a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
2

Avisos aos sacerdotes

21«São estas as ordens que agora vos dou, ó sacerdotes!

2Se não me obedecerem com sinceridade

e não tomarem a sério o dever de honrar o meu nome,

amaldiçoar-vos-ei;

converterei em maldição todas as vossas bênçãos.

E tudo isto, porque não me honraram com sinceridade.

Palavra do Senhor todo-poderoso!

3Castigarei os vossos descendentes

e hei de atirar-vos à cara

o esterco dos animais que trazem para oferecer em sacrifício.

E, junto com o esterco, serão lançados para longe.

4Hão de reconhecer então que eu vos dei estas ordens,

para que se mantenha a aliança que fiz

com os sacerdotes descendentes de Levi2,4 Esta aliança não é explicitamente mencionada em nenhuma parte do Antigo Testamento. Corresponde ao facto de só os descendentes de Levi poderem exercer a função de sacerdote..

Palavra do Senhor todo-poderoso!

5O meu pacto com eles foi de vida e de paz;

e isso mesmo lhes concedi,

para que me respeitassem e eles respeitaram-me;

para que me honrassem e eles mostraram reverência.

6Eles ensinavam a verdade e não a falsidade;

viviam em paz e justiça comigo

e afastaram muitos do caminho do mal.

7É dever dos sacerdotes serem instruídos,

para que outros aprendam deles

a conhecer a lei de Deus,

pois são eles os mensageiros do Senhor todo-poderoso.

8Mas vocês, sacerdotes, desviaram-se do bom caminho

e fizeram tropeçar muita gente com os vossos ensinamentos.

Traíram o pacto que fiz com a tribo de Levi!

Palavra do Senhor todo-poderoso!

9Por isso, farei com que todo o povo

vos considere desprezíveis e indignos,

visto que não seguiram os meus caminhos

e não trataram toda a gente por igual,

ao ensinarem o povo.»

Infidelidade do povo

10Não temos todos nós o mesmo pai?

Não foi o mesmo Deus que nos criou?

Por que razão seremos desleais uns para com os outros,

desprezando a aliança que Deus fez

com os nossos antepassados?

11O povo de Judá foi infiel a Deus

e cometeram-se ações horríveis em Jerusalém e em Israel.

Desrespeitaram o santuário que o Senhor tanto ama;

casaram-se com mulheres que adoram deuses estranhos.

12O Senhor há de afastar da comunidade de Jacob2,12 Jacob. Progenitor das doze tribos de Israel. O nome de Jacob é frequentemente usado nos livros dos profetas para se referir a todos os israelitas, tanto os do reino do Norte (Israel) como os do reino do Sul (Judá/Jerusalém).

todo aquele que fizer isso, bem como a sua família,

mesmo que tenha apresentado ofertas ao Senhor todo-poderoso.

13E há outra coisa que fazem:

inundam de lágrimas o altar do Senhor

e choram com grandes lamentos,

porque o Senhor se recusa a aceitar a vossa oferta

e não lhe agrada que lha apresentem.

14Mas perguntarão por que não aceita.

Porque o Senhor foi testemunha

de que faltaste à promessa que fizeste à mulher

com quem casaste quando eras jovem.

Era a tua companheira e prometeste-lhe fidelidade.

15Não fez Deus de ambos um só corpo e um só espírito?

E para quê?

Para que os descendentes lhe sejam consagrados.

Portanto, tenham cuidado

e que ninguém falte à promessa

que fez à mulher da sua juventude.

16Pois quem deixa de amar a mulher e a abandona

fica coberto de violência2,16 Ou: Eu odeio o divórcio, diz o Senhor Deus de Israel, e quem se torna culpado de violência. Por isso, eu o Senhor do Universo vos digo que tenham cuidado e não atraiçoem o vosso compromisso..

Palavra do Senhor, todo-poderoso, o Deus de Israel!

Portanto, tenham cuidado

e que ninguém falte à sua promessa.

O dia do Senhor

17Aborrecem o Senhor com aquilo que dizem

e ainda perguntam: «Como é que o aborrecemos?»

Pois foi quando disseram:

«Aquele que pratica o mal é bem visto pelo Senhor

e é desses que ele gosta.»

Ou então: «Onde está o Deus que faz justiça?»

3

31O Senhor todo-poderoso responde:

«Enviarei o meu mensageiro3,1 O termo hebraico que traduzimos aqui por mensageiro é o mesmo que em 1,1 traduzimos por Malaquias.,

para que me prepare o caminho.

E entrará imediatamente no seu santuário

o Senhor a quem procuram;

o mensageiro da aliança, a quem desejam

está a chegar!»

2Mas quem suportará o dia da sua chegada?

