a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
11

Repovoamento de Jerusalém

(1 Crónicas 9,1–34)

111As autoridades ficaram a residir em Jerusalém. O resto do povo deitou sortes para que uma entre dez pessoas se fixasse na cidade santa de Jerusalém, residindo as outras nove nas outras localidades. 2O povo louvou todos os que voluntariamente se ofereceram para residir em Jerusalém. 3Os chefes da província ficaram a residir em Jerusalém, enquanto os outros israelitas, sacerdotes, levitas, servidores do templo e descendentes dos servos de Salomão foram para as suas propriedades, nas suas cidades. 4Contudo um grupo de pessoas de Judá e de Benjamim ficou a residir em Jerusalém.

Membros da família de Judá: Ataías, do clã de Peres, filho de Uzias, descendente de Zacarias, de Amarias, de Chefatias, de Malaliel. 5Masseias, filho de Baruc e descendente de Col-Hozé, de Hazaías, de Adaías, de Joiarib, de Zacarias e de Chiloni.

6O total dos descendentes de Peres que residiam em Jerusalém foi de quatrocentos e sessenta e oito, todos homens valentes.

7Membros da tribo de Benjamim: Salu, filho de Mechulam, descendente de Joed, Pedaías, Colaías, Masseias, Itiel, Isaías 8e ainda Gabai e Salai. Ao todo foram novecentos e vinte e oito. 9Joel, filho de Zicri, era o chefe deste grupo e Judá, filho de Senua, era o segundo chefe da cidade.

10Sacerdotes: Jedaías, filho de Joiarib, Jaquin, 11Seraías, filho de Hilquias, descendente de Mechulam, de Sadoc, de Meraiot, de Aitube, que era o sumo sacerdote, 12e seus irmãos. Eram ao todo oitocentos e vinte e dois os que ficaram ao serviço do templo. Adaías, filho de Jeroam, descendente de Pelalias, de Ameci, de Zacarias, de Pachiur, de Malquias 13e seus irmãos, chefes de família. Eram ao todo duzentos e quarenta e dois. Amachessai, filho de Azarel, descendente de Azai, de Messilemot, de Imer 14e seus irmãos. Eram ao todo cento e vinte e oito, todos homens de guerra. O seu chefe era Zabediel, filho de Guedolim.

15Levitas: Chemaías, filho de Hassub, descendente de Azericam, de Hassabias, de Buni, 16e bem assim Chabetai e Jozabad, que eram os chefes dos levitas, encarregados do serviço na parte exterior do templo. 17Matanias, filho de Mica, descendente de Zabedi, de Assaf, encarregado dos cânticos de louvor na hora da oração; Bacbuquias, que era o segundo da família, Abda, filho de Chamua, descendente de Galal e de Jedutun. 18Eram ao todo duzentos e oitenta e quatro os levitas na cidade santa.

19Porteiros: Acub, Talmon e seus parentes, ao todo cento e setenta e dois.

20Os outros israelitas e os restantes sacerdotes e levitas ficaram a residir nas outras cidades de Judá, cada um na sua propriedade. 21Os servidores do templo fixaram-se no bairro de Ofel, sendo seus chefes Cia e Guispa. 22O chefe dos levitas em Jerusalém era Uzi, filho de Bani, descendente de Hassabias, de Matanias, de Mica, que pertenciam ao clã de Assaf, o responsável pelos cânticos, no templo de Deus. 23Por ordem do rei, havia diariamente turnos para o serviço dos cantores no templo.

24Petaías, filho de Mechezabel, do clã de Zera, filho de Judá, representava o povo de Israel perante a corte persa.

Outras localidades habitadas

25Quanto às aldeias, as pessoas da tribo de Judá instalaram-se em Quiriat-Arbá e arredores, Dibon e arredores, Jecabecel e arredores, 26em Jessua, Molada, Bet-Pelet, 27Haçar-Sual, Bercheba e arredores, 28Siclag, Meconá e arredores, 29En-Rimon, Sora, Jarmut, 30Zanoa, Adulam e arredores, Láquis e arredores e Azeca e arredores. Quer dizer que se fixaram no território que vai de Bercheba até ao vale de Hinom.

