a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
5

Moisés e Aarão falam com o faraó

51Depois disto, Moisés e Aarão foram dizer ao faraó: «Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: “Deixa ir o meu povo ao deserto, para lá fazerem uma festa em minha honra.”» 2O faraó respondeu: «Quem é esse Senhor para que eu seja obrigado a obedecer às suas ordens e a deixar ir os israelitas? Não conheço o Senhor, nem tão-pouco quero deixar sair os israelitas.» 3Eles responderam: «O Deus dos hebreus veio ao nosso encontro; portanto, deixa-nos ir ao deserto, a uma distância de três dias de caminho, oferecer sacrifícios ao Senhor, para evitar que ele nos castigue com a peste ou com alguma guerra.» 4Então o rei do Egito respondeu: «Moisés e Aarão, por que é que afastam o povo do seu trabalho? Voltem para os vossos trabalhos!» 5E acrescentou: «Agora que esse povo é já tão grande no país, vão desviá-lo dos seus trabalhos?»

6Nesse mesmo dia, o faraó ordenou aos inspetores e capatazes5,6 Os inspetores eram egípcios, mas os capatazes eram israelitas (v. 14).: 7«Daqui em diante não forneçam mais palha5,7 Os tijolos eram feitos de argila misturada com palha, para lhes dar maior consistência. Depois eram secos ao sol. para os israelitas fazerem os tijolos, como têm fornecido até agora. Eles que vão procurar a palha! 8Mas exijam-lhes a mesma quantidade de tijolos que têm feito até aqui. Nem um tijolo menos! São uns preguiçosos e por isso gritam: “Queremos ir oferecer sacrifícios ao nosso Deus!” 9Sobrecarreguem essa gente com mais trabalho, mantenham-nos ocupados para que não deem ouvidos às mentiras que lhes vêm contar.»

10Os inspetores e capatazes foram dizer ao povo: «Oiçam o que diz o faraó: “Daqui para o futuro não vos fornecerei mais palha. 11Vão antes buscá-la onde a encontrarem, mas não haverá redução no vosso trabalho.”» 12Os israelitas espalharam-se então por todo o Egito, para juntarem restolho em vez de palha. 13Os inspetores apertavam com eles e diziam: «Acabem o vosso trabalho de hoje, porque a tarefa para cada dia é a mesma, como quando lhes fornecíamos palha.» 14Chegaram a chicotear os capatazes israelitas nomeados pelos inspetores do faraó, dizendo-lhes: «Por que não completaram, nem ontem nem hoje, a quantidade de tijolos que faziam antes?» 15Os capatazes israelitas foram queixar-se ao faraó, dizendo-lhe: «Por que procedes assim com os teus servos? 16Já não nos fornecem palha e, no entanto, exigem-nos que fabriquemos os mesmos tijolos e chicoteiam estes teus servos. A culpa é do teu povo!»

17O faraó respondeu: «Vocês são uns preguiçosos! Sim, uns preguiçosos! Por isso, é que andam a dizer: “Queremos ir oferecer sacrifícios ao Senhor!” 18Vão mas é trabalhar! Ninguém vos fornecerá palha, mas têm de apresentar a mesma quantidade de tijolos!» 19Os capatazes israelitas reconheceram que estavam numa situação difícil, por terem ouvido que não podiam reduzir a quantidade de tijolos na entrega de cada dia. 20Ao saírem do palácio do faraó encontraram Moisés e Aarão, que estavam fora do palácio à espera deles, 21e disseram-lhes: «Que o Senhor veja bem o que fizeram e vos castigue por isso. Porque vocês é que têm a culpa de o faraó e os seus funcionários nos verem com maus olhos. Puseram nas suas mãos a espada com que eles nos vão matar.»

Oração de Moisés

22Moisés dirigiu-se a Deus e disse: «Ó meu Senhor, por que tratas mal este povo? Por que me enviaste? 23Desde que fui falar com o faraó em teu nome, ele tem maltratado ainda mais o povo; e tu nada fizeste para o livrar.»

6

61Deus respondeu a Moisés: «Vais ver em breve o que eu vou fazer ao faraó, porque só pela força é que ele os deixará sair; mais ainda, ele próprio vai ser forçado a expulsá-los do país.»