Quem resistirá quando ele aparecer?

Porque ele será como o fogo que purifica

e como o sabão que lava.

3O Senhor sentar-se-á no trono para purificar os sacerdotes, descendentes de Levi,

como quem refina o ouro e a prata,

e serão aos olhos do Senhor

como os que apresentam as ofertas conforme foi mandado.

4Então as ofertas do povo de Judá e de Jerusalém

agradarão ao Senhor, como noutro tempo,

como nos primeiros anos.

5O Senhor todo-poderoso diz:

«Virei ter convosco para fazer justiça.

Serei uma testemunha atenta

contra os que praticam feitiços,

contra os adúlteros, os que juram falso

e os que oprimem os trabalhadores,

as viúvas, os órfãos e os estrangeiros,

sem terem respeito por mim.»

6«Eu sou o Senhor: não mudo de palavra.

Por isso, é que não foram destruídos,

ó descendentes de Jacob!

7Afastaram-se dos meus preceitos,

como se afastaram os vossos antepassados,

e não quiseram cumpri-los.

Voltem para mim e eu voltarei para vós.

Palavra do Senhor todo-poderoso!

Porém dizem: “Como voltaremos nós?”

8E eu pergunto: “Poderá alguém enganar Deus?”

Pois me enganaram! E ainda perguntam:

“Em que foi que te enganámos?”

Enganaram-me nas décimas3,8 Décimas ou dízimos. Dez por cento dos rendimentos que todo o israelita devia entregar no templo, para a subsistência dos sacerdotes. Ver Lv 27,30–32; Nm 18,21–31.

e na parte das ofertas que me é devida como tributo!

9Toda a nação me enganou, todos me enganaram,

por isso foram amaldiçoados!

10Tragam todas as décimas ao tesouro do templo,

para que haja mantimentos na minha casa.

Ponham-me à prova

e verão se vos abro os reservatórios do céu,

para derramar sobre todos uma bênção

que lhes trará ainda maior abundância.

Palavra do Senhor todo-poderoso!

11Não deixarei que os gafanhotos devorem o produto da terra

e que as vinhas nos campos fiquem sem fruto.

Palavra do Senhor todo-poderoso!

12Todas as nações vos chamarão ditosos,

porque terão uma terra de delícias.

Palavra do Senhor todo-poderoso!»

Deus promete misericórdia

13O Senhor diz:

«Vocês disseram palavras muito duras contra mim.

E no entanto perguntam: “Que dissemos nós contra ti?”

14Disseram o seguinte: “É inútil servir a Deus.

Que aproveitámos nós em ter cumprido os seus preceitos

e em fazer penitência em honra do Senhor todo-poderoso?

15Temos visto que os arrogantes são felizes

e que os que praticam o mal prosperam.

Põem Deus à prova e não recebem castigo!”

16Os que honram o Senhor falaram então uns com os outros

e o Senhor escutou com atenção o que eles diziam.

E na presença do Senhor foi escrito um memorial

sobre os que honram o Senhor

e respeitam a sua autoridade.

17O Senhor todo-poderoso diz:

“Eles voltarão a ser meus: no dia que eu vou preparar,

eles serão a minha propriedade.

Terei compaixão deles

como um pai se compadece do filho que lhe obedece.

18Assim verão de novo

a diferença que existe entre o bom e o mau,

entre o que serve a Deus e o que não o serve.”»

A vinda do dia do Senhor

193,19 Algumas traduções iniciam, a partir daqui, um capítulo 4, numerando os restantes versículos de 4,1–6 em vez de 3,19–24.O Senhor todo-poderoso diz:

«Aproxima-se o dia abrasador como um forno,

em que todos os orgulhosos e os que praticam o mal arderão como a palha.

O dia que está para vir os queimará,

de tal modo que não restará nada deles.

20Mas para os que respeitam o meu nome,

a minha justiça brilhará

como a luz do Sol que traz saúde nos seus raios.

Saltarão de alegria como bezerros que saem do estábulo.

21Nesse dia que estou a preparar, calcarão aos pés

os que praticam o mal, como se fossem cinza.

Palavra do Senhor todo-poderoso!»

Volta de Elias

22«Lembrem-se da lei que entreguei

ao meu servo Moisés, no monte Horeb.

Eram preceitos e mandamentos para todo o povo de Israel.

23Vou enviar-vos o profeta Elias3,23 Ver 1 Rs 17—21; Mt 17,1–13.,

antes que chegue o dia do Senhor,

que será um dia grande e terrível.

24Ele fará com que os pais se reconciliem com os filhos

e os filhos com os pais.

Caso contrário, virei castigar e condenar a terra à destruição.»