a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
49

Bênçãos de Jacob aos seus filhos

491Jacob mandou chamar os seus filhos e disse-lhes: «Cheguem-se cá que eu quero anunciar-vos aquilo que vos espera no futuro49,1 Apesar do título de bênçãos que se costuma dar à perícope, o que aqui se faz é uma série de anúncios referidos ao futuro das tribos e do povo de Israel..

2Venham ouvir, ó filhos de Jacob;

prestem atenção a Israel49,2 Os dois nomes do mesmo patriarca, Jacob e Israel, são aqui, mais uma vez, usados em simultâneo., vosso pai.

3Rúben, tu és o meu filho mais velho,

és o primeiro fruto do meu vigor e juventude,

o primeiro em honra e em força.

4Impetuoso como uma onda,

mas não hás de ser o primeiro entre os teus irmãos,

porque ousaste entrar no leito do teu pai49,4 Ver 35,22.

e assim profanaste a minha cama.

5Simeão e Levi são bem irmãos um do outro49,5 Quer dizer filhos da mesma mãe, Lia. Ver 29,33–34.;

as suas armas são instrumentos de violência.

6Eu nunca entrarei nos seus planos,

nem me juntarei à sua assembleia.

Porque estavam irritados, assassinaram pessoas

e, por puro capricho, cortaram as patas a bois49,6 Ver Js 11,6–9..

7Maldita seja a sua irritação tão selvagem,

a sua fúria tão violenta.

Hei de distribuí-los pelo território de Jacob,

hei de dispersá-los pelo país de Israel49,7 A tribo de Simeão estabeleceu-se no sul da Palestina e rapidamente foi absorvida pelo tribo de Judá. A de Levi nunca teve território. Dt 33,8–11 apresenta um motivo..

8Judá49,8 Ver 29,35 e nota., tu serás homenageado pelos teus irmãos.

Com o teu poder dominarás os teus inimigos.

E os teus irmãos hão de inclinar-se diante de ti.

9Tu, meu filho Judá, és como um jovem leão,

quando está de volta da sua caçada;

agacha-se e deita-se no chão como um leão ou uma leoa49,9 Daqui se origina a imagem do Leão de Judá. Ver Nm 24,9 e Ap 5,5..

Quem ousará provocá-lo?

10O cetro não será retirado a Judá

nem o bastão de comando que ele tem nas mãos,

até que venha aquele a quem eles pertencem

a quem os povos devem obediência49,10 Ou: até que venham a trazer-lhe tributo e os povos se lhe submetam. Ou: Até que venha Silo ou até à vinda do pacífico. Na interpretação tradicional entende-se esta figura como referência messiânica. Ver as promessas feitas a Abraão (17,6) e a Jacob (35,11)..

11Ele prende o seu burro a uma videira,

a um pé de vinha, o seu jumentinho.

Pode lavar a sua roupa em vinho,

a sua capa, no sumo da uva49,11 Este versículo alude à paz e abundância que caracterizam a realização das esperanças messiânicas..

12Os seus olhos brilham por causa do vinho

e os seus dentes estão brancos do leite.

13Zabulão habitará à beira do mar;

será um porto para os navios.

O seu pé se estenderá até Sídon.

14Issacar é um animal robusto,

deitado entre os seus alforges.

15Ele já sabe que o descanso é agradável,

que é confortável deitar-se no chão.

Por isso, se deixou carregar

e aceitou o trabalho de escravo.

16Dan governará o seu povo49,16 O nome de Dan lembra a palavra hebraica que significa “julgar”, “governar”. Ver 30,6 e nota.,

como qualquer das tribos de Israel.

17Dan será como uma serpente no caminho,

como uma cobra escondida no atalho,

que morde o calcanhar do cavalo

e faz cair ao chão o cavaleiro49,17 Dan é a tribo que ocupa a fronteira norte, por onde entra a grande via de comunicação vinda da Mesopotâmia. Este versículo pode aludir à função de guarda de fronteira assumida por esta tribo..

18Eu espero a tua ajuda, Senhor49,18 Traduzido assim, pode ser uma espécie de refrão litúrgico colocado no meio deste importante texto. Outra tradução possível: Mas peço ao Senhor que me dê a sua ajuda.!

19Gad será assaltado pelos salteadores,

mas ele vai assaltá-los também pelas costas49,19 Em hebraico, há um jogo de palavras entre o nome de Gad e o verbo utilizado para ambos os casos de “assaltar”..

20Asser tem trigo de ótima qualidade,

que constitui o manjar de reis49,20 O nome hebraico de Asser sugere a ideia de felicidade, que o conteúdo do versículo também exprime..

21Neftali é como uma gazela em liberdade,

que dá as mais belas crias49,21 O versículo referente a Neftali parece aludir à rica região florestal, onde se situava o seu território. Outra tradução: Neftali é uma árvore frondosa, que dá belos ramos..

22José é um potro selvagem,

um potro junto duma nascente,

como asnos selvagens junto ao muro do poço.

23Os arqueiros irritam-no,

atacam-no e apoquentam-no.

24Mas os seus arcos ficam hirtos

e os seus braços e mãos tremem,

diante do Herói de Jacob,

do Pastor e Protetor de Israel,

25o Deus do teu pai, que te ajuda,

o Deus supremo49,25 Ver 17,1 e nota., que te abençoará

com bênçãos que descem dos céus,

com bênçãos que nascem das profundezas da terra,

com bênçãos dos seios e do ventre.

26As bênçãos do teu pai ultrapassam as bênçãos dos meus progenitores

e os limites das colinas eternas49,26 Ver Dt 33,13 ss. Outra tradução: A bênção do teu pai é mais abundante.

e o melhor das eternas colinas.