31As pessoas da tribo de Benjamim fixaram-se em Gueba, Micmás, Ai, Betel e seus arredores, 32em Anatot, Nob, Ananias, 33Haçor, Ramá, Guitaim, 34Hadid, Seboim, Nebalat, 35Lod e Ono no vale dos Operários. 36Além disso, alguns levitas que tinham lugar entre os membros da tribo de Judá ficaram a viver no território de Benjamim.

12

Listas dos sacerdotes e dos levitas

121Segue-se a lista dos sacerdotes e levitas que regressaram do exílio com Zorobabel, filho de Salatiel, e com Josué:

Sacerdotes: Seraías, Jeremias, Esdras, 2Amarias, Maluc, Hatus, 3Checanias, Reum, Meremot, 4Ido, Guinetoi, Abias, 5Miamin, Moadias, Bilga, 6Chemaías, Joiarib, Jedaías, Salu, Amoc, Hilquias e Jedaías. 7Estes eram os chefes dos sacerdotes e dos seus parentes, no tempo de Josué.

8Levitas: Josué, Binui, Cademiel, Cherebias, Judá e Matanias. Este e os da sua família estavam encarregados de dirigir os hinos de louvor 9e os levitas Bacbuquias e Uni alternavam com eles.

10Josué foi o pai de Joaquim; Joaquim, o pai de Eliachib; Eliachib, o pai de Joiadá; 11Joiadá foi o pai de Jónatas e Jónatas, o pai de Jadua.

12No tempo em que Joaquim foi sumo sacerdote, os chefes das famílias sacerdotais, foram os seguintes: da família de Seraías, Meraías; para Jeremias, Ananias; 13para Esdras Mechulam; para Amarias, Joanan; 14para Maluc, Jónatas; para Chebanias, José; 15para Harim, Adná; para Meraiot, Helcai; 16para Ido, Zacarias, para Guineton, Mechulam; 17para Miniamin…12,17 Falta no texto hebraico o nome do sacerdote chefe da família de Miniamin.; para Moadias, Piltai; 18para Bilga, Chamua; para Chemaías, Jónatas; 19para Joiarib, Matanai; para Jedaías Uzi; 20para Calai, Salai; para Amoc, Éber; 21para Hilquias, Hassabias; para Jedaías, Nataniel; 22No tempo em que Eliachib, Joiadá, Joanan e Jadua foram sumos sacerdotes fez-se a lista dos nomes dos levitas, chefes de família e dos sacerdotes até ao reinado de Dario, imperador da Pérsia.

23Os nomes dos levitas, chefes de família foram inscritos no livro de registos até à época de Jónatas, neto de Eliachib.

24Os chefes dos levitas Hassabias, Cherebias e Josué, filho de Cademiel, eram os encarregados, juntamente com os seus companheiros, de cantar ao Senhor os louvores, nos seus devidos turnos, conforme a ordem de David, homem de Deus.

25Os porteiros que vigiavam os armazéns junto das portas eram: Matanias, Bacbuquias, Obadias, Mechulam, Talmon e Acub. 26Estas pessoas desempenhavam as suas funções no tempo de Joaquim, filho de Josué e neto de Joçadac e no tempo do governador Neemias e do sacerdote e escriba Esdras.

Festa da consagração das muralhas

27Para a festa da consagração das muralhas de Jerusalém, convocaram-se os levitas das localidades onde viviam, para virem a Jerusalém, a fim de celebrarem alegremente a cerimónia religiosa com hinos de louvor, acompanhados de címbalos, harpas e cítaras. 28Acorreram os cantores dos arredores de Jerusalém e das povoações de Netofa, 29de Bet-Guilgal, dos campos de Gueba e de Azemavet. 30Os sacerdotes e os levitas, depois do ritual da sua própria purificação, realizaram o cerimonial da purificação do povo, das portas e das muralhas da cidade.

31Mandei depois subir para as muralhas as autoridades de Judá e organizei dois grandes coros. Um movia-se para o lado direito, em direção à porta da Estrumeira. 32Ia atrás deles Hosaías com metade dos chefes de Judá, 33ou seja Azarias, Esdras, Mechulam, 34Judá, Benjamim, Chemaías e Jeremias. 35Acompanhavam-nos com trombetas os seguintes sacerdotes: Zacarias, filho de Jónatas, descendente de Chemaías, Matanias, Miqueias, Zacur, Assaf 36e os seus parentes Chemaías, Azarel, Milalai, Guilalai, Maai, Nataniel, Judá e Hanani, todos com os instrumentos musicais de David, homem de Deus. À frente deles ia o escriba Esdras. 37Quando chegaram à porta da Fonte, eles subiram a escadaria que conduz à cidade de David, acima do palácio de David e até à porta da Água, que está a leste.

