a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
35

Um inocente pede ao Senhor que lhe faça justiça

351Salmo da coleção de David.

Ó Senhor, condena aqueles que me acusam;

ataca os que me atacam.

2Pega na armadura e no escudo

e vem meu auxílio;

3empunha a lança e o machado

contra os que me perseguem.

Diz à minha alma: «A tua salvação sou eu.» 35,3 Ou: Diz-me que és tu quem me dá a vitória.

4Sejam envergonhados os que querem matar-me;

fujam confundidos os que querem fazer-me mal.

5Sejam como a palha que o vento leva;

e que o anjo do Senhor os expulse.

6Seja o seu caminho escuro e escorregadio;

e que o poder do Senhor os persiga.

7Porque, sem razão, me armaram ciladas;

sem motivo cavaram um fosso para eu nele cair.

8Venha sobre eles uma ruína nunca vista!

Sejam apanhados na armadilha que prepararam!

E caiam no fosso que abriram!

9Eu ficarei cheio de alegria,

porque o Senhor me deu a vitória.

10Com todo o coração eu lhe direi:

«Não há outro deus como tu, Senhor!

Tu livras os pobres e os desvalidos

dos que são mais fortes do que eles e os exploram!»

11Levantaram-se contra mim falsas testemunhas,

e interrogaram-me sobre coisas que eu ignorava.

12Pagaram-me o bem com o mal

e eu fiquei desolado.

13Porém enquanto eles festejavam

eu vestia-me como um penitente

humilhava-me com jejuns

e recolhia-me em oração.

14Andava triste e caído,

como se estivesse de luto por minha mãe,

por um amigo, por um irmão.

15Mas quando eu tropecei,

juntaram-se para se rirem de mim;

juntaram-se contra mim os agressores,

desconhecidos maltrataram-me sem parar,

até me despedaçarem.

16Rodeavam-me e zombavam de mim;

rangiam os dentes contra mim.

17Por quanto tempo, Senhor, contemplarás tudo isto?

Resgata a minha vida dos seus ataques;

livra-me das garras destes leões.

18Louvar-te-ei na grande assembleia;

louvar-te-ei no meio da multidão.

19Não se riam da minha desgraça os que,

sem razão, são meus inimigos;

não arregalem os olhos

os que me odeiam sem motivo35,19 Frase citada em João 15,25..

20Eles não têm intenções de paz;

atacam a pobre gente do país;

maquinam planos traiçoeiros

21e dizem à boca cheia contra mim:

«Nós bem vimos o que tu fizeste!»

22Mas tu, Senhor, também viste!

Não fiques calado! Não te afastes de mim, Senhor!

23Desperta e levanta-te para me defenderes,

meu Deus e meu Senhor! Defende a minha causa.

24Tu és justo, Senhor, meu Deus. Faz-me justiça.

Não deixes que se riam de mim!

25Que não digam para si mesmos:

«Estamos satisfeitos! Arruinámo-lo!»

26Sejam confundidos e envergonhados

todos os que se alegram com o meu mal;

cubram-se de confusão e de vergonha

todos os que são arrogantes contra mim.

27Mas que se alegrem e exultem

os que me consideram inocente;

digam sem cessar: «O Senhor é grande!

O Senhor quer o bem-estar do seu servo

28Então te louvarei pela tua fidelidade;

cantarei todo o dia os teus louvores!