a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
6

Causas do dilúvio

61Quando a Humanidade começou a ser mais numerosa na terra e foram nascendo mais raparigas, 2os filhos de Deus6,2 Filhos de Deus. Interpretação da expressão hebraica benê ha’eloim acerca da qual existam 3 opiniões: seres celestes, ou seja, anjos caídos que se casaram com mulheres humanas; descendentes da linha escolhida de Set que se casaram com a linha mundial de Caim; ou, tiranos nobres que adotaram a poligamia, a fim de aumentarem a sua fama e poder. Ver Sl 29,1; Jb 1,6; 2,1; 38,7. viram que estas eram belas e cada um deles escolheu para sua mulher aquela que mais lhe agradou.

3O Senhor disse então: «Não vou proteger o homem por muito tempo. Ele é mortal, a sua sobrevivência não irá além de cento e vinte anos.»

4Havia então na terra os gigantes e continuaram depois a existir. É que os seres celestes tinham casado com as filhas dos homens e tinham gerado filhos. Foram esses os famosos heróis dos tempos antigos6,4 A palavra hebraica nefilim traduzida por gigantes, só é usada aqui e em Nm 13,33, que refere tradições sobre homens gigantes na região sul da Palestina. A palavra em si não significa “gigantes”, mas “heróis”..

5O Senhor viu que a maldade dos homens crescia cada vez mais no mundo e que as suas intenções e planos eram sempre maus. 6Deus sentiu pena de ter criado a Humanidade e ficou muito triste. 7O Senhor decidiu então: «Vou destruir os seres humanos, que eu criei; vou fazê-los desaparecer da terra, os seres humanos, os animais, as aves dos céus e todos os bichos. Lamento tê-los criado.»

8Contudo, o Senhor olhou com agrado para Noé6,8 Comparar com Mt 24,37; Lc 17,26; 1 Pe 3,20; Hb 11,7..

Noé prepara-se para o dilúvio

9Esta é a história de Noé. Noé era a única pessoa justa e honesta que havia no seu tempo e cumpria sempre a vontade de Deus. 10Teve três filhos: Sem, Cam e Jafet.

11Para Deus, a terra estava completamente corrompida e cheia de violências. 12Ao olhar para a terra, Deus só encontrava corrupção, pois todos os seus habitantes seguiam caminhos errados.

13Por isso, Deus disse a Noé: «Decidi pôr fim a todos os seres humanos, pois a terra está cheia de violência, por causa deles. Vou destruí-los juntamente com a terra.

14Faz uma arca; uma grande barca de boa madeira resinosa, com vários compartimentos, e põe-lhe betume por dentro e por fora. 15Deves fazê-la com estas medidas: cento e cinquenta metros de comprimento6,15 As medidas indicadas traduzem as medidas antigas dadas no texto hebraico (300, 50 e 30 côvados). Ver no Glossário Pesos e Medidas., vinte e cinco metros de largura e quinze metros de altura. 16Faz-lhe uma claraboia a meio metro do cimo e uma porta de lado. Deves fazê-la com três andares sobrepostos.

17Com efeito, eu vou fazer cair sobre a terra um dilúvio de água, para destruir todos os seres vivos que existem no mundo; tudo o que há na terra vai morrer. 18Mas contigo farei um pacto de aliança. Deves entrar na arca, tu e os teus filhos, a tua mulher e as dos teus filhos. 19E de todas as espécies de seres vivos deves levar para a arca dois exemplares, macho e fêmea, para poderem sobreviver juntamente contigo. 20Portanto, de cada espécie diferente de seres vivos sejam aves, quadrúpedes ou outros animais, irão dois exemplares contigo para poderem sobreviver. 21Deves apanhar e armazenar os diferentes tipos de comida que cada espécie costuma comer, como provisões para ti e para todos os animais.»

22E Noé fez tudo exatamente como Deus lhe tinha mandado fazer6,22 Comparar com Hb 11,7..

7

O dilúvio

71O Senhor disse a Noé: «Entra na arca com toda a tua família, pois tu foste a única pessoa honesta que encontrei entre todos os teus contemporâneos. 2Leva contigo sete pares, macho e fêmea, de todos os animais puros7,2 Animais puros. Animais que a Lei de Moisés permite comer ou oferecer em sacrifício. Ver Lv 11. e um só par, macho e fêmea, dos animais não puros. 3Das aves levarás igualmente sete pares, macho e fêmea, para que a vida sobre a terra possa continuar. 4Daqui a sete dias, vou fazer com que a chuva caia sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites e destruirei todos os seres que criei neste mundo.»

5Noé fez tudo o que o Senhor lhe tinha mandado. 6Noé tinha seiscentos anos, quando o dilúvio7,6 Comparar com Mt 24,38–39; Lc 17,27. inundou a terra. 7Entrou na arca com os seus filhos e com a sua mulher e as suas noras, para fugirem ao dilúvio. 8Dos animais puros e não puros, das aves e de todos os bichos, 9entraram aos pares, macho e fêmea, para junto de Noé, na arca, tal como Deus lhe tinha mandado. 10No fim dos sete dias, as águas do dilúvio começaram a cair sobre a terra.

