a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
14

Purificação dos leprosos

141O Senhor disse a Moisés: 2

14,2
Mt 8,24
Mc 1,4044
Lc 5,1214
17,14
«Estas são as normas para a cerimónia de purificação dum leproso. Quando o forem levar ao sacerdote14,2 Ver Mt 8,4; Mc 1,44; Lc 5,14; 17,14., 3este sairá fora do acampamento para o examinar. Se a lepra estiver curada, 4
14,4
Nm 19,6
Sl 51,7
Hb 9,19
o sacerdote manda trazer, para aquele que vai ser purificado, duas aves puras, vivas, um ramo de cedro, um pano de púrpura e um ramo de hissopo14,4 Hissopo. Ver Ex 12,22.. 5O sacerdote manda degolar uma das aves para um recipiente de barro com água de fonte. 6Depois molha a ave viva, o ramo de cedro, o pano de púrpura e o ramo de hissopo no sangue da ave degolada sobre a água de fonte. 7
14,7
2 Rs 5,1014
Hb 9,13
Asperge sete vezes aquele que está a ser purificado da lepra e declara-o puro. Depois manda em liberdade a ave viva.

8

14,8
Lv 11,25
13,6
14,8
Nm 12,15
Aquele que está a purificar-se lava as suas roupas, rapa todo o cabelo e o pelo do corpo, toma banho e ficará puro. Depois entra no acampamento e fica à entrada da sua tenda, durante uma semana. 9Passados os sete dias, rapa de novo o cabelo e o pelo de todo o corpo, lava as suas roupas, toma banho e ficará puro.

10

14,10
Lv 2,1
Nm 15,415
No oitavo dia, leva dois cordeiros sem defeito e uma cordeira, igualmente sem defeito, de um ano, uma oferta de dez quilos da melhor farinha, amassada em azeite e meio litro de azeite.

11O sacerdote que preside à cerimónia de purificação apresentará tudo isso ao Senhor, junto com aquele que está a purificar-se, à entrada da tenda do encontro. 12

14,12
Ex 29,24
Lv 5,18
6,6-7
O sacerdote oferece então um dos cordeiros em sacrifício de reparação, junto com o azeite, e apresenta-os ao Senhor, com o gesto ritual de apresentação. 13
14,13
Ex 29,11
Lv 1,511
4,424
14,13
Lv 2,3
7,6-7
21,22
Depois degola o cordeiro no local onde se degolam os animais destinados a sacrifícios pelo pecado ou a holocaustos, no lugar a isso consagrado. De facto, o sacrifício de reparação, tal como o sacrifício pelo pecado, é uma das coisas mais sagradas que são devidas ao sacerdote.

14

14,14
Ex 29,20
Lv 8,23
Com um pouco do sangue do cordeiro oferecido em sacrifício de reparação, o sacerdote toca no lóbulo da orelha direita daquele que está a ser purificado, assim como nos polegares da mão e do pé direitos. 15Depois pega no meio litro de azeite e derrama parte dele na sua própria mão esquerda 16e, molhando o dedo da mão direita no azeite que está na esquerda, asperge com ele sete vezes diante do Senhor. 17Com o azeite que ficou ainda na mão esquerda toca no lóbulo da orelha direita daquele que está a purificar-se e nos dedos polegares da mão e do pé direitos, onde tinha tocado antes com o sangue da vítima.

18O resto do azeite que ficou na sua mão, o sacerdote deve derramá-lo sobre a cabeça daquele que está a purificar-se e faz em favor dele o ritual da expiação, diante do Senhor.

19

14,19
Lv 4,26
14,19
Lv 5,16
12,7
Depois o sacerdote oferece o sacrifício de reparação e faz o ritual da expiação em favor daquele que está a ser purificado da impureza contraída. Em seguida, degola o animal destinado ao holocausto 20e queima o holocausto com as ofertas, sobre o altar, fazendo por aquele homem o ritual da expiação. E ele fica puro.»

