a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
37

O vale dos ossos secos

371O poder do Senhor apoderou-se de mim e o seu espírito arrebatou-me e levou-me a um vale coberto de ossos. 2Levou-me à volta do vale, de maneira que pude ver que havia muitos ossos e que estavam muito secos. 3Então o Senhor perguntou-me: «Homem37,3 Ver nota a 2,1., podem estes ossos voltar à vida?»

Eu respondi: «Senhor Deus, só tu sabes responder a essa pergunta!» 4Ele acrescentou: «Fala aos ossos em meu nome e diz-lhes o seguinte: “Ossos secos escutem a palavra do Senhor! 5Eu, o Senhor Deus, vos declaro que vou reanimar-vos e dar-vos vida outra vez. 6Vou dar-vos nervos e músculos e cobrir-vos de pele. Vou reanimar-vos e dar-vos vida outra vez. Então ficareis a saber que eu sou o Senhor.”»

7Então transmiti-lhes a mensagem tal como a recebi. Enquanto falava, ouvi um grande barulho e os ossos começaram a juntar-se, cada um ao osso que lhe correspondia. 8Enquanto observava a cena, os ossos cobriram-se de nervos e músculos e depois de pele. Mas não tinham vida.

9Então o Senhor disse-me: «Homem transmite a minha mensagem ao sopro da vida e diz-lhe que o Senhor Deus lhe ordenou que venha de todas as direções e que entre nesses corpos mortos e os faça voltar à vida.»

10Assim transmiti a mensagem que me foi dada. O sopro da vida entrou naqueles corpos, que voltaram à vida e se levantaram. Eram em número suficiente para formar um exército enorme.

11Então o Senhor dirigiu-me a palavra e disse: «Homens, esses ossos representam o povo de Israel. Eles dizem que os seus ossos estão secos, sem esperança e que nada se pode fazer por eles. 12Diz ao meu povo de Israel que eu, o Senhor Deus, vou abrir as suas sepulturas e fazê-los sair delas para poderem regressar à terra de Israel. 13Quando eu abrir as sepulturas onde o meu povo se encontra encerrado e os fizer sair, ficarão a saber que eu sou o Senhor. 14Porei neles o meu sopro de vida e vou fazer com que tenham vida novamente, para que possam habitar no seu país. Então saberão que eu sou o Senhor e que tudo o que prometi fazer hei de realizar. Palavra do Senhor

O Senhor vai reunificar o seu povo

15O Senhor dirigiu-me novamente a palavra e disse-me: 16«Homem, pega num pau de madeira e escreve nele Reino de Judá37,16 Judá personifica o reino do Sul. Ver 1 Rs 12–13.; pega em seguida noutro pau e escreve nele Reino de Israel. 17Segura os dois paus um contra o outro, de maneira que pareçam um só. 18Quando o teu povo te perguntar o que isso quer dizer, 19anuncia-lhes que eu, o Senhor Deus, vou pegar no pau que representa Israel e juntá-lo ao que representa Judá. Dos dois farei um só pau, que segurarei na minha mão.

20Segura os dois paus na tua mão, de modo que o povo os veja. 21Diz-lhes em seguida que eu, o Senhor Deus, vou tirar o meu povo das nações para onde foram; vou reuni-los e trazê-los de volta para o seu país. 22Farei deles uma nação na sua terra, nas montanhas de Israel; serão governados por um só rei e nunca mais serão divididos em duas nações, nem em dois reinos. 23Não se contaminarão com ídolos ou práticas degradantes nem se sujarão com pecado. Vou libertá-los dos caminhos por onde se transviaram e me traíram. Farei com que fiquem ritualmente puros. Eles serão então o meu povo e eu serei o seu Deus. 24Um rei semelhante ao meu servo David será o seu rei, como único pastor de todos eles; e eles hão de obedecer às minhas leis com fidelidade. 25Habitarão na terra que dei ao meu servo Jacob, a terra onde viveram os seus antepassados. Ali viverão para sempre, com os seus filhos e os seus descendentes. Um rei semelhante ao meu servo David reinará sobre eles para sempre. 26Farei com eles uma aliança que lhes garantirá paz e segurança para sempre; farei crescer a sua população e colocarei o meu templo no seu país para sempre. 27Ali farei a minha morada e serei o seu Deus e eles serão o meu povo. 28Quando eu ali colocar o meu templo para ficar no meio deles para sempre, então as nações ficarão a saber que eu sou o Senhor, que faço de Israel um povo santo

