a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
47

Jacob recebido pelo faraó

471José foi levar a notícia ao faraó e disse-lhe: «O meu pai e os meus irmãos vieram da terra de Canaã, trazendo consigo os seus rebanhos de ovelhas e vacas e tudo o que lhes pertence. Encontram-se agora na região de Góchen.» 2José levou consigo cinco dos seus irmãos para os apresentar ao faraó.

3O faraó perguntou então aos irmãos de José: «Em que é que se ocupam?» Eles responderam-lhe: «Nós somos pastores de ovelhas, meu senhor, tal como já eram antes os nossos pais.» 4E declararam ao faraó: «Viemos para residir neste país, porque não havia pastagens para os gados que estes seus servos possuem, pois a fome era enorme na terra de Canaã. Pedimos-lhe, portanto, que deixe que estes seus servos habitem na região de Góchen.»

5O faraó dirigiu-se a José e disse-lhe: «Uma vez que o teu pai e os teus irmãos vieram para junto de ti, 6aí tens à tua disposição todo o Egito. Podes instalar o teu pai e os teus irmãos na melhor região do país. Podem ficar na região de Góchen. E se vires que entre eles há homens competentes para guardarem os meus rebanhos, podes confiar-lhes esse encargo.»

7José foi apresentar o seu pai, Jacob, ao faraó e Jacob saudou-o respeitosamente. 8O faraó perguntou-lhe: «Quantos anos tens já?» 9Jacob respondeu: «Vivo neste mundo há cento e trinta anos. Passaram depressa e foram tristes os anos que já vivi. Não atingi ainda o número de anos que os meus antepassados viveram neste mundo.» 10Depois Jacob saudou de novo o faraó e retirou-se da sua presença.

11José instalou o seu pai e os seus irmãos e deu-lhes propriedades na melhor terra do Egito, na região de Ramessés47,11 Ver Ex 1,11 e nota., cumprindo ordens recebidas do faraó. 12José mandava também distribuir mantimentos ao seu pai e aos seus irmãos, dando a cada família alimentos conforme o número de filhos que tinha.

Política agrícola de José

13A comida faltava por todo o Egito e a fome era muito grande. Havia pessoas que morriam de fome, tanto no Egito como em Canaã. 14José foi recolhendo todo o dinheiro que havia no Egito e em Canaã, em troca do trigo que iam buscar, e guardou-o todo no palácio do faraó. 15Assim deixou de haver dinheiro a circular, tanto no Egito como em Canaã. Então os egípcios iam ter com José e diziam-lhe: «Dá-nos trigo. Porventura vais deixar-nos morrer, só porque já não temos dinheiro?»

16José dizia-lhes: «Se não têm dinheiro, tragam-me os vossos gados que eu dou-vos trigo em troca dos animais.» 17Eles levavam os rebanhos a José e ele distribuía-lhes trigo em troca de cavalos, de rebanhos de ovelhas e vacas e de burros; e durante aquele ano foi-lhes distribuindo mantimentos em troca dos seus gados.

18No ano seguinte, foram de novo ter com ele e disseram-lhe: «Não podemos negar que se nos acabou o dinheiro e que o gado já está também em seu poder. Nada mais nos resta a não ser o nosso corpo e as nossas terras. 19Será que nos vais deixar morrer e os nossos campos terão de ficar perdidos? Aceita-nos a nós e aos nossos campos em troca de trigo. Assim seremos escravos e os nossos campos propriedade do faraó. Mas dá-nos a semente para que possamos sobreviver e para que a nossa terra não fique perdida.»

20Assim José comprou todas as terras do Egito para o faraó, pois os egípcios foram vendendo todos os seus campos, visto que a fome era demasiada. E todas as terras ficaram a ser propriedade do faraó. 21Quanto ao povo, de um extremo ao outro do Egito, obrigou-o a emigrar para as cidades.

22Só as propriedades dos sacerdotes é que ele não comprou, porque aos sacerdotes o faraó destinava uma certa porção de mantimentos e eles foram comendo do que lhes dava o faraó, e não tiveram necessidade de vender as suas terras.

23José disse então ao povo: «Desde agora, vocês e as vossas terras ficam a ser propriedade do faraó. Aqui têm semente para semearem as terras. 24Mas devem dar a quinta parte das colheitas ao faraó. As outras quatro partes ficam para comerem com os vossos filhos e com todos os que vivem em vossas casas e ainda para a nova sementeira.» 25Eles responderam: «Vossa Senhoria salvou-nos a vida. Já que nos fez tão grande favor, de boa vontade ficaremos a ser escravos do faraó.»

