a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
52

Desperta, Sião!

521Desperta! Desperta, Sião! Enche-te de força!

Jerusalém, cidade santa, veste os teus trajes de gala,

porque os pagãos52,1 Os pagãos. Literalmente: os incircuncisos. Só os israelitas (circuncidados) poderão entrar em Jerusalém. Esta posição teológica opõe-se ao ecletismo religioso proporcionado pela colonização de Judá, durante o tempo do exílio pelos babilónios. Por outro lado, facilita o racismo religioso. Ver Ap 21,2.27., os impuros,

não voltarão a entrar dentro de ti.

2Sacode o pó e põe-te de pé, Jerusalém cativa;

desata as cadeias do teu pescoço, Sião prisioneira.

3O Senhor vai declarar o seguinte: «Fostes vendidos como escravos, sem qualquer indemnização. Também sereis libertos sem nada pagar.» 4E o Senhor Deus acrescenta: «No princípio, o meu povo foi refugiar-se no Egito. Mais tarde, os assírios oprimiram-no. 5Perante esta situação o que é que eu devo fazer? O meu povo foi feito prisioneiro, sem qualquer indemnização. Os seus opressores lançam gritos de triunfo e todos os dias ultrajam o meu nome52,5 Versículo citado em Rm 2,24, segundo a antiga tradução grega..

6Por isso, muito brevemente, o meu povo vai ficar a saber quem é que eu sou. Vai compreender que digo a verdade quando afirmo: Aqui estou!»

O mensageiro da paz

7Como são formosos sobre os montes

os pés do mensageiro

que anuncia a paz,

que traz a boa nova,

que anuncia a salvação,

que diz a Sião: «O teu Deus reina52,7 Comparar com Na 2,1; Rm 10,15; Ef 6,15.

8Ouve! Todas as tuas sentinelas gritam de alegria

porque veem com os seus próprios olhos

o regresso do Senhor a Sião.

9Ruínas de Jerusalém, rompam em gritos de alegria,

porque o Senhor consola o seu povo

com a libertação de Jerusalém.

10Aos olhos de todas as nações, o Senhor

mostra a força do seu braço poderoso,

e até aos confins da terra há de ver-se a vitória

que o nosso Deus nos dá.

Deixem a Babilónia!

11Fora! Fora! Saiam daí!

Não toqueis em nada de impuro.

Saiam dela, purifiquem-se,

todos os que transportam os objetos do Senhor52,11 Versículo citado em 2 Co 6,17, segundo a antiga tradução grega.!

12Desta vez, não devem partir com precipitação,

nem retirar-se como fugitivos,

porque à vossa frente caminha o Senhor,

e à vossa retaguarda, o Deus de Israel.

O servo do Senhor: quarto poema

13Eis que o meu servo prosperará,

será engrandecido e receberá as maiores honras.

14Assim como muitos se espantaram diante dele,

de tal modo estava desfigurado

que nem tinha aspeto humano.

15Da mesma forma fará com que muitos estrangeiros

fiquem agora admirados.

Os reis ficarão de boca aberta,

pois verão coisas que jamais lhes foram contadas

e observarão coisas que não conseguem compreender52,15 A segunda parte do v. 15 é citada em Rm 15,21, segundo a antiga tradução grega..

53

531Quem acreditou naquilo que ouvimos?

A quem foi revelada a intervenção do Senhor53,1 Versículo citado em Jo 12,38 e Rm 10,16.?

2O servo cresceu diante do Senhor

como um simples rebento,

ou raiz em terra árida sem aparências nem beleza

para poder dar nas vistas.

O seu aspeto não tinha qualquer atrativo.

3Era desprezado e abandonado pelos homens,

como alguém cheio de dores e habituado ao sofrimento,

e para o qual se evita olhar.

Era desprezado e tratado sem nenhuma consideração.

4Na verdade ele suportava os nossos sofrimentos

e carregava as dores, que nos eram devidas.

E nós pensávamos que Deus

é que assim o castigava e humilhava duramente53,4 Ver Mt 8,17..

5Mas ele foi trespassado por causa das nossas faltas,

aniquilado por causa das nossas culpas.

O castigo que nos devia redimir caiu sobre ele;

ele recebeu os golpes e nós fomos poupados.

6Todos nós vagueávamos como rebanho perdido53,6 Como rebanho perdido. Ver Nm 27,17; 1 Rs 22,17; Jr 10,21; 50,6; Ez 34,5–6; Zc 13,7; Mt 9,36 e textos paralelos; 1 Pe 2,25.,

cada qual seguindo o seu caminho;

mas o Senhor carregou sobre ele

as consequências de todas as nossas faltas.

