a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
7

71

7,1
Lv 521,22
«Estas são as normas para o sacrifício de reparação. Trata-se duma das coisas mais sagradas. 2
7,2
Lv 1,3511
4,242933
O animal deve ser degolado no lugar onde se degolam os animais destinados ao holocausto e com o seu sangue o sacerdote aspergirá a toda a volta do altar. 3
7,3
Ex 29,13
Lv 3,49-1014-16
4,8-9
Retirará dele todas as gorduras: a cauda e a gordura da barriga, 4os dois rins e a gordura que os envolve, na região lombar, a membrana do fígado com a gordura que o cobre e se retira juntamente com os rins. 5O sacerdote queimará essa gordura sobre o altar, em honra do Senhor. É um sacrifício de reparação.

6

7,6
Lv 2,3
6,16-18
Nm 18,9-10
Somente os homens da família dos sacerdotes podem comer dela. E devem comê-la em lugar sagrado, porque é uma das coisas mais sagradas.

7

7,7
Lv 6,25-26;
Tanto nos sacrifícios pelo pecado como nos de reparação, segue-se a mesma norma: é para o sacerdote que tiver feito expiação pelo pecado. 8E o sacerdote que presidir à cerimónia dum holocausto ficará com a pele da vítima. 9
7,9
Lv 2,310
Nm 18,9
Ez 44,29
Do mesmo modo, as ofertas preparadas no forno, na sertã ou na chapa serão para o sacerdote que as oferecer. 10As outras ofertas de cereais, sejam amassadas em azeite ou não, serão distribuídas em plano de igualdade por todos os descendentes de Aarão.

11

7,11
Lv 3,1
22,1821
Estas são as normas para os sacrifícios de comunhão oferecidos ao Senhor:

12

7,12
Lv 2,4
Nm 6,15
Se for um sacrifício oferecido em ação de graças, além da vítima, devem oferecer tortas sem fermento amassadas com azeite e bolos igualmente sem fermento untados com azeite, e ainda biscoitos feitos de farinha amassada em azeite. 13
7,13
Am 4,5
Além disso, devem oferecer também pão fermentado, para apresentar como oferta junto com o sacrifício de ação de graças.

14

7,14
Nm 18,81119
De cada uma destas ofertas retira-se uma parte, como tributo para o Senhor, e essa parte pertencerá ao sacerdote que fez a aspersão com o sangue do sacrifício de comunhão. 15
7,15
Lv 22,30
A carne da vítima oferecida em sacrifício de comunhão deve ser comida no dia do sacrifício, sem ficar nada para o dia seguinte.

16

7,16
Lv 19,6-8
Se se trata dum sacrifício em cumprimento duma promessa ou apresentado como oferta voluntária, a vítima pode ser comida no próprio dia da oferta; e o que sobrar terá de ser comido no dia seguinte. 17No terceiro dia, o que ainda sobrar da carne da vítima será deitado ao fogo. 18
7,18
Lv 11,10-1141
19,7
Se alguém comer da carne da vítima dum sacrifício de comunhão no terceiro dia, aquele sacrifício já não será aceite por Deus, será considerado inválido; é carne estragada e quem dela comer incorre em culpa. 19E a carne que tocar em alguma coisa impura já não se pode comer; tem que ser atirada ao fogo. E só quem está puro pode comer da carne do sacrifício.

20

7,20
Gn 17,14
Lv 15,3
Se alguém, estando impuro7,20 Ver cap. 12—15., comer da carne dum sacrifício de comunhão oferecido ao Senhor será excluído da comunidade dos israelitas. 21
7,21
Lv 7,20
11,2428
13
15
21
Ez 4,14
E todo aquele que tenha tocado em algo impuro, seja pessoa, seja animal, seja qualquer outra coisa, ou tiver comido carne dum sacrifício de comunhão que é destinado ao Senhor, será excluído da comunidade dos israelitas.»

22O Senhor disse a Moisés 23

7,23
Lv 3,17
que comunicasse aos israelitas as seguintes ordens: «Não devem comer gordura de touro, nem de cordeiro nem de cabra. 24A gordura dum animal que morreu de morte natural ou que foi morto pelas feras pode ser utilizada para qualquer outra finalidade, mas de maneira nenhuma para ser comida.

