a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
8

Nem só de pão vive o homem

81«Ponham em prática os mandamentos que hoje vos dou. Assim poderão viver e crescer e poderão chegar a tomar posse da terra, que o Senhor prometeu aos vossos antepassados8,1 Ver 7,13 e nota..

2Lembra-te da longa caminhada de quarenta anos que o Senhor te obrigou a fazer pelo deserto. Foi para te fazer passar privações e te pôr à prova, para conhecer bem o teu interior e saber se ias cumprir os seus mandamentos ou não. 3Depois de te fazer passar privações e fome, alimentou-te com o maná, que nem tu nem os teus antepassados conheciam. Foi para te mostrar que não é só de pão que o homem vive, mas que pode viver de tudo o que Deus lhe proporcionar com uma palavra sua8,3 Ou, mais de acordo com a interpretação tradicional: Nem só de pão vive o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus. Cf. Mt 4,4; Lc 4,4. Ver ainda Ex 16,15.. 4Nestes quarenta anos, as tuas roupas ainda não envelheceram nem os teus pés ficaram inchados. 5É para que fiques bem consciente de que o Senhor, teu Deus, cuida de ti como um pai cuida do seu filho.

6Por isso, cumpre os mandamentos do Senhor, teu Deus, e segue os seus caminhos com todo o respeito por ele. 7O Senhor, teu Deus, vai-te conduzir para uma terra maravilhosa, onde há rios, fontes e nascentes que brotam nas planícies e nas montanhas. 8É terra de trigo e cevada, de vinha, de figueiras e de romãzeiras, terra de muito azeite e de mel. 9É uma terra onde podes comer à vontade, pois lá não haverá falta de comida. É uma terra onde podes arrancar ferro das suas rochas e cobre das suas montanhas. 10Ali comerás até ficares satisfeito e agradecerás ao Senhor, teu Deus, pela terra maravilhosa que te deu.»

Não se esquecer de Deus

11«Tem cuidado! Não te esqueças do Senhor, teu Deus, e não deixes de cumprir os seus mandamentos, decretos e leis, que eu hoje te dou. 12Não aconteça que, depois de teres comido até ficares satisfeito, de teres construído casas e as teres habitado, 13de veres aumentados os teus gados e rebanhos, a tua prata e o ouro e o que te pertence, 14não aconteça que, depois de tudo isso, o teu coração se envaideça e te esqueças do Senhor, teu Deus. Não aconteça que te esqueças do Senhor, que te fez sair do Egito, da terra da escravidão, 15e que te conduziu através do deserto, imenso e terrível, cheio de serpentes venenosas8,15 Ver Nm 21,6 e nota. e escorpiões, deserto árido e sem água. Foi aí que fez brotar água de uma pedra dura 16e vos alimentou com o maná, que os vossos antepassados não conheciam. Fez-vos passar privações e pôs-vos à prova, mas tudo isto afinal era só para vos dar prosperidade no futuro8,16 Ver Ex 16,31. Sobre os v. 11–16, ver Os 13,5–6..

17E não digas: “Eu é que consegui fazer esta enorme riqueza, com a minha força, com as minhas próprias mãos.” 18Lembra-te do Senhor, teu Deus, porque ele é que te dá a força, para ires criando riqueza. É assim que ele continua ainda hoje a manter de pé a aliança que fez com os vossos antepassados.

19Mas se algum dia te esqueceres do Senhor, teu Deus, para ir atrás de outros deuses e lhes prestares culto e os adorares, garanto-te que serás de certeza destruído, 20tal como os povos que o Senhor vai fazer desaparecer da vossa frente. E tudo isto acontecerá por não terem ouvido a voz do Senhor, vosso Deus.»

9

O mérito é do Senhor

91«Escuta, Israel! Vais agora atravessar o Jordão, para ires tomar posse do território de povos maiores e mais fortes do que tu e de grandes cidades com muralhas até ao céu. 2Também os descendentes do gigante Anac eram gente de elevada estatura. Tu conhece-los até por aquele dito que, de certo, já ouviste: “Quem pode resistir aos descendentes do gigante Anac9,2 Ver Nm 13,22.?” 3Mas agora tens a certeza de que é o Senhor que vai à tua frente, como um fogo devorador que os destrói e os deita por terra diante de ti. Irás tomar posse do seu território e depressa os farás desaparecer, como o Senhor te disse.

