a BÍBLIA para todos Edição Católica (BPTct)
11

O grupo dos escolhidos

111Pergunto ainda: terá Deus rejeitado o seu povo? De modo nenhum. Também eu sou israelita, descendente de Abraão e da tribo de Benjamim. 2Deus não rejeitou o seu povo que tinha escolhido desde o princípio. Não conhecem aquela passagem da Sagrada Escritura em que Elias faz queixa a Deus contra Israel? 3Diz assim: Senhor, mataram os teus profetas e deitaram abaixo os teus altares. Fiquei só e também me querem matar. 4Mas qual foi a resposta de Deus? Foi esta: Fiquei com sete mil homens que não adoraram o falso deus Baal11,4 Ver 1 Rs 19,10.18. 5Pois do mesmo modo também no nosso tempo permanece o pequeno resto11,5 Ou: remanescente fiel. daqueles que Deus escolheu pela sua graça. 6Escolheu-os pela sua graça e não por causa das suas obras. Se assim não fosse, a graça de Deus não seria verdadeira graça.

7Que pensar então? Aquilo que os israelitas procuravam não conseguiram; mas foi conseguido por aquele pequeno resto que Deus escolheu. Os restantes ficaram endurecidos. 8Como diz a Escritura:

Deus tornou-os insensíveis

deu-lhes olhos que não veem e ouvidos que não ouvem,

até ao dia de hoje11,8 Citação de Dt 29,3; Is 6,10; 29,10..

9E David diz também:

Que os seus banquetes lhes sirvam de armadilhas e prisões,

para caírem e serem castigados.

10Que os seus olhos fiquem sem luz para não verem,

e que as suas costas fiquem curvadas para sempre11,10 Citação de Sl 69,23–24..

A salvação dos não-judeus

11Pergunto mais: Quando os judeus tropeçaram terão caído para sempre? Claro que não. A sua queda foi ocasião de salvação para os não-judeus, de modo que os judeus ficassem com ciúmes dos outros. 12Deste modo, se o pecado dos judeus foi para proveito do mundo e a sua perda serviu para riqueza dos outros povos, quanto maior não será a bênção de Deus quando os judeus se converterem.

13Falo agora aos que não são judeus. Eu sou apóstolo para os pagãos e sinto muita honra no meu trabalho. 14Assim talvez alguns do meu próprio povo sintam ciúmes de vós e se salvem. 15Quando eles foram rejeitados, o mundo ficou em paz com Deus. Que acontecerá quando eles de novo forem aceites? Será a vida para os que estavam mortos. 16Com efeito, se um pedaço de pão é oferecido a Deus, também lhe fica consagrado o resto do pão. E se a raiz duma árvore pertence a Deus, também lhe pertencem os ramos.

17Alguns dos ramos foram cortados, mas tu, não sendo judeu, eras como oliveira bravia e foste enxertado nesses ramos. Assim ficaste ligado à raiz e a receber seiva da oliveira de boa qualidade. 18Não te julgues superior aos ramos cortados. Aliás, como é que poderias julgar-te superior? Não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz que te sustenta a ti.

19Vais dizer-me que esses ramos foram cortados para lá seres enxertado. 20É verdade. Eles foram cortados por não terem fé, ao passo que tu agora estás nesse lugar porque tens fé. Mas não te sintas orgulhoso por causa disso. Pelo contrário, tem cuidado. 21Pois se Deus não desculpou os judeus, que eram ramos naturais, também te não desculpará a ti. 22Repara como Deus é bondoso e também severo. É severo para com aqueles que caíram e é bom para contigo, mas tens de viver de acordo com a sua bondade. Doutro modo, também tu serás cortado. 23Entretanto, também os judeus serão de novo enxertados se deixarem de ser incrédulos. Deus tem poder para os enxertar novamente. 24Tu não és judeu, mas és como ramo cortado duma oliveira bravia. E, contra o que seria natural, foste enxertado na oliveira boa. Ora é muito mais fácil enxertar novamente os ramos naturais da boa oliveira na sua própria árvore.

A salvação dos judeus

25Irmãos, quero que conheçam o misterioso plano de Deus para não se julgarem tão sábios. E o plano é este: parte das pessoas do povo escolhido tornou-se incapaz de compreender, até que se cumpra o tempo de os outros povos entrarem no plano da salvação. 26E assim todo o povo de Israel será salvo, conforme diz a Sagrada Escritura:

De Sião virá o libertador

que afastará a maldade dos descendentes de Jacob.

27É esta a aliança que farei com eles,

quando lhes tiver tirado os seus pecados11,27 Citação de Is 59,20–21; 27,9 segundo a antiga tradução grega..

28No que respeita ao evangelho, os judeus são inimigos de Deus por vossa causa. Mas relativamente à eleição, eles são amados em atenção aos seus antepassados. 29Pois os dons de Deus e o seu chamamento são irrevogáveis.

30Assim como noutro tempo vocês desobedeceram a Deus e agora receberam a misericórdia em resultado da desobediência deles. 31Assim também agora eles desobedeceram para poderem, de igual modo, alcançar misericórdia, em resultado da misericórdia de Deus para convosco. 32Com efeito, Deus sujeitou todos à desobediência para a todos mostrar a sua misericórdia.

33Como é imensa a riqueza de Deus e a sua sabedoria e ciência! Quem poderá explicar os seus planos e compreender os seus caminhos! 34Bem diz a Escritura:

Quem é que conheceu os pensamentos do Senhor?