Purificação dum leproso pobre

21

14,21
Lv 5,7
12,8
«Se o leproso é pobre e não tem possibilidades, pode levar simplesmente um cordeiro para o sacrifício de reparação e para a cerimónia ritual da expiação e ainda três quilos da melhor farinha, amassada em azeite, para a oferta, e meio litro de azeite 22
14,22
Lv 15,14-15
mais duas rolas ou pombos, conforme as suas possibilidades, um para o sacrifício pelo pecado e outro para o holocausto.

23

14,23
Lv 14,10-11
No oitavo dia, leva estas ofertas ao sacerdote, à entrada da tenda do encontro, na presença do Senhor, para a cerimónia da sua purificação.

24

14,24
Lv 14,12
O sacerdote pega no cordeiro para o sacrifício de reparação e no meio litro de azeite e apresenta-os com o ritual de apresentação diante do Senhor. 25
14,25
Lv 14,14
Depois degola o cordeiro para o sacrifício de reparação e, com o sangue desse cordeiro, toca no lóbulo da orelha direita daquele que está a purificar-se e nos dedos polegares da mão e do pé direitos do mesmo. 26Derrama parte do azeite na sua própria mão esquerda 27e faz sete vezes a aspersão diante do Senhor, molhando no azeite o dedo da mão direita. 28Com o mesmo azeite toca no lóbulo da orelha direita daquele que está a purificar-se e nos polegares da mão e do pé direitos do mesmo, onde tinha antes tocado com o sangue do sacrifício de reparação. 29O resto do azeite que ficou na sua mão, o sacerdote deve derramá-lo sobre a cabeça daquele que está a purificar-se, para fazer por ele o ritual de expiação diante do Senhor.

30

14,30
Lv 14,22
15,15
Depois oferecerá uma das rolas ou dos pombos, conforme as possibilidades do que está a ser purificado. 31Uma das aves que ele conseguiu arranjar será para um sacrifício pelo pecado e a outra para um holocausto. E, além disso, faz também a oferta de farinha. E o sacerdote faz em favor daquela pessoa o ritual de expiação diante do Senhor

32Estas são as normas para a purificação de alguém que foi atingido pela lepra e não dispõe de meios para as ofertas normais.

Purificação de casas com manchas de lepra

33O Senhor disse a Moisés e a Aarão: 34

14,34
Gn 17,8
Nm 32,22
Dt 7,1
32,49
«Vão entrar na terra de Canaã, que eu vou dar-vos em propriedade14,34 Até no Levítico se encontra o eco da promessa da terra. Ver Gn 12,2 e nota.. Quando lá estiverem e alguma vez eu permitir que numa das paredes da vossa casa apareça uma mancha com aspeto de lepra, 35
14,35
Sl 91,10
Pv 3,33
Zc 5,4
aquele a quem essa casa pertencer deve ir dizer ao sacerdote: “Apareceu uma mancha numa parede da minha casa.”

36O sacerdote mandará esvaziar a casa, antes mesmo de lá ir fazer a verificação, para não acontecer que tudo o que está em casa fique impuro. Depois vai examinar a casa. 37Se vir que as manchas nas paredes formam cavidades esverdeadas ou avermelhadas, aparentemente mais fundas do que a parede à volta, 38o sacerdote sai para o lado de fora da porta da casa e manda-a fechar durante sete dias. 39Passados esses sete dias, vai de novo verificar a casa. Se a mancha tiver alastrado mais pela parede, 40o sacerdote mandará arrancar as pedras onde apareceu a mancha, as quais devem ser atiradas para um lugar impuro, fora da povoação. 41Mandará também raspar toda a casa por dentro e o lixo que daí resultar devem atirá-lo para um lugar impuro, fora da povoação. 42Devem igualmente colocar outras pedras no lugar das primeiras e rebocar de novo toda a casa.