38

Ameaças contra Gog

381O Senhor dirigiu-me a palavra e disse-me: 2«Homem38,2 Ver nota a 2,1., vira-te para Gog, o rei mais poderoso das nações de Mechec e Tubal, na terra de Magog. Fala contra ele 3e transmite-lhe que eu, o Senhor Deus, vou voltar-me contra ele. 4Vou pôr-lhe anzóis nos queixos, para o arrastar para longe, juntamente com as suas tropas. O seu exército, com cavalos e cavaleiros em magníficos uniformes, é de facto muito grande. Os seus soldados têm escudos e espadas. 5Mercenários da Pérsia, Etiópia e Put38,5 Ver 27,10 e nota. fazem parte dele e todos têm escudos e capacetes. 6Os soldados dos países de Gómer e Bet-Togarma38,6 Gómer e Bet-Togarma. Povos da Arménia., no extremo norte, estão com ele, além de homens de muitas outras nações. 7Diz-lhe que se prepare e que tenha todo o seu exército a postos, sob o seu comando. 8Bastante mais tarde vou dar-lhe ordem para que invada um país para onde o povo foi trazido de volta, de muitas nações, e onde tem vivido num receio de guerra; invadirá os montes de Israel, que estiveram abandonados e desertos durante tanto tempo, mas onde todos agora vivem em segurança, depois de terem sido retirados dentre os povos. 9Com o seu exército e os seus aliados, ele investirá como se fosse uma tempestade e cobrirá a terra como se fosse uma nuvem.

10Esta é a mensagem que eu, o Senhor Deus tenho para Gog! Quando vier esse tempo, farás planos malignos. 11Decidirás invadir um país indefeso, onde os habitantes vivem em paz e segurança, em cidades sem muralhas nem portas bem trancadas. 12Invadirás e roubarás o povo que vive nas cidades que antes estavam em ruínas. Esse povo foi reunido de todas as nações e possui agora gado e bens e vive no centro do mundo38,12 Comparar com 5,5.. 13Os negociantes de Társis e os habitantes de Sabá e Dedan38,13 Sabá. Ver 1 Rs 10,1; Sl 72,10. Dedan. Ver Ez 25,12–13 e nota. e das localidades vizinhas hão de perguntar-se: “Reuniste o teu exército e invadiste o país para o devastar e roubar? Pretendes apoderar-te da prata e do ouro, do gado e dos bens, para fugires com todos os despojos?”

14Por isso, Ezequiel, deves transmitir a Gog o que eu, o Senhor Deus, tenho para lhe dizer: “Agora, que o meu povo de Israel vive em segurança, tu te porás a caminho38,14 Ou: tu o aprenderás.. 15Virás do teu país do extremo norte, à frente dum exército composto por gente de todas as nações; virão a cavalo e formarão um exército poderoso. 16Atacarão o meu povo de Israel como se fossem uma tempestade que assola o país. Quando esse tempo vier, far-te-ei invadir a minha terra, ó Gog, para mostrar às nações que eu sou o Deus santo; e vou mostrar-lhes isso através do que vou fazer por teu intermédio. 17Era de ti que eu falava desde há muito tempo, sempre que tenho feito saber, por meio dos meus servos, os profetas de Israel, que em dias futuros traria alguém para atacar Israel.”»

Castigo de Gog

18«Mas no dia em que Gog invadir Israel, vou ficar irado. 19E, na minha indignação, declaro que nesse dia haverá um grande tremor de terra em Israel. 20Peixes e aves, animais grandes e pequenos, e todos os habitantes do mundo tremerão com medo de mim. As montanhas hão de cair, os rochedos hão de desfazer-se e os muros ficarão em ruínas38,20 Ou: tu o aprenderás.. 21Semearei o terror entre os de Gog, com calamidades de toda a espécie. Palavra do Senhor! Os seus soldados hão de virar-se uns contra os outros à espada. 22Vou castigá-lo com a doença e a morte. Grandes chuvadas e granizo, juntamente com fogo e enxofre, cairão sobre ele e sobre o seu exército, sobre as muitas nações suas aliadas. 23Dessa forma, mostrarei às nações que sou o Deus poderoso e santo. Então ficarão a saber que eu sou o Senhor

39

Novas ameaças contra Gog

391«E tu, Homem39,1 Ver 2,1 e nota., anuncia da minha parte a Gog, o rei mais poderoso das nações de Mechec e Tubal39,1 Ver 38,2., que eu, o Senhor Deus, me vou voltar contra ele. 2Farei com que ele siga o caminho que eu mandar e vou conduzi-lo do extremo norte até aos montes de Israel. 3Farei então cair o arco da sua mão esquerda e as flechas da sua direita. 4Gog e o seu exército, com todos os seus aliados, cairão mortos nos montes de Israel e farei com que os seus cadáveres39,4 Ver 29,5. sejam comidos pelas aves e animais selvagens. 5Cairão mortos nos campos. Sou eu quem o afirma! Palavra do Senhor! 6Porei fogo ao país de Magog e às zonas marítimas onde os povos se sentem em paz e ficarão assim a saber que eu sou o Senhor. 7Farei com que o meu povo, Israel, reconheça que eu sou o Deus santo, para que o meu nome não seja mais desprezado. Então todas as nações ficarão a saber, que eu, o Senhor, sou o santo Deus de Israel.

