a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
2

21Assim ficaram completos o céu e a terra, com tudo aquilo que contêm. 2No sétimo dia, Deus tinha completado a sua obra e nesse sétimo dia Deus descansou dos trabalhos que tinha vindo a fazer. 3Deus abençoou o sétimo dia e fez dele um dia sagrado, pois foi o dia em que ele descansou2,3 O nome do sétimo dia, sábado, é igual à expressão que em hebraico significa “paragem”, “descanso”. Ver Ex 20,8–11; Hb 4,4.10 de todo o trabalho de criação que tinha feito.

4É esta a história da criação do céu e da terra.

A terra era um jardim

Quando o Senhor Deus fez a terra e o céu, 5ainda não havia plantas na terra nem tinha brotado a erva. É que o Senhor Deus não tinha feito cair a chuva sobre a terra nem existia nenhum ser humano para trabalhar nela, 6mas uma corrente de água começava a brotar da terra e regava os campos.

7O Senhor Deus modelou o homem com barro da terra. Soprou-lhe nas narinas e deu-lhe respiração e vida. E o homem tornou-se um ser vivo.

8O Senhor Deus preparou um jardim em Éden2,8 A palavra hebraica Éden é semelhante a uma outra que significa “delícia”. Daí a conotação de paraíso que este jardim tem. Gn 3,23–24; Is 51,3; Ez 28,13; 31,9.16.18., lá para o oriente, e colocou nele o homem que tinha modelado. 9Da terra, fez nascer toda a espécie de árvores que eram agradáveis à vista e davam bons frutos para comer. No meio do jardim estava a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal2,9 Árvore da vida. Ver Pv 3,18; Ap 2,7; 22,2.14. Árvore do conhecimento do bem e do mal ou árvore do conhecimento total e completo. Ver Gn 3,5.22; Dt 1,39; 2 Sm 14,17; Is 7,15–16..

10Em Éden nasce um rio que rega o jardim e depois se divide em quatro rios diferentes. 11O nome do primeiro é o Pichon, que rodeia a terra de Havilá, onde há muito ouro. 12O ouro daquela terra é muito bom e há lá também âmbar e lápis-lazúli. 13O segundo rio chama-se Guion, que rodeia toda a terra de Cuche2,13 Os nomes dos rios e das terras presentes nestes versículos são, na maioria, desconhecidos. Parecem situar-se nas redondezas da Mesopotâmia. Cuche, que aqui aparece como região da Mesopotâmia é, contudo, situada em África, na zona entre o Sudão e a Etiópia, tanto por autores antigos como modernos, como acontece em outras passagens da Bíblia.. 14O terceiro rio chama-se Hidéquel2,14 Hidéquel. Conhecido nos tempos atuais por Tigre., que passa na zona oriental da Assíria. E o quarto rio é o Eufrates.

15O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden, para nele trabalhar e para o guardar. 16E deu-lhe estas ordens: «Podes comer do fruto de qualquer árvore, menos do fruto da árvore do conhecimento do bem e do mal. 17Deste não podes comer de maneira nenhuma. No dia em que dele comeres, ficas condenado a morrer2,17 Ver Rm 6,23.

18O Senhor Deus disse ainda: «Não é bom que o homem fique sozinho. Vou-lhe arranjar uma companhia apropriada.» 19E o Senhor Deus modelou também de terra muitas espécies de animais selvagens e de aves e apresentou-os ao homem, para ver que nome ele lhes dava. O nome que ele dava a cada um desses seres vivos é o nome com que ficaram. 20O homem deu nome a todos os animais domésticos, às aves e aos animais selvagens, mas nenhum era a companhia apropriada para ele.

21O Senhor Deus fez com que o homem adormecesse e dormisse um sono muito profundo. Durante o sono, tirou-lhe uma das costelas e fez crescer de novo a carne naquele lugar. 22Da costela que tinha tirado do homem, o Senhor Deus fez a mulher e apresentou-a ao homem2,22 Homem. Com esta palavra traduz-se nos capítulos 1—3 a palavra hebraica, adam, que de 4,1 em diante será, por vezes, traduzida por Adão. Usa-se também para designar coletivamente a “Humanidade” ou simplesmente o “ser humano”. A palavra deriva do hebraico adamá (terra).. 23Este declarou:

«Desta vez, aqui está alguém

feito dos meus próprios ossos

e da minha própria carne.

Vai chamar-se mulher;

porque foi formada do homem2,23 A palavra mulher, em hebraico ichá, é simplesmente uma forma feminina da palavra homem, em hebraico ich.

