a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
3

Colaboradores na obra de Deus

31Irmãos, pela minha parte não pude falar-vos como a pessoas que vivem do Espírito, mas como a pessoas muito apegadas a este mundo, como crianças na fé. 2Dei-vos leite a beber em vez de comidas fortes, porque não as aguentavam3,2 Ver Hb 5,12–13; 1 Pe 2,2. e nem agora as aguentam ainda. 3Orientam-se ainda por critérios mundanos. Quando se deixam levar por invejas e rivalidades, não acham que estão a seguir critérios mundanos?

4Quando um diz: «Eu sou de Paulo» e o outro: «Eu sou de Apolo3,4 Ver 1,12.», não acham que estão a julgar por critérios mundanos? 5Quem é Apolo? E quem é Paulo? São apenas servos que Deus utilizou para vos evangelizar, cada um fazendo o que o Senhor lhe encomendou. 6Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é que fez as sementes crescer. 7Por isso nem o que planta nem o que rega têm importância, mas sim Deus que faz crescer. 8O que planta e o que rega são iguais e cada um receberá a recompensa conforme o seu esforço. 9Na verdade, nós somos companheiros de trabalho ao serviço de Deus e vocês são o seu terreno de cultivo e construção.

10Eu procurei lançar os alicerces, como faz um construtor ajuizado e conforme a capacidade que Deus me deu, e outro vem continuar a construção. Mas cada um deve prestar bem atenção ao modo como constrói. 11Ninguém pode colocar outro alicerce além daquele que já existe e que é Jesus Cristo. 12Sobre esse alicerce, cada um é livre para construir com materiais de ouro, prata ou pedras preciosas, ou ainda madeira, feno ou palha. 13Mas a obra de cada um há de ver-se. No dia do juízo, vai ficar à vista de todos, pois esse dia será como o fogo que vai pôr à prova o trabalho de cada um conforme o valor que tiver. 14Se o edifício construído por alguém resistir, essa pessoa receberá um prémio. 15Se o edifício arder, essa pessoa fica sem prémio. Todavia será salva, mas como que pelo fogo.

16Vocês não sabem que são templo de Deus e que o Espírito de Deus habita no vosso interior? 17Se alguém destrói o templo de Deus, também Deus o destruirá. De facto, o templo de Deus é santo e vocês são esse templo3,17 Ou: e, igualmente, santos são vocês..

18Que ninguém se engane a si mesmo. Se alguém no vosso meio se julgar sábio, segundo a sabedoria deste mundo, faça-se ignorante para poder ser verdadeiramente sábio. 19Pois a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus. Assim diz a Sagrada Escritura:

Ele apanha os sábios na sua própria astúcia3,19 Ver Jb 5,13..

20E noutra passagem diz ainda:

O Senhor sabe que os planos dos sábios não valem nada3,20 Ver Sl 94,11..

21Portanto, ninguém se deve orgulhar de ser seguidor de qualquer homem. Pois tudo está ao vosso serviço: 22seja Paulo ou Apolo ou Pedro; seja o mundo, a vida ou a morte; seja o presente ou o futuro. Tudo é vosso. 23Mas vocês são de Cristo e Cristo é de Deus.

4

O ministério dos apóstolos

41Portanto, todos nos devem considerar como quem está ao serviço de Cristo e encarregados de anunciar os mistérios do plano de Deus. 2Ora o que se exige a uma pessoa destas é que seja fiel. 3Pouco me importa ser julgado da vossa parte ou da parte de qualquer tribunal humano. Eu nem sequer me julgo a mim mesmo. 4De facto, a consciência não me acusa de nada. Mas nem por isso me considero sem culpas. Quem me julga é o Senhor. 5Por isso não julguem antes de tempo; esperem que venha o Senhor. Ele é que há de iluminar o que está às escuras e dará a conhecer as intenções secretas de cada um. E então cada um receberá a devida aprovação da parte de Deus.

6Foi por vossa causa, irmãos, que eu disse estas coisas a respeito de mim e de Apolo. Do nosso exemplo devem aprender a cumprir as Escrituras4,6 Paulo deve estar a citar um provérbio ou máxima que os seus leitores conheciam bem.. Isto é, não devem deixar que o orgulho que têm por uma pessoa seja desprezo por outra.

7Quem é que te diz que és mais do que os outros? Que tens tu que não tenha sido recebido? E, se o recebeste, por que é que te orgulhas como se não tivesses recebido?

