a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
11

Grandes exemplos de fé

111A fé é a certeza das coisas que se esperam e a garantia das coisas que se não veem. 2Foi pela fé que os antigos receberam a aprovação de Deus.

3Pela fé, compreendemos que o mundo foi criado pela palavra de Deus, de modo que aquilo que se vê veio do que se não vê11,3 Comparar com Gn 1; Sl 33,6.9..

4Pela fé, Abel ofereceu a Deus um sacrifício melhor do que o de Caim. Por causa da sua fé, Deus testemunhou que ele era justo quando aceitou com agrado as suas ofertas. E é pela fé que Abel, embora tenha morrido, ainda fala11,4 Ver Gn 4,3–10..

5Pela fé, Henoc foi levado para a outra vida sem passar pela morte. Deus levou-o e ninguém mais o viu cá na Terra. É que, antes de sair deste mundo, diz a Escritura Sagrada que ele «agradou a Deus11,5 Ver Gn 5,24.». 6Sem fé ninguém pode agradar a Deus. Quem se aproxima de Deus deve acreditar que ele existe e recompensa os que o procuram.

7Foi pela fé que Noé acreditou no aviso de Deus a respeito das coisas que ainda se não viam e construiu uma arca para salvar a sua família. Deste modo, condenou o mundo e tornou-se herdeiro da justiça que se baseia na fé11,7 Ver Gn 6,13–22..

8Pela fé, Abraão obedeceu ao chamamento de Deus e partiu para a terra que Deus lhe havia de dar como herança. Deixou a sua terra sem saber para onde ia. 9Pela fé, foi viver como um estrangeiro na terra que Deus lhe tinha prometido. Habitava em tendas, tal como Isaac e Jacob, herdeiros como ele, que tinham recebido de Deus a mesma promessa11,9 Sobre os v. 8–9, ver Gn 12,1–5; 23,4; 35,12.27.. 10Abraão estava à espera da cidade com bons alicerces11,10 Referência à Jerusalém celeste, representada pela cidade de David. Comparar com 11,16; 12,22., planeada e construída pelo próprio Deus.

11Pela fé, o mesmo Abraão teve a possibilidade de se tornar pai, embora já fosse velho demais e a sua mulher, Sara, já não pudesse ter filhos. É que ele11,11 Segundo alguns manuscritos poderia ser ela. sentiu que a promessa de Deus era digna de fé. 12E foi assim que de um só homem, que até já tinha perdido as forças, nasceram descendentes tão numerosos como as estrelas do céu e tão inumeráveis como os grãos de areia da praia11,12 Ver Gn 22,17..

13Todas estas pessoas morreram na fé, sem terem recebido as promessas que Deus lhes tinha feito em vida. Viram-nas de longe e alegraram-se com elas, pois afirmavam que eram estrangeiros e que estavam só de passagem aqui na Terra11,13 Comparar com Gn 23,4; 1 Cr 29,15; Sl 39,13.. 14Quem assim fala mostra claramente que anda à procura de uma pátria. 15Se estivessem com saudades da terra de onde tinham saído, voltavam para lá. 16Mas eles aspiravam por uma pátria melhor, isto é, a pátria celestial, por isso Deus lhes preparou uma cidade, mostrando assim que não se envergonha de ser chamado seu Deus.

17Pela fé, Abraão, ao ser provado por Deus, ofereceu Isaac em sacrifício. Aquele a quem Deus tinha feito as promessas ofereceu o seu único filho em sacrifício11,17 Ver Gn 22,1–14.! 18E foi precisamente a respeito desse filho único que Deus lhe tinha dito: «É por meio de Isaac que há de vir a tua descendência11,18 Ver Gn 21,12.19Abraão sabia que Deus tinha poder para dar vida ao seu filho, mesmo depois de morto. E, em certo sentido, Abraão recuperou o seu filho, arrancado à morte.

20Pela fé, Isaac deu aos seus filhos Jacob e Esaú uma bênção que se referia a acontecimentos futuros11,20 Ver Gn 27,27–29.39–40..

21Pela fé, Jacob, pouco antes de morrer, abençoou cada um dos filhos de José; e, apoiado à ponta do seu cajado, adorou a Deus11,21 Ver Gn 48,1–20; 47,31..

22Pela fé, José falou, no fim da sua vida, a respeito da saída dos israelitas do Egito e deu-lhes instruções sobre o que deviam fazer com o seu corpo11,22 Ver Gn 50,24–25; Ex 13,19..