7Foi vexado e humilhado,

mas a sua boca não se abriu para protestar;

como um cordeiro que é levado ao matadouro

ou como uma ovelha emudecida nas mãos do tosquiador,

a sua boca não se abriu para protestar.

8Levaram-no à força e sem resistência nem defesa;

quem é que se preocupou com a sua sorte?

De facto, foi suprimido da terra dos vivos,

mas por causa dos pecados do meu povo

é que ele foi maltratado53,8 Os v. 7–8 citados são em At 8,32–33. Cf. Mt 27,12–13; Mc 14,61; 15,4–5; Lc 23,9; Jo 19,9..

9Foi-lhe dada sepultura entre os ímpios

e um túmulo entre os malfeitores,

embora não tenha cometido qualquer crime,

nem praticado qualquer fraude.

10Mas o Senhor quis esmagá-lo com o sofrimento,

para que a sua vida fosse uma oferta de expiação.

Mas o servo verá a sua descendência

e viverá por muito tempo,

e o desígnio do Senhor realizar-se-á por meio dele.

11Por causa do sofrimento da sua vida verá a recompensa,

e ficará satisfeito com a experiência que teve.

«O meu servo, que é justo,

fará com que muitos se tornem justos diante de mim,

pois ele mesmo carregou com os crimes deles.

12Por isso, receberá a sua parte entre os grandes

e repartirá os despojos com os mais poderosos,

já que expôs a sua vida à morte

e foi contado entre os malfeitores,

ele que carregou com o pecado de muitos

e intercedeu pelos pecadores.»

54

O Senhor desposa novamente Jerusalém

541Jerusalém! Alegra-te,

tu que parecias estéril e sem filhos,

entoa cânticos de alegria,

tu que não tiveste as dores de parto.

Tu, mulher abandonada,

terás mais filhos que a casada.

É o Senhor quem o diz54,1 Versículo citado em Gl 4,27.!

2Aumenta o espaço em que vives,

acrescentando mais panos à tua tenda

e não olhes a despesas.

Alarga as cordas da tua tenda e fixa bem as estacas,

3porque vais aumentar por todos os lados.

Os teus filhos vão dominar as nações vizinhas

e as tuas cidades desertas vão ser povoadas.

4Não tenhas medo porque não voltarás a ser humilhada.

Não tenhas vergonha porque não voltarás a ser desonrada.

Esquecerás a humilhação que recebeste na juventude

e nunca mais recordarás a afronta da tua viuvez.

5Vais ter por esposo aquele que te criou,

cujo nome é o Senhor do Universo.

O teu redentor é o Santo de Israel,

chama-se o Deus de toda a terra.

6Eras como uma mulher abandonada e abatida,

mas o Senhor volta a chamar-te54,6 Ou: mas o Senhor regressa para ti..

É ele que o afirma!

Como é que se pode abandonar

a esposa com quem se vive desde a juventude?

7Por muito pouco tempo te abandonei,

mas vou unir-te a mim com imenso carinho.

8Num acesso de ira e por um instante,

desviei de ti o meu olhar,

mas quero amar-te com amor eterno.

Quem o diz é o Senhor, o teu redentor.

9Vou agir como no tempo de Noé:

prometi então que as águas do dilúvio

nunca mais haviam de cobrir a terra;

também agora te prometo

nunca mais me irritar contra ti

e nunca mais te ameaçar54,9 Comparar com Gn 9,8–17..

10Ainda que os montes sejam abalados e tremam as colinas,

o meu amor por ti nunca mais será abalado

e a minha aliança de paz nunca mais vacilará.

Quem o diz é o Senhor, que te ama.

A Jerusalém dos tempos futuros

11Infeliz Jerusalém, sacudida pela tempestade,

sem ninguém para te reconfortar!

Eu mesmo te vou reconstruir de pedras trabalhadas,

colocar as tuas fundações sobre safiras,

12estabelecer-te ameias de rubis

e portas de esmeralda;

as tuas muralhas serão de pedras preciosas54,12 Comparar com Ap 21,18–21..

13Todos os teus habitantes serão discípulos do Senhor,

e viverão em paz total.

14Serás fundada sobre a justiça.

Livre de qualquer opressão e de qualquer terror,

nada terás a temer, nenhum mal poderá apanhar-te.

15Se alguém te atacar, não sou eu que o faço;

mas quem te atacar, cairá diante de ti.

16Quem cria o ferreiro, que sopra nas brasas do fogo,

e produz toda a espécie de armas, sou eu.

Mas sou eu também que crio

o exterminador para arrasar.

17Armas fabricadas para te fazer mal não resultarão,

e se alguém te quiser acusar em tribunal,

serás tu que o farás condenar.

Esta é a herança dos servos do Senhor,

estes os direitos que eu lhes prometo.

Sou eu, o Senhor, quem o declara!