8Até acham que já têm o que precisam! Já são ricos! Tornaram-se reis sem nós! Quem dera que fosse verdade, pois nós participaríamos convosco no reino! 9Parece-me, de facto, que Deus nos colocou a nós, os apóstolos, no último lugar como se fôssemos uns condenados à morte. Somos como um espetáculo para o mundo, para os anjos e para os homens. 10Por causa de Cristo é nossa a loucura e vossa a sabedoria; é nossa a fraqueza, é vosso o poder; é vossa a honra, é nosso o desprezo. 11Até ao dia de hoje, temos sofrido fome e sede e tem-nos faltado roupa para vestir. Sofremos espancamentos e não temos morada certa. 12Cansamo-nos a trabalhar com as nossas próprias mãos4,12 Sobre os V. 10–11, ver Mt 5,32; 19,9; Mc 10,2–12; Lc 16,18.. Quando outros nos falam com dureza, respondemos com doçura. Quando eles nos perseguem, sofremos com paciência. 13Quando dizem mal de nós, respondemos com bons modos. Até agora temos sido considerados como o lixo do mundo e os mais desprezíveis de todos os homens.

14Não escrevo isto para vos envergonhar, mas para vos avisar, como filhos muito queridos. 15Pois ainda que tivessem milhares de mestres na fé, não podiam ter muitos pais. Eu é que fui o vosso pai na fé em Cristo Jesus, anunciando-vos a boa nova. 16Peço-vos, portanto, que sigam o meu exemplo. 17Por isso mesmo vos envio Timóteo4,17 Ver At 16,1; 19,21–22; Fp 2,19–22., meu querido e fiel filho na fé. Ele vai recordar-vos a minha maneira de viver a fé em Cristo, que eu ensino por toda a parte e em todas as igrejas.

18Alguns ficaram insolentes pensando que eu já aí não voltava. 19Mas hei de voltar muito em breve, se Deus quiser. E então estou para ver não tanto as palavras desses insolentes, mas sobretudo se têm qualquer poder espiritual. 20É que o reino de Deus não está nas palavras, mas no poder divino. 21Que preferem? Que eu aí chegue de chicote na mão ou que vá com amor e espírito de mansidão?

5

Julgamento de um caso de imoralidade

51Consta ter havido um caso de imoralidade no vosso meio. Imoralidade como essa não existe nem sequer entre os pagãos. Trata-se de alguém que tem por mulher a sua própria madrasta5,1 Tanto a Sagrada Escritura (Lv 18,8; Dt 23,1) como o direito romano proibiam o casamento com a segunda mulher do próprio pai.. 2O vosso orgulho pelo acontecido é desapropriado. Devem lamentar o facto e obrigar o que pratica tal ação a sair do vosso meio.

3Quanto a mim, que estou ausente mas presente em espírito, já dei a minha sentença, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, sobre aquele que fez isso, como se eu aí estivesse: 4convoquem uma reunião; eu estarei aí em espírito e também estará convosco o poder de nosso Senhor Jesus Cristo. 5Entreguem esse homem ao poder de Satanás5,5 Esta expressão significa que tal pessoa é posta, pelo menos temporariamente, fora da comunidade cristã. Ver 1 Tm 1,20. para que, embora o corpo se perca, o seu espírito possa salvar-se no dia em que o Senhor vier.

6Não é boa a vossa satisfação. Não sabem que um pouco de fermento leveda toda a massa5,6 Ver Gl 5,9.? 7Deitem fora o fermento velho, a fim de se tornarem massa para um novo pão; um povo que, à semelhança do pão sem fermento da festa da Páscoa, não sofre de impureza alguma pois Cristo, nosso Cordeiro pascal, já foi morto5,7 Cordeiro Pascal. Ver Ex 12,3.5.21.. 8Celebremos, portanto, essa festa sem fermento velho, isto é, sem fermento de maldade ou imoralidade, mas com o pão da honestidade e da verdade5,8 Ver Ex 13,7..

9Disse-vos numa carta para não conviverem com gente que pratica imoralidades sexuais. 10Não me queria referir a todos os que, no mundo, são imorais, gananciosos, ladrões ou adoradores de falsos deuses. Se assim fosse, teriam que fugir deste mundo. 11Queria dizer que não tivessem contacto com aqueles que se dizem crentes e são imorais, gananciosos, adoradores de falsos deuses, caluniadores, bêbedos ou ladrões. Com esses, nem sequer se devem sentar à mesa. 12Com efeito, não me pertence a mim julgar os de fora. Mas é vosso dever julgar os da comunidade. 13É Deus quem julga os de fora. Expulsem o mau do vosso meio5,13 A citação de Dt 17,7, segundo a antiga tradução grega..