a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
39

A queda de Jerusalém

391No décimo mês39,1 No final de dezembro de 589 a.C. do nono ano do reinado de Sedecias, rei de Judá, o rei Nabucodonosor da Babilónia veio com o seu exército e atacou Jerusalém. 2No nono dia do quarto mês39,2 Fim de junho de 587 a.C., do décimo primeiro ano do reinado de Sedecias, os babilónios abriram uma brecha nos muros da cidade. 3Então os generais do rei da Babilónia reuniram-se junto à Porta do Meio. Entre eles encontrava-se Nergal Sarécer, Samegar-Nebo, Sar-Sequim, chefe da sua corte, e um outro Nergal Sarécer, e os restantes oficiais do rei da Babilónia.

4Quando o rei Sedecias e os seus soldados viram o que estava a acontecer, procuraram fugir da cidade, durante a noite. Saíram pelo pomar real, passaram a porta que ligava os dois muros39,4 Na parte sudeste da cidade. e escaparam em direção ao vale do Jordão. 5Mas o exército babilónio foi-lhes no encalço e apanhou Sedecias, na planície que fica perto de Jericó. Em seguida, conduziram-no ao rei Nabucodonosor, que se encontrava na cidade de Ribla, no território de Hamat39,5 Ribla. Cidade no norte do Líbano. Hamat. Cidade ainda mais a norte, situada na atual Síria., e ali, Nabucodonosor pronunciou a sentença contra ele. 6Ali mesmo, em Ribla, mandou que os filhos de Sedecias fossem mortos, na presença do próprio pai, e executou igualmente os principais chefes de Judá. 7Em seguida, mandou tirar os olhos a Sedecias e prendeu-o com correntes, para ser levado para a Babilónia.

8Entretanto os babilónios puseram fogo ao palácio real e às casas de habitação do povo e deitaram abaixo os muros de Jerusalém. 9Finalmente Nebuzaradan, comandante da guarda, levou o povo, que saíra da cidade, cativo para a Babilónia, juntamente com os que tinham desertado e se lhe tinham entregue antes e todos os que tinham sobrevivido. 10Porém poupou alguns dos habitantes mais pobres de Judá, que não possuíam terrenos, e entregou-lhes vinhas e campos.

Jeremias é posto em liberdade

11Porém o rei Nabucodonosor ordenou a Nebuzaradan, comandante da sua guarda, que desse a seguinte ordem: 12«Vão à procura de Jeremias e cuidem bem dele. Não lhe façam mal; antes, concedam-lhe tudo o que ele pedir.» 13Então Nebuzaradan, juntamente com os generais Nebuchazeban e Nergal-Sarécer, e outros oficiais do rei da Babilónia, 14levaram Jeremias do pátio do templo e puseram-no ao cuidado de Godolias, filho de Aicam, neto de Chafan, que devia zelar para que ele voltasse para sua casa em segurança. E assim Jeremias foi viver no meio do seu povo.

Esperança para Ébed-Mélec

15Enquanto Jeremias se encontrava ainda encarcerado no pátio do palácio da guarda, o Senhor disse-lhe: 16«Vai comunicar a Ébed-Mélec39,16 Ébed-Mélec. Ver 38,7–13., o etíope, que o Senhor todo-poderoso, o Deus de Israel, lhe manda dizer o seguinte: “Tal como anteriormente anunciei, vou trazer sobre esta cidade a desgraça e não o bem-estar. Quando isso acontecer, tu estarás presente para testemunhar. 17Porém eu, o Senhor, hei de proteger-te e não te entregarei nas mãos daqueles de quem tens medo. 18Farei com que tu escapes à morte. Salvarás a tua vida, porque confiaste em mim. Palavra do Senhor!”»

40

Jeremias fica com Godolias

401O Senhor falou de novo a Jeremias, depois de o comandante babilónio Nebuzaradan o ter posto em liberdade, em Ramá. Jeremias fora conduzido até ele acorrentado, juntamente com outros prisioneiros de Jerusalém e de Judá, que iam ser exilados para a Babilónia. 2O comandante levou Jeremias à parte e disse-lhe: «O Senhor, vosso Deus, tinha anunciado esta desgraça contra esta terra. 3E realmente ele cumpriu o que disse. Tudo isto aconteceu, porque o teu povo pecou contra o Senhor e lhe desobedeceu. 4Agora vou tirar as correntes dos teus pulsos e vou dar-te a liberdade. Se quiseres ir comigo para a Babilónia podes ir, que eu cuidarei de ti. Mas se não quiseres, não és obrigado. Podes escolher em todo o país um lugar para habitar; vai para onde quiseres.»

5Antes de Jeremias ter respondido, Nebuzaradan acrescentou: «Volta para junto de Godolias, filho de Aicam e neto de Chafan, a quem o rei da Babilónia fez governador das cidades de Judá. Podes ficar com ele e habitar junto do povo, ou ir para onde desejares.» Seguidamente deu-me um presente e comida, para levar comigo, e deixou-me ir em liberdade. 6Fui para junto de Godolias, em Mispá, e habitei junto do povo que ficou na terra.

