a BÍBLIA para todos Edição Comum (BPT)
2

Visão dos chifres e dos ferreiros

21Noutra ocasião, eu vi quatro chifres. 2Perguntei ao anjo que falava comigo o que significavam e ele deu-me esta resposta: «Representam o poder daqueles que dispersaram os habitantes de Judá, de Israel e de Jerusalém.»

3O Senhor fez-me também ver quatro ferreiros 4e eu perguntei: «Que vêm eles fazer?» Respondeu-me: «Vieram fazer tremer e derrubar as forças das nações que se levantavam contra Judá, vieram contra esses que dispersaram os habitantes de Judá, sem ter havido ninguém que lhes pudesse resistir.»

Visão da corda para medir

5Tive ainda uma outra visão em que me apareceu um homem que levava na mão uma corda para medir2,5 Em algumas versões, o capítulo 2 começa aqui e os 4 versículos anteriores fazem parte do capítulo 1.. 6Perguntei-lhe: «Para onde vais?» E ele respondeu-me: «Vou medir o comprimento e a largura de Jerusalém.»

7O anjo que falava comigo afastou-se e um outro anjo foi ao encontro dele 8para lhe dizer:

«Corre, para ires falar àquele jovem

que tem a corda na mão.

Diz-lhe que Jerusalém vai ser de novo habitada

e serão tantos os seus habitantes e os seus animais

que já não poderá ter muralhas.

9O Senhor diz: “eu mesmo serei

como uma muralha de fogo à volta de Jerusalém

e que, no meio da cidade,

manifestarei a minha presença poderosa.

10Andem!

Fujam das terras do Norte2,10 As terras do Norte são o império babilónico.!

Palavra do Senhor!

Pois como os quatro ventos do céu vos dispersei.

Palavra do Senhor!

11Anda Sião, liberta-te,

Tu que estás na cidade Babilónia.”

12O Senhor todo-poderoso, que me enviou com esta mensagem

contra as nações que vos despojaram diz:

“Se alguém toca em vós, povo de Sião,

toca na menina dos meus olhos.

13Por isso, vou levantar-me contra essas nações,

para que sejam despojo para

aqueles que outrora lhes estiveram sujeitos.

E assim vocês ficarão a saber

que o Senhor todo-poderoso me enviou.”

14O Senhor acrescenta ainda:

“Canta de alegria povo de Jerusalém,

porque eu venho viver no meio de ti.

15Muitas nações se unirão ao Senhor

e serão o povo de Deus,

mas é no meio de ti que o Senhor habitará.”

Quando isso acontecer vocês ficarão a saber

que foi o Senhor que me enviou.

16Judá será novamente propriedade do Senhor,

a terra que lhe é consagrada, e Jerusalém a sua cidade escolhida.

17Que todo o mundo fique em silêncio,

pois ele vem da sua santa morada até nós.»

3

Visão de Josué como sacerdote

31O Senhor fez-me ver o sumo sacerdote Josué, que estava de pé diante do anjo do Senhor, enquanto Satã estava à sua direita para o acusar. 2Disse o anjo a Satã: «Que o Senhor te condene, ó Satã! Que te condene o Senhor que escolheu Jerusalém. Josué é como um tição tirado das brasas.»

3Josué estava de pé, diante do anjo do Senhor, vestido com roupas muito sujas. 4O anjo disse então àqueles que o acompanhavam que lhas tirassem. Depois disse a Josué: «Eu despi-te do teu pecado e vou vestir-te roupa de festa. 5Mandou igualmente que lhe colocassem na cabeça um turbante limpo. Vestiram-no, pois, de novo e puseram-lhe na cabeça um turbante limpo, na presença do anjo do Senhor

6Depois o anjo disse a Josué: 7«Assim fala o Senhor todo-poderoso!

Se obedeceres às minhas ordens

e cumprires os meus mandamentos,

ficarás responsável pelo meu templo e pelas suas salas

e terás um lugar entre os que aqui estão ao meu serviço.»

8Ouve pois Josué, sumo sacerdote,

e ouçam igualmente os sacerdotes, seus companheiros!

Vocês são um sinal para o que há de acontecer:

«Eu farei aparecer o meu servo Gérmen3,8 Com a designação de Gérmen, rebento ou renovo está a indicar-se o legítimo sucessor na realeza e ao mesmo tempo o Messias esperado..

9Coloco diante de Josué uma pedra,

uma única pedra, mas com sete faces.

Gravarei nela uma inscrição

e, num só dia, expulsarei todo o pecado que há neste país.

10Quando isso acontecer,

cada um de vocês convidará o seu vizinho

para ir desfrutar de paz e segurança

nas vossas vinhas e debaixo das vossas figueiras.»

4

Visão do candelabro e das oliveiras

41O anjo que falava comigo voltou a despertar-me como se desperta alguém que está a dormir 2e perguntou-me: «Que é que estás a ver?» E eu respondi-lhe: «Vejo um candelabro todo de ouro, que tem na parte superior um reservatório para azeite. Tem sete lâmpadas às quais chega o azeite por sete tubos. 3Ao lado, estão duas oliveiras, uma à direita e outra à esquerda.»

4Perguntei então ao anjo que falava comigo: «Meu senhor, que significa isto?» 5E ele disse-me: «Não sabes o que significam estas coisas?» Ao que eu respondi: «Não, senhor.» 6Então ele disse-me:

«Esta é a mensagem do Senhor acerca de Zorobabel:

“Não é pela força nem pelo teu poder que tu triunfarás,

mas pelo meu espírito.

7Quem és tu, ó grande montanha?

Diante de Zorobabel tornas-te uma planície.

Ele há de retirar daí a pedra de remate do templo,

diante da qual se há de exclamar: Bela! Magnífica!”

8O Senhor disse-me ainda:

9“As mãos de Zorobabel

puseram os fundamentos deste templo

e hão de ser as suas mãos a concluí-lo.”

Quando chegar esse dia, ficarão a saber

que foi o Senhor todo-poderoso que me enviou.

10Os que desanimarem com a pequenez do começo,

sentirão alegria ao verem Zorobabel a terminar a obra.

As sete lâmpadas representam os olhos do Senhor, que observam toda a terra.»

11Perguntei-lhe ainda o significado das duas oliveiras que estavam à esquerda e à direita do candelabro 12e quis ainda saber o que significavam os dois ramos de oliveira colocados ao lado dos dois tubos de ouro que levavam o azeite às lâmpadas. 13E ele disse-me: «Tu não sabes?» Eu respondi: «Não, meu senhor.» 14Então ele deu-me esta explicação: «São os dois homens que Deus consagrou, para servirem o Senhor do mundo inteiro.»