24Por isso, o homem deixa a casa do pai e da mãe para se unir com a sua mulher e ficam a ser um só corpo2,24 Ml 2,14–15; Mt 19,5; Mc 10,7–8; 1 Co 6,16; Ef 5,31..

25Tanto o homem como a mulher andavam nus, sem sentirem nenhuma vergonha por isso.

3

Desobediência a Deus

31A serpente, que era o mais astuto de todos os animais selvagens criados pelo Senhor Deus, 2disse à mulher: «Com que então Deus proibiu-vos de comerem do fruto de todas as árvores do jardim!»

Mas a mulher respondeu-lhe: «Nós podemos comer o fruto das árvores do jardim. 3Só nos proibiu de comer do fruto da árvore que está no meio do jardim. Se tocássemos no seu fruto, morreríamos.»

4A serpente replicou-lhe: «Não têm que morrer. De maneira nenhuma! 5O que acontece é que Deus sabe que no dia em que comerem desse fruto, abrir-se-ão os vossos olhos e ficarão a conhecer o mal e o bem3,5 Ou: ficarão a conhecer tudo. Ver 2,9 e nota., tal como Deus.»

6A mulher pensou então que devia ser bom comer do fruto daquela árvore, que era apetitoso e agradável à vista e útil para alcançar sabedoria. Apanhou-o, comeu e deu ao seu marido que comeu também. 7Nesse momento, abriram-se os olhos de ambos e deram-se conta de que andavam nus. Coseram então folhas de figueira, para com elas poderem cobrir a cintura.

8Nisto ouviram que o Senhor Deus andava a passear no jardim, pela brisa da tarde, e o homem foi-se esconder com a sua mulher no meio das árvores do jardim. 9O Senhor Deus chamou pelo homem e perguntou: «Onde estás?»

10O homem respondeu: «Apercebi-me de que andavas no jardim; tive medo, por estar nu, e escondi-me.»

11Deus perguntou-lhe: «Quem é que te disse que estavas nu? Será que foste comer do fruto daquela árvore que eu tinha proibido?»

12O homem replicou: «A mulher que me deste para viver comigo é que me deu do fruto dessa árvore e eu comi.»

13O Senhor Deus disse então à mulher: «Que é que fizeste?»

A mulher respondeu: «A serpente enganou-me e eu comi3,13 Comparar com 2 Co 11,3; 1 Tm 2,14.

14O Senhor Deus disse então à serpente: «Já que fizeste isto, maldita sejas tu entre todos os animais, domésticos ou selvagens. Terás que arrastar-te pelo chão e comer terra, durante toda a tua vida. 15Farei com que tu e a mulher sejam inimigas, bem como a tua descendência e a descendência dela. A descendência da mulher há de esmagar-te a cabeça e tu procurarás esmagar-lhe o calcanhar3,15 Ver Ap 12,17.

16E à mulher disse: «Vou fazer com que sofras os incómodos da gravidez e terás que dar à luz com muitas dores. Apesar disso, sentirás forte atração pelo teu marido, mas ele há de mandar em ti.»

17E ao homem disse: «Já que deste ouvidos à tua mulher e comeste do fruto da árvore, do qual eu te tinha proibido de comer,

a terra fica amaldiçoada por tua causa,

e será com grande sofrimento

que dela hás de tirar alimento,

durante toda a tua vida.

18Só produzirá espinhos e cardos

e tu terás de comer a erva que cresce no campo3,18 Sobre os v. 17–18, ver Gn 4,11; 5,29; Os 4,3; Rm 8,20; Ec 2,22–23; Hb 6,8..

19Só à custa de muito suor

conseguirás arranjar o necessário para comer,

até que um dia te venhas a transformar de novo em terra,

pois dela foste formado.

Na verdade, tu és pó

e em pó te hás de transformar de novo.»

20O homem, Adão, deu à sua mulher o nome de Eva3,20 Eva, em hebraico, significa “vida” ou “viva”., porque ela era a mãe de todos os seres humanos. 21O Senhor Deus arranjou para o homem e para a sua mulher roupas de pele de animal para que se vestissem com elas.

22O Senhor Deus disse então: «O homem tornou-se semelhante a um de nós, conhecendo o bem e o mal3,22 Ver 2,9 e 3,5 e as notas respetivas.. Agora só falta que vá também colher do fruto da árvore da vida3,22 Ver Ap 22,14., para dele comer e ter vida para sempre!» 23Por isso, Deus, o Senhor, expulsou-o do jardim do Éden e o homem teve que ir cultivar a terra, da qual tinha sido formado. 24Depois de ter expulsado o homem, Deus colocou diante do jardim do Éden os querubins e uma espada de fogo3,24 Segundo o hebraico, não é forçoso que esta espada esteja nas mãos dos querubins. Podia ser mesmo uma representação independente do relâmpago. A guarda do Éden estaria assim a cargo dos querubins e do relâmpago., que se movia dum lado para outro, de modo a impedir o caminho para a árvore da vida.

