a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
40

Job reconhece a sua pequenez

401O Senhor interpelou Job, dizendo:

2«Será que aquele que contestava a Deus

vai agora responder?

Aquele que critica o Todo-Poderoso

tem algo que replicar?»

3Então Job respondeu ao Senhor:

4«Sinto-me demasiado pequeno!

Que hei de responder-te?

Fico calado, sem abrir a boca!

5Já antes falei, não quero dizer mais nada,

nem acrescentar coisa alguma ao que já disse.»

Grandeza e sabedoria de Deus

6Do meio da tempestade, o Senhor voltou a interpelar Job, dizendo:

7«Se és homem, prepara-te

para responder ao que tenho a perguntar-te.

8Atreves-te a negar-me razão,

a condenares-me, para te declarares inocente?

9Porventura pretendes ter tanto poder como Deus

e fazer ecoar o trovão como ele faz?

10Cobre-te então de glória e grandeza;

envolve-te de esplendor e majestade,

11dá largas ao teu furor,

deita por terra os orgulhosos com um só olhar;

12humilha com um olhar os arrogantes;

esmaga imediatamente os criminosos;

13enterra-os todos de uma vez,

ligados com faixas e presos no sepulcro.

14Eu próprio te prestaria homenagem,

por teres alcançado o triunfo pela tua mão.

15Repara no monstro Beemot40,15 Beemot. Animal já então lendário, com algumas semelhanças com o hipopótamo.!

Fui eu que o criei, tal como a ti

e ele come simplesmente erva, como o boi.

16Mas repara na força das suas pernas,

no vigor da sua barriga musculosa!

17A sua cauda é forte como um tronco de cedro

e as suas coxas são ligadas por fortes tendões.

18Os seus ossos são tubos de bronze

e as suas costelas são como barras de ferro.

19É o maior dos seres que Deus criou com o seu poder

e só o criador pode aproximar dele a espada40,19 Ou: e o Criador deu-lhe dentes como espada..

20Ao levarem-lhe o pasto das montanhas,

os animais selvagens brincam junto dele.

21Vai deitar-se debaixo dos lótus,

esconde-se entre os canaviais do pântano.

22Os lótus oferecem-lhe a sua sombra

e os salgueiros do rio encobrem-no.

23Se a corrente for forte, não se atrapalha,

mesmo com a água pela boca, não se incomoda.

24Quem poderá apanhá-lo de frente

e atravessar-lhe o focinho com um gancho?

25És capaz de pescar o crocodilo40,25 Literalmente: Leviatã. Ver 3,8 e nota. com um anzol

ou atar-lhe a boca com uma corda?

26És capaz de lhe passar um junco pelo nariz

ou atravessar-lhe a mandíbula com um gancho?

27Achas que ele te vai pedir por favor

ou falar com todas as delicadezas?

28Pensas que vai fazer algum pacto contigo,

para aceitar ser teu escravo até à morte?

29Vais brincar com ele como se fosse um passarinho

ou atá-lo com um fio para distrair as tuas filhas?

30Será que os pescadores vão negociar com ele

e dividi-lo entre vários negociantes?

31Consegues furar-lhe a pele com harpões

ou a sua cabeça com dardos de pescador?

32Põe a mão em cima dele;

hás de lembrar-te desse combate,

sem vontade de o repetir.»

41

411«Esperar vencê-lo é um engano;

mal ele aparece, todos caem por terra.

2Quem comete a loucura de o ir acordar

ou vai colocar-se diante dele?

3Quem é que já o enfrentou e ficou ileso?

Absolutamente ninguém41,3 Ou: A quem for capaz de o enfrentar darei uma recompensa: tudo o que há no mundo será seu.!

4Não quero deixar de referir os seus membros

e a força incomparável que lhe foi dada.

5Quem consegue abrir a sua casca exterior?

Quem se atreve a entrar pelas suas mandíbulas?

6Quem o obriga a abrir a boca

cercada de dentes terríveis?

7Uma fiada de escudos forma o seu dorso,

fortemente ligados entre si,

8tão fortemente unidos uns aos outros

que nem o vento passa entre eles.

9Cada um deles está agarrado ao seguinte,

tão presos que ninguém os separa.

10Quando ele espirra, a luz brilha;

os seus olhos são como os raios da aurora;

11da sua boca saem chamas,

libertam-se labaredas de fogo.

12Das suas narinas sai fumo,

como de uma panela a ferver.