11Era o dia dezassete do segundo mês7,11 Ver no Glossário a palavra Calendário. do ano e Noé estava com seiscentos anos de idade. Foi então que rebentaram as nascentes do grande mar profundo e se abriram as comportas do céu7,11 Águas que estão por cima da abóbada do firmamento. Ver 1,6–7 e nota.. 12A chuva caiu sobre a terra, durante quarenta dias e quarenta noites. 13Naquele mesmo dia, Noé entrou na arca com Sem, Cam e Jafet, seus filhos, e com a sua mulher e as três noras, 14e ainda exemplares de todas as espécies de seres vivos, animais domésticos e selvagens, de todos os bichos e das mais variadas espécies de aves. 15De todos os seres vivos entraram aos pares na arca, para junto de Noé. 16Era um macho e uma fêmea de cada espécie, tal como Deus tinha mandado. No fim, o Senhor fechou a porta.

17Durante quarenta dias, as águas do dilúvio caíram sobre a terra. Foram subindo e levantaram a arca, que ficou bastante longe do solo. 18Quando o nível das águas subiu muito acima da terra, a arca flutuava por cima das águas. 19As águas subiram tanto, que cobriram até as montanhas mais altas que existem. 20Passavam mais de sete metros para cima delas e as montanhas ficaram todas cobertas.

21Morreram todos os seres vivos, que existiam no mundo, aves, animais domésticos e selvagens, todos os bichos e todos os seres humanos. 22Tudo o que tinha vida e respiração e vivia em terra firme morreu. 23E assim o dilúvio destruiu7,23 Ou: E assim Deus destruiu. todos os seres que existiam sobre a terra, homens, animais, bichos e aves. Todos foram destruídos. Só ficou Noé e os seres que estavam com ele na arca. 24As águas cobriram a terra, durante cento e cinquenta dias.

8

Fim do dilúvio

81Deus não se esqueceu de Noé nem dos animais selvagens e domésticos, que se encontravam com ele na arca, e fez com que o vento soprasse sobre a terra e então a água começou a baixar. 2As fontes do mar profundo e as comportas do céu fecharam-se e a chuva deixou de cair. 3As águas que estavam sobre a terra foram recuando a pouco e pouco e ao fim de cento e cinquenta dias já tinham diminuído. 4A arca poisou então nas montanhas de Ararat8,4 Montanhas situadas na região da Arménia.. Era o dia dezassete do sétimo mês do ano. 5Até ao décimo mês, as águas continuaram a baixar e no primeiro dia do décimo mês já se viam os cimos dos montes.

6Quarenta dias depois, Noé abriu a janela que tinha feito na arca, 7mandou para fora um corvo e ele andou a voar dum lado para o outro, até secarem as águas que havia sobre a terra. 8Noé mandou depois uma pomba, para ver se as águas já estavam suficientemente baixas. 9Mas a pomba também não encontrou ainda lugar onde poisar e voltou de novo para junto de Noé, na arca, porque as águas ainda cobriam a terra. Noé estendeu a mão, pegou nela e levou-a de novo para dentro da arca.

10Esperou ainda sete dias e voltou a mandar a pomba. 11Pela tardinha, a pomba regressou para junto de Noé com um ramo de oliveira no bico. Noé ficou, por isso, a saber que as águas já tinham baixado bastante. 12Esperou outros sete dias e soltou de novo a pomba, mas desta vez ela já não voltou mais para a arca.

13No primeiro dia do primeiro mês do ano, quando Noé tinha seiscentos e um anos de idade, as águas já tinham desaparecido sobre a terra. Noé retirou a cobertura da barca e reparou que a terra estava a secar. 14No dia vinte e sete do segundo mês a terra já estava seca.

Um novo começo do mundo

15Deus disse então a Noé: 16«Podes sair da arca, tu e a tua mulher, os teus filhos e as tuas noras. 17Faz também sair contigo todas as espécies de seres vivos que estão contigo, aves, animais e toda a espécie de bichos da terra. Que eles se propaguem pela terra, que sejam férteis e cresçam.»

18Noé saiu com os seus filhos, a mulher e as noras. 19Saíram também da arca todos os animais, bichos, aves, tudo o que se move na terra, conforme as suas diferentes famílias.

20Noé fez um altar em honra do Senhor e ofereceu em sacrifício sobre esse altar alguns animais puros e algumas aves puras. 21Ao sentir o perfume agradável daquele sacrifício, o Senhor pensou para consigo: «Não voltarei mais a amaldiçoar a terra, por causa dos seres humanos. É certo que eles têm más inclinações desde a infância. Mas não voltarei mais a castigar todos os seres vivos como fiz desta vez.

22Enquanto o mundo existir,

nunca mais há de faltar sementeira e colheita,

frio e calor, verão e inverno, dia e noite.»

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]