a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
26

O santuário

261«Faz o santuário com dez telas de linho retorcido, em púrpura violácea, escarlate e carmesim, e manda bordar nelas dois querubins. 2Cada uma das telas terá catorze metros e meio de comprimento e dois metros de largura. As outras telas terão todas as mesmas dimensões. 3Cinco dessas telas serão cosidas umas às outras e as restantes cinco também. 4Na bainha da tela que fica na extremidade de cada conjunto de cinco colocarás laços de púrpura violácea. 5Farás cinquenta laços em cada uma das telas, de modo que os laços correspondam uns aos outros nos dois conjuntos de cinco telas. 6Farás também cinquenta ganchos de ouro para unires as telas umas às outras, a fim de que o santuário forme um todo.

7Faz também onze telas de pelo de cabra para formar uma tenda por cima do santuário. 8O comprimento de cada uma dessas onze telas será de quinze metros e a sua largura de dois metros. 9Coserás cinco telas de um lado e seis do outro, dobrando a sexta tela para a parte da frente da tenda. 10Colocarás cinquenta laços nas bainhas das telas que ficam na extremidade de cada conjunto. 11Faz também cinquenta ganchos de cobre e prende-os nos laços para assim unires a tenda, de modo a formar um todo. 12A metade das telas que sobeja da tenda cairá para a parte posterior do santuário. 13E o que sobra no comprimento das telas da tenda cobrirá cada um dos lados do santuário, cinquenta centímetros de cada lado.

14Faz ainda para a tenda uma cobertura de peles de carneiro, tingidas de vermelho, e uma cobertura de peles finas, para a parte superior. 15Manda fazer para o santuário tábuas de madeira de acácia, colocadas ao alto. 16Cada uma das tábuas terá cinco metros de comprimento e a largura será de setenta e cinco centímetros. 17Cada uma das tábuas terá dois encaixes, para se poder unir à outra. É assim que deves unir todas as tábuas. 18Faz vinte tábuas e coloca-as no lado sul do santuário, 19e debaixo das vinte tábuas, quarenta suportes de prata, dois debaixo de cada tábua, nos dois encaixes. 20Faz também vinte tábuas, para serem colocadas no lado norte do santuário, 21e os seus quarenta suportes de prata, dois para debaixo de cada tábua. 22Para a parte de trás do santuário, isto é, do lado oeste, faz seis tábuas, 23e mais duas para as esquinas do fundo do santuário. 24Estas tábuas ficarão unidas em baixo e em cima, por meio de argolas. O mesmo deverá fazer-se com as duas tábuas colocadas nas duas esquinas. 25Haverá, portanto, oito tábuas, com os seus correspondentes dezasseis suportes de prata, dois debaixo de cada tábua. 26Faz também cinco travessas de acácia para as tábuas de um lado do santuário, 27cinco para as tábuas do outro lado e cinco para as tábuas do fundo do santuário, do lado ocidental. 28A travessa do meio irá de uma extremidade à outra das tábuas. 29Revestirás de ouro as tábuas e farás de ouro as argolas, por onde irão passar as travessas, que também deverão ser revestidas de ouro. 30Assim construirás o santuário, segundo o modelo que te mostrei no monte.

31A seguir, deves fazer uma cortina de telas de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente trabalhado, no qual serão bordados querubins. 32Suspende essa cortina em quatro colunas de acácia, revestidas de ouro, com ganchos de ouro, montadas sobre quatro pedestais de prata. 33Prende-a nos ganchos e no recinto protegido por ela coloca a arca com o documento da aliança. A cortina marcará para todos a separação entre o santuário e o lugar santíssimo. 34Colocarás a cobertura em cima da arca da aliança, no lugar santíssimo. 35A mesa ficará do lado de fora da cortina e o candelabro ficará em frente da mesa, do lado sul do santuário, ficando a mesa do lado norte.

36Para a entrada da tenda, farás outra cortina de tela de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido, artisticamente bordado. 37Faz para ela cinco colunas de acácia, revestidas de ouro; os seus ganchos serão de ouro e mandarás fundir para as colunas cinco bases de cobre.»