23Pela fé, os pais de Moisés tiveram-no escondido por três meses, após o seu nascimento. Viram que o menino era especial e não tiveram medo de desobedecer à ordem do rei11,23 Ver Ex 2,2; 1,22..

24Pela fé, Moisés, quando se fez homem, recusou o título de filho da princesa do Egito, filha do faraó11,24 Ver Ex 2,10–12.. 25Antes quis sofrer maus tratos com o povo de Deus do que gozar por algum tempo o prazer do pecado. 26Achava que ser desprezado, como o Messias havia de ser, tinha muito mais valor do que todos os tesouros do Egito. É que ele tinha os olhos postos na recompensa futura.

27Pela fé, Moisés abandonou o Egito, sem ter medo da vingança do rei. Manteve-se firme, como quem vê aquele que é invisível11,27 Ver Ex 2,15.. 28Pela fé, celebrou a festa da Páscoa e mandou aspergir as portas com o sangue dos cordeiros, para que o anjo destruidor não levasse os filhos mais velhos dos israelitas11,28 Ver Ex 12,21–30..

29Pela fé, os israelitas atravessaram o Mar Vermelho, como se fosse terra seca. Quando os egípcios tentaram fazer o mesmo, morreram afogados11,29 Ver Ex 14,21–31..

30Pela fé, caíram as muralhas de Jericó, depois de os israelitas terem marchado em volta delas durante sete dias11,30 Ver Js 6,12–21.. 31Pela fé, a prostituta Raab não morreu com os que foram desobedientes a Deus, visto ter sido hospitaleira para com os espiões hebreus11,31 Ver Js 6,22–25; 2,1–21..

32E que mais direi eu? Não me chegaria o tempo para vos falar de homens como Gedeão, Barac, Sansão, Jefté, David, Samuel e os profetas11,32 Ver Jz 6—7.. 33Esses homens, por meio da fé, conquistaram reinos, estabeleceram a justiça e alcançaram as promessas de Deus. Fecharam a boca de leões11,33 Ver Dn 6.; 34apagaram grandes incêndios e escaparam de ser mortos à espada; tiraram forças da fraqueza; mostraram-se fortes na luta e destruíram exércitos estrangeiros11,34 Ver Dn 3,1–30.. 35Mulheres houve também que, pela fé, conseguiram que os seus mortos voltassem a viver.

Outros foram torturados até à morte e recusaram-se a aceitar a libertação. Queriam ressuscitar para uma vida melhor11,35 Ver 1 Rs 17,17–24; 2 Rs 4,18–37.. 36Outros ainda sofreram escárnios, foram vergastados, atados e postos na cadeia11,36 Ver 1 Rs 22,26–27; 2 Cr 18,25–26; Jr 20,2; 37,15; 38,6.. 37Foram apedrejados, serrados ao meio e mortos à espada. Andavam de terra em terra, vestidos de peles de ovelha e de cabra, sofriam necessidades, aflições e maus tratos11,37 Ver 2 Cr 24,21.. 38O mundo não era digno deles. Andavam fugidos pelos montes e desertos e viviam em cavernas e em buracos escavados na terra.

39Todos estes, embora louvados por causa da sua fé, não chegaram a receber as promessas de Deus. 40É que Deus tinha previsto para nós um plano melhor e, por isso, não quis que eles, sem nós, atingissem a perfeição.

12

Deus corrige os seus filhos

121Estamos, pois, rodeados por esta enorme multidão de testemunhos de fé12,1 As pessoas referidas no capítulo anterior, que deram testemunho de atitudes de fé.. Portanto, afastemos de nós o peso que nos impede de andar e o pecado que tão fortemente nos prende, e perseveremos na corrida que Deus nos propõe. 2Tenhamos os olhos postos em Jesus, de quem a nossa fé depende inteiramente. Ele suportou a morte na cruz, sem se importar com a vergonha que nisso havia, sabendo a alegria que o esperava. Agora está à direita do trono de Deus12,2 Ver 8,1 e nota..

3Pensem nele, que tanta oposição sofreu da parte dos pecadores! Assim não hão de perder a coragem nem desfalecer. 4Pois ainda não chegaram ao ponto de dar a vida na luta contra o pecado. 5Será que já se esqueceram das palavras de ânimo que Deus vos dirige como seus filhos?

Meu filho, considera seriamente

a correção do Senhor.

Não desanimes quando ele te repreender.

6É que o Senhor corrige aqueles que ama

e castiga aqueles a quem tem por filhos12,6 Texto de Pv 3,11–12 citado segundo a antiga tradução grega..