38O segundo coro seguia para a esquerda. Eu ia atrás com metade dos chefes do povo, desde a torre dos Fornos até à muralha larga. 39Continuámos por cima da porta de Efraim, da porta de Jesana, da porta do Peixe, da torre de Hananiel, da torre dos Cem até à porta das Ovelhas, parando na porta da Guarda.

40Depois os dois coros chegaram ao templo de Deus e eu também, com a metade dos chefes do povo que me acompanhavam. 41Iam comigo, os seguintes sacerdotes: Eliaquim, Masseias, Miniamin, Miqueias, Elioenai, Zacarias, Hananias, que levavam as suas trombetas, e além desses iam também 42Masseias, Chemaías, Eleazar, Uzi, Joanan, Malquias, Elam e Ézer. Ouviam-se os cantores dirigidos por Jizraías.

43Ofereceram-se naquele dia muitos sacrifícios e houve grande regozijo, porque Deus os encheu de alegria. Também as mulheres e as crianças participaram desse regozijo. A alegria de Jerusalém fazia-se ouvir ao longe.

Reorganização do culto

44Naquela ocasião nomearam-se pessoas encarregadas das salas das despensas, para guardarem as ofertas, os primeiros frutos e as décimas. Deviam armazenar o que, de acordo com a lei, chegava dos campos que estavam à volta das povoações e se destinava aos sacerdotes e levitas. Todo o povo de Judá estava contente por ver nos seus postos os sacerdotes e levitas 45que asseguravam o culto de Deus e os rituais de purificação. Os cantores e os porteiros, por seu lado, oficiavam conforme tinha sido estabelecido por David e por seu filho Salomão. 46Com efeito, desde o tempo de David e de Assaf havia chefes de cantores que dirigiam os cânticos de louvor e de ação de graças a Deus. 47O povo de Israel, no tempo de Zorobabel e de Neemias, entregava diariamente as porções destinadas aos cantores e aos porteiros. Entregavam do mesmo modo aos levitas as ofertas que lhes correspondiam, e os levitas davam aos sacerdotes, descendentes de Aarão, a parte que lhes pertencia.

13

Separação dos estrangeiros

131Certo dia ao ler-se publicamente o livro de Moisés, verificou-se que lá estava escrito que os amonitas e os moabitas nunca deveriam fazer parte da comunidade do povo de Deus, 2já que eles outrora não tinham ido ao encontro dos israelitas para os receberem com alimentos. Pelo contrário, até pagaram a Balaão para os amaldiçoar. O nosso Deus é que mudou aquela maldição em bênção. 3Ao ouvirem esta determinação afastaram de Israel todos os estrangeiros.

Reformas de Neemias

4Antes disso, o sacerdote Eliachib, encarregado das salas das despensas do templo do nosso Deus e parente de Tobias, 5tinha posto à disposição deste último uma grande sala. Era lá que se guardavam anteriormente as ofertas, o incenso, os objetos sagrados e as décimas do trigo, do vinho novo e do azeite, que eram destinados aos levitas, cantores e porteiros, bem como aos sacerdotes.

6Quando tudo isso aconteceu, eu não estava em Jerusalém; pois, no ano trinta e dois do reinado de Artaxerxes, rei da Babilónia13,6 Os imperadores da Pérsia também tinham residência na Babilónia. Por isso, justifica-se que Artaxerxes seja chamado rei ou imperador da Babilónia., eu voltei para junto do rei, 7embora passado algum tempo eu tenha regressado a Jerusalém, com o consentimento de Artaxerxes. Foi então que eu soube do mal que tinha feito Eliachib, ao colocar à disposição de Tobias uma sala das dependências do templo de Deus. 8Isso desgostou-me profundamente e mandei pôr fora dessa sala tudo o que pertencia a Tobias; 9dei também ordens para que a limpassem e voltassem a colocar lá os objetos sagrados do templo de Deus, as ofertas e o incenso.