25Se alguém comer da gordura dum animal que foi apresentado como oferta ao Senhor, será excluído da comunidade do seu povo.

26

7,26
Gn 9,4
Lv 3,17
17,10-14
Onde quer que estiverem, não devem comer sangue, seja de animal seja de ave. 27Todo aquele que se atrever a comer sangue será excluído da comunidade do seu povo7,27 Ver Lv 17,10–14; Gn 9,4; Dt 12,16.23.

28O Senhor disse a Moisés 29

7,29
Lv 3,1
que comunicasse aos israelitas mais as seguintes ordens:

«Aquele que vai oferecer um sacrifício de comunhão deve entregar ao Senhor a parte que lhe toca desse sacrifício. 30

7,30
Ex 29,2427
Lv 3,3-4914
8,27
9,21
Nm 6,20
Com as suas próprias mãos deve apresentar o que pertence ao Senhor, isto é, a gordura e o peito; e o peito deve ser apresentado com o gesto ritual de apresentação7,30 O gesto ritual de apresentação consistia em agitar a oferta diante do altar, para a entregar ao Senhor, a quem pertencia. Depois era entregue ao sacerdote, que ficava com ela, como representante de Deus., na presença do Senhor.

31

7,31
Lv 3,51116
7,31
Lv 7,34
O sacerdote queimará a gordura sobre o altar e o peito será entregue a Aarão e aos seus descendentes. 32
7,32
Lv 7,34
9,21
Nm 6,20
A coxa dos animais que oferecerem em sacrifício de comunhão devem dá-la ao sacerdote como tributo. 33O sacerdote que oferecer o sangue e a gordura do sacrifício de comunhão é que tem o direito de ficar com a coxa direita. 34
7,34
Ex 29,28
Lv 10,14-15
Nm 18,18-19
Dt 18,3
De facto, o peito apresentado em gesto ritual e a coxa direita oferecida em tributo são coisas que eu reservo para mim em todos os sacrifícios oferecidos pelos israelitas, para os dar aos descendentes de Aarão. É um direito que eles têm para sempre e que os israelitas devem respeitar.»

35Das ofertas destinadas ao Senhor, esta é a parte que cabe a Aarão e aos seus descendentes, desde o dia em que eles começam a exercer as suas funções de sacerdotes no santuário. 36

7,36
Ex 40,1315
Lv 8,1230
7,36 ou um preceito perpétuoFoi o Senhor que ordenou que lhes fossem dadas, desde o dia em que eles foram consagrados pelos israelitas, e é uma lei válida para sempre, para todos os seus descendentes.

37

7,37
Lv 6,9
7,37
Lv 6,14
7,37
Lv 6,25;
7,37
Ex 29,1
Lv 6,20
7,11
Estas são as normas relativas aos holocaustos, ofertas de cereais, sacrifícios pelo pecado, sacrifícios de reparação, de consagração de sacerdotes7,37 Na cerimónia em que um novo sacerdote vestia pela primeira vez as veste litúrgicas e recebia a consagração havia um sacrifício especial (ver 8,22–30). e sacrifícios de comunhão. 38
7,38
Lv 1,2
Foi o Senhor que o ordenou a Moisés, no monte Sinai, no dia em que lhe deu instruções para que os israelitas apresentassem ao Senhor as suas ofertas, no deserto do Sinai.

8

Cerimónia da consagração dos sacerdotes

81O Senhor disse a Moisés: 2

8,2
Ex 28,24
29,1-3
30,24-25
«Manda ir Aarão e os seus filhos à entrada da tenda do encontro e leva contigo as vestes sacerdotais e o óleo da consagração, o touro para o sacrifício pelo pecado, os dois carneiros e o cesto de pães sem fermento. 3Manda também convocar toda a assembleia, para que se reúna à entrada da tenda do encontro.»