7Sujeitem-se, pois, à correção que Deus vos impõe. Deus trata-vos como filhos. Sim, qual é o filho a quem seu pai não corrige? 8Se Deus não vos corrige, como faz com todos os seus filhos, então não são filhos legítimos, mas ilegítimos. 9Mais ainda: os nossos pais corrigiam-nos e nós continuávamos a respeitá-los. Com muito mais razão devemos então aceitar as correções do nosso Pai celestial para obtermos a vida eterna. 10Os nossos pais terrestres corrigiam-nos conforme achavam justo nesta curta vida. Mas o Pai celestial corrige-nos para nosso próprio bem, com o fim de virmos a participar da sua santidade. 11Claro que ao recebermos uma correção isso não nos dá alegria, mas sim tristeza. Porém, mais tarde, produz frutos de paz e de justiça naqueles que a aceitam. 12Por isso levantem as vossas mãos cansadas! Fortaleçam os vossos joelhos fracos! 13Andem sempre pelos caminhos direitos12,13 Nos v. 12–13 estão interligados Is 35,3 e Pv 4,26. para que aquele que anda coxo não fique pior, mas venha a sarar.

Assembleia festiva dos filhos de Deus

14Procurem viver em paz com toda a gente e em santidade, porque sem ela ninguém poderá ver o Senhor. 15Que ninguém se afaste da graça de Deus, e que nenhum de vós se torne como planta daninha que cresce e faz mal a muitos contaminando-os12,15 Ver Dt 29,17.. 16Que não haja no vosso meio pessoas imorais ou sem respeito pelo que é sagrado. Não façam como Esaú que por um prato de comida vendeu o seu direito de filho mais velho. 17Mais tarde, como sabem, quis receber de seu pai a bênção que pertencia ao filho mais velho, mas foi-lhe negada; não conseguiu mudar a situação, embora procurasse fazê-lo até com lágrimas12,17 Ver Gn 25,29–34; 27,30–40..

18Reparem que não estão como os israelitas diante de uma montanha que se pode tocar e que arde em chamas, completamente coberta pela escuridão e batida por uma tempestade. 19Eles ouviam o toque duma trombeta e o som de uma voz a falar. Quando ouviram aquela voz, pediram a Deus que não dissesse nem mais uma palavra12,19 Sobre os v. 18–19, ver Ex 16,22.. 20Era já demasiado dura para eles aquela ordem que lhes foi dada: «Quem tocar na montanha, seja homem seja animal, tem de morrer apedrejado12,20 Ver Ex 19,12–13.21Diante daquela situação terrível, Moisés exclamou: «Estou a tremer de medo12,21 Comparar com Dt 9,19.

22Lembrem-se porém de que estão diante do monte de Sião e da Jerusalém celeste, que é a cidade do Deus vivo, com os seus milhares de anjos reunidos em celebração festiva. 23Estão junto da assembleia dos primogénitos de Deus, que já têm o nome inscrito nos céus. Estão ao pé de Deus, o juiz de toda a Humanidade, e junto dos espíritos das pessoas justas que já foram aperfeiçoadas. 24Estão ao pé de Jesus, o mediador da nova aliança, e do seu sangue derramado que fala mais alto do que o sangue de Abel12,24 Ver Gn 4,10..

25Tenham cuidado! Não deixem de escutar quem vos fala. Os que se negaram a ouvir quem os avisava cá na Terra12,25 Comparar com Ex 20,22. não escaparam ao castigo. Com muito maior razão seremos nós condenados, se virarmos as costas àquele que nos fala lá dos céus. 26Naquele tempo, a sua voz fez tremer a terra, mas agora a sua promessa é esta: «Ainda uma vez mais farei tremer não somente a terra mas também o céu12,26 Ver Ag 2,6.27Ora estas palavras «ainda uma vez mais» mostram claramente que as coisas deste mundo serão destruídas. Só ficam as coisas que não se podem destruir.

28Portanto, devemos estar agradecidos, porque o reino que Deus nos oferece não pode ser destruído. Por isso, adoremos a Deus, como ele quer, com respeito e temor. 29Sim, porque o nosso Deus é um fogo destruidor12,29 Ver Dt 4,24..

13

Como agradar a Deus

131Continuem a amar-se uns aos outros como irmãos. 2Não esqueçam o dever da hospitalidade. Foi por causa da hospitalidade que algumas pessoas chegaram a receber anjos em sua casa sem o saberem13,2 Ver Gn 18,1–8; 19,1–3. Muitos cristãos viajavam no império romano, e só a hospitalidade de outros cristãos tornava isso possível.. 3Lembrem-se dos que estão presos como se estivessem na cadeia com eles. Lembrem-se dos que sofrem maus tratos como se vocês sofressem o mesmo no vosso corpo.