43Se, depois de terem arrancado as pedras e de terem raspado e rebocado de novo a casa, a mancha voltar a aparecer 44e o sacerdote, ao ir examiná-la, verificar que a mancha continua a alastrar, é sinal de que a casa sofre de lepra corrosiva. Está impura. 45

14,45
Lv 13,51
Zc 5,4
Têm que derrubar toda a casa: pedras, madeiras, reboco e têm de atirar com tudo para um lugar impuro, fora da povoação.

46Quem entrar numa casa, durante os dias em que ela tem de estar fechada ficará impuro por todo aquele dia. 47Quem nela dormir ou nela comer terá que lavar a sua roupa.

48Se, ao voltar a examiná-la, o sacerdote verifica, que depois de a terem rebocado de novo, a mancha não alastrou mais, deve declarar que ela está pura; ficou curada da doença.

49

14,49
Lv 14,4
Para o ritual da expiação de uma casa, são precisas duas aves, um ramo de cedro, um pano de púrpura e um ramo de hissopo. 50O sacerdote degola uma das aves sobre um recipiente de barro com água da fonte 51e molha o ramo de cedro, o hissopo, o pano de púrpura e a ave que está viva no sangue da ave degolada e na água da fonte e asperge a casa por sete vezes. 52Com o sangue da ave e a água da fonte, com a ave viva e com o ramo de cedro, o hissopo e o pano de púrpura faz o ritual de expiação daquela casa. 53
14,53
Lv 14,20
Depois manda a ave viva para fora da cidade em liberdade e faz o ritual de expiação da casa e ela fica pura.

54

14,54
Lv 13,30
Estas são as normas relativas à lepra e à tinha, 55
14,55
Lv 13,47
14,34
à lepra das casas e das roupas 56
14,56
Lv 13,2
e às inflamações, herpes e manchas. 57
14,57
Dt 24,8
Ez 44,23
E servem para determinar, quando é que essas doenças provocam impureza ou não. Numa palavra, são normas relativas a vários casos de lepra.»

15

Impurezas relativas ao homem

151O Senhor disse a Moisés e a Aarão 2

15,2
Lv 22,4
Nm 5,2
2 Sm 3,29
Mt 9,20
Mc 5,25
Lc 8,43
que comunicassem aos israelitas as seguintes instruções: «Quando um homem sofre de gonorreia, o corrimento daí resultante é impuro. 3Quer seja fluido e escorra, quer seja espesso e lhe obstrua as vias sexuais, em qualquer dos casos esse homem fica impuro. 4A cama onde ele se deita ficará impura e qualquer sítio onde ele se sentar ficará impuro também.

5Quem tocar onde ele esteve deitado tem de lavar a sua roupa e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

6Quem se deitar no lugar onde ele esteve deitado terá de lavar as suas roupas e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

7

15,7
Lv 11,25
17,15
Quem tocar naquele homem doente tem de lavar a sua roupa e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

8Se aquele homem doente cospe para cima de alguém que está puro, este tem de lavar a sua roupa e tomar banho e fica impuro durante todo aquele dia.

9A sela do animal sobre a qual o doente tiver montado ficará impura.

10Qualquer objeto sobre o qual ele tenha estado sentado ficará impuro durante todo aquele dia.

11Aquele em quem esse homem em estado impuro tocar, sem lavar antes as mãos tem de lavar a sua roupa e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

12

15,12
Lv 6,28;
Os recipientes de barro nos quais ele tocou têm de ser quebrados e os de madeira têm de ser esfregados com água.

13

15,13
Lv 14,8
15,28
Quando a infeção que o tornava impuro tiver cessado, tem de deixar passar sete dias até poder considerar-se puro. Então lava a sua roupa e toma banho em água da fonte e fica puro.

14

15,14
Lv 14,22-23
No oitavo dia leva duas rolas ou dois pombos e vai à presença do Senhor, à porta da tenda do encontro e entrega-os ao sacerdote. 15
15,15
Lv 14,30-31
15,15
Lv 14,1931
O sacerdote oferece-os, um em sacrifício pelo pecado e outro como holocausto. Depois faz por ele, diante do Senhor, o ritual da expiação da sua doença.

