a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
3

Travessia do Jordão

31No dia seguinte, bem cedo, Josué e todo o povo saíram de Chitim e dirigiram-se para junto do Jordão. E ali acamparam antes de atravessarem o rio. 2Passados três dias, os chefes do povo percorreram o acampamento 3e deram as seguintes ordens: «Quando virem os sacerdotes levitas a transportar a arca da aliança do Senhor, vosso Deus, deixem o acampamento, ponham-se a caminho e sigam atrás deles. 4Mas entre vós e a arca deve ficar uma distância de cerca de um quilómetro. Dessa forma, podem ver o caminho a seguir, pois nunca por lá passaram antes.»

5Josué deu ainda estas ordens ao povo: «Purifiquem-se, porque amanhã o Senhor fará no vosso meio coisas maravilhosas.» 6Disse depois aos sacerdotes para pegarem na arca da aliança e para se colocarem à frente do povo. E eles fizeram o que Josué mandou. 7O Senhor falou a Josué: «A partir de hoje vou engrandecer-te diante de todo o povo de Israel, para que todos fiquem a saber que eu estou contigo, tal como estive com Moisés. 8Diz aos sacerdotes que levam a arca que parem junto do rio Jordão, quando lá chegarem.»

9Josué disse então aos israelitas: «Aproximem-se e ouçam o que diz o Senhor, vosso Deus: 10“Fiquem sabendo que o Deus vivo está no vosso meio e que, à medida que forem avançando, ele há de expulsar os cananeus, os hititas, os heveus, os perizeus, os guirgaseus, os amorreus e os jebuseus. 11Por isso, a arca da aliança do Senhor de toda a Terra vai à vossa frente atravessar o Jordão. 12Para esse efeito, escolham doze homens, um por cada tribo de Israel. 13Quando os sacerdotes que levarem a arca da aliança do Senhor de toda a Terra tiverem tocado com os pés na água, o Jordão abrir-se-á e as águas que vêm de cima hão de juntar-se como numa barragem.”»

14E quando o povo saiu das suas tendas para atravessar o rio, os sacerdotes que levavam a arca da aliança iam à sua frente. 15Chegaram ao rio Jordão. Era no tempo das ceifas, quando o rio vai a transbordar pelas margens3,15 Trata-se da ceifa da cevada que se faz na primavera, época do ano em que o rio vai a transbordar por causa do degelo das montanhas do Líbano.. Mas logo que os pés dos que levavam a arca tocaram na água, 16as águas que desciam pararam e amontoaram-se como se formassem uma barragem, numa grande extensão, até perto de Adam, localidade situada nas proximidades de Sartan. E as águas que desciam para o mar de Sal ficaram completamente separadas, de modo que o povo pôde atravessar. Isto deu-se perto de Jericó.

17Os sacerdotes que levavam a arca da aliança do Senhor conservaram-se de pé sobre o leito seco do rio, enquanto o povo de Israel ia atravessando a pé enxuto. Ali estiveram até que o povo atravessou o Jordão.

4

Monumento das doze pedras

41Depois de todo o povo ter atravessado o Jordão, o Senhor disse a Josué: 2«Escolham doze homens, um por cada tribo, 3e mandem-lhes tirar doze pedras do meio do rio, do lugar onde estiveram parados os sacerdotes, e que levem essas pedras para o sítio em que o povo irá passar a noite.»

4Josué chamou então os doze homens que tinham sido escolhidos de todas as tribos 5e disse-lhes: «Passem à frente da arca da aliança do Senhor, vosso Deus, e vão até ao meio do rio. Cada um tire uma pedra e ponha-a ao ombro, uma por cada tribo de Israel. 6Estas pedras ficarão como sinal daquilo que o Senhor fez. E quando os vossos filhos perguntarem um dia o que significam estas pedras para vós, 7responderão: “As águas do Jordão pararam e abriram caminho, quando a arca da aliança do Senhor atravessou o rio. Estas pedras estão a recordar para sempre ao povo de Israel o que aqui se passou.”»

8Os israelitas fizeram como Josué lhes mandou: foram ao meio do rio e tiraram as doze pedras, uma por cada tribo de Israel, tal como Deus tinha ordenado a Josué. Em seguida, levaram-nas para o sítio onde iam acampar e lá as colocaram. 9Josué mandou colocar outras doze pedras no meio do Jordão, no sítio onde estiveram parados os sacerdotes que levavam a arca da aliança. Essas pedras ainda hoje lá estão.