Deus chama Moisés

2Deus falou de novo a Moisés e disse: «Eu sou o Senhor. 3Apareci a Abraão, a Isaac e a Jacob como o Deus supremo, mas não me dei a conhecer a eles pelo meu verdadeiro nome: o Senhor6,3 Segundo as mais antigas tradições judaicas e cristãs, o nome divino, representado pelas quatro consoantes hebraicas YHWH, é traduzido pelo título equivalente, o Senhor.. 4Também estabeleci com eles a minha aliança, prometendo dar-lhes a terra de Canaã, terra onde tinham vivido como estrangeiros por algum tempo. 5Agora que ouvi as queixas dos filhos de Israel, que os egípcios os têm escravizado, não me esqueci da minha aliança. 6Portanto, diz aos filhos de Israel que eu, o Senhor, vou livrar-vos dos trabalhos forçados que vos são impostos pelos egípcios, vou livrar-vos da escravidão, vou salvar-vos com o meu imenso poder e com grande autoridade. 7Farei de vós o meu povo e eu serei o vosso Deus. Assim saberão que eu sou o Senhor, vosso Deus, que vos livrará da opressão dos egípcios. 8Levar-vos-ei ao país que prometi a Abraão, Isaac e Jacob e dar-vos-ei essa terra para ser vossa. Eu sou o Senhor

9Moisés repetiu tudo isto aos israelitas, mas eles não fizeram caso dele, porque estavam muito desanimados, devido à dureza da sua escravidão. 10Então o Senhor disse a Moisés: 11«Vai dizer ao faraó, rei do Egito, que deixe sair os filhos de Israel do seu país.» 12Moisés respondeu ao Senhor: «Os filhos de Israel não fizeram caso do que eu disse; como irá escutar-me o faraó, a mim que tenho tanta dificuldade em falar?» 13Então o Senhor ordenou a Moisés e a Aarão que dissessem aos israelitas e ao faraó, rei do Egito, que tinham ordens para tirarem do Egito os filhos de Israel.

Antepassados de Moisés e Aarão

14Estes são os chefes das famílias patriarcais. Filhos de Rúben, primogénito de Israel: Henoc, Palu, Hesron e Carmi. Estas são as famílias de Rúben.

15Filhos de Simeão: Jemuel, Jamin, Oad, Jaquin, Soar e Saul, que era filho de uma cananeia. Estas são as famílias de Simeão.

16Estes são os nomes dos filhos de Levi, segundo as suas famílias: Gerson, Queat e Merari. Levi viveu cento e trinta e sete anos. 17Os filhos de Gerson, por ordem de famílias foram: Libni e Simei. 18Os filhos de Queat foram: Ameram, Jiçar, Hebron e Uziel. Queat viveu cento e trinta e três anos. 19Os filhos de Merari foram: Mali e Muchi. Estas são as famílias de Levi, por ordem de nascimento. 20Ameram casou com Jocbed, sua tia, de quem nasceram Aarão e Moisés. Ameram viveu cento e trinta e sete anos. 21Os filhos de Jiçar foram Corá, Néfeg e Zicri. 22Os filhos de Uziel foram: Michael, Elçafan e Sitri. 23Aarão casou com Eliseba, que era filha de Aminadab e irmã de Nachon; dela lhe nasceram Nadab, Abiú, Eleazar e Itamar. 24Os filhos de Corá foram: Assir, Elcaná e Abiassaf. Estas são as famílias de Corá. 25Eleazar, filho de Aarão, casou com uma filha de Putiel, de quem nasceu Fineias. Estes são os chefes das famílias dos levitas.

26Aarão e Moisés são os aqueles a quem o Senhor deu ordens para tirarem do Egito os filhos de Israel, organizados em exército. 27Foram eles, Aarão e Moisés, que falaram ao faraó, rei do Egito, para tirar daquele país os israelitas.

Deus chama Moisés e Aarão

28No dia em que o Senhor falou a Moisés no Egito, 29disse-lhe: «Eu sou o Senhor. Transmite ao faraó, rei do Egito, tudo o que eu te disser.» 30Mas Moisés respondeu-lhe: «Senhor, eu tenho dificuldade em falar. Como irá o faraó fazer caso do que eu disser?»