16

15,16
Lv 22,4
Dt 23,10
Quando um homem tiver tido uma polução, deve tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia. 17E qualquer peça de roupa ou objeto de pele sobre os quais tenha caído esperma têm de ser lavados e ficarão impuros durante todo aquele dia.

18

15,18
1 Sm 21,4
Depois de um homem ter tido relações sexuais com uma mulher, têm ambos de tomar banho e ficarão impuros durante todo aquele dia.»

Impurezas relativas à mulher

19

15,19
Lv 12,2
«Quando uma mulher tiver o seu período menstrual, ficará impura durante sete dias. Todo aquele que lhe tocar fica impuro, durante todo aquele dia. 20Qualquer lugar onde ela se deite ou se sente, durante esse período, ficará impuro.

21Quem tocar no lugar onde ela esteve deitada tem de lavar a sua roupa e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

22Quem tocar em qualquer objeto sobre o qual ela esteve sentada tem de lavar a sua roupa e tomar banho e ficará impuro durante todo aquele dia.

23Se alguém se encontrava já no lugar onde ela se foi deitar ou no sítio onde ela se foi sentar e ela lhe tocou, ficará impuro durante todo aquele dia15,23 O texto hebraico possibilita várias traduções, permanecendo o sentido fundamental idêntico..

24

15,24
Lv 20,18
Se um homem tiver relações sexuais com ela durante esse período15,24 Ver 18,19; 20,18., ficará também ele impuro, durante sete dias, e qualquer lugar onde ele se deitar ficará impuro.

25

15,25
Mt 9,20
Mc 5,25
Lc 8,43
Uma mulher que tiver hemorragias, para além do período menstrual, ficará impura, enquanto se mantiverem as hemorragias, tal como acontecia durante o seu período de menstruação. 26Qualquer cama em que ela se deite, enquanto tiver essas hemorragias, será como a cama onde ela dorme durante o período menstrual; e qualquer coisa onde ela se sente ficará impura, tal como acontecia no período menstrual.

27Quem neles tocar ficará impuro; tem de lavar a sua roupa e tomar banho e fica impuro, durante todo aquele dia.

28

15,28
Lv 15,13
Quando ficar curada da hemorragia, tem de deixar passar sete dias até ficar de novo pura. 29No oitavo dia, deve levar duas rolas ou dois pombos ao sacerdote, à entrada da tenda do encontro. 30O sacerdote oferece um em sacrifício pelo perdão e o outro como holocausto e faz por ela o ritual da expiação, diante do Senhor, pela hemorragia que a tornava impura.

31

15,31
Lv 11,47
Dt 24,8
Ez 44,23
15,31
Nm 5,3
19,1320
Ez 5,11
23,38
Assim manterão os israelitas longe das impurezas e eles não correrão o risco de serem mortos, por irem conspurcar com a sua impureza a morada onde eu habito junto de vós.

32

15,32
Lv 15,216
Estas são as normas sobre gonorreia e perdas de esperma, que tornam o homem impuro, 33
15,33
Lv 15,1924-25
sobre a mulher no seu período menstrual, sobre corrimentos nos homens e nas mulheres e sobre as relações sexuais dum homem com uma mulher em estado de impureza.»

16

O grande dia das expiações

161

16,1
Lv 10,1-2
Depois da morte dos dois filhos de Aarão, na altura em que se apresentavam diante do Senhor16,1 Ver 10,1–2, o Senhor disse a Moisés: 2
16,2
Hb 10,19
16,2
Ex 25,22
40,34
1 Rs 8,10-12
«Diz ao teu irmão Aarão que não nunca passe para além da cortina, que divide as duas partes do santuário16,2 Ver Hb 6,19. e separa o lugar onde se encontra a arca com a sua cobertura, para não correr o risco de ser morto, pois é lá que eu apareço numa nuvem.

