a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
14

A triste condição humana

141«O ser humano, nascido da mulher,

tem a vida curta e cheia de tormentos.

2Como uma planta desenvolve-se e murcha,

até desaparecer como sombra passageira14,2 Sobre os v. 1–2, ver Jb 7,7; 8,9.12; comparar com Is 40,6–8..

3É isto que eu sou; e foste fixar em mim o teu olhar,

para me levar a julgamento diante de ti!

4Quem pode tornar puro o que é impuro?

Absolutamente ninguém14,4 Ou: Só o Deus vitorioso!!

5A vida do homem tem um prazo determinado;

tu conheces o tempo que vai ela durar

e traçaste limites que não pode ultrapassar.

6Não o vigies assim; deixa-o tranquilamente

passar sossegado o seu dia de trabalho.

7Uma árvore tem sempre esperança;

mesmo que a cortem, brota de novo

e não para de produzir rebentos.

8Mesmo que a raiz envelheça na terra

e o seu tronco seque no chão,

9mal sente a água volta a renovar-se

e nascem ramos, como quando foi plantada.

10Mas se um homem morre, não tem mais recursos.

Se deixa de existir, que mais lhe resta?

11Podem acabar as águas nos lagos

e os rios ficar secos como o deserto!

12Mas nenhum defunto se levantará mais;

até que desapareçam os céus, eles não despertarão,

não acordarão do seu sono.

13Quem dera que tu me pudesses guardar,

escondido entre os mortos,

até passar o teu furor contra mim!

Quem dera que marcasses um prazo,

para te lembrares de mim!

14Mas quando um homem morre, poderá voltar a viver?

Se assim fosse, não lamentaria as dificuldades da vida;

15quando chamasses por mim, eu responderia,

sentindo o teu carinho por mim,

este ser que tu criaste.

16Em vez de observares todos os meus passos, como agora,

não prestes tanta atenção aos meus pecados;

17Assim colocarias em saco bem fechado os meus crimes

e encobririas as minhas maldades.

18Uma montanha pode cair e desfazer-se;

um rochedo pode ser deslocado;

19a água vai desgastando as pedras,

as grandes enchentes arrastam a terra;

e tu destróis a esperança do homem.

20Derruba-lo e ele desaparece para sempre,

deixa-lo desfigurado e manda-lo embora.

21Os seus filhos podem crescer ou arruinar-se

que ele não chega a saber de nada.

22Só consegue sentir as suas próprias dores

e lamentar o seu próprio sofrimento.»