10Soube também que tinham deixado de dar aos levitas as ofertas que lhes pertenciam e fui informado de que os levitas e os cantores, encarregados do culto, se tinham retirado, cada um para a sua terra. 11Tive portanto de repreender as autoridades e perguntei-lhes por que se tinha abandonado assim o templo de Deus. E disse-lhes para chamarem de novo os levitas e os cantores para voltarem aos seus postos.

12E todo o povo levou de novo para as despensas do templo as décimas do trigo, do vinho novo e do azeite. 13Confiei o cuidado dos armazéns do templo ao sacerdote Chelemias, ao secretário Sadoc e a Pedaías, que era um dos levitas, e pus como adjunto Hanan, filho de Zacur e neto de Matanias, pessoas dignas de confiança. Foram eles que ficaram encarregados de fazer a distribuição pelos seus companheiros.

14Por tudo isto, lembra-te de mim, meu Deus. Não esqueças todo o bem que fiz pelo templo do meu Deus e pelo seu culto.

A observância do sábado

15Também me dei conta de que havia homens que pisavam uvas ao sábado, que levavam fardos às costas, que carregavam os burros com vinho, com uvas, com figos e toda a espécie de cargas e as transportavam ao sábado para Jerusalém. Repreendi-os por venderem as suas mercadorias naquele dia. 16Acontecia também que alguns naturais da cidade de Tiro, mas residentes em Jerusalém, levavam peixe e toda a espécie de mercadorias e vendiam-nas ao sábado a alguns judeus em Jerusalém. 17Chamei a atenção para isso às autoridades de Judá e disse-lhes: «Estão a proceder muito mal ao profanarem o sábado. 18Foi assim que fizeram os vossos antepassados e, por isso, o nosso Deus fez cair estas desgraças sobre nós e sobre esta cidade. Vocês estão a aumentar a ira de Deus contra Israel, por profanarem o sábado.»

19Por estas razões, dei ordens para fecharem as portas de Jerusalém antes de sábado, isto é, logo ao cair da tarde, e para não se abrirem senão depois de sábado13,19 O sábado, shabat, tem início ao fim da tarde de sexta-feira e termina pela mesma hora de sábado.. Coloquei também alguns dos meus colaboradores junto às portas para não deixarem entrar nenhuma carga em dia de sábado. 20Os compradores e vendedores de toda a espécie de mercadorias ficaram fora de Jerusalém uma ou duas vezes. 21Eu então repreendi-os por ficarem durante o sábado fora das muralhas e disse-lhes que os mandava prender se voltassem a fazer isso. E, desde essa altura, não voltaram mais ao sábado. 22Avisei também os levitas para que se purificassem e fossem vigiar as portas para que o sábado não voltasse a ser profanado.

Ó meu Deus, lembra-te de mim também, por isso, e tem compaixão de mim pela tua grande misericórdia.

Casamentos mistos

23Verifiquei também que, naquele tempo, havia judeus que se tinham casado com mulheres de Asdod, de Amon e de Moab. 24Metade dos seus filhos falavam a língua de Asdod e de outros povos e já não falavam a língua judaica. 25Repreendi-os por isso e amaldiçoei-os. Bati nalguns, arranquei-lhes os cabelos e obriguei-os a jurar em nome de Deus que não consentiriam mais que as suas filhas se casassem com homens estrangeiros nem os seus filhos com mulheres estrangeiras. 26Fiz-lhes ver que foi assim que pecou Salomão, o rei de Israel. Entre todos os povos estrangeiros, não havia rei mais importante do que ele. Deus amou-o e fez dele rei de Israel. Entretanto mulheres estrangeiras levaram-no a pecar. 27Disse-lhes por isso: «Irá dizer-se a vosso respeito que estão a cometer o mesmo pecado, que estão a ofender o nosso Deus, casando com mulheres estrangeiras?»

28Um dos filhos de Joiadá, por sua vez filho do sumo sacerdote Eliachib, tinha casado com uma filha de Sanebalat, de Bet-Horon. Por tal razão, afastei-o para longe de mim.

29Ó meu Deus, lembra-te desses que profanaram o sacerdócio e a aliança que fizeste com sacerdotes e levitas.

30Limpei-os assim de todos os estrangeiros e estabeleci os regulamentos que definiam as funções de cada um. 31Tomei também disposições quanto à oferta da lenha nas épocas determinadas e quanto à entrega dos primeiros frutos.

Ó meu Deus, lembra-te de mim, para meu bem13,31 Outra tradução: pelo bem que fiz.!