4Moisés fez o que o Senhor lhe tinha ordenado: convocou a assembleia à entrada da tenda do encontro 5

8,5
Ex 29,4
e comunicou à assembleia aquilo que o Senhor lhe tinha mandado fazer. 6
8,6
Ex 29,4
Depois pediu a Aarão e aos seus filhos que se aproximassem e mandou-os tomar o banho ritual. 7
8,7
Ex 28,4
29,5
8,7 ou de obra de artíficeDepois vestiu-o com a túnica sacerdotal, segurou-lha com o cinto, cobriu-o com o manto e colocou por cima a insígnia de oráculo8,7 Ver Ex 28,6–14. Esta insígnia de oráculo é uma peça de vestuário litúrgico, cuja função está ligada com a obtenção de respostas de Deus a perguntas de alguém que o consulta, por meio dos sacerdotes. É normalmente referida como usada por eles., segurando-a por detrás com o cordão. 8
8,8
Ex 28,30
Colocou-lhe ao peito o peitoral e pôs nele os urim e os tumim8,8 Possivelmente, dados e outros instrumentos para tirar à sorte, procurando assim conhecer a vontade de Deus ou outras informações extraordinárias. Ver Ex 28,30.. 9
8,9
Ex 28,37
29,6
8,9 ou coroa santaNa cabeça colocou-lhe o turbante e na parte da frente do turbante colocou a flor de ouro, tal como o Senhor tinha mandado a Moisés8,9 Ver Ex 28,4–43; 39,1–31..

10

8,10
Ex 30,26-29
Moisés agarrou no óleo de unção8,10 Ver nota a 4,3., a fim de consagrar a morada santa e tudo o que nela havia e tudo ficou consagrado a Deus. 11Salpicou o altar sete vezes com o óleo e consagrou-o com todos os seus utensílios, bem como a bacia para as purificações e a sua base, ficando tudo consagrado a Deus. 12
8,12
Ex 29,7
30,30
Lv 21,1012
Sl 133,2
Depois derramou o óleo da consagração sobre a cabeça de Aarão e ele ficou consagrado a Deus.

13

8,13
Ex 29,8-9
Moisés mandou então que os filhos de Aarão se aproximassem; vestiu-lhes as túnicas, segurando-lhas com o cinto, e pôs-lhes as tiaras, tal como o Senhor lhe tinha ordenado.

14

8,14
Ex 29,10
Lv 4,4
Ez 43,19
Moisés mandou que apresentassem o touro destinado ao sacrifício pelo pecado; Aarão e os seus filhos colocaram as mãos sobre a cabeça do touro destinado ao sacrifício. 15
8,15
Ex 29,1236
Lv 4,7
Ez 43,2026
Hb 9,22
Moisés degolou-o e com o dedo molhou de sangue os cantos salientes à volta do altar, para o purificar8,15 Isto é, para lhe tirar o caráter profano e o tornar num espaço sagrado. Ver Ex 40,9–11.. E derramou o resto do sangue junto do altar e consagrou-o para que junto dele se pudesse fazer o ritual da expiação. 16
8,16
Ex 29,13
Lv 4,8
Depois Moisés queimou sobre o altar a gordura da barriga do animal, a membrana do fígado e os dois rins com a gordura que os envolve. 17
8,17
Ex 29,14
Lv 4,11-12
O resto do touro, a pele, a carne e os intestinos deitou-os ao fogo, fora do acampamento, tal como o Senhor lhe tinha ordenado.

18

8,18
Ex 29,15
Moisés mandou então que apresentassem o carneiro para o holocausto e Aarão e os seus filhos colocaram as mãos sobre a cabeça do carneiro. 19Moisés degolou-o e aspergiu com o sangue a toda a volta do altar. 20Cortou o carneiro nas porções devidas e queimou sobre o altar a cabeça, as várias porções e a gordura. 21
8,21
Ex 29,8
Depois de ter lavado as vísceras e as patas, Moisés queimou-as igualmente no altar, como todo o carneiro. Era um holocausto oferecido em honra do Senhor e completamente do seu agrado, tal como o Senhor lhe tinha ordenado.