7

71Então o Senhor disse a Moisés: «Repara que vou fazer com que tu sejas para o faraó como um deus e Aarão, teu irmão, será o teu profeta. 2Dirás a Aarão tudo o que eu te ordenar e ele falará com o faraó, para que deixe sair do seu país os israelitas. 3Mas eu vou endurecer o coração do faraó e multiplicarei os meus sinais e os meus prodígios contra o Egito. 4O faraó não vai fazer caso do que lhe disserem, mas eu exercerei o meu poder sobre o Egito e farei sair desse país os meus exércitos, isto é, o meu povo, os filhos de Israel, com grande autoridade. 5Os egípcios ficarão a saber que eu sou o Senhor, quando lhes fizer sentir o meu poder e tirar do Egito os israelitas.»

6Moisés e Aarão fizeram tudo como o Senhor lhes tinha ordenado. 7Moisés tinha oitenta anos e Aarão oitenta e três quando falaram com o faraó.

A vara de Aarão

8O Senhor disse a Moisés e Aarão: 9«Quando o faraó vos disser que façam um milagre, diz a Aarão que pegue na sua vara e que a atire ao chão, diante do faraó, e ela se transformará numa cobra.» 10Moisés e Aarão apresentaram-se ao faraó e fizeram como o Senhor lhes tinha ordenado. Aarão lançou a sua vara ao chão, diante do faraó e dos seus servidores, e ela transformou-se logo numa cobra. 11Porém o faraó mandou chamar os sábios e os magos do Egito e eles fizeram o mesmo com as suas artes mágicas. 12Atiraram todos as suas varas ao chão e elas transformaram-se em cobras; mas a vara de Aarão devorou as dos outros. 13No entanto, o faraó continuou teimosamente a não fazer caso de Moisés e Aarão, tal como o Senhor tinha dito.

A praga de sangue

14Então o Senhor disse a Moisés: «O faraó opôs-se a que os filhos de Israel saiam do Egito. 15Vai ter com ele amanhã de manhã, muito cedo, quando ele for ao Nilo; põe-te em frente dele na margem do rio. Levarás contigo a vara que se transformou em cobra 16e dirás isto ao faraó: “O Senhor, o Deus dos hebreus, mandou-me dizer-te que deixes partir o seu povo, para que ele lhe ofereça sacrifícios no deserto. Porém até agora não fizeste caso disso. 17Por isso, o Senhor disse que vais ficar a saber quem ele é por aquilo que eu vou fazer. Repara, vou bater na água do rio com esta vara e a água vai transformar-se em sangue. 18Os peixes do rio morrerão e o rio cheirará tão mal que os egípcios terão nojo de beber da sua água.”»

19O Senhor disse ainda a Moisés: «Diz a Aarão que pegue na sua vara e que a estenda sobre toda a água do Egito, sobre os seus rios, sobre os canais, sobre as lagoas, sobre todos os reservatórios, para que toda a água se transforme em sangue. Haverá sangue por toda a terra do Egito, quer nos recipientes de madeira, quer nos de pedra.»

20Moisés e Aarão fizeram o que o Senhor lhes mandou. Aarão7,20 O sujeito não vem expresso em hebraico: pode ser Aarão ou Moisés. levantou a sua vara e bateu na água do rio, na presença do faraó e dos seus servidores; e toda a água se transformou em sangue. 21Os peixes do rio morreram e a água do rio cheirava tão mal que os egípcios não conseguiam bebê-la. E havia sangue por todo o Egito. 22Mas os magos do Egito fizeram o mesmo com as suas artes mágicas; o faraó voltou a opor-se como sempre e recusou-se a dar ouvidos a Moisés e a Aarão, como o Senhor lhes tinha dito. 23O faraó foi-se embora para o seu palácio e também não se preocupou com aqueles prodígios. 24Os egípcios tiveram de cavar poços junto ao rio para conseguirem água limpa, porque a do rio não se podia beber.

A praga de rãs

25Sete dias depois de ter transformado em sangue a água do rio, 26o Senhor7,26 Em algumas traduções começa aqui o capítulo 8. disse a Moisés: «Vai ter com o faraó e diz-lhe: “Assim diz o Senhor: Deixa ir o meu povo para que me adore. 27Se te recusares a deixá-lo partir, castigarei com rãs todo o teu território. 28O Nilo terá tantas rãs que elas sairão dele e irão invadir o teu palácio, o teu quarto e a tua cama, as casas dos teus servidores e do teu povo todo, bem como os teus fornos e os lugares onde se amassa o teu pão. 29As rãs saltarão para cima de ti, do teu povo e de todos os teus servidores.”»