a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
74

Oração pela libertação do povo

741Poema da coleção de Assaf74,1 Ver 50,1 e nota..

Ó Deus, por que nos abandonaste para sempre?

Por que se voltou a tua ira

contra as ovelhas de quem és o pastor?

2Lembra-te do teu povo,

que escolheste há tanto tempo,

das tribos que resgataste para te pertencerem,

do monte de Sião, onde tens a tua morada.

3Vem ver estas ruínas sem fim;

o inimigo tudo destruiu no santuário!

4Os teus inimigos cantaram vitória no teu santuário;

ergueram nele as suas bandeiras como troféus.

5Atacaram a entrada superior

e destruíram os madeiramentos a golpe de machado.

6Destroçaram as suas portas,

batendo com martelos e malhos.

7Deitaram fogo ao teu santuário e profanaram-no,

deitando por terra a tua habitação.

8Decidiram destruir-nos completamente

e queimaram todos os santuários de Deus no país.

9Já não há sinais para nós,

já não existem profetas,

e ninguém sabe até quando isto durará!

10Até quando, ó Deus, irá ultrajar-nos o inimigo?

Até quando falará com desprezo do teu nome?

11Por que retiras a tua mão poderosa?

Por que ficas de braços cruzados?

12Ó Deus, desde sempre tu foste o meu rei;

conseguiste muitas vitórias nesta terra.

13Tu, ó Deus, abriste o mar com o teu poder;

esmagaste a cabeça dos monstros marinhos.

14Despedaçaste as cabeças do Leviatã74,14 Ver Is 27,1.

e deste-o a comer às feras do deserto74,14 Ou: aos monstros do mar..

15Fizeste brotar fontes e nascentes

e secaste rios caudalosos.

16O dia e a noite pertencem-te;

estabeleceste a Lua e o Sol.

17Fixaste os limites da terra inteira;

determinaste o verão e o inverno.

18Lembra-te, Senhor, que o inimigo escarnece de ti

e que um povo insensato despreza o teu nome.

19Não entregues às feras a vida dos teus fiéis74,19 Ou: da tua pomba.;

não te esqueças para sempre do teu povo indefeso.

20Lembra-te da aliança que fizeste connosco,

porque o país de lés a lés está cheio de violência.

21Não consintas que humilhem os oprimidos,

faz com que te louvem o pobre e o necessitado.

22Ergue-te, ó Deus, defende a tua causa!

Lembra-te que os insensatos te ofendem sem cessar!

23Não te esqueças dos gritos dos teus inimigos:

a vozearia dos rebeldes contra ti sobe cada vez mais.

75

Deus é juiz

751Ao diretor do coro. Salmo e cântico da coleção de Assaf75,1 Ver 50,1 e nota..

2A ti, ó Deus, louvamos; a ti damos louvor!

Invocamos75,2 Segunda a antiga tradução grega. Literalmente: o teu nome está perto. o teu nome; cantamos as tuas maravilhas.

3O Senhor diz: «Quando eu tiver decidido julgar,

julgarei com retidão.

4Quando a terra treme, com todos os seus habitantes,

sou eu quem mantém firmes as suas bases.

5Digo aos arrogantes: “Não sejam insensatos!”

E aos que fazem mal: “Não sejam rebeldes!”

6Não se revoltem contra Deus,

nem sejam insolentes a falar.»

7O julgamento não vem do oriente ou do ocidente,

nem do deserto nem das montanhas;

8pois Deus é que é o juiz:

a uns condena, a outros absolve.

9Na mão do Senhor há um cálice

cheio de vinho forte da sua ira,

que ele dá a beber aos malvados da terra;

e eles bebem até à última gota.

10Eu, porém, louvarei o Deus eterno;

cantarei louvores ao Deus de Jacob.

11Ele destrói75,11 Literalmente: Eu destruirei. o poder dos maus,

mas aumentará o poder dos justos.

76

Deus é o vencedor

761Ao diretor do coro. Com instrumentos de cordas. Salmo e cântico da coleção de Assaf76,1 Ver 50,1 e nota..

2Deus é conhecido em Judá;

o seu nome é famoso em Israel.

3O seu santuário está em Jerusalém76,3 Literalmente: Salém.;

a sua morada é no monte de Sião.

4Ali quebrou as armas de guerra:

escudos, espadas, arcos e flechas.

5Que glorioso, és tu, ó Deus!

És mais grandioso do que montanhas de despojos.

6Os mais valentes foram despojados

sendo mais fortes, nada puderam fazer

e dormiram o seu último sono!

7Quando tu, ó Deus de Jacob, os ameaças,

ficam imóveis os carros e os cavalos.

8Tu, Senhor, és temido por todos;

ninguém se conseguirá manter de pé diante de ti,

nem resistir ao teu furor.

9Do alto do céu proclamas a tua sentença

e a terra treme e fica em silêncio,

10quando te ergues para fazer justiça

e libertar todos os oprimidos deste mundo!

11A tua ira contra os maus redunda em teu louvor;

os sobreviventes fazem festa em teu nome!

12Façam promessas ao Senhor, vosso Deus, e cumpram-nas.

Os que o rodeiam ofereçam presentes àquele que é temível!

13Ele tira a força aos governantes

e causa temor aos reis da terra.