27

Altar dos holocaustos

271«Deves fazer o altar de madeira de acácia, de forma quadrangular, com dois metros e meio de cada lado e um metro e meio de altura. 2Nos quatro ângulos faz quatro cantos salientes, que formarão uma única peça com o altar, o qual também será revestido de cobre. 3Farás de cobre todos os utensílios do altar: cinzeiros para recolher a cinza, pás, bacias, tenazes e braseiras. 4Farás também uma grade de cobre em forma de rede e nos quatro cantos da grade fixarás quatro argolas de cobre. 5Colocarás depois a grade na parte inferior do altar, de modo a ficar a meia altura dos cantos. 6Farás para o altar varais de acácia revestidos de cobre. 7Os varais serão metidos em argolas, nos dois lados do altar, quando for transportado. 8O altar será de madeira e ficará oco, devendo ser executado conforme te mostrei no monte.»

Átrio do santuário

9«Deves construir a seguir, o átrio do santuário. No lado sul, o átrio terá cortinados de linho retorcido, num comprimento de cinquenta metros que corresponde a um lado. 10Cada um será suportado por vinte colunas, assentes em vinte bases de cobre. Os ganchos das colunas e as suas molduras serão de prata. 11No lado norte, haverá também cortinas num comprimento de cinquenta metros, suportadas por vinte colunas, assentes em vinte bases de cobre. Os ganchos das colunas e as suas molduras serão de prata. 12No lado ocidental, a toda a largura do átrio, haverá vinte e cinco metros de cortinados, suportados por dez colunas, assentes em dez bases. 13No lado oriental, a toda a largura do átrio, haverá vinte e cinco metros de cortinados: 14sete metros e meio de cortinados, suportados por três colunas e três bases, formarão uma ala; 15e sete metros e meio, suportados por três colunas e três bases, formarão a segunda ala. 16A entrada do santuário será uma cortina com dez metros de telas de púrpura violácea, escarlate e carmesim e linho retorcido, artisticamente bordado, e terá quatro colunas e quatro bases. 17Todas as colunas que delimitam o recinto do átrio serão ligadas por varões de prata; os ganchos serão também de prata e as bases de cobre. 18O comprimento do átrio será de cinquenta metros, a largura, de vinte e cinco metros, e a altura, de dois metros e meio. As cortinas serão de linho retorcido e as bases, de cobre. 19Todos os utensílios destinados aos serviços do santuário, todas as suas estacas e todas as estacas do átrio serão de cobre.»

Azeite para as lâmpadas

20«Dá ordens aos israelitas, para que te tragam do melhor azeite de oliveira, para manter as lâmpadas sempre acesas. 21Aarão e os seus filhos ficarão encarregados de cuidar das lâmpadas, para que ardam perante o Senhor toda a noite, na tenda do encontro, fora da cortina que está junto à arca da aliança. Esta é uma lei perpétua, para ser observada pelos israelitas e pelos seus descendentes.»

28

Vestes sacerdotais

281«De entre todos os israelitas, chama para junto de ti o teu irmão Aarão e seus filhos Nadab, Abiú, Eleazar e Itamar, para que sejam meus sacerdotes. 2Manda fazer para o teu irmão Aarão vestes sagradas, que lhe deem dignidade e beleza. 3Encarrega todos os artífices capazes, aos quais dei habilidade para confecionarem as vestes de Aarão, a fim de ele me servir como sacerdote. 4As vestes que terão de fazer são: o peitoral, a insígnia de oráculo, a capa, a túnica bordada, o turbante de linho e o cinto. São estas as vestes sagradas para o teu irmão Aarão e para os seus filhos, a fim de exercerem o sacerdócio ao meu serviço. 5Os que fizerem as vestes utilizarão ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e linho fino.

6A insígnia de oráculo será feita com ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e linho retorcido, artisticamente trabalhado, 7com duas tiras que passem pelos ombros e se liguem uma à outra. 8O cinto com que ela será apertada ao corpo formará com ela uma só peça e será também de ouro, tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido.

9Pega depois em duas pedras de ónix e grava nelas os nomes dos doze filhos de Jacob. 10Seis nomes numa pedra e os outros seis na outra, por ordem de nascimento. 11A gravação dos nomes dos filhos de Jacob nas duas pedras será feito por lapidários, como se gravassem sinetes. As pedras serão engastadas e montadas em ouro 12e depois serão colocadas nas tiras da insígnia de oráculo, que passam pelos ombros do sacerdote, para recordar os filhos de Israel. Assim Aarão levará sobre os ombros os nomes dos filhos de Israel, diante do Senhor para que este se recorde deles. 13Faz engastes de ouro, para as duas pedras, 14e duas pequenas correntes de ouro puro, entrançadas em forma de cordões, que prenderás nos engastes.