3

16,3
Lv 4,3
Hb 9,71224-25
Aarão só deve entrar no santuário levando consigo um novilho para o sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto16,3 Ver Hb 9,7.. 4
16,4
Ex 28,3942-43
Lv 6,10
Ez 44,17-18
16,4
Ex 30,20
Lv 8,6-7
Por baixo, vestirá calções de linho e por fora a túnica sagrada, apertada com o cinto de linho e o turbante de linho na cabeça. São as vestes sagradas. Primeiro deve lavar-se, para as poder vestir.

5

16,5
Lv 4,14
Nm 29,11
2 Cr 29,21
Ed 6,17
Ez 45,22-23
A comunidade de Israel deve entregar-lhe dois bodes para sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto.

6

16,6
Lv 9,7
Hb 7,27-28
9,7
Aarão oferece o seu novilho em sacrifício pelo pecado e realiza o ritual da expiação16,6 Trata-se da célebre festa hebraica do Yom Kipur. Era o único dia do ano em que o sumo sacerdote entrava no interior do santuário. Ver v. 17., por si e pela sua família. 7Depois coloca os dois bodes diante do Senhor, à entrada da tenda do encontro. 8E tira à sorte os dois bodes, sendo um para o Senhor e outro para Azazel16,8 Para alguns, Azael é uma figura com traços demoníacos, normalmente localizada no deserto. Ver v. 10. Para outros é uma personificação do próprio deserto.. 9Aarão apresenta ao Senhor o bode que a sorte designou para tal e oferece o sacrifício pelo pecado. 10
16,10
1 Jo 2,2
E o bode que a sorte destinou para Azazel, coloca-o vivo diante do Senhor, para servir no ritual da expiação dos pecados e depois manda-o para Azazel, para o deserto.

11Aarão oferece o seu novilho em sacrifício pelo pecado e realiza o ritual da expiação por si e pela sua família, e degola o novilho. 12

16,12
Lv 10,1Ap 8,5
16,12
Ex 30,34
Depois pega no turíbulo, cheio de brasas tiradas do altar que está diante do Senhor e em duas mãos-cheias de incenso moído e penetra no lugar santíssimo, para além da cortina do santuário. 13
16,13
Ex 30,17-8Ap 8,3-4
16,13
Ex 25,21
Diante do Senhor, coloca o incenso sobre as brasas; o fumo do incenso16,13 O fumo lembra a nuvem de Ex 19,9, na qual Deus está presente e escondido (ver 16,2). envolve a cobertura da arca com o documento da aliança e assim Aarão não corre o risco de morrer.

14

16,14
Lv 4,5-6
Hb 9,1325
10,4
Em seguida, molha o dedo no sangue do novilho e asperge diante da cobertura da arca, do lado oriental, e volta a aspergir sete vezes diante da cobertura, molhando o dedo no sangue.

15

16,15
Hb 2,17
5,2
9,728
16,15
Lv 16,2
Hb 6,19
9,3712
Degola então o bode oferecido pelo povo para o sacrifício pelo pecado e leva o seu sangue para dentro da cortina e faz o mesmo que fizera com o sangue do novilho, aspergindo com ele diante da cobertura da arca e sobre ela.

16

16,16
Ex 29,36
Ez 45,18
Hb 9,22-23
Assim fará o ritual de purificação do santuário, contaminado pelas impurezas, crimes e pecados dos israelitas e fará o mesmo para a tenda do encontro, que está colocada no meio de gente impura.