22

8,22
Ex 29,1931
Moisés mandou então que apresentassem o segundo carneiro para o sacrifício de consagração sacerdotal e Aarão com os seus filhos colocaram as mãos sobre a cabeça do carneiro. 23Moisés degolou-o e com um pouco do seu sangue tocou no lóbulo da orelha direita de Aarão e nos dedos polegares da mão e do pé direitos. 24Mandou que os filhos de Aarão se aproximassem e tocou igualmente com o sangue no lóbulo da orelha direita deles e nos polegares da mão e do pé direitos de cada um deles e, com o sangue, aspergiu a toda a volta do altar. 25
8,25
Ex 29,18
Depois pegou na gordura, na cauda, na gordura da barriga, na membrana do fígado com os dois rins e a gordura que os envolve e na coxa direita. 26Do cesto dos pães sem fermento, que estava diante do Senhor, tirou uma torta sem fermento, uma torta de pão com azeite e um bolo e colocou-os sobre as gorduras e sobre a coxa direita. 27
8,27
Ex 29,24
Pôs tudo nas mãos de Aarão e dos seus filhos para eles fazerem o gesto ritual de apresentação diante do Senhor.

28

8,28
Ex 29,25
Em seguida, Moisés agarrou de novo aquelas porções da vítima e queimou-as sobre o altar dos holocaustos. Foi um sacrifício de consagração oferecido em honra do Senhor e completamente do seu agrado.

29

8,29
Ex 29,26
Depois Moisés pegou na porção do peito e fez com ela o gesto ritual de apresentação diante do Senhor. O peito do carneiro oferecido no sacrifício de consagração ficou para Moisés, tal como o Senhor tinha ordenado. 30
8,30
Ex 29,21
30,30
Nm 3,3
Servindo-se ainda do óleo de consagração e do sangue que estava sobre o altar, Moisés aspergiu Aarão e suas vestes sacerdotais, e também seus filhos com suas vestes sacerdotais. E assim Moisés consagrou Aarão e os seus filhos, bem como as respetivas vestes sacerdotais.

31

8,31
Ex 29,31-32
Moisés disse a Aarão e aos seus filhos: «Cozam a carne à entrada da tenda do encontro e lá mesmo a devem comer, com o pão que está no cesto de ofertas da consagração, porque Deus me ordenou que Aarão e os seus descendentes é que devem comer essa porção. 32
8,32
Ex 29,34
O que sobrar da carne e do pão devem deitá-lo ao fogo. 33
8,33
Ex 29,3035
Ez 43,25-26
E, durante sete dias, não se afastem da tenda do encontro, porque só ao fim de sete dias é que está concluída a cerimónia da vossa consagração sacerdotal8,33 O hebraico usa aqui a expressão característica ficarão cheias as vossas mãos, expressão que significa a “consagração sacerdotal” e que o v. 27 explica.. 34Foi o Senhor que mandou o que agora acabámos de fazer, como ritual de expiação pelos vossos pecados. 35
8,35
Nm 3,7
9,19
Dt 11,1
1 Rs 2,3
Fiquem, portanto, à porta da tenda do encontro, dia e noite, durante estes sete dias. Devem cumprir estas prescrições do Senhor, se não querem morrer. Foram as ordens que recebi.»

36Aarão e os seus filhos cumpriram tudo o que o Senhor tinha ordenado por meio de Moisés.

9

Aarão inicia funções

91

9,1
Ez 43,27
No oitavo dia da festa9,1 A consagração dos sacerdotes, que dura sete dias (cap. 8), e a sua entrada em funções (cap. 9) constituem um único conjunto festivo que culmina no oitavo dia., Moisés chamou Aarão e os seus filhos e os anciãos de Israel 2
9,2
Ex 29,1
Lv 4,3
8,1418
e disse a Aarão: «Arranja um novilho para um sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto, sem nenhum defeito, e apresenta-os diante do Senhor. 3
9,3
Lv 4,23
Ed 6,17
10,19
Depois diz aos israelitas: “Tragam um bode para oferecer em sacrifício pelo pecado e um novilho e um cordeiro de um ano e sem nenhum defeito, para o holocausto, 4
9,4
Ex 29,43
Lv 2,4
9,23
e ainda um touro e um carneiro, para oferecer ao Senhor como sacrifício de comunhão, e uma oferta de farinha amassada em azeite, porque, hoje, o Senhor vai manifestar-se diante de vós.”»

5Eles levaram tudo o que Moisés tinha ordenado para a entrada da tenda do encontro e toda a assembleia dos israelitas se aproximou e ficou de pé diante do Senhor.

6

9,6
Ex 24,16
Lv 9,23
Moisés disse-lhes: «Vou comunicar-vos as ordens que me deu o Senhor. Se as cumprirem, poderão ver como o Senhor manifesta o seu poder maravilhoso.»

