a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
8

O filho de Isaías

81O Senhor disse-me: «Pega num pedaço de barro grande e devidamente preparado e escreve em carateres correntes: Para aquele que tem o nome de Pronto-para-o-Saque-Rápido-para-a-Presa8,1 A expressão Pronto-para-o-saque-Rápido-para-a-presa é a tradução do nome simbólico do filho de Isaías “Maher-chalal-cach-baz”, e indica que o povo irá mesmo ser saqueado por uma potência estrangeira.2Mostrei o escrito a duas testemunhas dignas de fé, o sacerdote Urias e Zacarias, filho de Berequias. 3Uni-me então à profetisa, minha mulher; ela ficou grávida e deu à luz um filho. E o Senhor ordenou-me: «Põe-lhe o nome de Pronto-para-o-saque-Rápido-para-a-presa. 4Ainda antes que o menino saiba dizer “papá, mamã”, as riquezas de Damasco e os despojos de Samaria serão levados ao rei da Assíria

A invasão da Assíria

5O Senhor disse-me ainda:

6«Este povo despreza as águas do canal de Siloé8,6 Canal de Siloé. Levava as águas da fonte de Guion para o interior da cidade. O profeta opõe as águas calmas deste canal, como símbolo da confiança em Deus, às águas caudalosas do rio Eufrates, como símbolo das alianças políticas com os poderosos deste mundo. Cf. Jo 9,7.11.,

que correm mansamente,

e preferem a arrogância dos dois reis,

Recin e o filho de Remalias.

7Por isso, o Senhor fará cair sobre vós,

as torrentes abundantes e violentas do rio Eufrates,

isto é, o rei da Assíria com todo o seu poder.

O Eufrates sairá do seu leito

e transbordará das suas margens.

8As suas águas invadem Judá,

inundam e transbordam

até chegarem ao pescoço.

As suas margens estender-se-ão

até abrirem a vastidão da tua terra,

ó Emanuel8,8 Ver 7,14 e nota.!

9Tremam, ó povos, pois sereis derrotados;

estejam atentas, nações longínquas;

armem-se bem, pois sereis esmagadas;

armem-se bem, sereis sempre esmagadas.

10Tracem planos, que sairão frustrados;

pronunciem ameaças que não se realizarão,

porque Deus está connosco8,10 Literalmente: Emanuel. Ver 7,14 e nota.

O Senhor, rochedo de salvação

11Assim me falou o Senhor, agarrando-me pela mão

e afastando-me do caminho deste povo:

12«Não acreditem em conspiração,

quando este povo fala de conspiração,

não temam o que ele teme,

nem se assustem.

13Quem devem tratar como santo é ao Senhor, todo-poderoso;

é a ele que devem respeitar,

é ele que vos deve inspirar temor.

14Ele será uma pedra de tropeço8,14 Pedra de tropeço. A mesma palavra hebraica, embora com outras vogais, pode significar “santuário”. Sobre a simbólica da pedra, com sentido salvífico ou com sentido negativo (pedra de tropeço), ver Is 28,16; Gn 49,24; Is 17,10; 2 Sm 22,2; Sl 28,1; Lc 2,34; Rm 9,32–33; 1 Pe 2,7–8. e um precipício,

para os dois reinos de Israel:

será uma armadilha, uma cilada

para os habitantes de Jerusalém.

15Muitos tropeçarão nela,

cairão e serão despedaçados,

serão apanhados na armadilha e não poderão livrar-se.»

Deus esconde o seu rosto

16Guardo a mensagem, selo as instruções e confio-as apenas aos meus discípulos. 17Espero no Senhor, que por agora ocultou o seu rosto aos descendentes de Jacob. Espero pacientemente nele. 18Eu próprio e os filhos que o Senhor me deu serviremos de sinal e presságio para Israel, em nome do Senhor do Universo, que habita no monte Sião8,18 Cf. Hb 2,13. Os filhos do profeta e da profetisa são uma mensagem viva. Ver Is 7,3; 10,21; 8,1–3; cf. Jr 16,1–8; Ez 24,15–24; Os 1–3..

19Certamente que vos dirão: «Consultem os espíritos dos mortos e os adivinhos que murmuram e segredam. Não é normal que um povo consulte os seus deuses e interrogue os mortos acerca dos vivos, 20para receberem instruções com garantia?» Certamente hão de falar dessa maneira. Mas para esses não haverá manhã8,20 O costume de consultar os espíritos dos mortos era bastante comum. Ver Is 19,3; 1 Sm 28,7–20; 2 Rs 21,6; 23,24. Esta praxe é proibida em Lv 19,31; 20,6.27; Dt 18,11; 1 Sm 28,3.9..

Dias obscuros

21hão de vaguear pelo país, oprimidos e esfomeados.

Agastados pela fome,

amaldiçoarão o seu rei e o seu Deus;

levantarão os olhos para o céu

22e, depois, olharão para a terra.

Encontrarão apenas aflição e trevas,

escuridão opressora e noite sem saída.

23Não haverá mais escuridão para o país em angústia.

Profecia messiânica

Em tempos passados, o Senhor humilhou

a região de Zabulão e a de Neftali8,23 Zabulão e Neftali. Tribos de Israel instaladas a oeste do lago de Tiberíades, na parte superior do rio Jordão. Este território tinha sido anexado pelos assírios entre 734 e 732 a.C., como também o território a este do Jordão e da Galileia..

Mas no futuro, cobrirá de glória

o caminho ao longo do mar8,23 O caminho ao longo do mar ligava o Egito à Assíria, ao longo da costa palestinense. Sobre 8,23 e 9,1 ver Mt 4,15–16 e Lc 1,79.

o país a leste do Jordão

e a Galileia dos estrangeiros.