17

16,17
Ex 34,3
Lc 1,10
Ninguém deve estar na tenda do encontro, enquanto Aarão entra no santuário para o ritual da expiação e até ele de lá sair. Aarão fará o ritual da expiação por si mesmo e pela sua família e por toda a comunidade de Israel. 18
16,18
Ex 30,10
Lv 4,718
Hb 9,2228
Depois sai para junto do altar que está diante do santuário16,18 Nesta interpretação trata-se do altar dos sacrifícios (ver Ex 27,1–8). Ou: Aarão sai do santuário e vai para junto do altar que está na tenda do encontro. Neste caso, seria o altar do incenso. e faz por ele o ritual da expiação tocando com o sangue do novilho e do bode nos cantos salientes, a toda a volta do altar. 19
16,19
Ez 43,20
Com o dedo molhado no sangue asperge sobre ele sete vezes e purifica-o assim das impurezas dos israelitas, tornando-o de novo sagrado.

20

16,20
Lv 16,16
Ez 45,20
Terminado o ritual da expiação, da tenda do encontro e do altar, Aarão apresenta ao Senhor o bode que está vivo. 21
16,21
Is 53,6
Coloca as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo e declara para cima dele todos os delitos, crimes e pecados dos israelitas, fazendo-os recair sobre a cabeça do bode. Depois manda-o para o deserto, levado por um homem que é designado de cada vez para essa tarefa. 22
16,22
Is 53,11-12
Jo 1,29
Hb 9,28
1 Pe 2,24
Assim o bode leva consigo todas as iniquidades do povo para uma região desabitada.

Depois de ter mandado embora o bode, 23

16,23
Ez 42,14
44,19
Aarão entra na tenda do encontro e tira as vestes sacerdotais de linho que usou para entrar no santuário16,23 Ver Ez 44,19. e coloca-as ali. 24
16,24
Lv 3,5
Toma banho em lugar sagrado e veste a sua roupa normal. Depois oferece o seu holocausto e o do povo e realiza o ritual da expiação por si e pelo povo. 25
16,25
Lv 4,10
E finalmente queima sobre o altar as gorduras dos animais oferecidos em sacrifício pelo pecado.

26

16,26
Lv 15,5
Aquele que foi mandar o bode para Azazel deve lavar a sua roupa e tomar banho e depois disso pode entrar de novo no acampamento.

27

16,27
Lv 4,1221Hb 13,11
O novilho e o bode que foram oferecidos pelo pecado e cujo sangue foi usado para a expiação do santuário devem levá-los para fora do acampamento e atirá-los ao fogo, a pele, a carne e os intestinos16,27 Ver Hb 13,1.. 28Aquele que os foi deitar ao fogo deve lavar a sua roupa e tomar banho e só depois pode voltar para o acampamento.

29

16,29
Lv 23,27
Nm 29,7
Is 58,35
Esta é uma lei que devem cumprir para sempre. No dia dez do sétimo mês, devem fazer penitência, tanto vocês como os estrangeiros que vivem convosco e não devem fazer nenhum trabalho. 30
16,30
Sl 51,2
Jr 33,8
Ef 5,26
Hb 9,13-14
10,1-2
1 Jo 1,79
Nesse dia farão o ritual de expiação dos pecados, para ficarem purificados. E ficarão puros, diante do Senhor.

31

16,31
Lv 23,32
Esse dia deve ser para vós, por todo o sempre, um dia especial de descanso dedicado à penitência. 32
16,32
Ex 29,29-30
Lv 4,3516
16,4
Nm 20,2628
O sacerdote que em cada época tiver sido consagrado para suceder aos seus antepassados no exercício das funções sagradas, vestirá as suas vestes sagradas de linho 33
16,33
Lv 16,616-1824
e fará o ritual de expiação pelo santuário, pela tenda do encontro e o altar, e ainda expiação pelos sacerdotes e por toda a comunidade.

34

16,34
Lv 23,31
16,34
Ex 30,10
Hb 9,725
Esta será para vós uma lei perpétua. Uma vez por ano deve realizar-se o ritual de expiação pelos pecados dos israelitas16,34 Sobre os v. 29–34, ver Lv 23,26–32; Nm 29,7–11.

E Aarão cumpriu todas as ordens que o Senhor deu a Moisés.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]