a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
7

A mensagem de Natan a David

71O rei David ficou devidamente instalado no seu palácio, e vivia completamente em paz, sem inimigos, graças ao Senhor. 2Um dia foi ter com o profeta Natan e disse-lhe: «Como vês, eu habito num palácio de cedro, enquanto que a arca da aliança do Senhor está numa simples tenda3Natan respondeu-lhe: «Faz tudo o que tencionas fazer, porque terás o apoio do Senhor

4Mas naquela mesma noite, o Senhor dirigiu-se a Natan e disse-lhe: 5«Vai ter com o meu servo, David, e comunica-lhe o seguinte: “Não serás tu que me hás de construir um templo, para eu nele habitar. 6Desde o dia em que tirei os israelitas do Egito até hoje nunca habitei num templo; tenho tido sempre como morada uma tenda. 7Durante todo o tempo em que andei com os filhos de Israel, nunca pedi a nenhuma das tuas tribos que tenho escolhido para governar o meu povo, de Israel, que me construísse um templo de madeira de cedro.” 8Assim sendo, diz também ao meu servo David que eu, o Senhor todo-poderoso, lhe comunico o seguinte: “Tirei-te de andares pelas pastagens, atrás dos rebanhos, para fazer de ti o chefe do meu povo, Israel. 9Tenho andado sempre contigo por toda a parte e esmaguei todos os teus inimigos. Tornei-te famoso como são famosos os grandes deste mundo. 10Preparei um lugar para o meu povo, Israel, e ali os instalei para que vivam seguros. Nunca mais serão molestados e filhos da iniquidade não hão de voltar a oprimi-los como faziam outrora, 11no tempo em que estabeleci juízes sobre o meu povo Israel. Dei-te uma vida tranquila, livrando-te de todos os teus inimigos. Além do mais, ficas a saber hoje que eu é que vou criar para ti uma grande família7,11 Esta promessa de Deus a David vai ser muitas vezes recordada e glosada na Bíblia (1 Cr 17,1–15). O texto joga com o duplo significado de casa: por um lado, indica o edifício do templo que David quer construir, por outro, a família ou a dinastia que o Senhor promete a David.. 12Quando a tua vida chegar ao fim e fores juntar-te aos teus antepassados, hei de estabelecer um dos teus filhos7,12 Alusão a Salomão que sucederá a David (1 Rs 2,12.46; 15,4). como rei e farei com que o seu reinado seja seguro. 13Ele é que me há de construir um templo e hei de tornar o seu reinado firme7,13 Ver Sl 9,8; 48,9; 87,5. para sempre. 14Serei para ele como um pai e ele será para mim como um filho7,14 Ver Sl 2,7; 89,27; 1 Cr 17,13; 22,10; 28,6; 2 Co 6,18; Hb 1,5.. Se cometer algum erro, hei de castigá-lo e corrigi-lo como faz qualquer pai a seu filho. 15Mas não lhe retirarei o meu apoio fiel, como fiz a Saul, que afastei do teu caminho. 16A tua dinastia e o teu reino permanecerão para sempre7,16 Ver 1 Sm 25,28; 1 Rs 11,38; Lc 1,32–33. e o teu trono ficará igualmente firme para sempre.”»

17Natan contou a David tudo o que Deus lhe tinha dito naquela visão. 18Então o rei David foi à tenda da arca da aliança para falar ao Senhor e disse: «Ó Senhor Deus, quem sou eu e quem é a minha família, para que me tenhas feito chegar até aqui? 19E como se isto ainda fosse pouco, Senhor, fizeste também promessas sobre o futuro da dinastia do teu servo. Haverá algum homem capaz de atuar assim, ó Senhor, meu Deus? 20E que mais poderia eu dizer, Senhor, se tu conheces tão bem este teu servo? 21Fizeste todas estas maravilhas de acordo com a tua promessa e com o teu amor, para que eu as conhecesse. 22Por isso, és grande, ó Senhor, meu Deus! Não há ninguém como tu, nem existe outro Deus além de ti, segundo tudo quanto ouvimos dizer. 23Porventura há sobre a terra alguma nação semelhante a Israel, teu povo? Foste tu que o libertaste, para ser o teu povo e o tornaste famoso, libertando-o do Egito, das nações pagãs e dos deuses pagãos e fazendo em seu favor, neste país que é teu, coisas maravilhosas e impressionantes. 24Foste tu que fizeste com que Israel fosse o teu povo para sempre e que tu, Senhor, fosses o seu Deus.

25Portanto, ó Senhor, meu Deus, mantém para sempre a promessa que fizeste ao teu servo e à sua dinastia, e faz como prometeste. 26Que o teu nome seja louvado para sempre e se diga que o Senhor todo-poderoso é o Deus de Israel! Que a dinastia deste teu servo, se mantenha firme diante de ti. 27Foste tu mesmo, Senhor Deus, todo-poderoso, Deus de Israel, que deste a conhecer a este teu servo que irias estabelecer a minha dinastia. É por isso que eu me atrevo a dirigir-te esta súplica. 28Tu, Senhor, é que és o Deus verdadeiro. As tuas palavras são verdadeiras e, por isso, fizeste ao teu servo esta promessa que o torna feliz. 29Digna-te, pois, abençoar a dinastia do teu servo para que esteja sempre debaixo da tua proteção. Ó Senhor, meu Deus, tu é que o prometeste e com a tua bênção a dinastia do teu servo será abençoada para sempre.»