7

9,7
Lv 4,3
Hb 5,3
7,27
9,7
9,7
Lv 4,1620
Hb 5,1
Moisés disse a Aarão: «Aproxima-te do altar e oferece o sacrifício pelo pecado e o holocausto e realiza o ritual de perdão, em teu favor e também em favor do povo; apresenta igualmente a oferta do povo e faz por ele o ritual de expiação, tal como o Senhor ordenou9,7 Ver Hb 5,1–3; 7,27.

8Aarão aproximou-se do altar e degolou o novilho do sacrifício pelo pecado, em seu nome. 9

9,9
Lv 4,7
8,15
Os filhos de Aarão entregaram-lhe o sangue e Aarão molhou nele o dedo e tocou com ele nos cantos salientes do altar e depois derramou o resto do sangue junto do altar. 10
9,10
Lv 8,16
9,10
Lv 4,8
E queimou sobre o altar a gordura do novilho, os rins e a membrana do fígado, tal como o Senhor tinha ordenado a Moisés. 11
9,11
Lv 4,11
8,17
A carne e a pele, deitou-as ao fogo, fora do acampamento. 12
9,12
Lv 1,5
8,19
Depois Aarão degolou o animal para o holocausto. Os filhos de Aarão entregaram-lhe o sangue e com ele Aarão aspergiu o altar em toda a volta. 13
9,13
Lv 8,20
Em seguida, entregaram-lhe a vítima já devidamente cortada em porções, juntamente com a cabeça, e ele queimou-a sobre o altar. 14
9,14
Lv 8,21
Depois de lavar os intestinos e as patas, queimou-os também no altar, junto com o holocausto.

15

9,15
Lv 9,3
Hb 2,17
5,3
Em seguida, Aarão apresentou a oferta do povo. Degolou o bode que o povo tinha apresentado como sacrifício pelo pecado, oferecendo-o por ele, tal como tinha feito antes. 16
9,16
Lv 1,310
Ofereceu também o holocausto e fez tudo como estava prescrito. 17
9,17
Ex 29,38
Lv 2,1-2
9,4
Apresentou igualmente a oferta de farinha e tirou dela uma mão-cheia, para a queimar sobre o altar, além do holocausto da manhã. 18
9,18
Lv 3,1
Depois degolou o touro e o carneiro do sacrifício de comunhão, oferecido pelo povo9,18 Ver 3,1–11.. Os filhos de Aarão entregaram-lhe o sangue e ele aspergiu com ele o altar, em toda a volta. 19Quanto às gorduras do touro e do carneiro, a cauda, a gordura que envolve os rins e a membrana do fígado, 20
9,20
Lv 3,516
colocaram-nas igualmente em cima do peito dos animais e Aarão queimou tudo isso sobre o altar. 21
9,21
Ex 29,2426
Lv 7,30-34
Quanto ao peito e à coxa direita, Aarão ofereceu-os com o gesto ritual de apresentação diante do Senhor, tal como Moisés tinha ordenado.

22

9,22
Nm 6,23
Dt 21,5
Lc 24,50
Tendo assim acabado de oferecer os sacrifícios de perdão, de holocausto e de comunhão, Aarão levantou as mãos e abençoou o povo9,22 Para a fórmula da bênção, ver Nm 6,22–26.. Depois desceu do altar.

23

9,23
Lv 9,6
Nm 14,10
16,1935
Moisés entrou na tenda do encontro com Aarão e, ao saírem, abençoaram o povo. E o Senhor manifestou o seu poder maravilhoso a todo o povo9,23 Trata-se possivelmente do aparecimento da nuvem, como em Ex 40,34–35.. 24
9,24
Jz 6,21
1 Rs 18,38
2 Cr 7,1
Sl 20,3
9,24
1 Rs 18,39
2 Cr 7,3
Ed 3,11
Do santuário saiu um fogo que devorou o holocausto e as gorduras que se encontravam sobre o altar. Ao ver isto, todo o povo gritou de alegria9,24 Gritar de alegria. Neste contexto significa “irromper em aclamações”. Ver Sl 95,1. e se inclinou em adoração.

Utilizamos cookies de acordo com o nossa Política de Privacidade, respeitamos a privacidade dos seus dados.[ocultar mensagem]