarás. Ora todos estes e qualquer outro mandamento resumem-se num só: Ama o teu próximo como a ti mesmo13,9 Ver Ex 20,13–17; Dt 5,17–21; Lv 19,18.. 10O que ama o seu próximo não lhe faz nenhum mal. Pois o amor é o cumprimento total da lei.

A nova vida em Cristo

11Façamos assim, tanto mais que sabemos em que tempo estamos a viver. Sabemos que já são horas de despertarmos do sono. A nossa salvação está agora mais próxima do que na altura em que recebemos a fé. 12A noite já vai longa e o dia está próximo. Abandonemos as obras que são próprias da escuridão e usemos as armas que permitem lutar à luz do dia. 13Portemo-nos honestamente como pessoas que vivem à luz do dia, não em comezainas e bebedeiras, não em imoralidades e vícios, não em rivalidades e invejas. 14Como quem se veste de novo, vistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não se deixem arrastar pelos maus instintos da natureza humana.

14

Não julgar os outros

141Deem bom acolhimento àquele que é fraco na sua fé, sem discutir com ele sobre as suas opiniões. 2Assim, por exemplo, alguns creem que podem comer de tudo, enquanto outros, que têm uma fé mais fraca, só comem legumes14,2 Alguns evitavam comer carne, porque poderia ter sido oferecida primeiro aos ídolos ou ter sido consagrada cerimonialmente.. 3Ora aquele que come de tudo não deve desprezar o que deixa de comer certas coisas. E aquele que não come alguns alimentos não deve criticar o que come de tudo, pois também este é aceite por Deus. 4Quem és tu para julgares alguém que está ao serviço de outra pessoa? É o seu senhor que decide se ele vai vencer ou falhar. Mas há de vencer, porque o Senhor tem poder para isso.

5Ou ainda: algumas pessoas pensam que certos dias são mais importantes do que outros14,5 Referência a práticas inspiradas no judaísmo. Comparar com Gl 4,10; Cl 2,16., ao passo que outras pessoas consideram todos os dias iguais. Ora cada qual deve proceder conforme a sua convicção. 6Quem dá mais importância a certos dias faz isso para honrar o Senhor. Quem come de tudo, faz isso em honra do Senhor, pois dá graças a Deus. E quem não come, também faz isso em honra do Senhor e agradece-lhe igualmente.

7Nenhum de nós vive para si mesmo nem morre para si mesmo. 8Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; e se morremos, é para o Senhor que morremos: pois tanto na vida como na morte pertencemos ao Senhor. 9Com efeito, Cristo morreu e voltou a viver para ser o Senhor dos mortos e dos vivos. 10Sendo assim, por que julgas tu o teu irmão ou por que o desprezas? Temos todos de nos apresentar diante de Deus para sermos julgados por ele. 11Assim diz o Senhor na Escritura:

Eu vos garanto que todos hão de dobrar os joelhos diante de mim

e todos reconhecerão publicamente que eu sou Deus14,11 Ver Is 45,23..

12Portanto, cada um de nós terá de dar contas de si mesmo diante de Deus.

Não levar os outros a pecar

13Por isso deixemos de nos criticar uns aos outros. Tomem antes a decisão de não fazer nada que leve os outros a tropeçar ou a cair no pecado. 14Como crente no Senhor Jesus, eu sei e estou convencido de que não há nada que seja impuro em si mesmo. Mas se alguém pensa que uma coisa é impura, torna-se de facto impura para ele. 15Ora, se tu causas perturbação ao teu irmão por causa daquilo que comes, já não estás a proceder com amor. Com o teu alimento não sejas causa de perdição para alguém por quem Cristo morreu. 16Que ninguém seja levado a ofender a Deus por causa de uma coisa que tenha por boa. 17Com efeito, o reino de Deus não é questão de comida e bebida, mas é questão de justiça, paz e alegria no Espírito Santo. 18Aquele que serve a Cristo dessa maneira agrada a Deus e tem a aprovação dos homens.

19Procuremos, portanto, aquelas coisas que dão a paz e que nos ajudam a fortalecer uns aos outros na fé. 20Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Pode-se comer de tudo, mas é mau comer qualquer coisa que leve os outros a pecar. 21É melhor não comer carne nem beber vinho nem fazer nada que leve o irmão na fé a cair no pecado. 22O que tu achas pessoalmente deve ficar entre ti e Deus. Feliz aquele que não tem de se condenar a si mesmo pelo que escolhe. 23Mas se alguém tem dúvidas a respeito daquilo que come, por não saber se Deus aprova isso, esse tem culpas ao comer, porque não está a agir segundo a fé. E tudo o que se faz em desacordo com a fé é pecado.