Godolias, governador de Judá

7Alguns oficiais e soldados de Judá não se tinham entregado. Ouviram que o rei da Babilónia tinha nomeado Godolias governador do país e o tinha encarregado de todos os que não foram levados prisioneiros para a Babilónia, que eram a gente pobre da terra.

8Assim Ismael, filho de Netanias, Joanan, filho de Careia, Seraías, filho de Tanumet, os filhos de Efai, de Netofa, e Jazanias, da região de Macá, dirigiram-se com os seus homens a Godolias, que se encontrava em Mispá. 9Godolias disse-lhes: «Não tenham medo de se sujeitar aos babilónios. Fiquem no país, submetam-se ao rei da Babilónia e tudo vos correrá bem. 10Eu próprio ficarei em Mispá e responderei por vós, quando os babilónios aqui vierem. Dou-vos autorização de colher e armazenar vinho, fruta e azeite e de viver nas aldeias que ocuparem.»

11Entretanto os israelitas que se encontravam em Moab, Amon, Edom e noutros locais, ouviram que o rei da Babilónia tinha dado autorização a alguns israelitas de permanecerem em Judá e que Godolias era o governador. 12Então deixaram os lugares para onde tinham fugido e regressaram a Judá. Chegaram à presença de Godolias, em Mispá e colhiam uvas e fruta em grande quantidade.

Godolias é assassinado

13Depois disto, Joanan e os capitães das tropas que não se tinham entregado, foram também a Godolias, em Mispá, 14e disseram-lhe: «Não sabes que o rei Baalis, de Amon, mandou Ismael matar-te?» Porém Godolias não quis acreditar.

15Então Joanan disse-lhe confidencialmente: «Deixa-me ir matar Ismael e ninguém saberá. Por que deveria ele vir assassinar-te? Isso faria com que os judeus que se reuniram à tua volta se dispersassem, e seria a destruição para todo o povo que ficou em Judá.»

16Porém Godolias respondeu-lhe: «Não faças isso! O que estás a dizer acerca de Ismael não é verdade!»

41

411No sétimo mês daquele ano, Ismael, filho de Netanias e neto de Elisama, membro da família real e um dos oficiais superiores do rei, dirigiu-se a Mispá com dez homens, a fim de se encontrar com Godolias. Enquanto comiam juntos, 2Ismael e os dez homens que o acompanhavam, puxaram das espadas e mataram Godolias. 3Ismael matou também todos os habitantes de Judá que estavam com Godolias em Mispá e os soldados babilónios que ocasionalmente se encontravam ali.

4No dia seguinte, antes de se saber do assassinato de Godolias, 5oitenta homens chegaram de Siquém, Silo e Samaria. Tinham cortado a barba, rasgado a roupa em sinal de luto e feito golpes na sua própria carne41,5 Ver Jr 48,37; 1 Rs 18,28; Jb 1,20; Ed 9,3.. Traziam farinha e incenso como oferta para o templo do Senhor. 6Então Ismael saiu de Mispá; foi ao seu encontro a chorar e, ao encontrar-se com eles, exclamou: «Venham comigo ver o que aconteceu a Godolias, filho de Aicam!»

7Mal entraram na cidade, Ismael e os seus homens mataram-nos e atiraram os cadáveres para um poço. 8Porém dez homens do grupo, imploraram a Ismael: «Por favor, não nos mates! Possuímos trigo, centeio, azeite e mel escondidos no campo!» Por isso, poupou-lhes a vida. 9O poço para onde Ismael atirou os corpos dos homens que matou quando matou Godolias era um poço que o rei Asa tinha feito, durante o cerco do rei Bacha, de Israel. Esse poço ficou cheio com cadáveres.

10Em seguida, Ismael prendeu as filhas do rei, bem como o resto do povo que se encontrava em Mispá, sob as ordens de Godolias, a quem o comandante Nebuzaradan fizera governador. Ismael levou-os prisioneiros e partiu em direção ao território de Amon.

11Quando Joanan e os oficiais do exército que estavam com ele souberam do crime que Ismael tinha cometido, 12foram no seu encalço com todos os seus homens, para o atacarem, e apanharam-no perto do grande poço que está em Guibeon. 13Quando os prisioneiros que Ismael tinha levado de Mispá, viram Joanan e os oficiais que estavam com ele, alegraram-se muito, 14e conseguiram escapar para junto deles. 15Ismael e oito dos seus homens fugiram de Joanan e refugiaram-se no território de Amon.

16Então Joanan e os oficiais que estavam com ele, tomaram conta do povo que Ismael fizera prisioneiro, em Mispá, após ter assassinado Godolias. Entre eles havia soldados, mulheres, crianças e eunucos; eram os que eles libertaram em Guibeon. 17No caminho, detiveram-se em Guerut-Quimeam, que fica perto de Belém, ao fugirem para o Egito, 18a fim de escapar aos babilónios. Mas ficaram cheios de medo deles por causa de Ismael ter assassinado a Godolias, a quem o rei da Babilónia nomeara governador do país.