a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
5

Pedido de proteção contra os inimigos

51Ao diretor do coro. Salmo da coleção de David. Com flautas.

2Senhor, escuta as minhas palavras,

atende a minha prece,

3ouve o meu grito de súplica,

ó meu rei e meu Deus

pois a ti elevo a minha oração.

4Pela manhã, Senhor, escuta a minha voz,

quando, ao nascer do sol, me apresento a ti

e aguardo a tua resposta.

5Tu não és um Deus que se agrade do mal;

os maus não podem viver ao teu lado.

6Na tua presença não resistirão os orgulhosos

pois detestas os que fazem o mal

7e destróis os mentirosos.

O Senhor detesta o assassino e o fraudulento.

8Mas eu, pela grandeza do teu amor,

posso entrar na tua casa

e adorar-te com reverência no teu santo templo5,8 O autor distingue aqui santo templo ou santuário, em hebraico hekal, onde só os sacerdotes podiam entrar, de casa de Deus, no sentido amplo, incluindo os pátios que rodeavam o santuário, onde os fiéis podiam entrar. Ver 1 Rs 6..

9Conduz-me, Senhor, na tua justiça

e defende-me dos meus inimigos.

Torna plano para mim o teu caminho.

10Na boca dos meus inimigos não há sinceridade;

por dentro só têm corrupção.

A sua garganta é um sepulcro aberto

e a sua língua conduz à destruição5,10 Ver Rm 3,13..

11Castiga-os, ó meu Deus!

Que as suas intrigas se voltem contra eles.

Expulsa-os pelos seus numerosos crimes,

porque se revoltaram contra ti.

12Alegrem-se todos os que confiam em ti,

cantem de alegria eternamente,

porque tu os proteges.

Os que te amam alegram-se em ti,

13porque tu, Senhor, abençoas aquele que é justo

e a tua bondade o defende como um escudo.

6

Oração em tempo de angústia

61Ao diretor do coro. Salmo da coleção de David. Com instrumentos de oito cordas.

2Senhor, não me repreendas na tua ira,

nem me castigues no teu furor6,2 Ver 38,2..

3Tem compaixão de mim, Senhor,

porque me sinto sem forças;

devolve-me a saúde,

porque me sinto abalado.

4A minha alma está perturbada, Senhor.

Até quando terei de esperar por ti?

5Vem, Senhor libertar-me;

salva-me, pelo teu amor.

6Depois de morto ninguém se pode lembrar de ti.

E no sepulcro, quem te louvará6,6 Ver 88,10–12; 115,17.?

7Estou cansado de gemer.

Todas as noites choro na minha cama

e encho de lágrimas a minha almofada.

8A dor turva-me a vista e os meus olhos envelhecem,

por causa dos meus adversários.

9Afastem-se de mim todos os malfeitores6,9 Ver Mt 7,23; Lc 13,27.,

porque o Senhor ouviu os meus soluços.

10O Senhor escutou a minha súplica

e atendeu a minha oração.

11Os meus inimigos hão de sofrer a vergonha da derrota,

e retroceder confusos, num instante.

7

Oração pedindo justiça

71Lamentação, que David entoou ao Senhor sobre o benjaminita Cuche.

2Senhor, meu Deus, em ti confio;

salva-me e livra-me de todos os que me perseguem!

3Doutro modo, eles destroçam-me como um leão,

despedaçam-me, sem que ninguém me valha.

4Senhor, meu Deus, se eu fiz algum mal,

se as minhas mãos cometeram algum crime,

5se paguei ao meu amigo o bem com o mal,

se oprimi sem razão o meu inimigo,

6então, que o meu inimigo me persiga e me alcance,

me atire por terra7,6 Cf. 18,39. e me desfaça em pó.

7Ergue-te, na tua ira, Senhor,

e faz frente à fúria dos meus inimigos.

Desperta, meu Deus, e pronuncia a sentença.

8Que a assembleia das nações se junte à tua volta.

Tu as dominas do alto do teu trono.

9Que o Senhor julgue as nações.

Julga-me, Senhor, segundo a minha justiça

e segundo a minha inocência, ó Altíssimo.

10Põe fim à malícia dos maus e fortalece os justos,

tu que examinas os pensamentos e sentimentos,

tu que és justo, ó Deus.

11O Deus altíssimo é o meu protetor,

ele que salva os de coração sincero.

12Deus é um juiz justo,

um Deus que condena sempre a maldade.

13Se o homem não se volta para Deus,

ele afiará a sua espada;

já tem o seu arco curvado e preparado

14e para ele aponta as setas inflamadas.

Ele tem prontas as suas armas mortais7,14 O sujeito dos v. 13–14 não é claro. Ou: Os malvados afiam de novo a espada; já têm o seu arco curvado e preparado e apontam setas inflamadas. Eles têm prontas as suas armas mortais..

15O homem mau concebe a iniquidade,

gera a maldade e dá à luz a mentira.

16Cavou um buraco bem profundo

mas caiu no fosso que preparou.

17A sua maldade e violência

recairão sobre a sua própria cabeça.

18Louvarei o Senhor, porque ele é justo:

cantarei louvores ao Senhor, o Altíssimo.