15O peitoral, com os instrumentos de julgamento, será artisticamente trabalhado, como a insígnia de oráculo. Fá-lo-ás de ouro, de tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim e de linho retorcido. 16Será quadrado, dobrado em dois, com um palmo de lado. 17Deverás guarnecê-lo de quatro fiadas de pedras preciosas. Na primeira fiada colocarás um rubi, um topázio e uma esmeralda; 18na segunda, um jaspe, uma safira e um diamante; 19na terceira, uma opala, uma ágata e uma ametista; 20na quarta, um crisólito, um ónix e um jaspe. Todas estas pedras serão engastadas em ouro 21e terão de ser doze, pois são doze os nomes dos filhos de Jacob. Em cada uma das pedras será gravado, em forma de sinete, o nome de uma das doze tribos. 22Farás também para o peitoral pequenas correntes de ouro puro, entrelaçadas em forma de cordão. 23Farás igualmente duas argolas de ouro, que colocarás nos dois cantos do peitoral. 24As duas correntes de ouro terão de passar pelas duas argolas dos cantos do peitoral 25e as pontas de cada corrente serão fixadas nos dois engastes, segurando-as, pela frente, às tiras que passam pelos ombros da insígnia de oráculo. 26Faz outras duas argolas de ouro, que fixarás nas pontas debaixo do peitoral, na orla interior que toca na insígnia de oráculo. 27Faz também duas argolas de ouro e fixa-as debaixo das duas faixas da insígnia do lado da frente, onde elas se unem, por debaixo, um pouco acima do cinto que a segura. 28Prender-se-á o peitoral, ligando as suas argolas às da insígnia de oráculo, por meio de um cordão de púrpura violácea, de forma a fixá-lo sobre o cinto da insígnia, para que o peitoral não oscile.

29Quando Aarão entrar no santuário, levará sobre o seu coração os nomes dos filhos de Israel, gravados no peitoral do julgamento, em perpétua recordação diante do Senhor. 30No peitoral do julgamento colocarás os instrumentos de oráculo, urim e tumim28,30 Urim e Tumin. Objetos utilizados para reconhecer a vontade de Deus, por tiragem à sorte. Cf. Nm 27,21; 1 Sm 14,41; 28,6; Ed 2,63; Ne 7,65., para que estejam sobre o peito de Aarão, quando ele se apresentar diante do Senhor. Assim Aarão levará sempre sobre o peito, na presença do Senhor, o julgamento dos filhos de Israel.

31Farás o manto da insígnia de oráculo inteiramente de tecido de púrpura violácea, 32com uma abertura ao centro, para a cabeça. A abertura, como a abertura de uma cota de malha, será toda debruada, para evitar rasgões. 33Em volta da orla inferior, colocarás romãs de tecidos de púrpura violácea, escarlate e carmesim, entremeadas de campainhas de ouro a toda a volta, 34isto é, uma campainha de ouro e uma romã, outra campainha de ouro e outra romã, em toda a orla do manto. 35Aarão deverá levar posta a capa quando oficiar como sacerdote, para que, quando entrar no santuário, diante do Senhor, ou quando sair, se oiçam as campainhas e assim ele não corra o risco de morrer.

36Faz uma placa de ouro puro e grava nela, como se fosse um sinete, as palavras “Consagrado ao Senhor”. 37Põe a placa no turbante, na parte da frente, ligada com uma fita de tecido de púrpura violácea. 38Assim estará sempre sobre a testa de Aarão, que deste modo livrará os israelitas dos pecados cometidos, ao consagrarem as suas ofertas religiosas; a placa na testa de Aarão fará com que o Senhor aceite com agrado as ofertas.

39Faz a túnica de linho e o turbante também de linho fino. O cinto será bordado artisticamente. 40Para os filhos de Aarão farás igualmente túnicas, cintos e turbantes, que lhes deem dignidade e beleza. 41Assim deves vestir o teu irmão Aarão e os seus filhos. Depois deverás ungir com óleo a sua cabeça, investindo-os e consagrando-os como sacerdotes ao meu serviço. 42Farás também calções de linho vulgar, para lhes cobrir o corpo, desde a cintura até às coxas. 43Aarão e os filhos devem usá-los, quando entrarem na tenda do encontro ou quando se aproximarem do altar, para oficiarem como sacerdotes no santuário; assim não cometerão nenhuma falta e não correrão o risco de morrer. Esta é uma lei perpétua, para ser observada por ele e pelos seus descendentes.»