a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
3

Procura da sabedoria

31Meu filho, não te esqueças dos meus ensinamentos

e guarda no teu coração os meus preceitos;

2eles aumentarão os teus dias de vida

e te darão mais anos de prosperidade.

3Pratica sempre a bondade e a lealdade:

trá-las contigo como um colar

e grava-as no teu coração.

4Assim terás o favor e o apreço

da parte de Deus e dos homens.

5Confia no Senhor de todo o teu coração:

não te fies na tua própria inteligência.

6Apoia-te nele em tudo o que empreenderes

e ele te mostrará como deves agir.

7Não te julgues demasiado sábio;

respeita o Senhor e afasta-te do mal.

8Isso será como remédio para a tua saúde:

dará força e vigor ao teu corpo.

9Honra o Senhor com os teus haveres

e com os primeiros frutos das tuas colheitas;

10os teus celeiros se encherão de trigo

e os teus lagares transbordarão de vinho.

11Meu filho, não rejeites a correção do Senhor

nem te desgostes com as suas repreensões,

12porque o Senhor corrige as faltas daqueles que ama,

como um pai a um filho querido.

13Feliz o homem que atinge a sabedoria;

feliz aquele que adquire inteligência;

14pois isso vale mais do que a prata

e rende mais do que o ouro puro.

15A sabedoria é mais preciosa do que as joias;

nada do que possas desejar se lhe pode comparar.

16A sabedoria oferece-te, por um lado, longa vida

e, por outro, riquezas e glória.

17Seguir os seus passos é agradável;

pelos seus caminhos vai-se em segurança.

18A sabedoria é uma árvore de vida

para aqueles que a praticam;

felizes os que a alcançam.

19Pela sua sabedoria o Senhor firmou a terra

e pela sua inteligência criou o céu.

20Pelo seu conhecimento brotam as águas da terra,

e das nuvens faz sair a chuva.

21Conserva a ponderação e a prudência;

nunca as percas de vista, meu filho.

22Elas serão para ti uma fonte de vida

e um motivo mais de encanto.

23Assim caminharás com segurança,

sem tropeçar em nenhum obstáculo.

24À noite deitar-te-ás sem receios;

descansarás e o teu sono será tranquilo.

25Não temerás os perigos imprevistos

nem a desgraça que cairá sobre os malfeitores,

26porque o Senhor te guardará em segurança

e evitará que caias em alguma cilada.

27Se estiver na tua mão poder fazê-lo,

nunca negues um favor a quem dele precisa.

28Não digas ao teu semelhante que volte amanhã,

se o podes ajudar já hoje.

29Não intentes fazer mal ao vizinho

que deposita toda a confiança em ti.

30Não litigues com ninguém sem razão,

se ninguém te fez mal.

31Não tenhas inveja das pessoas violentas,

nem imites o seu procedimento.

32O Senhor abomina os perversos,

mas dá a sua amizade aos homens justos.

33O Senhor amaldiçoa a casa dos maus,

mas abençoa a habitação dos justos.

34Ele despreza os que o desprezam,

mas trata os humildes com bondade.

35A honra é o prémio dos sábios;

aos insensatos está reservada a desonra.

4

Vantagens da sabedoria

41Filhos, oiçam as advertências dum pai;

estejam atentos para adquirirem conhecimento.

2Pois a instrução que vos dou é boa;

não abandonem os meus ensinamentos.

3Também eu tive um pai para me educar

e fui amado ternamente por minha mãe.

4Meu pai ensinava-me assim:

«Grava as minhas palavras no teu coração,

faz o que te ordeno e viverás.

5Adquire sabedoria e entendimento;

não esqueças nem te desvies dos meus conselhos.

6Não abandones a sabedoria e ela te guardará;

ama-a e ela te protegerá.

7Acima de tudo, adquire sabedoria e conhecimento,

ainda que te custem tudo o que possuis.

8Conquista-a e ela te engrandecerá;

abraça-a e ela te honrará,

9e colocará um diadema na tua cabeça,

coroando-te, assim, de esplendor.»

10Escuta e acolhe as minhas palavras, meu filho;

fá-las tuas e terás mais anos de vida.

11Ensinei-te o caminho da sabedoria

e a maneira de te comportares com retidão.

12Assim não terás dificuldades no teu caminho,

nem tropeçarás, quando correres.

13Mantém-te fiel a esta instrução e não a deixes;

põe-na em prática e ela te dará vida.

14Não sigas os passos dos malfeitores,

nem imites o procedimento dos maus.

15Evita-os, não passes por eles;

desvia-te deles e passa de largo;

16pois eles não adormecem sem terem feito mal;

perdem o sono, se não fizerem cair alguém.

17De facto, a maldade e a violência

são para eles como comida e bebida.

18O caminho dos justos é como a luz da aurora,

que vai aumentando até ser dia claro;

19o caminho dos malfeitores é só escuridão:

nem conseguem ver aquilo em que tropeçam.

20Meu filho, escuta as minhas palavras

e presta atenção aos meus conselhos.

21Não se afastem deles os teus olhos

e grava-os bem no teu coração.

22Pois eles são vida para quem os alcança

e saúde para todas as suas doenças.

23Vigia acima de tudo o teu pensamento,

porque dele depende a tua vida.

24Evita dizer falsidades;

afasta-te da mentira.

25Olha sempre em frente,

sem desviar os olhos do teu caminho.

26Vê bem onde pões os pés

e que o terreno que pisas seja sempre firme.

27Não te desvies para a direita nem para a esquerda;

afasta os teus passos do mal.

5

Fugir da mulher leviana

51Meu filho, atende à minha sabedoria

e presta atenção ao meu ensinamento.

2Pois, com reflexão e conhecimento,

a tua boca está resguardada.

3Os lábios da mulher leviana podem ser doces como o mel

e os seus beijos suaves como o azeite.

4Mas no fim, só fica amargura e dor

cortante como uma espada de dois gumes.

5Os seus passos descem para o mundo dos mortos;

o caminho que ela segue leva à morte.

6Ela não repara no caminho da vida;

os seus passos extraviam-se sem ela se dar conta.

7Escuta-me, pois, ó meu filho,

e não te desvies dos meus conselhos.

8Afasta-te da mulher leviana;

não te aproximes da porta da sua casa,

9para não entregares a outros a tua riqueza

e os teus anos a alguém implacável;

10para que os estranhos não venham a enriquecer

com os teus haveres, fruto do teu trabalho,

11e para não teres de chorar no fim,

quando o teu corpo se for consumindo.

12Dirás então: «Como pude eu desprezar os avisos?

Por que não fiz caso das repreensões?

13Não quis escutar a voz dos meus mestres,

nem dei ouvidos aos meus educadores!

14Cheguei a ser apresentado como um desgraçado

à vista de toda a comunidade reunida.»

15Podes beber e matar a sede

com a água da tua cisterna e do teu poço.

16Vais deitar fora a água das tuas fontes,

deixando-a escorrer em torrente pelas ruas?

17O poço e a água são só teus;

não os repartas com estranhos.

18Abençoada seja a tua fonte!

Alegra-te com a que é tua companheira desde a juventude,

19qual corça amorosa e gazela encantadora!

Que nunca te faltem as suas carícias

e que o seu amor sempre te envolva!

20Por que te deixas atrair pela mulher leviana

e te apegas assim a uma desconhecida, meu filho?

21O Senhor olha atentamente para os caminhos do homem

e observa todos os seus passos.

22O mau fica preso nas suas próprias maldades,

os seus pecados amarram-no como cordas.

23Ele morrerá devido à sua insensatez

e o excesso da sua loucura perdê-lo-á.