8O dia de que falei virá de certeza. Palavra do Senhor! 9Os habitantes que vivem nas cidades de Israel sairão delas e ajuntarão as armas abandonadas, para lhes deitar o fogo. Assim farão fogueiras com escudos e couraças, arcos e flechas, lanças e maças. Dará para arder durante sete anos. 10Não precisarão de apanhar lenha nos campos, nem cortar árvores nos bosques, porque haverá lenha suficiente com todas essas armas abandonadas. Ficarão com os despojos daqueles que antes os despojaram. Palavra do Senhor Deus!

11Quando tudo isto acontecer, darei sepultura a Gog, em Israel, no vale dos Viajantes, a leste do mar Morto. Gog e o seu exército serão ali sepultados; os viajantes deixarão de passar por ali, e o vale será chamado “o vale da Multidão de Gog”. 12Os israelitas levarão sete meses a sepultar os cadáveres39,12 Geralmente negava-se a sepultura aos inimigos. Ver 2 Rs 9,37; Jr 8,1–3. A presença dos cadáveres de Gog havia tornado o país de Israel ritualmente impuro. Ver Nm 19,11. e a limpar a terra de novo. 13Os habitantes da terra ajudarão a enterrá-los e fá-lo-ão com orgulho, pois será o dia da minha vitória. Palavra do Senhor! 14Depois de passarem os sete meses, terão que nomear pessoas que percorram o país a fim de procurar e enterrar os cadáveres que ainda ficaram sem sepultura, a fim de que toda a terra fique purificada. 15Ao percorrerem o país, sempre que encontrem um osso humano, farão um monte de pedras ao seu lado, para assinalar a sua presença, para que os coveiros os sepultem no vale da Multidão de Gog. 16Haverá mesmo uma cidade perto, cujo nome será Hamona, isto é, Multidão. E assim a terra ficará purificada de novo.

17E tu, homem, chama as aves e os animais para que venham de toda a redondeza a fim de participar no banquete de festa que lhes vou preparar. Será uma grande festa, que farei nos montes de Israel, onde poderão comer carne e beber sangue com fartura. 18Irão comer os cadáveres dos soldados e beber o sangue dos governantes da terra. Todos estes serão mortos como se fossem carneiros, ou ovelhas, ou cabras ou bois gordos de Basã. 19Com a mortandade que vou fazer para eles, as aves e os animais poderão comer a gordura até se fartarem e beber sangue até ficarem bêbedos. 20Comerão à minha mesa carne de cavalos e cavaleiros, bem como de soldados e homens de valor, com fartura. Palavra do Senhor! 21Farei com que as nações vejam a minha glória e vou mostrar-lhes como tenho poder para executar as minhas sentenças. 22Os israelitas ficarão então a saber que eu sou o Senhor, seu Deus. 23E as nações ficarão a saber que os israelitas foram para o exílio, por causa das transgressões que cometeram contra mim. Por isso, desviei deles o meu olhar e permiti que os seus inimigos os derrotassem e matassem na guerra. 24Dei-lhes o que mereciam por causa da sua imoralidade e maldade e desviei deles o meu olhar.

25Porém eu, o Senhor Deus, declaro que tratarei com misericórdia os descendentes de Jacob, o povo de Israel, e lhes darei de novo prosperidade; e exigirei de todos o respeito que é devido ao meu santo nome. 26Quando estiverem uma vez mais a habitar em segurança no seu próprio país, sem que ninguém os ameace, poderão então esquecer toda a infelicidade que lhes aconteceu quando me traíram. 27A fim de mostrar às nações que sou santo, trarei de volta o meu povo dos países onde vivem no meio dos seus inimigos. 28Então o meu povo ficará a saber que eu sou o Senhor Deus, ao ver que os enviei para o exílio e agora os reúno e faço voltar ao seu país, sem que nenhum fique por lá. 29Derramarei o meu espírito sobre os habitantes de Israel e nunca mais desviarei deles o meu olhar. Palavra do Senhor