Que todas estas bênçãos desçam sobre José,

para coroar aquele que foi escolhido entre os seus irmãos.

27Benjamim é um leão devorador49,27 Ver Jz 3,15–23; 19–20.:

de manhã come a sua presa

e à tarde distribui os despojos.»

28Estas são as doze tribos descendentes de Israel e estas foram as palavras que lhes dirigiu o seu pai, ao dar a cada uma delas uma bênção particular.

29Um dia Jacob deu estas ordens aos seus filhos: «Eu vou juntar-me aos meus antepassados. Sepultem-me junto dos meus antepassados, na gruta que está no campo de Efron, o hitita. 30É a gruta do campo de Macpela, perto de Mambré, na terra de Canaã. Abraão comprou esse campo a Efron, o hitita, como propriedade funerária49,30 Ver 23,3–18.. 31Lá foram sepultados Abraão e Sara, sua esposa, Isaac e Rebeca, sua esposa, e lá sepultei também Lia. 32O terreno e a gruta que nele se encontra foram comprados aos hititas

33Depois de ter dado estas ordens aos seus filhos, sentado na beira da cama, Jacob deitou-se de novo e expirou, indo juntar-se aos seus antepassados.

50

Funeral de Jacob

501José inclinou-se sobre o rosto do seu pai e cobriu-o de beijos e de lágrimas. 2Depois ordenou aos médicos, que se encontravam ao seu serviço que fizessem o embalsamamento do seu pai. E os médicos embalsamaram Israel. 3Segundo os costumes dos egípcios, o embalsamamento durou quarenta dias. E os egípcios fizeram luto por Jacob durante setenta dias.

4Passados os dias de luto pelo seu pai, José disse ao pessoal do palácio do faraó: «Se querem fazer-me um favor, digam ao faraó 5que o meu pai, quando estava para morrer, me pediu para lhe jurar que o iria sepultar no sepulcro que ele mesmo tinha comprado na terra de Canaã. Digam ao faraó que me deixe ir sepultar o meu pai, que eu depois volto.»

6O faraó respondeu: «Vai sepultar o teu pai, conforme o juramento que ele te pediu.»

7José foi então sepultar o seu pai e os mais altos funcionários do palácio do faraó e do Egito acompanharam-no, 8bem como toda a família de José e dos seus irmãos; numa palavra, toda a família de Jacob. Só deixaram na terra de Góchen as crianças, as ovelhas e as vacas. 9Com ele foram também pessoas de carro e a cavalo, de modo que constituíam uma enorme caravana. 10Quando chegaram a Goren-Atad, que fica a oriente do Jordão, fizeram uma solene cerimónia fúnebre e José observou o luto pelo seu pai durante sete dias.

11Quando os cananeus, que viviam nessa região, viram aquela cerimónia de luto em Goren-Atad exclamaram: «Este luto é muito pesado para os egípcios!» Por isso, aquela localidade, que fica a oriente do Jordão, se chama Abel-Misraim50,11 Abel-Misraim significa “luto dos egípcios”..

12Os filhos de Jacob fizeram tudo como ele lhes tinha mandado. 13Levaram-no para a terra de Canaã e sepultaram-no na gruta do campo de Macpela, que Abraão tinha adquirido como propriedade funerária a Efron, o hitita, em frente de Mambré.

14Depois de sepultar o pai, José voltou para o Egito com os seus irmãos e com todos os que tinham ido com ele para o funeral.

José tranquiliza os seus irmãos

15Como o pai tinha morrido, os irmãos de José diziam entre si: «Quem sabe se José não está ressentido connosco e se vai vingar do mal que lhe fizemos?» 16E então mandaram dizer a José: «O teu pai, antes de morrer, ordenou-nos 17que te disséssemos da sua parte: “Peço-te, por favor, que perdoes aos teus irmãos o seu crime e o seu pecado, pois eles trataram-te muito mal.” Por isso, te pedimos que nos perdoes, pois também nós adoramos o Deus do teu pai.» Ao ouvir estas palavras, José pôs-se a chorar. 18Depois foram os irmãos ter com ele, inclinando-se diante dele e disseram: «Aqui estamos, dispostos a sermos teus escravos.»

19Mas José replicou: «Não tenham medo. Será que eu estou no lugar de Deus? 20Pensaram em fazer-me mal e Deus permitiu, por saber que isso ia contribuir para salvar a vida a muita gente, como hoje vemos. 21Por isso, não tenham medo. Eu garanto-vos o necessário para comerem, para vós e para os vossos filhos.» E assim José tranquilizou os seus irmãos, falando-lhes com toda a delicadeza.

Morte de José

22José continuou a viver no Egito, juntamente com a restante família50,22 A expressão hebraica é: receber entre os joelhos, expressão técnica que significa adotar. Ver 48,12 e nota. do seu pai, e viveu cento e dez anos. 23Chegou a ver os bisnetos de Efraim e pôde igualmente receber na sua família os filhos do seu neto Maquir, filho de Manassés.

24Um dia José disse aos seus irmãos: «Eu vou morrer em breve. Mas Deus cuidará certamente de vós e fará com que possam sair desta terra50,24 Como conclusão o livro do Génesis recapitula algumas promessas, nas quais insistiu com mais frequência. Ver 15,13–14; 46,4; e ainda 12,2 e nota; 12,7; 26,4; 28,13., para irem para a terra que ele jurou dar a Abraão, Isaac e Jacob.» 25Então José fez aos seus irmãos um pedido que eles juraram cumprir: «Quando Deus fizer com que saiam para aquela terra, levem daqui convosco os meus restos mortais.»

26José morreu aos cento e dez anos de idade. O seu corpo foi embalsamado e colocado numa urna que ficou no Egito.