26E assim José decretou que em todo o Egito se entregasse ao faraó a quinta parte das colheitas, o que acontece até hoje. Só as terras dos sacerdotes é que não ficaram a pertencer ao faraó.

Última vontade de Jacob

27Os israelitas estabeleceram-se no Egito, na região de Góchen. Adquiriram propriedades e as suas famílias cresceram até se tornarem muito numerosas47,27 Comparar com 12,2 e nota.. 28Jacob viveu dezassete anos no Egito e chegou aos cento e quarenta e sete anos de idade. 29Ao dar-se conta que estava próximo o dia em que teria de morrer, mandou chamar o seu filho José e disse-lhe: «Se me queres fazer um favor, põe a tua mão debaixo da minha coxa47,29 Ver 24,2 e nota. e jura que vais cumprir fielmente o meu pedido. Peço-te que não me sepultes no Egito. 30Quando eu tiver morrido, para me juntar aos meus antepassados, leva-me daqui e vai-me sepultar no sepulcro deles.» José respondeu: «Farei tudo como me pediste47,30 Ver 49,29–32; 50,6.31Mas Jacob insistiu: «Jura-me.» José jurou e Israel inclinou-se sobre a cabeceira da cama47,31 Hb 11,21 cita este versículo de maneira diferente, seguindo a leitura da antiga tradução grega..

48

Jacob abençoa Efraim e Manassés

481Algum tempo depois foram anunciar a José que o seu pai estava mal. Então ele foi ter com o pai e levou os seus dois filhos, Efraim e Manassés. 2Alguém foi anunciar a Jacob: «Vem aí o teu filho José.» Ele fez então um esforço, conseguiu sentar-se na cama 3e disse a José: «O Deus supremo apareceu-me em Luz48,3 Luz é o antigo nome de Betel. Ver 28,19., na terra de Canaã, e abençoou-me, 4dizendo: “Eu vou fazer com que a tua família cresça e se torne muito numerosa, de modo que de ti surgirão muitas nações, e vou dar esta terra aos teus descendentes, como propriedade deles, para sempre48,4 Ver 28,13–14..” 5Por isso, os teus dois filhos que te nasceram na terra do Egito, antes de eu vir ter contigo, também são meus filhos. Efraim e Manassés são meus tal como Rúben ou Simeão48,5 Por isso, Efraim e Manassés serão ambos considerados chefes de tribo e não haverá tribo de José.. 6A restante família que tiveres depois deles é tua; mas por serem irmãos de Efraim e Manassés receberão também parte da herança que toca aos seus irmãos. 7Quando eu voltava da Mesopotâmia, morreu a minha esposa Raquel, já na terra de Canaã, a pouca distância de Efrata. Eu sepultei-a ali mesmo, junto ao caminho para Efrata, isto é, Belém48,7 Ver 35,16–20. Podia ser uma localidade na Samaria diferente daquela que, com o mesmo nome, se situa na Judeia e é referida em 1 Sm 16,4 e Mq 5,1.

8Reparando nos filhos de José, Israel perguntou: «Quem são estes?» 9José respondeu ao seu pai: «Estes são os filhos que Deus me deu aqui.» Jacob disse: «Traz-mos cá para eu os abençoar.» 10Com a velhice, a vista de Jacob tinha enfraquecido e já não conseguia ver bem. José levou os filhos junto de Jacob e ele beijou-os e abraçou-os. 11Depois disse a José: «Eu já não esperava voltar a ver-te e Deus fez com que eu pudesse ver até os teus filhos.»

12José tirou os filhos de entre os joelhos de Jacob48,12 Colocando-os entre os seus joelhos, Jacob tornava-os seus filhos adotivos, em igualdade com os seus outros filhos e chefes de tribo. e inclinou-se diante dele, com o rosto por terra. 13Depois José pegou na mão direita de Efraim e na esquerda de Manassés e levou-os para junto de Jacob, ficando assim Efraim à esquerda e Manassés à direita do avô. 14Jacob cruzou as mãos, estendeu a mão direita e colocou-a sobre a cabeça de Efraim, que era o mais novo, e colocou a mão esquerda sobre a cabeça de Manassés, que era o mais velho48,14 A regra era que o pai, com a mão direita, desse uma bênção especial ao filho mais velho.. 15E abençoou a família de José com estas palavras:

«Que o Deus a quem obedeceram

os meus antepassados, Abraão e Isaac,

que o Deus que me guiou desde sempre e até agora,

16aquele cujo mensageiro48,16 Maneira velada de falar do próprio Deus. Ver 16,7 e nota. veio livrar-me de todos os males,

abençoe estes jovens.