Ou quem lhe serviu de conselheiro11,34 Citação de Is 40,13.?

35Quem antes deu algo a Deus

para que isso lhe seja retribuído11,35 Citação de Jb 41,3.?

36É que tudo veio de Deus e tudo existe por ele e para ele. A Deus seja dado louvor para todo o sempre. Ámen.

12

A vida ao serviço de Deus

121Irmãos, peço-vos pelo amor de Deus que se ofereçam a ele como ofertas vivas, santas e agradáveis. É este o verdadeiro culto que lhe devem prestar. 2Não vivam de acordo com as normas deste mundo, mas transformem-se, adquirindo uma nova mentalidade. Assim compreenderão qual é a vontade de Deus, isto é, o que é bom, o que lhe é agradável e o que é perfeito.

3Em virtude da missão que Deus me confiou a vosso respeito, recomendo-vos que ninguém se julgue mais do que é. Pelo contrário, sejam modestos e que cada um se julgue a si mesmo conforme o grau da fé que Deus lhe deu. 4Num mesmo corpo há vários membros e cada um tem a sua função. 5Assim também nós, que somos muitos, formamos um só corpo em união com Cristo e estamos unidos uns aos outros como membros do mesmo corpo.

6Nós temos dons diferentes conforme Deus os quis dar gratuitamente a cada um. Quem tiver o dom de anunciar a mensagem de Deus, deve usá-lo conforme a sua fé. 7Quem tiver o dom de servir os outros, que sirva; quem tiver o dom de ensinar, que ensine; 8quem tiver o dom de encorajar os outros, que os encoraje. O que reparte o que tem com os outros, reparta-o generosamente. O que preside faça-o com dedicação. O que ajuda os necessitados, ajude-os com alegria.

Exigências da vida cristã

9Que o vosso amor seja sincero. Detestem o mal e pratiquem o bem. 10Amem-se como irmãos e ponham os outros sempre em primeiro lugar. 11Trabalhem e não sejam preguiçosos. Sirvam o Senhor com dedicação e fervor. 12Sejam alegres na esperança que têm. Tenham coragem nos sofrimentos e nunca deixem a oração. 13Repartam com os crentes necessitados e recebam bem os que procuram hospitalidade. 14Peçam a Deus que abençoe aqueles que vos tratam mal. Peçam para eles bênçãos e não maldições. 15Alegrem-se com os que estão alegres e chorem com os que choram. 16Vivam em harmonia de sentimentos. Não procurem honrarias, mas aceitem as ocupações mais humildes. Não se envaideçam com aquilo que sabem. 17Não paguem o mal com o mal. Procurem antes fazer o bem diante de todos. 18Façam tudo o que for possível da vossa parte para viverem em paz com toda a gente. 19Meus caros irmãos, não façam justiça por vossas mãos. Deixem que seja Deus a castigar, pois diz o Senhor na Sagrada Escritura: A mim é que pertence castigar; eu é que darei a recompensa12,19 Ver Dt 32,35.. 20E diz também: Se o teu inimigo tem fome, dá-lhe de comer e se tem sede dá-lhe de beber. Ao fazeres isso, farás com que a cara lhe arda de vergonha12,20 Ver Pv 25,21–22.. 21Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem.

13

Obediência às autoridades

131Todos se devem submeter às autoridades públicas, pois não há autoridade que não venha de Deus. As autoridades que existem foram estabelecidas por Deus. 2Deste modo, aquele que resiste à autoridade resiste à ordem de Deus e os que assim procedem receberão o castigo. 3As autoridades não metem medo a quem faz o bem, mas a quem faz o mal. Não queres ter medo da autoridade? Então faz o bem e terás a sua aprovação, 4pois a autoridade está ao serviço de Deus para teu bem. Mas se fizeres o mal, então deves ter medo, porque não é em vão que as autoridades têm poder para castigar. Como estão ao serviço de Deus, dão o castigo a quem pratica o mal. 5Portanto, é preciso obedecer, não só para evitar o castigo, mas também por um dever de consciência. 6É também por essa razão que se pagam os impostos, porque as autoridades estão ao serviço de Deus para zelarem por isso. 7Portanto, deem a cada um o que é devido: paguem impostos e contribuições a quem devem pagar; respeitem a quem devem respeitar e honrem a quem devem honrar.

Amor ao próximo

8Não devam nada a ninguém, a não ser o amor de uns para com os outros. Quem ama o próximo cumpre a lei. 9Os mandamentos dizem: Não cometerás adultério, não matarás, não roubarás, não cobiçarás. Ora todos estes e qualquer outro mandamento resumem-se num só: Ama o teu próximo como a ti mesmo13,9 Ver Ex 20,13–17; Dt 5,17–21; Lv 19,18.. 10O que ama o seu próximo não lhe faz nenhum mal. Pois o amor é o cumprimento total da lei.

A nova vida em Cristo

11Façamos assim, tanto mais que sabemos em que tempo estamos a viver. Sabemos que já são horas de despertarmos do sono. A nossa salvação está agora mais próxima do que na altura em que recebemos a fé. 12A noite já vai longa e o dia está próximo. Abandonemos as obras que são próprias da escuridão e usemos as armas que permitem lutar à luz do dia. 13Portemo-nos honestamente como pessoas que vivem à luz do dia, não em comezainas e bebedeiras, não em imoralidades e vícios, não em rivalidades e invejas. 14Como quem se veste de novo, vistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não se deixem arrastar pelos maus instintos da natureza humana.