4

Caim e Abel

41Adão teve relações com Eva, sua mulher, e esta ficou grávida. Quando deu à luz Caim, ela exclamou: «Já consegui alcançar de Deus um filho homem4,1 O nome Caim é semelhante à palavra hebraica que significa “alcançar”, “arranjar”. Este jogo de palavras é frequente. Ver 29,32.33.34.2Mais tarde, deu à luz outro filho. Foi Abel, irmão de Caim. Abel foi pastor e Caim foi agricultor.

3Ao fim de um certo tempo, Caim apresentou ao Senhor uma oferta de produtos da terra 4e Abel ofereceu as primeiras e melhores crias do seu gado. Ora, Deus ficou contente com Abel e com a sua oferta; 5mas não ficou satisfeito com Caim nem com a sua oferta. Por isso, Caim ficou muito irritado e de má cara. 6Deus disse-lhe então: «Por que é que te irritaste assim e ficaste com tão má cara? 7Se te comportares bem, podes andar de cabeça erguida, mas se te comportares mal, tens o pecado a espreitar à porta, procurando vencer-te. E contudo tu podes dominá-lo.»

8Certo dia, depois de Caim ter falado com Abel, seu irmão, saíram para o campo. Encontravam-se lá, quando Caim atacou o irmão e o matou.

9O Senhor perguntou a Caim: «Onde está o teu irmão?»

«Não sei. Será que eu sou o guarda do meu irmão?», respondeu ele.

Deus insistiu: «Que é que fizeste? 10O sangue do teu irmão, que tu derramaste, levanta-se da terra, a pedir-me vingança4,10 Ver Mt 23,35; Lc 11,51; 1 Jo 3,12; Hb 12,24.. 11Por isso, amaldiçoado sejas tu pela terra que bebeu o sangue do teu irmão, que tu mataste. 12Por muito que cultives a terra, ela não voltará a dar-te a sua riqueza. E terás de andar perdido e errante pelo mundo.»

13Caim respondeu: «O meu crime é demasiado grande para eu o poder suportar. 14Se tu me expulsas desta terra e eu tiver que fugir de ti, para andar perdido e errante, qualquer pessoa que me encontrar me pode matar.»

15Mas Deus replicou: «De modo nenhum! Quem matar Caim sofrerá como vingança sete mortes entre os seus.»

E o Senhor pôs um sinal a Caim, para que não pudesse ser morto por quem o encontrasse. 16Então Caim afastou-se da presença de Deus e foi viver para a terra de Nod4,16 A terra de Nod é desconhecida. Nod significa “errante”, palavra usada nos versículos anteriores para exprimir a situação de Caim., a oriente de Éden.

Os descendentes de Caim

17Caim teve relações com a sua mulher e ela ficou grávida e depois deu à luz Henoc. Entretanto Caim fundou uma cidade e deu-lhe o nome do seu filho Henoc.

18Henoc foi pai de Irad; Irad foi pai de Meujael; Meujael, pai de Metusael e Metusael foi pai de Lamec.

19Lamec casou com duas mulheres, uma chamava-se Ada e outra, Sila. 20Ada deu à luz Jabal, que foi o antepassado dos que vivem em tendas e têm gado. 21O seu irmão chamava-se Jubal e este foi o antepassado de todos os que tocam harpa e flauta. 22Sila, por seu lado, deu à luz Tubal-Caim, que forjava toda a espécie de instrumentos de cobre e de ferro. Tubal-Caim teve uma irmã, chamada Naamá.

23Lamec disse um dia às suas mulheres:

«Ada e Sila, ouçam-me bem;

ó mulheres de Lamec, prestem atenção ao que vou dizer.

Estou pronto a matar um homem, por uma ferida que me faça

ou um jovem, por uma simples beliscadura.

24Pois, se Caim tinha de ser vingado sete vezes,

Lamec será vingado setenta e sete vezes mais.»

O terceiro filho de Adão

25Adão teve de novo relações com a sua mulher e esta deu à luz outro filho e chamou-lhe Set, porque Deus lhe tinha concedido4,25 O verbo hebraico aqui usado é semelhante ao nome de Set, o que dá, no texto hebraico, um significado ao nome escolhido. outro filho, para substituir Abel, que Caim tinha assassinado. 26Também Set teve um filho que se chamou Enós.

Foi desde então que se começou a invocar o nome do Senhor.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]