Que eles continuem a usar o meu nome

e o nome dos meus antepassados, Abraão e Isaac.

E eles tenham muitos descendentes até encherem a terra.»

17José viu que o seu pai tinha posto a mão direita sobre a cabeça de Efraim e ficou descontente. Quis ajudar o pai a tirar a mão da cabeça de Efraim, para a colocar sobre a cabeça de Manassés, 18e disse ao pai: «Não é assim, meu pai. Este é que é o mais velho. Põe a tua mão direita sobre a sua cabeça.» 19Mas o pai não aceitou e respondeu: «Eu bem sei, meu filho! E também Manassés há de vir a ser um grande povo e há de tornar-se muito poderoso. Mas o seu irmão mais novo há de ser maior do que ele e os seus descendentes serão suficientes para formar várias nações.»

20Jacob abençoou-os naquela altura, com estas palavras: «Os israelitas hão de usar o vosso nome para abençoarem alguém e dirão assim: “Que Deus te faça tão grande como Efraim e Manassés.”»

E assim colocou Efraim à frente de Manassés.

21Depois Israel disse a José: «Sabes bem que eu vou morrer. Mas Deus estará do vosso lado e fará com que voltem um dia para a terra dos vossos antepassados. 22E a ti, eu dou-te Siquém48,22 Ou: Dou-te a encosta do monte, pois Siquém “encosta” e “ombro” são termos muito semelhantes em hebraico., uma porção maior que a dos teus irmãos, que conquistei aos amorreus, combatendo com a minha espada e o meu arco.»

49

Bênçãos de Jacob aos seus filhos

491Jacob mandou chamar os seus filhos e disse-lhes: «Cheguem-se cá que eu quero anunciar-vos aquilo que vos espera no futuro49,1 Apesar do título de bênçãos que se costuma dar à perícope, o que aqui se faz é uma série de anúncios referidos ao futuro das tribos e do povo de Israel..

2Venham ouvir, ó filhos de Jacob;

prestem atenção a Israel49,2 Os dois nomes do mesmo patriarca, Jacob e Israel, são aqui, mais uma vez, usados em simultâneo., vosso pai.

3Rúben, tu és o meu filho mais velho,

és o primeiro fruto do meu vigor e juventude,

o primeiro em honra e em força.

4Impetuoso como uma onda,

mas não hás de ser o primeiro entre os teus irmãos,

porque ousaste entrar no leito do teu pai49,4 Ver 35,22.

e assim profanaste a minha cama.

5Simeão e Levi são bem irmãos um do outro49,5 Quer dizer filhos da mesma mãe, Lia. Ver 29,33–34.;

as suas armas são instrumentos de violência.

6Eu nunca entrarei nos seus planos,

nem me juntarei à sua assembleia.

Porque estavam irritados, assassinaram pessoas

e, por puro capricho, cortaram as patas a bois49,6 Ver Js 11,6–9..

7Maldita seja a sua irritação tão selvagem,

a sua fúria tão violenta.

Hei de distribuí-los pelo território de Jacob,

hei de dispersá-los pelo país de Israel49,7 A tribo de Simeão estabeleceu-se no sul da Palestina e rapidamente foi absorvida pelo tribo de Judá. A de Levi nunca teve território. Dt 33,8–11 apresenta um motivo..

8Judá49,8 Ver 29,35 e nota., tu serás homenageado pelos teus irmãos.

Com o teu poder dominarás os teus inimigos.

E os teus irmãos hão de inclinar-se diante de ti.

9Tu, meu filho Judá, és como um jovem leão,

quando está de volta da sua caçada;

agacha-se e deita-se no chão como um leão ou uma leoa49,9 Daqui se origina a imagem do Leão de Judá. Ver Nm 24,9 e Ap 5,5..

Quem ousará provocá-lo?