13O seu sopro acende carvões,

com as chamas que saem da sua boca.

14No seu pescoço tem tanta força

que diante dele todos sentem terror.

15As dobras da sua pele são compactas;

fundidas numa só peça, inamovíveis.

16O seu coração é duro como a pedra,

como a pedra inferior de um moinho.

17Quando ele se levanta, até os heróis41,17 Ou: deuses. tremem

e fogem, cheios de medo.

18Espada que se virar contra ele não resiste,

nem lanças, dardos ou flechas.

19Para ele, o ferro é como palha

e o bronze, como madeira carcomida.

20As setas não o põem em fuga,

pedras lançadas com a funda

ficam leves como palha.

21Igualmente leve lhe parece a maça

e ri-se do barulho das flechas.

22A sua barriga de escamas afiadas

deixa um rasto marcado no lodo.

23Mal entra na água, põe-na a ferver

e transforma o lago num caldeirão.

24Atrás dele fica um rasto luminoso,

as águas profundas parecem uma cabeleira branca.

25Não há no mundo outro igual a ele41,25 Ou: Não há no mundo quem o domine.,

assim destemido como é.

26O seu olhar desafia os mais orgulhosos;

é o rei de todos os animais selvagens.»

42

Job reconhece que não tinha razão

421Job respondeu então ao Senhor:

2«Reconheço que tudo é possível para ti

e que, para ti, nenhum plano é inatingível.

3Como se atreve alguém a denegrir a verdade

com palavras insensatas?

Também eu falei, sem perceber,

de maravilhas demasiado grandes para mim.

4“Ouve-me, por favor; tenho algo que dizer.

Quero fazer-te uma pergunta, para me responderes42,4 Job cita uma interpelação de Deus. Ver 38,3..”

5De facto, eu mal tinha ouvido falar de ti,

mas agora vi-te com os meus próprios olhos.

6Por isso, renego o que disse; arrependo-me

e faço penitência, cobrindo-me de terra e cinza

Deus restaura o bem-estar de Job

7Depois de o Senhor ter dito estas coisas a Job, disse também a Elifaz de Teman: «Estou muito irado contigo e com os teus dois companheiros, porque não falaram de mim com retidão, como fez o meu servo Job. 8Vão, por isso, ter com o meu servo Job e levem convosco sete novilhos e sete carneiros, para que ele os ofereça em sacrifício por vocês e interceda por vocês. Eu ouvirei o seu pedido e não vos tratarei como merecem as vossas loucuras, pois não falaram de mim com retidão, como fez o meu servo Job.»

9Elifaz de Teman, Bildad de Chua e Sofar de Naamá fizeram o que o Senhor lhes tinha ordenado e o Senhor ouviu o pedido de Job.

10Depois de Job ter intercedido a favor dos seus companheiros, o Senhor restabeleceu a antiga condição de Job e deu-lhe de novo todos os seus bens. 11Os seus irmãos e irmãs e todos os conhecidos de antes foram visitá-lo. Job convidou-os para comerem em sua casa e eles manifestaram-lhe a sua amizade e confortaram-no, por causa das desgraças, que o Senhor tinha permitido que caíssem sobre ele, e cada um deles lhe deu uma quantia42,11 O termo aqui usado indica que a quantia oferecida equivale mais ou menos ao preço de uma ovelha. Ver Gn 33,19; Js 24,32. em dinheiro ou um anel de ouro.

12E nesta última fase da vida de Job, o Senhor abençoou-o ainda mais do que na primeira. E assim, Job chegou a ter catorze mil ovelhas, seis mil camelos, mil juntas de bois e mil burras. 13Teve também sete filhos e três filhas. 14A uma chamou Jemima; a outra, Quessia e à terceira, Queren-Hapuc42,14 Os nomes atribuídos às filhas de Job, e seus significados, são símbolo da felicidade desta fase da sua vida. Jemima: pomba; Quessia: Acácia florida; Queren-Hapuc: azeviche (cor usada para realçar a beleza dos olhos e do rosto).. 15No mundo inteiro não havia mulheres mais belas do que as filhas de Job e o pai deu-lhes uma herança igual à dos irmãos42,15 Sobre a herança das filhas, ver Nm 27,8..

16Depois disto, Job viveu ainda cento e quarenta anos e viu os seus filhos e netos e os seus descendentes até à quarta geração 17e morreu em idade avançada, feliz dos anos que tinha vivido.