10Os sacerdotes que estavam com a arca ficaram de pé no meio do rio até se cumprir tudo o que o Senhor tinha mandado a Josué dizer ao povo. Era aquilo que Moisés tinha ordenado. O povo apressou-se a atravessar o rio 11e, logo que todos acabaram de passar, os sacerdotes com a arca da aliança passaram também e colocaram-se à frente do povo. 12Também passaram os homens das tribos de Rúben, de Gad e da metade da tribo de Manassés. Preparados para a guerra, iam à frente dos outros israelitas, conforme Moisés lhes tinha dito. 13Eram cerca de quarenta mil os homens preparados para combater, que desfilaram diante do Senhor em direção à planície de Jericó. 14Aquilo que o Senhor realizou naquele dia fez com que o povo de Israel considerasse Josué como um grande homem. E todos o respeitaram, como tinham respeitado Moisés, até ao fim da sua vida.

15O Senhor disse a Josué: 16«Manda sair do Jordão os sacerdotes que transportam a arca da aliança4,16 Literalmente: a arca que continha o documento da aliança.17Josué mandou-os sair 18e logo que saíram do meio do rio e os seus pés pisaram terra seca, as águas do rio voltaram ao seu lugar; e corriam como antes, a transbordar pelas margens.

19O povo atravessou o Jordão no décimo dia do primeiro mês4,19 Segundo Êxodo 12,3, o décimo dia do primeiro mês corresponde ao fim de março. e acampou em Guilgal, a oriente de Jericó. 20Josué colocou ali as doze pedras tiradas do rio 21e falou assim aos israelitas: «Quando, daqui por diante, os vossos filhos perguntarem o que significam estas pedras, 22digam-lhes que o povo de Israel passou o rio a pé enxuto. 23Contem-lhes como o Senhor, vosso Deus, secou as águas para vocês atravessarem, tal como tinha secado o Mar Vermelho para nós passarmos.

24Por isso, todos os povos da terra hão de reconhecer como o Senhor é poderoso e vocês hão de respeitar sempre o Senhor, vosso Deus.»

5

Acampamento em Guilgal

51Todos os reis dos amorreus, a ocidente do Jordão, e todos os reis dos cananeus, na costa do mar Mediterrâneo, souberam que o Senhor tinha secado o rio Jordão, enquanto os israelitas passavam; por isso, ficaram desanimados e perderam toda a coragem diante dos israelitas.

2Foi então que o Senhor disse a Josué: «Faz umas facas de pedra para celebrar outra vez o ritual da circuncisão dos israelitas.» 3Josué fez o que o Senhor mandou e circuncidou os israelitas, num lugar chamado colina da circuncisão. 4A razão por que Josué os circuncidou foi esta: o povo saído do Egito, quer dizer, todos os homens em idade de combater morreram durante a viagem pelo deserto, depois da saída do Egito. 5À saída do Egito todos estavam circuncidados, mas os que nasceram no deserto não tinham recebido a circuncisão. 6É que os israelitas viajaram pelo deserto durante quarenta anos, desaparecendo assim os que tinham saído do Egito em idade de combater. Uma vez que não obedeceram ao Senhor, ele garantiu-lhes que não veriam a terra onde corre leite e mel, que ele tinha prometido aos antepassados que nos havia de dar. 7Vieram depois os filhos e foram estes que Josué circuncidou, por não terem recebido a circuncisão durante a viagem. 8Depois da circuncisão ficaram no acampamento até estarem curados. 9Disse então o Senhor a Josué: «Hoje retirei do vosso meio o opróbrio da geração que saiu do Egito.» Por causa disso, chamou-se àquele lugar Guilgal5,9 Guilgal tem, em hebraico, um som semelhante ao do verbo usado para “circuncidar”., nome que dura até hoje.

10Os israelitas celebraram a Páscoa na tarde do dia catorze daquele mês, enquanto estavam acampados em Guilgal, na planície de Jericó. 11Nesse dia, comeram pão sem fermento e espigas de trigo assadas. No dia seguinte, já comeram dos frutos da região. 12Um dia depois de terem comido dos frutos da terra, não caiu mais o maná e nesse ano passaram a alimentar-se do que produzia a terra de Canaã.

Aparição de um guerreiro misterioso

13Certa ocasião, quando Josué se encontrava perto de Jericó, viu à sua frente um homem, de pé, com uma espada desembainhada na mão. Josué aproximou-se e perguntou-lhe: «Tu és dos nossos ou dos nossos inimigos?» 14Ele respondeu: «Nem uma coisa nem outra. Estou aqui como chefe do exército do Senhor.» Perante isto, Josué inclinou-se até ao chão e perguntou-lhe: «Que tem o meu Senhor a dizer a este seu servo15Então o chefe do exército do Senhor respondeu-lhe: «Descalça-te, porque é santo o lugar onde estás5,15 Descalçar-se era um sinal de respeito pela santidade do lugar. Ver Ex 3,5.!» Josué assim fez.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]