4Quando o Senhor, teu Deus, os tiver expulsado diante de ti, não te ponhas a pensar que foi pelos teus méritos que o Senhor te trouxe para tomares posse desta terra, porque foi por causa da maldade destes povos que o Senhor os desalojou. 5Não foi pelos teus méritos, nem pela tua retidão que chegaste a tomar posse do território deles. Foi sim por causa da maldade desses povos que o Senhor, teu Deus, os deserdou e também para cumprir a promessa que fizera aos teus antepassados, Abraão, Isaac e Jacob. 6Fica portanto a saber que não é por teu mérito que o Senhor, teu Deus, te vai dar essa terra maravilhosa, para tomares posse dela, pois tu és um povo rebelde.»

Revolta contra o Senhor

7«Não te esqueças de que, no deserto, desgostaste o Senhor, teu Deus. Desde que saíste do Egito até agora, tens sido sempre rebelde contra o Senhor. 8No monte Horeb9,8 Ver Ex 3,1., de tal modo o provocaste, que o Senhor se irritou convosco e esteve disposto a destruir-vos. 9Quando eu subi à montanha, para ir buscar as placas de pedra, onde estava escrita a aliança que o Senhor fez convosco, fiquei na montanha quarenta dias e quarenta noites, sem comer nem beber9,9 Ver Ex 24,18.. 10O Senhor deu-me então as duas placas de pedra escritas por ele próprio. Nelas estavam escritos exatamente os mandamentos que o Senhor vos deu, na montanha, falando do meio do fogo, no dia em que lá estavam reunidos. 11Pois, no fim dos quarenta dias e quarenta noites, o Senhor deu-me as duas placas de pedra, as placas da aliança 12e disse-me nessa altura: “Anda, desce depressa, porque o teu povo, aquele que tu tiraste do Egito, está corrompido; depressa se desviaram do caminho, que eu lhes tracei e fizeram um ídolo de metal fundido”. 13E o Senhor continuou: “Vejo que este povo é mesmo rebelde! 14Deixa-me destruí-lo e eliminá-lo do mundo até desaparecer por completo a recordação do seu nome. Depois farei nascer de ti uma nação mais poderosa e mais numerosa do que eles.”

15Quando desci da montanha, ela estava a arder em chamas e eu trazia as duas placas da aliança, uma em cada mão. 16Vi então que tinham pecado contra o Senhor, vosso Deus, construindo um bezerro de metal fundido9,16 Ver Ex 32,4.. Bem depressa se tinham desviado do caminho que o Senhor vos tinha traçado. 17Agarrei então nas duas placas e atirei com elas, com ambas as mãos, e quebrei-as diante de vós9,17 Ver Ex 32,19.. 18Fui de novo inclinar-me diante de Deus, e fiquei quarenta dias e quarenta noites, sem comer nem beber, a pedir perdão do grande pecado que tinham cometido. O que tinham feito era uma coisa que desagradava ao Senhor e que muito o ofendeu. 19Tinha medo que a ira e o furor do Senhor se voltassem contra vós e vos destruísse. Mas mais uma vez o Senhor atendeu o meu pedido. 20O Senhor estava muito irado contra Aarão e queria destruí-lo; de novo pedi por Aarão. 21Depois agarrei no bezerro que tinham fabricado e que era fruto do vosso pecado, e arremessei-o ao fogo, martelei-o e moí-o bem moído até que ficou todo em cinza e atirei com aquelas cinzas à torrente que descia da montanha.

22Em Tabera, em Massá e em Quiberot-Tavá9,22 Três localidades do deserto que lembram outras tantas rebeliões do povo de Israel contra o Senhor. Ver Ex 17,2–7; Nm 11,1–34., voltaram a provocar o Senhor. 23E quando, em Cadés Barneia9,23 Ver Dt 1,19–46; Nm 13,26., o Senhor vos mandou ir tomar posse da terra que vos tinha dado, revoltaram-se contra a ordem do Senhor, vosso Deus, e não acreditaram nele nem lhe obedeceram. 24Desde que vos conheço, tendes sido continuamente rebeldes para com o Senhor.

25Durante aqueles quarenta dias e quarenta noites estive a pedir por vós, porque o Senhor estava decidido a destruir-vos. 26E o meu pedido foi este: “Senhor, meu Deus, não destruas o teu povo, que é tua propriedade particular, povo que libertaste com a tua força e fizeste sair do Egito com o teu grande poder. 27Lembra-te dos teus servos Abraão, Isaac e Jacob. Não repares na dureza deste povo, nem na sua maldade e no seu pecado. 28Não aconteça que se vá dizer no Egito, donde nos tiraste: O Senhor não foi capaz de os conduzir até à terra que lhes tinha prometido9,28 Mais uma vez, Moisés recorda a Deus a promessa da terra. Ver Ex 32,1–14; Nm 11,11–15; 14,16.; ou então: Foi pelo mal que lhes queria que os fez sair daqui, para morrerem no deserto. 29Repara que se trata do teu povo e tua propriedade particular. São aqueles que tu libertaste com a tua grande força e o teu imenso poder.”»