8

Campanhas militares de David

81Depois disto, David derrotou e humilhou os filisteus e passou a dominar as regiões que eles controlavam. 2Também derrotou os moabitas, obrigando-os a deitarem-se por terra para os medir com um cordel8,2 Segundo um costume militar do tempo, os prisioneiros eram estendidos no chão, uns ao lado dos outros, e medidos com um cordel.. Os que ficavam dentro das duas primeiras medidas de cordel, eram condenados à morte, e os que ficavam dentro da terceira eram deixados com vida! Desta maneira, os moabitas foram submetidos a David e tiveram que lhe pagar tributo. 3David derrotou igualmente Hadad-Ézer, filho de Reob, rei de Sobá8,3 Sobá. Pequeno reinado a norte de Damasco., quando ia para recuperar o seu domínio sobre a região do rio Eufrates. 4David tomou-lhe mil e setecentos cavaleiros e vinte mil soldados de infantaria e cortou os jarretes a todos os cavalos dos carros de combate. Ficou apenas com os cavalos suficientes para cem carros, inutilizando todos os outros. 5Os arameus de Damasco vieram socorrer Hadad-Ézer, o rei de Sobá, mas David venceu-os, matando vinte e dois mil homens. 6David colocou guarnições entre os arameus de Damasco e estes ficaram sujeitos a David e obrigados a pagar o tributo. Deste modo, o Senhor dava a vitória a David em todas as campanhas que fazia. 7David apanhou os escudos de ouro8,7 Escudos de ouro. Ver 1 Rs 10,16–17; 14,26–27; 2 Rs 11,10. que pertenciam aos oficiais militares de Hadad-Ézer e levou-os para Jerusalém. 8Também se apoderou de uma grande quantidade de bronze de Beta8,8 Beta é chamada Tibat em 1 Cr 18,8. e de Berotai, cidades que pertenciam a Hadad-Ézer.

9Quando Toi, rei de Hamat, soube que David tinha derrotado todo o exército de Hadad-Ézer, 10enviou o seu filho Jorão com objetos de prata, de ouro e de bronze, para saudar e felicitar o rei David, por ter lutado contra Hadad-Ézer e o ter vencido, porque Hadad-Ézer também era inimigo de Toi. 11O rei David dedicou todos estes objetos ao Senhor, ajuntando-os ao ouro e à prata que já lhe tinha dedicado e que tinham vindo de todos os povos que subjugara: 12de Edom, Moab, Amon, dos filisteus e dos amalecitas, e ainda o espólio de Hadad-Ézer, filho de Reob, rei de Sobá. 13David tornou-se ainda mais famoso, depois de ter conquistado Damasco, pelo facto de ter derrotado dezoito mil arameus no vale do Sal. 14Por isso, mandou colocar guarnições em Edom e todos os edomeus ficaram a ser seus súbditos. E o Senhor fazia com que David triunfasse em todas as campanhas que empreendia.

Oficiais de David

15David foi rei de todo o povo de Israel e governava o seu povo com justiça e retidão. 16Joab, filho de Seruia, comandava o exército e Josafat, filho de Ailud, era o porta-voz do rei. 17Sadoc, filho de Aitob, e Aimelec, filho de Abiatar, eram sacerdotes e Seraías era secretário. 18Benaías, filho de Joiadá, comandava os cretenses e os peleteus da guarda real. Os filhos de David eram sacerdotes8,18 A lista de funcionários aparece também em 2 Sm 20,23–26 (1 Rs 4,1–6). Os filhos de David eram sacerdotes. As antigas traduções interpretam por chefes administrativos. Ver ministério sacerdotal de David em 2 Sm 6,14–17..

9

David e Mefiboset

91Um dia David perguntou: «Terá ficado alguém da família de Saul, a quem eu possa favorecer, em memória de Jónatas?» 2Ora, havia na família de Saul um criado chamado Siba. David mandou-o chamar e perguntou-lhe: «És tu Siba?» Ele respondeu: «Sim, meu senhor!» 3O rei perguntou-lhe novamente: «Vive porventura alguém da família de Saul, a quem eu possa ajudar, em nome de Deus?» Siba respondeu: «Vive ainda um filho de Jónatas, aleijado de ambos os pés.» 4O rei perguntou: «Onde está ele?» Siba respondeu: «Em Lo-Dabar, em casa de Maquir, filho de Amiel.» 5E o rei mandou que fossem lá buscá-lo.

6Quando Mefiboset, filho de Jónatas e neto de Saul, chegou diante de David, inclinou-se respeitosamente até ao chão. David exclamou: «Mefiboset!» E este respondeu: «Às suas ordens, meu senhor!» 7David disse-lhe: «Não tenhas medo. Quero fazer-te bem por amor de Jónatas, teu pai. Restituir-te-ei todas as terras do teu avô Saul e comerás sempre à minha mesa.» 8Mefiboset inclinou-se respeitosamente e disse: «Por quê tanta bondade para com este seu servo, se eu sou como um cão morto?» 9Então o rei chamou Siba, o antigo criado de Saul, e disse-lhe: «Vou entregar ao neto do teu amo tudo o que pertenceu a Saul e à sua família. 10Tu, com os teus filhos e os teus criados, lavrarás a terra para ele e armazenarás o que ela produzir, para que a família do teu amo se possa manter. Mas quanto a Mefiboset, neto do teu amo, comerá sempre à minha mesa.» Siba, que tinha quinze filhos e vinte criados, 11respondeu ao rei: «Tudo quanto o rei, meu senhor, ordenar a este seu servo, será feito.»

Mefiboset comia, pois, à mesa de David, como um dos filhos do rei9,11 Ou: Farei como me ordenares, meu Senhor, mas Mefiboset é meu hóspede como descendente de Saul.. 12Ele tinha um filho pequeno chamado Mica e todos quantos viviam em casa de Siba estavam ao serviço de Mefiboset. 13Mas Mefiboset, que era aleijado de ambos os pés, vivia em Jerusalém, porque comia sempre à mesa do rei.