a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
6

A decisão de Holofernes

61Quando os que estavam ao redor da tenda se acalmaram, Holofernes, o comandante supremo do exército assírio, falou a Aquior na presença de todos os soldados, isto é, os do litoral do Mediterrâneo, os moabitas e os mercenários amonitas6,1 Segundo uma versão antiga. O texto grego diz: a Aquior e aos moabitas, na presença dos estrangeiros.. Holofernes disse: 2«Quem és tu, Aquior6,2 Alguns manuscritos dizem: Aquior, tu e os teus mercenários de Efraim., para fazeres de profeta, como estás a fazer agora, e dizeres que não devemos lutar contra os israelitas, porque o seu Deus os protegerá? Nabucodonosor é o único deus que existe. Com o seu grande poder fará com que os israelitas desapareçam da terra, e o Deus deles não os salvará de forma nenhuma. 3Nós, que servimos o rei Nabucodonosor, derrotá-los-emos como se fossem um só homem; não serão capazes de resistir ao ataque da nossa cavalaria. 4Acabaremos com eles. As montanhas ficarão encharcadas com o seu sangue e as planícies se encherão de mortos. Depois dos nossos ataques, não ficarão de pé. Todos serão mortos; ninguém escapará. É assim que fala o rei Nabucodonosor, o senhor do mundo inteiro. E o que ele diz sempre acontece.» 5Holofernes continuou: «Tu, Aquior, não és nada mais do que um mercenário amonita e o que tu disseste agora são palavras de um traidor. De agora em diante não te verei mais até castigar essa gente que fugiu do Egito. 6Quando eu voltar, os meus soldados e os meus oficiais, com as suas espadas e lanças6,6 Segundo algumas versões antigas. O texto grego diz: as pessoas matar-te-ão., matar-te-ão; cairás morto entre os feridos. 7Agora alguns dos meus escravos vão levar-te para a região montanhosa e deixar-te num povoado perto da subida de uma montanha. 8E, quando os moradores daquele lugar forem mortos, tu também morrerás. 9Mas, se ainda acreditas sinceramente que os israelitas não serão derrotados, por que é que te sentes tão abatido? Eu falei e tudo o que eu disse acontecerá.»

Aquior é levado para Betúlia

10Então Holofernes ordenou aos escravos que estavam à espera na sua tenda que levassem Aquior para a cidade de Betúlia e o entregassem aos israelitas. 11Os escravos pegaram em Aquior e levaram-no para fora do acampamento até à planície. Dali levaram-no para as montanhas, até que chegaram às fontes de água que ficam abaixo de Betúlia. 12Quando os moradores de Betúlia os viram, pegaram nas suas armas, saíram da cidade e foram até ao alto da montanha. Os atiradores de funda lançaram pedras aos escravos de Holofernes, não deixando que subissem a montanha. 13Mas os escravos conseguiram esconder-se na parte de baixo da montanha. Amarraram Aquior e deixaram-no ali. Depois voltaram para onde estava Holofernes. 14Então os israelitas de Betúlia desceram a montanha, foram até ao lugar onde estava Aquior e desamarraram-no. Em seguida, levaram-no para Betúlia e apresentaram-no aos líderes da cidade, 15que naquele tempo eram Uzias, filho de Miqueias, da tribo de Simeão, Cabriz, filho de Gotoniel, e Carmiz, filho de Malquiel. 16Eles mandaram chamar todos os líderes da cidade e todos os jovens e as mulheres correram para o lugar onde se iam reunir. Aquior foi levado para o meio do povo e Uzias perguntou-lhe o que tinha acontecido. 17Este contou o que havia sido dito na reunião de Holofernes com os seus conselheiros e tudo o que Holofernes tinha dito aos oficiais assírios. Contou também como tinha sido orgulhoso ao falar do que pretendia fazer com os israelitas. 18Ao ouvir isto, o povo caiu de joelhos e adorou a Deus. Oraram em voz alta, dizendo: 19«Senhor, Deus do céu, vê o orgulho dos nossos inimigos e tem compaixão do nosso povo humilhado! Sê bondoso hoje com o teu povo, que é dedicado a ti.» 20Então acalmaram Aquior e elogiaram-no muito. 21Uzias levou-o da reunião para a sua própria casa e deu um banquete para os chefes da cidade. E durante a noite inteira oraram ao Deus de Israel, pedindo a sua ajuda.