10

Moisés recebe de novo a lei

101«Disse-me então o Senhor: “Faz duas placas de pedra, semelhantes às anteriores, e uma arca de madeira e vem ter comigo, sobre a montanha. 2Eu voltarei a escrever os mandamentos que estavam nas primeiras placas, que tu quebraste, e colocarás essas placas dentro da arca.”

3Fiz, pois, uma arca com madeira de acácia, cortei duas placas de pedra como as anteriores e subi à montanha, levando as duas placas na mão. 4Ele voltou a escrever nestas placas o que já tinha escrito antes, isto é, os dez mandamentos que o Senhor vos tinha comunicado, falando na montanha, do meio do fogo, quando estavam todos reunidos. Depois o Senhor entregou-mas 5e eu voltei a descer da montanha e coloquei-as na arca, que tinha feito. É lá que elas devem ficar, porque assim o Senhor mo ordenou.

6Os israelitas partiram dos poços de Benê-Jacan para Mosser. Foi lá que morreu Aarão e foi sepultado. O seu filho Eleazar foi consagrado sacerdote em seu lugar10,6 Ver Nm 20,28; 33,38.. 7Dali partiram para Guidgad e de Guidgad para Jotbatá, terra de muitas torrentes.

8Foi nessa ocasião que o Senhor escolheu a tribo de Levi para transportar a arca da aliança do Senhor, a fim de estar na presença do Senhor, para o servir e abençoar o povo em seu nome. São essas ainda hoje as suas funções10,8 Ver Nm 3,5–8; 8,5–19.. 9Por isso, a tribo de Levi não tem parte na distribuição de terras entre as outras tribos. A sua herança é o Senhor, tal como ele, teu Deus, lhe prometeu.

10Fiquei na montanha quarenta dias e quarenta noites, como das vezes anteriores10,10 Ver Ex 34,28.. O Senhor voltou a ouvir mais uma vez o meu pedido e desistiu de vos destruir. 11O Senhor disse: “Vai e continua a viagem à frente do teu povo, para que eles possam chegar a tomar posse da terra, que eu prometi dar-lhes10,11 Ver nota a 1,8., por juramento feito aos seus antepassados.”»

O que Deus exige

12«Responde, povo de Israel! Que é que o Senhor, teu Deus, exige de ti? Exige somente que tenhas respeito ao Senhor, teu Deus, que sigas os seus caminhos; que o ames e sirvas com todo o teu coração e com toda a tua alma; 13que cumpras os mandamentos do Senhor e as leis, que eu hoje te dou, a fim de que tudo te corra bem.

14Os céus e tudo o que eles encerram pertence ao Senhor, teu Deus, bem como a terra e tudo o que nela existe. 15Mas só dos teus antepassados o Senhor se agradou, amou-os e escolheu-os dentre todos os povos, a eles e aos seus descendentes que viriam depois, tal como acontece ainda hoje.

16Que o sinal da aliança10,16 O hebraico exprime esta ideia por estas palavras: Circuncidem o vosso coração. A circuncisão era o sinal da aliança de Deus com o seu povo. Cf. Gn 17,9–14. esteja gravado no vosso coração e deixem de ser rebeldes. 17Pois o Senhor, vosso Deus, está acima dos deuses e é o Senhor dos senhores10,17 Ver 1 Tm 6,15; Ap 17,14; 19,16.; é o grande Deus, forte e terrível, um Deus que não faz distinção entre as pessoas, nem se deixa comprar com presentes10,17 Ver At 10,34; Rm 2,11; Ef 6,9.. 18Ele faz justiça ao órfão e à viúva e é amigo do estrangeiro, dando-lhe alimento e roupa para vestir. 19Por isso, sejam amigos dos estrangeiros, porque vocês também já foram estrangeiros no Egito. 20Respeitem o Senhor, vosso Deus, adorem-no, não se afastem dele e não façam juramentos, usando o nome doutro deus além dele. 21Louvem o Senhor, pois ele é o vosso Deus, que fez maravilhas a vosso favor, aquelas coisas impressionantes que viram com os vossos próprios olhos10,21 Trata-se das maravilhas feitas aquando da saída do Egito. Ver Ex 7—10..

22Eram só setenta pessoas10,22 Ver Gn 46,27; Ex 1,5 e nota; At 7,14. os vossos antepassados, quando foram para o Egito e agora o Senhor, vosso Deus, tornou-vos tão numerosos como as estrelas do céu10,22 Ver Gn 15,5; 22,17; Hb 11,12. Ver ainda Dt 1,10; 7,13.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]