4Que o estado de casados seja respeitado por todos, assim como a fidelidade entre marido e mulher. Quanto aos que praticam a imoralidade e o adultério, Deus os julgará.

5Não permitam que a paixão do dinheiro vos domine. Contentem-se com o que têm, porque o próprio Deus nos prometeu:

Nunca te deixarei,

nem te abandonarei13,5 Comparar com Dt 31,6.8; Js 1,5..

6É por isso que podemos dizer confiadamente:

O Senhor é quem me ajuda:

Não tenho medo de nada!

Que mal me poderão fazer os homens13,6 Ver Sl 118,6.?

7Lembrem-se dos vossos antigos responsáveis que vos anunciaram a palavra de Deus. Olhem para o desfecho da sua vida13,7 É possível que haja aqui uma alusão ao martírio de alguns chefes da comunidade. Comparar com 10,32–33. e imitem a sua fé.

8Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre. 9Não se deixem desorientar por doutrinas diferentes e estranhas. O importante é termos o coração bem firme pela graça de Deus, porque as regras sobre os alimentos que se podem comer nunca trouxeram proveito a ninguém13,9 Comparar com Rm 14,23; 1 Co 8,8; Cl 2,16–22..

10Nós temos um altar diferente13,10 É o altar do santuário celeste. Comparar com 9,11–14.. Aqueles que servem no antigo santuário não têm o direito de comer as ofertas do nosso altar. 11O sumo sacerdote entra naquele santuário com o sangue dos animais sacrificados para o apresentar a Deus como sacrifício pelos pecados, mas os restos desses animais são queimados fora da cidade13,11 Ver Lv 16,27.. 12Foi por isso que Jesus também morreu fora dos muros da cidade13,12 Ver Jo 19,17.20., com o fim de purificar o povo por meio do seu próprio sangue. 13Vamos, pois, ter com ele fora da cidade, prontos para sofrer o que ele sofreu. 14De facto não temos aqui na Terra uma morada permanente, mas buscamos a cidade que há de vir13,14 Comparar com 9,11–14.. 15Ofereçamos, portanto, continuamente, o nosso louvor a Deus, como sacrifício, por intermédio de Jesus; isto é, ofereçamos-lhe as nossas palavras de louvor, confessando a fé que temos nele. 16Não se esqueçam de praticar o bem e de repartir o que têm uns com os outros. É com estes sacrifícios que Deus fica satisfeito.

17Tenham confiança naqueles que vos dirigem e obedeçam-lhes. Porque eles preocupam-se constantemente com o vosso bem, sabendo que terão de dar contas a Deus. Procurem ajudá-los, por isso, a fazer o seu trabalho com alegria e não com queixumes, porque isso vos não serviria de nada.

18Continuem a orar por nós. Estamos certos de ter a consciência limpa porque desejamos proceder retamente em todas as situações. 19E peço-vos muito especialmente para orarem por mim, para que eu possa estar de volta no vosso meio o mais depressa possível13,19 Desconhecemos a razão que impede o autor de fazer a viagem a que se refere..

Saudação final

20Que o Deus da paz, que ressuscitou Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, selando com o seu sangue a eterna aliança, 21vos conceda aquilo de que precisam13,21 Ou, segundo alguns manuscritos: vos torne perfeitos no bem, por ações e por palavras. para realizarem a sua vontade. E que ele faça em nós13,21 Ou, segundo alguns manuscritos; em vós., por Jesus Cristo, o que é agradável à sua vontade. Glória a Jesus Cristo para todo o sempre! Ámen.

22Peço-vos, irmãos, que deem ouvidos ao apelo que em breves palavras vos fiz.

23Sabem que o nosso irmão Timóteo13,23 Sobre Timóteo, ver At 16,1. já está em liberdade? Se ele vier a tempo, hei de levá-lo comigo, quando vos for visitar.

24Deem cumprimentos nossos a todos os responsáveis da vossa comunidade e a todos os outros irmãos. Os irmãos da Itália13,24 Cristãos residentes em Itália ou originários da Itália, que residem ou estão em viagem por outra região. No primeiro caso, o autor estaria a escrever da Itália para fora. No segundo, estaria a escrever de fora para uma comunidade residente na Itália. também vos mandam saudações.

25Que a graça de Deus esteja convosco13,25 Ou, segundo alguns manuscritos: com todos nós. Ou: com todo o povo santo de Deus. Ámen.!