10O cetro não será retirado a Judá

nem o bastão de comando que ele tem nas mãos,

até que venha aquele a quem eles pertencem

a quem os povos devem obediência49,10 Ou: até que venham a trazer-lhe tributo e os povos se lhe submetam. Ou: Até que venha Silo ou até à vinda do pacífico. Na interpretação tradicional entende-se esta figura como referência messiânica. Ver as promessas feitas a Abraão (17,6) e a Jacob (35,11)..

11Ele prende o seu burro a uma videira,

a um pé de vinha, o seu jumentinho.

Pode lavar a sua roupa em vinho,

a sua capa, no sumo da uva49,11 Este versículo alude à paz e abundância que caracterizam a realização das esperanças messiânicas..

12Os seus olhos brilham por causa do vinho

e os seus dentes estão brancos do leite.

13Zabulão habitará à beira do mar;

será um porto para os navios.

O seu pé se estenderá até Sídon.

14Issacar é um animal robusto,

deitado entre os seus alforges.

15Ele já sabe que o descanso é agradável,

que é confortável deitar-se no chão.

Por isso, se deixou carregar

e aceitou o trabalho de escravo.

16Dan governará o seu povo49,16 O nome de Dan lembra a palavra hebraica que significa “julgar”, “governar”. Ver 30,6 e nota.,

como qualquer das tribos de Israel.

17Dan será como uma serpente no caminho,

como uma cobra escondida no atalho,

que morde o calcanhar do cavalo

e faz cair ao chão o cavaleiro49,17 Dan é a tribo que ocupa a fronteira norte, por onde entra a grande via de comunicação vinda da Mesopotâmia. Este versículo pode aludir à função de guarda de fronteira assumida por esta tribo..

18Eu espero a tua ajuda, Senhor49,18 Traduzido assim, pode ser uma espécie de refrão litúrgico colocado no meio deste importante texto. Outra tradução possível: Mas peço ao Senhor que me dê a sua ajuda.!

19Gad será assaltado pelos salteadores,

mas ele vai assaltá-los também pelas costas49,19 Em hebraico, há um jogo de palavras entre o nome de Gad e o verbo utilizado para ambos os casos de “assaltar”..

20Asser tem trigo de ótima qualidade,

que constitui o manjar de reis49,20 O nome hebraico de Asser sugere a ideia de felicidade, que o conteúdo do versículo também exprime..

21Neftali é como uma gazela em liberdade,

que dá as mais belas crias49,21 O versículo referente a Neftali parece aludir à rica região florestal, onde se situava o seu território. Outra tradução: Neftali é uma árvore frondosa, que dá belos ramos..

22José é um potro selvagem,

um potro junto duma nascente,

como asnos selvagens junto ao muro do poço.

23Os arqueiros irritam-no,

atacam-no e apoquentam-no.

24Mas os seus arcos ficam hirtos

e os seus braços e mãos tremem,

diante do Herói de Jacob,

do Pastor e Protetor de Israel,

25o Deus do teu pai, que te ajuda,

o Deus supremo49,25 Ver 17,1 e nota., que te abençoará

com bênçãos que descem dos céus,

com bênçãos que nascem das profundezas da terra,

com bênçãos dos seios e do ventre.

26As bênçãos do teu pai ultrapassam as bênçãos dos meus progenitores

e os limites das colinas eternas49,26 Ver Dt 33,13 ss. Outra tradução: A bênção do teu pai é mais abundante.

e o melhor das eternas colinas.

Que todas estas bênçãos desçam sobre José,

para coroar aquele que foi escolhido entre os seus irmãos.

27Benjamim é um leão devorador49,27 Ver Jz 3,15–23; 19–20.:

de manhã come a sua presa

e à tarde distribui os despojos.»

28Estas são as doze tribos descendentes de Israel e estas foram as palavras que lhes dirigiu o seu pai, ao dar a cada uma delas uma bênção particular.

29Um dia Jacob deu estas ordens aos seus filhos: «Eu vou juntar-me aos meus antepassados. Sepultem-me junto dos meus antepassados, na gruta que está no campo de Efron, o hitita. 30É a gruta do campo de Macpela, perto de Mambré, na terra de Canaã. Abraão comprou esse campo a Efron, o hitita, como propriedade funerária49,30 Ver 23,3–18.. 31Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua esposa, Isaac e Rebeca, sua esposa, e lá sepultei também Lia. 32O terreno e a gruta que nele se encontra foram comprados aos hititas

33Depois de ter dado estas ordens aos seus filhos, sentado na beira da cama, Jacob deitou-se de novo e expirou, indo juntar-se aos seus antepassados.