a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
12

Chamamento e migração de Abrão

121O Senhor disse a Abrão12,1 Abrão. Mais tarde (17,5) este nome vai ser mudado para Abraão.: «Deixa a tua terra, os teus parentes e a casa do teu pai e vai para a terra que eu te vou mostrar12,1 Comparar com Is 51,2; At 7,2–4; Hb 11,8–10.. 2Farei de ti um grande povo12,2 As três promessas de Deus a Abraão (12,2.3.7) percorrem o resto de Génesis como um refrão e apontam de maneiras complementares a esperança do futuro.; hei de abençoar-te e tornar-te famoso. O teu nome será uma bênção. 3Hei de abençoar os que te abençoarem e amaldiçoar os que te amaldiçoarem. E através de ti serão abençoados todos os povos do mundo.»

4Abrão pôs-se a caminho, tal como o Senhor lhe tinha ordenado, e Lot foi com ele. Abrão tinha setenta e cinco anos de idade quando saiu de Haran. 5Levou consigo a sua mulher Sarai e Lot, seu sobrinho, mais todos os bens que possuíam e a gente que trabalhava para ele em Haran e foram a caminho da terra de Canaã. Quando chegaram à terra de Canaã, 6Abrão foi atravessando o país até Siquém, junto da árvore sagrada de Moré. Naquele tempo, quem habitava o país eram os cananeus.

7Ali Deus apareceu a Abrão e disse-lhe: «Vou dar esta terra aos teus descendentes.» E Abrão construiu um altar em honra do Senhor, no lugar onde ele tinha aparecido. 8Dali partiu em direção à montanha que está a oriente e montou a sua tenda, deixando Betel a ocidente e Ai a oriente. Construiu lá um altar em honra do Senhor e prestou-lhe culto. 9Depois foi avançando em direção ao Negueve12,9 Ou: em direção ao sul..

Abrão e Sarai no Egito

10Houve então uma terrível fome em Canaã12,10 Acontecimentos muito semelhantes são narrados em 20,1–18 e 26,6–11. e Abrão encaminhou-se para o Egito, para ficar por lá algum tempo. 11Quando estava já quase a chegar ao Egito, disse a Sarai, sua mulher: «Eu sei que tu és uma mulher muito bonita. 12Quando os egípcios te virem, dizem logo que és minha mulher e são capazes de me matar para ficarem contigo. 13Diz portanto que és minha irmã12,13 Segundo 20,12, Sarai era realmente meia-irmã de Abraão., para que eu seja bem tratado, por tua causa, e possa continuar vivo, graças a ti.»

14Ao chegarem ao Egito, os egípcios, de facto, repararam que ela era muito bonita. 15Viram-na também os oficiais do faraó12,15 Faraó. Título dado ao rei do Egito e já usado pelos egípcios no século XV a.C. Em egípcio significava, inicialmente, “casa grande”, isto é, palácio, corte. e foram elogiá-la junto do faraó. E assim a mulher de Abrão foi levada para o palácio do faraó. 16Abrão, por seu lado, foi bem tratado por causa dela. Arranjou rebanhos de ovelhas e vacas, burros, jumentas e camelos e tinha criados e criadas ao seu serviço.

17O Senhor infligiu grandes castigos ao faraó e à sua família, por causa de Sarai, mulher de Abrão. 18Então o faraó mandou chamar Abrão e perguntou-lhe: «Por que é que fizeste uma coisa destas? Por que não me disseste que ela era tua mulher? 19Disseste que era tua irmã e eu casei com ela. Mas uma vez que é tua mulher, aqui a tens, podes levá-la.» 20O faraó mandou alguns homens para fazerem sair do Egito Abrão com a sua mulher e com tudo o que lhe pertencia.

13

Abrão separa-se de Lot

131Abrão saiu do Egito com a sua mulher e com tudo o que lhe pertencia, acompanhado ainda por Lot, e encaminharam-se para o Negueve. 2Abrão possuía grandes rebanhos, prata e ouro. 3Depois foi viajando do Negueve para Betel, para o lugar onde tinha colocado anteriormente a sua tenda, entre Betel e Ai. 4Tinha lá construído um altar e ali prestou culto ao Senhor.

5Também Lot, que acompanhava Abrão, possuía rebanhos de ovelhas e de vacas e muitas tendas. 6Por isso, não podiam habitar juntos, porque não havia espaço suficiente para a riqueza que cada um deles já tinha. 7Surgiram pois conflitos entre os pastores de Abrão e os de Lot. Além disso, naquela altura os cananeus e os perizeus habitavam também no país.

8Então Abrão disse a Lot: «Não devem existir desentendimentos entre nós nem entre os nossos pastores, porque somos da mesma família. 9Tens o país inteiro à tua disposição para poderes escolher. Peço-te que te separes de mim. Se fores para a esquerda, eu vou para a direita e se fores para a direita, eu vou para a esquerda.»

10Lot olhou para o vale do Jordão: tinha bastante água e era como um jardim maravilhoso, semelhante ao Egito, estendendo-se até à região de Soar. Isto foi antes de Deus ter destruído Sodoma e Gomorra13,10 Sodoma e Gomorra são apresentadas aqui como um paraíso semelhante ao Éden (2,8–10). Sobre a sua destruição, ver Gn 18–19.. 11Lot escolheu, por isso, o vale do Jordão e encaminhou-se para oriente. E assim se separaram um do outro. 12Abrão vivia na terra de Canaã e Lot vivia nas cidades do vale do Jordão e foi montar a sua tenda junto de Sodoma. 13Mas os habitantes de Sodoma eram maus e cometiam ações contrárias à vontade do Senhor.

14Depois de Lot se ter separado, o Senhor disse a Abrão: «Deste lugar em que te encontras olha para norte e para sul, para oriente e para ocidente! 15Todo este país que estás a ver eu to dou a ti e aos teus descendentes, para sempre13,15 Ver 12,2 e nota. Comparar com At 7,5.. 16Farei com que os teus descendentes sejam tão numerosos como o pó da terra. Ninguém consegue contar os grãos de pó da terra. Do mesmo modo, ninguém conseguirá contar os teus descendentes. 17Agora podes percorrer esta terra em todas as direções, pois é a ti que eu a dou.»

18Abrão levantou o acampamento e foi viver para os carvalhos de Mambré, em Hebron, e construiu lá um altar em honra do Senhor.

14

Abrão opõe-se a uma grande invasão

141Amerafel, rei de Sinar, Arioc, rei de Elasar, Cadorlaomer, rei de Elam, e Tidal14,1 Nem todos os reis e localidades aqui mencionados se conseguem hoje identificar. Sinar parece indicar a Mesopotâmia; Elasar, uma cidade na Mesopotâmia, talvez Larsa; Elam, um reino a oriente da Babilónia; Tidal talvez um rei hitita., rei de Goim, 2fizeram guerra a Bera, rei de Sodoma, a Birchá14,2 Bera pode significar no “mal”. Birchá pode querer dizer “no crime”. Se assim for, são dois nomes simbólicos da imagem tradicional de maldade projetada sobre a região de Sodoma., rei de Gomorra, a Sinab, rei de Admá, e a Cheméber, rei de Seboim14,2 Admá e Seboim. Cidades hoje desconhecidas são em Dt 29,23 associadas com Sodoma e Gomorra., e ao rei da cidade de Bela, a qual se chama também Soar. 3Estes últimos juntaram os seus exércitos no vale de Sidim, onde fica o Mar de Sal.

4Durante doze anos, aceitaram estar sujeitos a Cadorlaomer, mas no décimo terceiro ano revoltaram-se. 5No décimo quarto ano, chegou Cadorlaomer juntamente com os reis aliados e derrotaram os refaítas em Astarot-Carnaim e os zuzitas em Ham, os emitas em Chavé-Quiriataim 6e os horritas nas montanhas de Seir, perseguindo-os até El-Paran, que está à entrada do deserto. 7Depois voltaram para En-Mispat, isto é, Cadés, e submeteram toda a região dos amalecitas e a dos amorreus que habitam em Haçon-Tamar.

8Mas os reis de Sodoma, Gomorra, Admá, Seboim e Bela, que é hoje Soar, saíram para a guerra. Foram combater no vale de Sidim, 9Cadorlaomer, rei de Elam, Tidal, rei de Goim, Amerafel, rei de Sinar e Arioc, rei de Elasar. Num total eram quatro reis contra cinco.

10O vale de Sidim estava cheio de poços de betume e, ao fugirem, os reis de Sodoma e de Gomorra caíram dentro deles. Os restantes fugiram para as montanhas. 11Os atacantes saquearam as riquezas de Sodoma e de Gomorra com todos os seus alimentos e foram-se embora. 12Levaram também o sobrinho de Abrão, Lot, com todos os seus bens, pois Lot vivia em Sodoma.

13Entretanto um fugitivo foi anunciar o facto a Abrão, o hebreu, que estava a viver nos carvalhos do amorreu Mambré. Este era parente de Escol e de Aner, com os quais Abrão tinha feito aliança. 14Ao ouvir que o seu sobrinho tinha sido feito prisioneiro, Abrão armou os seus servos mais experimentados, nascidos em sua casa, em número de trezentos e dezoito, e foi em perseguição dos inimigos até Dan. 15Para os atacar, dividiu os seus homens em grupos e venceu-os durante a noite, continuando em perseguição deles até Hoba, que fica para o norte de Damasco. 16Recuperou todos os bens e libertou Lot, seu sobrinho, com os seus bens, juntamente com as mulheres e restantes prisioneiros.

Abrão e Melquisedec

17Quando Abrão regressava, depois de ter atacado Cadorlaomer e os reis seus aliados, o rei de Sodoma saiu para o receber no vale de Chavé, que é o vale do Rei.

18Também Melquisedec, rei de Salém14,18 Melquisedec. Significa “o meu rei é justiça”. É, como muitos outros reis no Médio Oriente Antigo, rei e sacerdote. Ver Sl 110,4; Hb 7,1–10. Salém. Forma abreviada de Jerusalém ou uma outra localidade perto de Siquém., que era sacerdote do Deus altíssimo, se apresentou levando consigo pão e vinho 19e abençoou-o com estas palavras:

«Que o Deus altíssimo, criador do céu e da terra,

abençoe Abrão!

20Louvado seja o Deus altíssimo,

que te deu a vitória sobre os teus inimigos!»

Abrão deu-lhe a décima parte14,20 A décima parte das colheitas, e depois também de gado, era oferta obrigatória a apresentar a Deus, por meio dos sacerdotes e levitas. Ver Lv 27,30–33; Nm 18,21–32; Dt 14,22–29; Ml 3,8; Hb 7,4–10. de tudo o que tinha sido recuperado. 21Mas o rei de Sodoma replicou: «Dá-me só as pessoas; quanto aos bens, fica com eles.» 22Abrão respondeu ao rei de Sodoma: «Juro, com a mão erguida para o Senhor, Deus altíssimo, criador do céu e da terra, 23que daquilo que é teu não quero nada para mim, nem um fio, nem um cordão para apertar os sapatos. Não quero que digas que foste tu que enriqueceste a Abrão. 24Para mim, só quero aquilo que os meus servos já comeram e a parte a que têm direito aqueles que se juntaram a mim, Aner, Escol e Mambré. Eles, de facto, têm direito a retirar a sua parte.»